Pesquisa aponta queda de 18,09% no número de infectados com a Covid-19 em Teresina

Raíssa Morais

O número de positivados para a Covid-19 em Teresina caiu 18,09% esta semana em relação à etapa anterior da Pesquisa de Investigação Sorológica. No período entre 18 e 20 de setembro foram identificadas 126.873 pessoas com o vírus, enquanto na sondagem realizada na 19ª fase, esse número era de 154.721. Os dados foram apresentados durante videoconferência na manhã desta quinta-feira (24) pelo prefeito Firmino Filho, que mostrou também outros indicadores de que a capital continua em tendência de queda nos atendimentos e mortes por Coronavírus.

De acordo com a sondagem, a taxa de transmissão do vírus continua a flutuar próxima ao valor 1. “O R0, que indica o índice de contágio da Covid-19, é um dado estimativo, então ele oscila naturalmente. Fazendo o cálculo matemático dos resultados observados no inquérito sorológico, tivemos o R0 de aproximadamente 1,09. Já a partir do comportamento da curva de notificações das semanas epidemiológicas, o R0 ficou em 0,97”, explicou o prefeito.

A quantidade de pessoas com o vírus identificada na sondagem é quatro vezes maior que os 28.332 casos confirmados oficialmente pelo Centro de Operações de Emergência (COE) da Fundação Municipal de Saúde (FMS) no momento da coleta dos dados. A cidade possui 24.994 pessoas com infecção recente, o que significa que estão com o vírus ativo e na fase de transmissão. Já quanto à infecção remota, que representa o número de imunes, a quantidade foi de 51.891.

Nesta etapa da sondagem, a zona Norte lidera o ranking de casos de Covid-19 e aparece com 33% de pessoas infectadas com o Coronavírus. Em seguida aparece a zona Sul, registrando 30% dos casos. A zona Leste representa 19% dos casos, e a zona Sudeste confirmou 17% das pessoas da região com a doença.

A faixa etária entre 25 e 34 anos foi a mais infectada com o novo Coronavírus e apresentou 23% dos casos. Em seguida aparecem as idades entre 15 a 24 anos e 0 a 14 anos, com 20% e 17% dos casos, respectivamente. A faixa etária de 35 e 44 anos registrou 16% dos casos. Já as pessoas com idade entre 45 e 54 anos representam 11% dos casos positivos para a Covid-19. A faixa etária das pessoas entre 55 e 69 anos representaram 10% dos casos positivos. Nas pessoas com idade acima de 70 anos, a pesquisa registrou 2% de casos positivados.

Durante a videoconferência, o prefeito também apresentou dados relativos à assistência médica na rede de saúde da capital. Com relação aos atendimentos a Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), houve um crescimento de 23,5% se comparadas as médias móveis da etapa atual com a de 14 dias atrás. “Já vimos esse aumento antes. Observando o gráfico desse processo de queda nos atendimentos às síndromes gripais graves, podemos ver que tem altos e baixos. Mas é um dado que precisamos monitorar ao longo das próximas semanas, verificar com atenção se esse aumento é contínuo ou não,” destacou o gestor.

Segundo o levantamento, as taxas de ocupação dos leitos Covid seguem abaixo de 70%. “Mesmo com a desativação de muitos leitos Covid, ainda temos uma folga no sistema de saúde. As taxas de ocupação apresentaram um pequeno crescimento nesta etapa, mas isso se deve ao fato de estarmos desativando muitos desses leitos, convertendo-os para atendimentos de outra natureza, e não necessariamente que a demanda de pacientes com o Coronavírus tenha aumentado”, comentou Firmino.

O Painel Covid-19 também confirma uma redução no número de atendimentos por síndromes gripais e óbitos decorrentes da doença. “Quanto à evolução dos óbitos na cidade, estamos chegando no platô mínimo. A queda nos números de morte registradas continua de forma consistente. Já chegamos a ter uma média de 15 por dia, mas nossa média atual é de cerca de três óbitos diários. Continuaremos monitorando para verificar se esses dados se deterioram e, a partir daí, decidiremos nossos próximos passos, como temos feito desde o início. Mas esses resultados mostram que, até o momento, temos feito nossa retomada da melhor forma possível”, finalizou o prefeito.

Teresina fica 24 horas sem registro de óbitos por Covid-19 pela segunda vez

Teresina ficou, pela segunda vez, sem nenhum registro de óbitos por Covid-19. O dado é do Painel Epidemiológico da Fundação Municipal de Saúde (FMS) deste domingo, 20. O levantamento aponta 111 novos casos da doença, fazendo com que a capital piauiense chegasse a 29.966 casos e 984 mortes por infecção pelo novo coronavírus.

A médica infectologista do Centro de Operações em Emergências (COE) da FMS, Amparo Salmito, ressalta que a vigilância não pode parar. “Estamos com decréscimo quanto ao número de casos e óbitos ocasionados pela Covid-19. Mas a recomendação é vigilância total e incessante. O mundo assiste, em alguns países bem mais desenvolvidos que o Brasil, o retorno de confirmação de casos, que pode ocasionar em nova onda, como é o caso da China, Itália e Espanha e, mais recentemente, as suspeitas de possíveis reinfecções”, diz.

Ainda segundo o Painel Epidemiológico da FMS, desde o início da pandemia, 13.064 pessoas ficaram recuperadas da doença. Integram o grupo dos recuperados aquelas pessoas com Covid-19 que tiveram alta após atendimento na rede hospitalar e também as que estavam com quadro leve da doença e fizeram o tratamento em casa.

Teresina registra isolamento social de 37,6% no sábado

Teresina registrou, no sábado (19), um índice de isolamento social de 37,6%, segundo levantamento da startup InLoco, ocupando a nona posição entre as capitais do país. Com a queda no número de casos da Covid-19 na capital, a Prefeitura de Teresina passou a flexibilixar as medidas restritivas aos sábados, o que ajuda a explicar a queda nos índices.

O levantamento diário da startup InLoco, feito por meio de georeferencimento, também mostra como ficou o isolamento social por regiões da cidade. E, no sábado, quem mais respeitou as determinações para ficar em casa foi a região Centro-Norte, com 37,69%; seguida da região Sul, com 37,47%; da região Leste, com 36,92%, e da região Sudeste, com 36,86%.

Quando analisados por bairros, os dados mostram que o isolamento social foi maior no Cabral, Ininga, Parque Poti, São João e Monte Verde. Na outra ponta da tabela, quem menos respeitou as determinações para ficar em casa foi a população dos bairros Parque Brasil, Árvores Verdes, Morros, Nova Brasília e Vila São Francisco.

Apesar da retomada gradual das atividades econômicas e sociais em Teresina, é importante que a população saia de casa apenas em casos de extrema necessidade e tomando todos os cuidados necessários para evitar a disseminação do novo coronavírus.

Apesar de apresentar queda, os dados mostram que o vírus ainda circula na cidade. O Boletim do Centro de Operações em Emergência (COE) da Fundação Municipal de Saúde (FMS) de Teresina registrou no sábado (19) mais 110 casos de Covid-19, além de seis mortes em decorrência da doença. Agora, a capital contabiliza 29.855 casos, 984 óbitos e 13.060 pessoas recuperadas desde o início da pandemia, em março deste ano.

Teresina registra mais 4 óbitos por Covid-19 e 212 casos confirmados da doença 

Na sexta -feira(18), a Fundação Municipal de Saúde (FMS) registrou no sistema a morte de quatro pessoas vítimas da Covid-19 em Teresina. Houve ainda mais 212 novos casos confirmados da doença. Desde o início da pandemia, no mês de março, até agora, a capital piauiense contabiliza um total de 978 óbitos, 29.745 infectados pelo novo Coronavírus e 13.060 recuperados da Covid-19.

A FMS esclarece que os quatro óbitos ocorreram entre os dias 16 e 18 de setembro e foram computados no sistema de notificação nesta sexta-feira (18). Desse total, duas vítimas eram do sexo masculino e todas tinham doenças crônicas, como diabetes, asma, doença cardíaca, renal, hepática e neurológica. Essas pessoas residiam nos bairros São Pedro (86 anos), Angelim (43 anos), Saci (80 anos) e Parque Ideal (66 anos de idade).

A coordenadora do Centro de Operações em Emergências (COE) da FMS, Weslany Santana, lamentou os óbitos e alertou que todos devem seguir as recomendações de higiene e de distanciamento social para evitar a proliferação do Coronavírus. “A estatística local mostra que mais de 80% das pessoas que morrem com Covid-19 têm doenças crônicas e são idosos, mas há registro também de cidadãos sem comorbidades e jovens que são fatalmente afetados pelo vírus”, diz.

Teresina tem isolamento social de 36,5% e ocupa segunda posição entre as capitais

Teresina registrou, na sexta-feira (19), isolamento social de 36,5%, segundo dados da startup InLoco, que faz um levantamento diário na capital, por meio de georeferenciamento. Com isso, a cidade ocupou a 2ª posição entre as capitais do país.

Os dados da InLoco também mostram como anda o isolamento social por regiões de Teresina. Na sexta-feira, quem mais respeitou as determinações para ficar em casa foi a população da zona Centro-Norte, com 38,19%; seguida da zona Sul, com 36,06%; da zona Sudeste, com 35,58%, e da zona Leste, com 35,16%.

Quando analisados por bairros, os dados mostram que quem mais respeitou o isolamento social foram São João (47,70%), Pedra Mole (44,20%), Olarias (43,70%), Distrito Industrial (43,55%) e Santo Antônio (42,95%). Na outra ponta da tabela, com os menores índices, estão os bairros Cristo Rei (23,90%), Nova Brasília (24,60%), Saão Sebastião (27,85%), Fátima (28,58%) e Saci (30,30%).

Apesar do segundo lugar entre as capitais, os dados mostram que os índices de isolamento social estão mais baixos nas últimas semanas. Isso tem acontecido devido à retomada das atividades comerciais e sociais em toda a cidade. Com isso, as pessoas estão saindo de casa com mais frequência. No entanto, é importante lembrar que o vírus ainda circula pela capital e todos os cuidados devem ser mantidos, como o distanciamento social, o uso de máscaras, higienização das mãos, evitar aglomerações e só sair de casa em caso de necessidade.

Teresina tem isolamento social de 37,5% na quinta-feira

Teresina registrou, na quinta-feira (17), isolamento social de 37,5%, segundo dados da startup InLoco, que faz um levantamento diário na capital, por meio de georeferenciamento. Com isso, a cidade ocupou a 3ª posição entre as capitais do país.

Os dados da InLoco também mostram como anda o isolamento social por regiões de Teresina. Na quinta-feira, quem mais respeitou as determinações para ficar em casa foi a população da zona Sudeste, com 38,99%; seguida da zona Centro-Norte, com 37,64%; da zona Sul, com 37,53% , e da zona Leste, com 37,17%.

Quando analisados por bairros, os dados mostram que quem mais respeitou o isolamento social foram Mafrense (48,80%), Bom Princípio (45,03%), São João (43,30%), Ininga (43,15%) e Santa Cruz (42,90%). Na outra ponta da tabela, com os menores índices, estão os bairros Jacinta Andrade (28,30%), Nova Brasília (29,70%), Cristo Rei (29,80%), Vila São Francisco (31,40%) e Água Mineral (31,45%).

Os índices vêm sofrendo queda nas últimas semanas devido à retomada das atividades comerciais e sociais em toda a cidade. Com isso, as pessoas estão saindo de casa com mais frequência. No entanto, é importante lembrar que o vírus ainda circula pela capital e todos os cuidados devem ser mantidos, como o distanciamento social, o uso de máscaras, higienização das mãos, evitar aglomerações e só sair de casa em caso de necessidade.

Teresina tem isolamento social de 36,8% na segunda-feira

Teresina registrou, na segunda-feira (14), isolamento social de 36,8%, segundo dados da startup InLoco, que faz um levantamento diário na capital. Com isso, a cidade ocupou a 13ª posição entre as capitais do país.

Os índices vêm sofrendo queda nas últimas semanas devido à retomada das atividades comerciais e sociais em toda a cidade. Com isso, as pessoas estão saindo de casa com mais frequência. No entanto, é importante lembrar que o vírus ainda circula pela capital e todos os cuidados devem ser mantidos, como o distanciamento social, o uso de máscaras, higienização das mãos, evitar aglomerações e só sair de casa em caso de necessidade.

O levantamento da InLoco também mostra como anda o isolamento social por regiões de Teresina. Na segunda-feira, quem ais respeitou as determinações para ficar em casa foi a população da zona Centro-Norte, com 37,73%; seguida da zona Sudeste, com 36,72%; da zona Leste, com 36,55%, e da zona Sul, com 36,48%.

Quando analisados por bairros, os dados mostram que quem mais respeitou o isolamento social foram Porto do Centro (45,50% ), Água Mineral (44,40%), Memorare (44,30%), Promorar (43,60%) e Parque Brasil (43,10%). Na outra ponta da tabela, com os menores índices, estão os bairros Nova Brasília (25,20% ), Sebastião (27,40%), Novo Horizonte (30,53%), Cristo Rei (31,00%) e Recanto das Palmeiras (31,07%).

Teresina contabiliza 28.635 casos e 967 óbitos desde o início da pandemia, em março deste ano. Além disso, 12.940 pessoas estão recuperadas da doença, segundo o Boletim do Centro de Operações em Emergência (COE) da Fundação Municipal de Saúde (FMS).

Índice de isolamento social de Teresina foi de 35,9% na sexta-feira (11)

Segundo dados da startup Inloco, o índice de isolamento social em Teresina na última sexta-feira (11) foi de 35,9%, o que deixou a cidade em 5º lugar no ranking das capitais do país. A taxa de isolamento ficou um pouco acima da média registrada no mesmo dia da semana passada, que foi de 35,3%. O Piauí registrou índice de 36,9%, ocupando a terceira posição no ranking entre os estados.

O monitoramento da startup Inloco, que realiza o georreferenciamento de smartphones em cidades de todo o país, apontou que a zona Sudeste teve o pior desempenho, quando atingiu apenas 34,37% de isolamento social. Em seguida, a zona Leste (34,96%), depois a zona Sul (35,01%). Na região Centro Norte, 36,52% das pessoas permaneceram em casa nesta sexta.

Quando analisado por bairros, as melhores taxas foram observadas no Frei Serafim (51,8%), Primavera (42,2%), Bom Princípio (40,9%), Santa Cruz (40,9%) e Brasilar (40,45%). Em contrapartida, os bairros Novo Uruguai (26,1%), Nova Brasília (27,4%), Angélica (28,6%). Cidade Jardim (28,95%) e Aeroporto (29,8%) apresentaram os piores índices de isolamento.

De acordo com o último boletim divulgado pelo Centro de Operações em Emergências (COE) da Fundação Municipal de Saúde (FMS), a capital notificou, na sexta-feira (11), 262 novos casos e três óbitos por Covid-19. Teresina contabiliza agora 28.187 casos e 958 óbitos em decorrência da doença.

Teresina registra seis mortes e 321 novos casos de Covid-19

Teresina registrou, nesta quinta-feira (10), 321 novos casos de Covid-19. Além disso, foram contabilizados seis novos óbitos em decorrência do novo coronavírus. Os dados são do painel epidemiológico da Fundação Municipal de Saúde (FMS), que registra até o momento 27.925 casos e 955 mortes.

Os óbitos aconteceram dias 6, 9 e 10 de setembro. Dos seis pacientes que morreram, cinco eram portadores de comorbidades como hipertensão, diabetes, doença pulmonar e neoplasia. Foram quatro mulheres e dois homens, com idades entre 33 e 80 anos.

A FMS contabilizou ainda que, desde o início da pandemia, 12.552 pessoas ficaram recuperadas da doença. Integram o grupo dos recuperados aquelas pessoas com Covid-19 que tiveram alta após atendimento na rede hospitalar e também as que estavam com quadro leve da doença e fizeram o tratamento em casa.

Teresina tem 154.721 pessoas com a Covid-19 e número de mortes continua em queda

Raissa Moraes

O número de positivados para a Covid-19 em Teresina é de 154.721 pessoas, segundo a 19ª Pesquisa de Investigação Sorológica, realizada pela Prefeitura entre 04 e 06 de setembro. Os dados foram apresentados na manhã desta quarta-feira, 09, durante videoconferência pelo prefeito Firmino Filho, que mostrou também outros dados indicando que a capital continua em tendência de queda nos casos e mortes por coronavírus.

“Essa etapa da pesquisa mostra que a maioria das pessoas está possivelmente imunizada, ou seja, um total de 81.641 pessoas estão na fase de infecção remota. Além disso, Teresina possui 20.151 pessoas com infecção recente, o que significa que estão com o vírus ativo e na fase de transmissão”, explicou o prefeito Firmino Filho.

A quantidade de pessoas com o vírus identificada na sondagem é seis vezes maior que os 25.115 casos confirmados oficialmente pelo Centro de Operações de Emergência (COE) da Fundação Municipal de Saúde (FMS) no momento da coleta dos dados. Nesta etapa da sondagem, a zona Sul lidera o ranking de casos de Covid e aparece com 43% de pessoas infectadas com o Coronavírus. Em seguida aparece a zona Norte, registrando 24% dos casos. A zona Sudeste representa 19% dos casos, e a zona Leste confirmou 14% das pessoas da região com a doença.

A pesquisa não registrou casos positivados nas pessoas com idade acima de 70 anos. A faixa etária entre 35 e 44 anos foi a mais infectada com o novo Coronavírus e apresentou 29% dos casos. Em seguida aparecem as idades entre 25 a 34 anos e 45 a 54 anos, com 24% e 19% dos casos, respectivamente. A faixa etária de 0 e 14 anos registrou 14% dos casos. Por último, pessoas com idade entre 15 e 24 anos representam 5% dos casos positivos para a Covid-19.

Durante a videoconferência, o prefeito também apresentou dados relativos aos atendimentos na rede de saúde da capital. O Painel Covid-19 confirma uma redução significativa no número de atendimentos por síndromes gripais e óbitos decorrentes da doença. Considerando a média móvel de 14 dias, houve uma queda de 38,89% no total de óbitos registrados.

“A maior parte dos atendimentos de pessoas com sintomas gripais em Teresina aconteceu na ultima semana de junho, quando mais de 20 mil pessoas foram atendidas. Já na última semana, este número caiu para 8.923 atendimentos. Isso representa mais de 50% de queda da doença na nossa cidade, e é importante ressaltar que essa redução tem permanecido mesmo com a continuidade do processo de retomada da economia. Isso nos certifica de que estamos avançando dentro da estratégia de retorno gradual e que precisamos manter todos os cuidados”, acrescentou Firmino Filho.