#MeninasOcupam: Jovem de 18 anos é secretária de Comunicação por um dia em Teresina

Maria Eduarda, de 18 anos, realizou a ocupação simbólica na Secretaria Municipal de Comunicação (Semcom) nesta quarta-feira (27). A jovem fez parte da campanha “Meninas Ocupam”, uma realização da ONG Plan International, através da Secretaria Municipal de Políticas Públicas para Mulheres (SMPM). A campanha acontece mundialmente, em torno de 70 países, e na capital vai acontecer durante todo o mês de outubro, em alusão ao Dia da Menina.

Na sua manhã como secretária simbólica, Maria Eduarda conheceu o secretário Lucas Pereira e a chefe de jornalismo, Cintia Lucas. Na sede da Semcom, a jovem conheceu de perto as atividades desenvolvidas pela pasta e entendeu como a comunicação municipal é desenvolvida pelos servidores.

Ainda durante a visita, Maria Eduarda, que é uma jovem da comunidade rural, sugeriu propostas que pudessem incluir educação digital para meninas e meninos em Teresina. Além disso, Maria deu enfoque à campanha “Meninas Contra as Fake News”, desenvolvidas pela ONG Plan, que visa engajar meninas contra a desinformação na internet.

O secretário Lucas destacou a importância do município em abraçar a causa, uma vez que os órgãos públicos e as pessoas estão diariamente recebendo fake news através de suas redes sociais e as plataformas digitais. “É de grande importância que projetos como esse existam para melhorar cada vez mais a nossa comunicação”, pontua o secretário. “A Prefeitura de Teresina apoia essa causa e se engaja por uma capital cada vez mais livre de fake news e segura para todas”, finaliza.

A Secretária da SMPM, Karla Berger, destacou a importância dos projetos de educação para as meninas. Segundo ela, é a partir da geração de crianças e suas demandas que se pode fortalecer as demandas de forma articulada com outros setores. “Cuidar das nossas meninas é uma tarefa de várias gestões, afinal, somos uma gestão integrada”, complementa.

Sobre a Plan International

A Plan International é uma organização humanitária e de desenvolvimento não governamental e sem fins lucrativos, que promove os direitos das crianças e a igualdade para as meninas. A pobreza, violência, exclusão e discriminação ainda são problemas sociais que mais afetam no mundo, por isso, a ONG atual para proteger os direitos de meninas em situação vulnerável.

A ONG chegou ao Brasil em 1997 e, desde então, vem se dedicando a garantir os direitos e promover o protagonismo das crianças, adolescentes e jovens, especialmente meninas, por meio de seus projetos, programas e ações de incidência e de mobilização social.

Foto: Divulgação (SMPM)

Prefeitura de Teresina entrega maior reestruturação da Radio Cultura FM dos últimos 24 anos

No fim da manhã desta sexta-feira (03), a prefeito de Teresina, Doutor Pessoa, entregou a maior reestruturação e nova sede da Radio Cultura FM 170,9. A obra contou com um investimento de R$ 179.521,74 com recursos próprios do município e levou para a nova sede, estúdios com proteção acústica, sistema de som e câmeras. Após mais de 20 anos de existência, essa é a maior reestruturação física e tecnológica que a rádio recebe. A nova sede fica localizada no Edifício Saraiva Center/Centro, na rua Firmino Pires, 379, Sala 327.

“A rádio Cultura FM, deve dar voz, aos teresinenses, sendo uma rádio pública, terá uma equipe capacitada, composta por jornalista e técnicos competentes para ouvir as demandas da população e oferecer uma programação diferenciada”, comentou Pessoa.

De acordo com o secretário de Comunicação, Lucas Pereira, a nova proposta da rádio é fazer com que os ouvintes fiquem cada vez mais informados sobre os projetos desenvolvidos pela prefeitura e que beneficiam diretamente a população. “Muitos investimentos foram feitos aqui, cerca de 200 mil reais, tudo isso com o objetivo de aproximar a população da atual gestão. A Cultura FM será uma geradora de conteúdo e material jornalístico, que fará uma parceria com as mais de 150 rádios comunitárias existentes na cidade, prestando assim, serviços aos teresinenses.

Segundo o diretor da FM Cultura, Márcio Vasconcelos, a rádio pretende vir com inovações e com uma grade diversificada para atender sempre aos interesses dos ouvintes. “Sabemos que os estilos e os formatos mais populares são fundamentais para criar uma programação atraente e sempre atualizada. Para manter os ouvintes interessados em seu conteúdo, entendemos a importância de sempre inovar e trazer as principais novidades do mercado para a grade. E isso pode ser esperado nesse novo momento da rádio FM Cultura de Teresina, mas sempre mantendo-se fiel ao estilo e personalidade da rádio”, disse.

Foto: Divulgação (Semcom)

Livro que conta a memória da comunicação piauiense será lançado nesta quarta (27)

Será lançado nesta quarta-feira, 27 de janeiro, às 14h30, no Canal do YouTube do Projeto Memória da Comunicação Piauiense, o livro Tempo & Memória: interfaces entres os campos da comunicação e da história, organizado pelas professoras Doutoras Ana Regina Rêgo (UFPI), Teresinha Queiroz (UFPI) e pelo Professor Doutor Antônio Hohlfeldt (PUCRS).

A publicação é resultado da parceria existente entre o Programa de Pós-Graduação em Comunicação (PPGCOM) e o Programa de Pós-Graduação em História do Brasil (PPGHB) ambos da Universidade Federal do Piauí (UFPI) e o Programa de Pós-Graduação em Comunicação Social da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS) e seus respectivos núcleos e grupos de pesquisa.

Com a intenção de reunir pesquisadores com contribuições relevantes para a historiografia e a historicidade do campo da comunicação e historiadores, a obra apresenta perspectivas e contextos históricos e comunicacionais complexos e singulares e abrange textos teóricos, textos teóricos-empíricos e análises pontuais. Sua riqueza consiste nas possibilidades de conjunção, como também de liberdade e flexibilidade para que o leitor estabeleça o próprio percurso de leitura e encontro com as narrativas.

O conjunto de 20 textos que compõem esta obra é reflexo da interlocução constante entre pesquisadores brasileiros e de outros países, em especial, Portugal, Espanha e França. Assim, os capítulos são assinados pelos pesquisadores: Roger Chartier, Francisca Rui Cádima, Ana Regina Rêgo, Marialva Barbosa, Alberto Pena, José Carlos Rueda Laffond, José Reig-Cruañes, Cristina Pelares-García, Rita Luís, David Caminada-Diaz, Allan Santos, Igor Sacramento, Jarbas Gomes Machado Avelino, Edwar de Alencar Castelo Branco, Ronyere Ferreira, Maria do Socorro  Rios Magalhães, Teresinha Queiroz, Claúdia Cristina da Silva Fontinele, Marília Mesquita Queiroz, João Benvindo de Moura, Bruno Souza Leal, Carlos Alberto de Carvalho, Phellipy Jácome, Laura Lene Lima Brandão, Elizangela Cardoso Barbosa, Nathércia Vasconcelos Santos, Nilsângela Cardoso, Pedro Vilarinho Castelo Branco, Ranielle Leal Moura, Antônio Hohlfeldt, Talyta Majorie Lira Sousa Nepomuceno, Vinicius Ferreira e Ana Paula Goulart Ribeiro.

O livro, produzido pela EdiPUCRS, contou com o apoio da Prefeitura de Teresina, por meio da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves (FMC), através da Lei A. Tito Filho e sua versão digital pode ser adquirida nos seguintes sites: site da EdiPUCRS, Amazon, Google Books, Apple Books, Saraiva, Cultura e Kobo.  A obra também estará disponível na versão impressa nas lojas: Amazon, Estante Virtual, Submarino, Mercado Livre e Shop Time, além da própria editora.

A Lei A. Tito Filho (Lei nº 2.194) foi criada em 1993 e já possibilitou o financiamento de cerca de 180 projetos em várias áreas, o que tem contribuído para incrementar o cenário cultural da cidade. O incentivo fiscal às empresas dá-se com o ressarcimento total, pela Prefeitura de Teresina, através de desconto de ISS e IPTU (ou seja, 100% do valor investido no limite de 20% do imposto devido). O artista entrega seu projeto à Secretaria da Lei que o repassa ao Conselho Municipal de Cultura, para apreciação e posterior aprovação nas diversas áreas.

A Lei recebeu esse nome em homenagem ao Professor Arimatéa Tito Filho, escritor, que foi membro da Academia Piauiense de Letras e grande incentivador da produção e valorização da cultura teresinense.

Lançamento do livro Tempo & Memória

Data: Dia 27 de janeiro de 2021

Horário: às 14h30h

Transmissão ao vivo no canal do Projeto Memória do Jornalismo Piauiense no YouTube. Link: https://www.youtube.com/channel/UCn-D5cHsMVFG_rkHH4CHAWw/featured

 

Guarda Municipal recebe 70 rádios comunicadores

Ascom/Semcaspi

Foram entregues nesta quarta-feira (18) 70 rádios comunicadores e mais 14 rádios para a Guarda Municipal de Teresina (GCM). O material encerra a fase de aquisição de equipamentos da GCM e possibilita que os agentes tenham uma comunicação com mais qualidade e rapidez.

“A comunicação se dava por meio de aparelhos celulares funcionais. Agora, com rádio comunicador, o contato entre os agentes e viaturas será mais eficaz. Foi uma aquisição complicada, a licitação teve uma série de pormenores, assim como aguardávamos a liberação de uma frequência pela Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações), mas com essa entrega conseguimos equipar totalmente nossa GCM”, afirmou o secretário municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi), Samuel Silveira.

Com a entrega do material, todas as equipes da Guarda Municipal terão rádios comunicadores, assim como todas as 14 viaturas. “Estamos recebendo rádios de última geração, que têm longo alcance. Nossa expectativa é que os atendimentos as ocorrências sejam feitos de forma mais rápida do que é realizado atualmente”, avaliou o capitão José Monteiro, comandante da GCM.

Criada por meio da Lei complementar n° 3.834, a Guarda Civil Municipal de Teresina é vinculada à Semcaspi e atua nas praças da Bandeira, Rio Branco, Fripisa; parques Lagoas do Norte, Estação da Cidadania, Floresta Fóssil e Parque Encontro dos Rios; Centro Unificado de Esporte e Lazer (CEU) Sul e Norte e Complexo Esportivo José Ponce Filho (Parentão); além de realizar patrulhamentos preventivos no Centro Pop, Restaurante Popular de Teresina, Praça dos Skatistas e Corredores e Terminais de Integração do Itararé, do Parque Piauí e Bela Vista.

Atualmente com pouco mais de 150 agentes, o efetivo da GCM deve chegar a 450 homens e mulheres ainda no primeiro semestre de 2020. O acréscimo de novos agentes virá após o fim do curso de formação que começou neste mês de dezembro.

Alunos da E. M. Machado de Assis aprendem sobre comunicação em visita à emissora de TV

Foto: Ascom/Semec

Para estimular o protagonismo juvenil e oportunizar momentos de aprendizagem para além da sala de aula, a Escola Municipal Machado de Assis levou os alunos do 7º ano do ensino fundamental para conhecer os estúdios da TV Clube, afiliada da Rede Globo no Piauí. O passeio foi parte do projeto Amigos da TV Clube, que aproxima a emissora dos jovens.

O grupo de 50 alunos visitou a sala de programação e técnica, os estúdios de telejornalismo, além de conversar com repórteres e apresentadores sobre a rotina da televisão, produção de reportagens e transmissão dos telejornais. A aula diferente ensinou sobre comunicação, com teoria e prática, já que conversaram sobre a história da televisão piauiense, observando de perto a evolução do processo de transmissão.

Os profissionais de comunicação mostraram para os estudantes a importância dos canais de TV na mobilização social. Nos bastidores, os visitantes conheceram a rotina diária da emissora, desde a criação de uma matéria jornalística, apuração, captação de imagens, edição, até chegar aos telespectadores.

“A visita incentiva o protagonismo de nossos alunos com o uso pedagógico dos equipamentos de comunicação. Esse tipo de atividade é uma forma de transcender as paredes da sala de aula e promover uma viagem pelo mundo da cultura, da comunicação e da literatura. Também ajuda na integração entre as turmas de 7º ano para tornar a aprendizagem mais estimulante e enriquecedora através de atividades extracurriculares que levem o aluno a refletir sobre os conteúdos trabalhados em sala de aula e sua relação com o mundo externo à escola”, conclui a diretora adjunta, Idaiane de Araújo, que contou com o auxílio dos professores Jaciara Fernandes, Eurivelto Lima e Waldenia Morais durante a visita.

 

Profissionais do HUT participarão de curso de Comunicação de Más Notícias

Após o fechamento do protocolo de morte encefálica e a definição do diagnóstico de morte encefálica, a comunicação da morte do paciente para a família é uma das tarefas mais delicadas e difíceis enfrentadas pelas equipes de saúde de qualquer hospital. A fim de tornar esse momento o mais suportável e acolhedor possível, dois profissionais de enfermagem do Hospital de Urgência de Teresina (HUT) irão participar, no dia 29 de março, de um curso de Comunicação de Más Notícias no Hospital Moinho de Ventos, em Porto Alegre.

A diretora geral do HUT, Dra. Clara Leal, explicou que dentro do processo de doação e captação de órgãos, os profissionais de saúde envolvidos também são responsáveis em dar a notícia em momentos críticos. “Por ser uma referência na urgência e emergência do nosso estado, o HUT se tornou um grande colaborador nas doações de órgãos. Atualmente, somos responsáveis pela captação de 40% do total de córneas e 50% das doações de múltiplos órgãos. É um número expressivo que representa a importância do Hospital no processo de doação”, destacou a diretora.

O enfermeiro Ronaldo José, que irá participar do curso, disse que é imprescindível que o profissional de saúde tenha habilidades de comunicação interpessoal, comunicação verbal e não verbal. “O primeiro encontro da família com os profissionais de saúde que ficaram responsáveis pela comunicação da morte encefálica é muito importante, pois pode produzir reações diversas, que se adequada a família, a mesma poderá se sentir acolhida, porém se for entendida como inadequada, eles nunca irão perdoar os profissionais e não darão continuidade ao processo de doação”, explicou.

Pode ser considerada uma má noticia tudo que muda para pior a perspectiva de futuro de uma pessoa. Os profissionais de saúde, apesar de lidarem diariamente com estas situações, precisam estar, periodicamente, se atualizando com cursos e oficinas que ofereçam novas técnicas e habilidades na comunicação de informações de resultados negativos.

Nos dois últimos anos, das 42 captações realizadas pela Central de Transplantes do Estado do Piauí por meio da Organização de Procura de Órgãos (OPO), o HUT foi responsável por 24. E das 86 captações de córneas, o HUT foi responsável por 48. A doação de órgãos é um tema muito delicado. Cerca de 70% das famílias que são abordadas recusam a doação na entrevista familiar. Muitas famílias ainda têm resistência para tratar sobre o assunto e muitas vidas dependem dessa decisão.

Para se tornar um doador é preciso que a pessoa comunique a família sobre este desejo, pois a doação só pode ser autorizada pelo familiar de até 2° grau. A recusa dos familiares ainda é a principal causa da falta de doadores.