Teresina registra 38,3% de isolamento social e mantém média de dias anteriores

Teresina vem mantendo a média nos índices de isolamento social. Nesta quinta-feira (19), segundo dados da statup InLocu, a capital piauiense registrou uma taxa de 38,3% das pessoas seguindo as orientações de permanecerem em casa. O número coloca a cidade na décima quinta colocação entre as capitais. Já o Piauí apresentou 39% de isolamento, ficando na nona posição entre os Estados.

Os índices registrados durante essa semana oscilam entre 37% e 39%. Quando se faz o comparativo com os dados registrados nas semanas anteriores à pandemia, houve um incremento de mais de 16,8%. Com isso, é possível constatar que, mesmo com a liberação das atividades econômicas e sociais, muitas pessoas ainda continuam cautelosas e adotando as medidas de distanciamento social que foram recomendadas pelas organizações sanitárias e de saúde.

Segundo a startup Inlocu, nos monitoramentos feitos via telefone celular, a zona Leste continua liderando os percentuais da região que mais cumpre as recomendações, com 38,76%. Em seguida vem a região Centro/Norte com 37,62%. Na sequência vêm as zonas Sul (37,25%) e Sudeste (36,89%).

Enquanto alguns bairros chegaram a ultrapassar 50% do índice de isolamento social nesta quinta-feira, outros registraram percentuais inferiores a 20%. Os bairros São João (56,5%), Santa Cruz (53,1%), Novo Uruguai (51,3%), Brasilar (50%) e Santa Rosa (50%), foram os que registraram os melhores percentuais de distanciamento. Na outra ponta da tabela estão os bairros Alegre (18,9%), Bom Princípio (27,5%), Vila São Francisco (28,2%), Pedra Miúda (29%) e Ininga (31%). O distanciamento social é uma das principais medidas de combate a proliferação do novo coronavírus, juntamente com o uso da máscara e do álcool em gel.

Teresina registra 198 novos casos confirmados de Covid-19

A Fundação Municipal de Saúde (FMS) registrou no sistema a morte de duas pessoas vítimas da Covid-19 em Teresina, nesta quinta-feira (19). Houve ainda 198 novos casos confirmados da doença. Desde o início da pandemia, no mês de março, até agora, a capital piauiense contabiliza o total de 1.145 óbitos. Os dados apontam ainda 41.053 infectados pelo novo coronavírus e 16.434 recuperados da Covid-19. Os óbitos registrados ontem foram de dois homens, um de 63 e outro de 74 anos. Eles tinham doenças pré-existentes como hipertensão, diabetes e doença renal crônica.

Os números de atendimentos gripais em Teresina estão estáveis. No período de 28 de abril a 17 de novembro foram atendidos 10.483 pacientes com síndrome respiratória aguda grave (SRAG), aquela que leva à internação. A média móvel atual de sete dias é de 23,29 pacientes. Verifica-se uma redução significativa de -20,49% entre a média móvel atual (23,29) e a média móvel calculada há 14 dias (29,29).

“A qualquer sintoma gripal a pessoa deve procurar uma Unidade Básica de Saúde para ser atendida pela equipe médica. Não pode-se esperar o quadro gripal se agravar para procurar o médico. A melhor alternativa é acompanhar de perto e monitorar o quadro de cada paciente”, diz a infectologista Amparo Salmito. A FMS mantém, durante toda a pandemia da Covid-19, um grupo de profissionais que monitoram a doença na cidade. Eles compõem o Centro de Operações de Emergência em Saúde Pública (COE).

Um dos fatores que é monitorado pelo COE é a ocupação de leitos nas unidades de saúde. Atualmente são disponibilizados 291 leitos clínicos Covid, dos quais 133 estão ocupados. No período de primeiro de maio a 17 novembro a taxa de ocupação média desses leitos é de 55,53%, sendo que a taxa de ocupação atual é de 45,70%. Verifica-se uma redução significativa de -16,30% na taxa de ocupação comparando-se o valor calculado atual (45,70%) com o valor calculado há 14 dias (54,61%).

Painel epidemiológico registra 113 novos casos de Covid-19 em Teresina

Teresina registrou 113 novos casos e cinco mortes causadas pelo novo coronavírus na terça-feira (17). Os dados são do Painel Epidemiológico Covid-19, atualizado diariamente pela Fundação Municipal de Saúde (FMS). Agora, a capital contabiliza 40.702 casos e 1.142 mortes desde o início da pandemia, no mês de março.

Os novos óbitos datam de segunda-feira (16), domingo (15) e do dia 13 de novembro. Apenas um paciente não apresentava comorbidades; os demais eram portadores de doenças como diabetes, doenças cardiovasculares e pulmonares. Foram três homens e duas mulheres, com idades entre 52 e 87 anos e moradores das zonas Norte, Leste e Sul.

A FMS registra ainda 16.305 pessoas recuperadas no mesmo período, entre altas hospitalares e pacientes que fizeram o tratamento em casa.

Diante da tendência de queda dos atendimentos relacionados à Covid-19 em Teresina, o prefeito Firmino Filho reforçou mais uma vez que não há necessidade de impor novas restrições às atividades econômicas. “Verificamos a redução nos números e o processo de flexibilização das atividades continuam seu curso natural. Se esse cenário mudar, a população será a primeira a saber. Continuamos monitorando com responsabilidade e equilíbrio a situação. Esse foi e continuará sendo nosso diferencial no enfrentamento a essa doença”, declarou.

Firmino Filho cita os dados do painel epidemiológico da FMS, que apontam que há duas semanas a média móvel de óbitos por Covid-19 na cidade era de 2,43 por dia. “Atualmente, essa média está em 1,86 óbitos por dia. Durante o pico da doença, início de julho, esse indicador ultrapassou os 14 óbitos por dia”, informou o prefeito de Teresina.

 

Firmino descarta medidas restritivas em Teresina com queda dos números da Covid-19

Rômulo Piauilino

Em visita ao Hospital do Monte Castelo na manhã desta terça-feira (17), o prefeito Firmino Filho voltou a negar a possibilidade de adoção de medidas mais restritivas em Teresina. O gestor ressaltou que os números de atendimentos relacionados à Covid-19 na capital têm caído, apresentando traços de estabilidade, e o processo de flexibilização das atividades deve ser mantido.

“Neste momento, no Hospital do Monte Castelo, por exemplo, de um total de 50 leitos disponíveis, temos 22 pacientes internados. Isso mostra que a capacidade do Hospital ainda é bastante significativa para atender qualquer eventualidade. Já no Hospital de Campanha Padre Pedro Balzi, que tem capacidade de 80 leitos, apenas seis estão ocupados. São dois indicadores que mostram a tendência de queda da doença em nossa cidade”, comentou o prefeito Firmino Filho.

Os dados da Fundação Municipal de Saúde (FMS) confirmam a tendência de queda de atendimentos em função da Covid-19. “É fundamental que a gente possa passar a verdade de forma transparente para a população. Infelizmente temos muita fake news afirmando que a segunda onda já começou em Teresina, mas essa não é a nossa realidade. Verificamos a redução nos números e o processo de flexibilização das atividades vai seguir seu curso natural”, ressaltou o prefeito.

Firmino visitou algumas alas do hospital do Monte Castelo e conversou com pacientes e profissionais. Em quase oito meses de funcionamento, o local já registrou alta de 939 pessoas recuperadas da Covid-19. Foram 1.073 internações desde sua abertura no final do mês de março, além de 87 transferências de pacientes. “Com uma infraestrutura adequada e uma equipe qualificada, nosso Hospital tornou-se referência em tratamento de pacientes com Covid-19. Adotamos todos os protocolos de assistência e estamos mudando de acordo com a evolução dos novos protocolos”, destaca a diretora geral do Hospital, Fátima Sousa.

FMS alerta para a manutenção dos cuidados de prevenção contra a Covid-19

As medidas de segurança e prevenção contra a Covid-19, já incorporadas à rotina da população, foram muito importantes para evitar a disseminação da doença e se mostram ainda muito necessárias. Os especialistas da Fundação Municipal de Saúde (FMS) alertam para que as pessoas continuem usando máscaras sempre que saírem de casa e mantenham o hábito de higienizar as mãos frequentemente, além de outros cuidados, como o distanciamento social sempre que possível.

O infectologista da FMS e membro do Centro de Operações em Emergência (COE) Walfrido Salmito, explica porque o uso de máscaras, principalmente, se mostrou extremamente eficaz no controle da doença. “A OMS e todas as outras autoridades demonstraram que o uso de máscaras especificamente e isoladamente é capaz de diminuir o número de infectados pela Covid-19. O instrumento retém as gotículas de saliva, principal via de propagação do novo coronavírus, impedindo a transmissão da doença”, disse Salmito, pedindo à população que mantenha o acessório em todas as situações, inclusive se já estiver doente.

O uso da máscara deve ainda seguir alguns cuidados, especialmente no momento de vestir e retirar o objeto, que deve ser feito após higienização das mãos. “Ela deve ficar ajustada ao rosto cobrindo totalmente a boca e o nariz, não devendo ser retirada para tossir, espirrar ou falar, além de ser trocada a cada duas horas ou quando estiver úmida”, orienta a gerente de Vigilância Sanitária da FMS, Jeanyne Seba.

O distanciamento entre pessoas em mais de um metro e meio, distância estimada de propagação de gotículas de saliva, também tem sido adotado e deve se manter em situações de potenciais aglomerações de pessoas, como filas e cadeiras em locais públicos. A população deve ainda priorizar locais bem ventilados ou abertos, caso precise sair de casa.

Outra medida eficaz é o uso de álcool ou água e sabão para a higienização constante das mãos, especialmente antes de levá-las ao nariz, boca ou olhos. O sabão se mostra eficaz no combate à doença porque sua molécula dissolve os envelopes de gordura que envolve os vírus, rompendo-os. Assim, eles perdem sua proteção e são eliminados. Já o álcool na concentração 70% desidrata os vírus quase que imediatamente.

Walfrido Salmito ressalta que a manutenção destes hábitos permitirá que Teresina evite o aumento do número de casos. “Temos visto que em alguns países do mundo está acontecendo uma segunda onda de Covid, com muitos óbitos. Por isso pedimos a colaboração de todos para que isso não aconteça na nossa cidade. Tudo depende do nosso comportamento”, ressalta o infectologista.

FMS notifica 158 novos casos e três óbitos por covid-19 em Teresina

Teresina contabilizou ontem (29) três mortes por covid-19 e 158 novos casos da doença. Os dados são do painel epidemiológico da Fundação Municipal de Saúde (FMS), que registra até o momento 37.871 casos na cidade, com 1.103 óbitos, além de 15.194 pacientes recuperados.

Duas das mortes registradas datam de ontem (29) e uma ocorreu no dia 25. Foram duas mulheres e um homem, com idades de 80, 84 e 92 anos. Dois deles eram portadores de doenças cardiovasculares; uma era hipertensa e portadora de doença neurológica. Os pacientes residiam nos bairros Mocambinho (zona Norte), Jóquei (zona Leste) e São Pedro (zona Sul).

Segundo dados da 21ª pesquisa de investigação sorológica realizada em Teresina, realizada entre 23 e 25 de outubro, a capital apresenta 183.520 positivados para a Covid-19. O número de pessoas com anticorpos contra o novo Coronavírus é de 160.429, entre quem está com infecção remota e intermediária. Já a quantidade de pessoas com o vírus ativo e na fase de contágio é de 23.091.

O Centro de Operações de Emergência em Saúde Pública (COE) de Teresina alerta a população para que mantenha os cuidados preventivos quanto à Covid-19, com distanciamento social, uso de máscara e lavagem constante das mãos. “Lembramos que a pandemia ainda não acabou. As pessoas devem evitar locais aglomerados. Demorem o menor tempo possível em locais que tenham muitas pessoas. Usem máscara, pratiquem o distanciamento social”, enfatiza Amparo Salmito, médica infectologista e membro do COE.

Isolamento social foi de 34,6% nesta quinta-feira (29) em Teresina

Teresina apresentou um índice de isolamento social de 34,6% nesta quinta-feira (29), colocando a cidade na 11ª posição no ranking entre as capitais do país. O valor segue o padrão observado na última semana em que as taxas ficaram entre 34 e 36%, com exceção do fim de semana e da segunda-feira (26), quando se comemorou o Dia do Comerciário na capital, que marcaram na faixa de 40%.

Os dados são da startup InLoco, que realiza o georreferenciamento smartphones em cidades de todo o território nacional monitorando a localização dos usuários quando se conectam à internet pelo celular. Ela também disponibiliza dados por regiões da cidade e a zona Sul foi que a que apresentou o maior índice de isolamento social, com 35,3%. Em seguida ficou a região Centro Norte, com 34,64%, e a Sudeste, com 34,4%. Por último ficou a zona Leste, com 33,98%.

Quanto aos bairros que mais respeitaram o isolamento, os melhores colocados foram Santo Antônio (44,1%), Pedra Miúda (43,4%), São João (42%), Ininga (41,63%) e a área da Frei Serafim (41,5%). Já os que apresentaram os menores percentuais foram Cristo Rei (22,6%), Vale Do Gavião (23,95%), Noivos (25,35%), Jóquei (26,05%) e Jacinta Andrade (26,7%).

Teresina apresenta 183.520 positivados para a Covid-19, segundo dados da última pesquisa de investigação sorológica, realizada entre 23 e 25 de outubro. O número de pessoas com anticorpos contra o novo Coronavírus é de 160.429, entre quem está com infecção remota e intermediária. Já a quantidade de pessoas com o vírus ativo e na fase de contágio é de 23.091.

Teresina registra dois óbitos por Covid-19 e 160 casos confirmados da doença

A Fundação Municipal de Saúde (FMS) registrou no sistema a morte de mais duas pessoas vítimas da Covid-19 em Teresina, nesta terça-feira (27). Houve ainda 160 novos casos confirmados da doença. Desde o início da pandemia, no mês de março, até agora, a capital piauiense contabiliza o total de 1.099 óbitos, 37.556 infectados pelo novo coronavírus e 15.080 recuperados da Covid-19.

Os óbitos registrados datam de 24 e 27 de outubro. Foram de dois homens com idades 65 e 67 anos. Os dois tinham comorbidades como obesidade, hipertensão arterial e sequelas de Acidente Vascular Cerebral.

O Centro de Operações de Emergência em Saúde Pública (COE) alerta a população para que mantenha os cuidados preventivos quanto à Covid-19, com distanciamento social, uso de máscara e lavagem constante das mãos. “Estamos preocupados com a proximidade do Dia de Finados em que a população tem a cultura de visitar os cemitérios. Lembramos que a pandemia ainda não acabou. Não é indicado que pessoas dos grupos de risco se exponham de forma alguma a qualquer tipo de aglomeração”, alerta Amparo Salmito, infectologista e membro do COE.

Teresina registra três óbitos por Covid-19 e 75 casos confirmados da doença

A Fundação Municipal de Saúde (FMS) registrou no sistema a morte de mais três pessoas vítimas da Covid-19 em Teresina, nesta segunda-feira (26). Houve ainda 75 novos casos confirmados da doença. Desde o início da pandemia, no mês de março, até agora, a capital piauiense contabiliza o total de 1.097 óbitos, 37.396 infectados pelo novo coronavírus e 15.052 recuperados da Covid-19.

Os óbitos registrados datam de 25 e 26 de outubro. Foram de dois homens e uma mulher com idades entre 69 e 82 anos. Todos tinham alguma comorbidade como hipertensão arterial, diabetes, hipotireoidismo, doença renal e obesidade.

A infectologista Maria Dolores faz um alerta: “Todo mundo pode ser portador assintomático do novo coronavírus. Os assintomáticos são vetores e, por não terem sintomas, acabam infectando sem saber. Temos que ter uma atenção especial e alertamos que todas as pessoas precisam usar máscara quando em contato direto com outras pessoas, pois a máscara retém as gotículas de saliva, evitando assim a contaminação do ambiente e de outras pessoas”, explica a médica do Hospital do Monte Castelo.

Ela fala ainda que higienizar sempre as mãos com água e sabão é de suma importância. “O mais importante de tudo é higienizar as mãos corretamente e com frequência, pois são as mãos as maiores transmissoras do vírus”, completa.

Teresina registra um óbito por Covid-19 e 448 casos confirmados da doença

A Fundação Municipal de Saúde (FMS) registrou no sistema a morte de mais uma pessoa vítima da Covid-19 em Teresina, nesta quinta-feira (22). Houve ainda 448 novos casos confirmados da doença. Desde o início da pandemia, no mês de março, até agora, a capital piauiense contabiliza o total de 1.089 óbitos, 36.916 infectados pelo novo coronavírus e 15.205 recuperados da Covid-19.

O óbito registrado data de 22 de outubro. Foi de uma senhora de 55 anos, moradora do bairro Cristo Rei. Ela tinha hipertensão arterial e diabetes.  A FMS monitora diariamente os dados relacionados à pandemia através do Painel Covid-19 e vem aprimorando as estratégias de rastreio de casos. Os resultados desse trabalho estão refletindo em uma tendência de estabilidade e redução no número de atendimentos relacionados a síndromes gripais e também dos casos e óbitos pela doença.

Teresina chegou a registrar 89 óbitos na segunda semana de julho, quando atingiu o pico. Desde então, os índices vêm experimentando quedas constantes. Na semana passada, foram contabilizados 21 óbitos e, nessa última semana epidemiológica (que iniciou no dia 17 e segue até dia 24), sete mortes foram registradas.

Mesmo diante do quadro de estabilidade dos números da doença em Teresina, a orientação é manter os cuidados relacionados à prevenção. “Uso de máscara, distanciamento e higienização frequente das mãos. Não podemos descuidar. O vírus ainda está circulando e é necessário nos mantermos vigilantes para evitar uma segunda onda de casos”, diz Walfrido Salmito, infectologista Centro de Operações de Emergência (COE).