Teresina registra 109 casos de COVID-19 em 24 horas

Teresina mais uma vez ultrapassa a marca dos 100 casos confirmados por COVID-19 em 24 horas. Segundo dados do painel epidemiológico da Fundação Municipal de Saúde (FMS), a capital registrou ontem (03) 109 novos casos da doença, totalizando 2.650 pacientes com o novo coronavírus desde o início da pandemia.

Quanto aos óbitos, Teresina registrou seis novas ocorrências, totalizando 107 mortes. Dentre os casos registrados ontem (03), estão uma mulher de 70 anos, hipertensa e diabética, residente no bairro Três Andares; um homem de 73 anos, hipertenso, morador do bairro Dirceu II; um homem de 86 anos, ex-fumante e portador de hipertensão do bairro Matadouro; e uma mulher de 84 anos, com câncer, do bairro Mocambinho I. Outros dois casos são do dia 02: um homem de 71 anos, hipertenso, do Residencial Jacinta Andrade e um homem de 66 anos, hipertenso e diabético, morador do Parque Ideal.

Os números refletem o aumento já demonstrado pela pesquisa sorológica que está sendo realizada pela Prefeitura de Teresina. A sétima etapa do estudo, realizada entre os dias 29 e 31 de maio na capital, revela que no período de um mês e meio a quantidade de pessoas infectadas na cidade foi multiplicada por 14,8. A estimativa é que o município já tenha 72.042 pessoas que foram infectadas pela Covid-19, um crescimento de 44% em relação à sexta etapa, onde foram atestadas 49.988 pessoas.

A enfermeira Wesllany Santana, do Centro de Operações de Emergências em Saúde Pública (COE) da FMS, comenta que a redução destes números depende de um reforço nas medidas de prevenção individuais preconizadas pela FMS. “O esforço tem que ser de todos e de cada um. Sei que não é fácil dizer para as pessoas ficarem em casa e que muitos precisam sair para trabalhar. Mas todos nós precisamos nos esforçar ainda mais, aumentar a frequência de higienização das mãos com água e sabão, reduzir ao máximo o contato com outras pessoas. Temos que fazer todo o possível para reduzir a disseminação da infecção”, alerta a enfermeira.

 

Secretaria Municipal de Educação realiza testes de Covid-19 em mais de 600 servidores

Mesmo com as escolas da Prefeitura fechadas, a rede municipal de ensino continua em funcionamento durante a pandemia do novo coronavírus, com servidores trabalhando para manter os serviços essenciais da pasta. Nesta quinta-feira (28), mais de 600 profissionais da Secretaria Municipal de Educação (Semec) fizeram testes rápidos de diagnóstico para a Covid-19.

Uma equipe da Fundação Municipal de Saúde (FMS) esteve na sede da Secretaria para aplicar os testes em gerentes, técnicos administrativos e diretores de escolas, equipes que continuam exercendo suas funções de forma presencial. Os profissionais trabalham em esquema de rodízio, mas precisam sair de casa, por isso estão sendo testados. Na próxima semana, os agentes de portaria das unidades de ensino passarão pelo mesmo procedimento.

A secretária executiva de Gestão da Semec, Kátias Noleto Dantas, explica que o diagnóstico é importante para a segurança dos trabalhadores e suas famílias. “As aulas estão suspensas desde março, mas para que os alunos e professores fiquem em casa, existe uma grande equipe trabalhando por trás. O teste é uma forma de garantir proteção para esses servidores”, disse.

Segundo Kátia, foram seguidas todas as orientações necessárias de distanciamento e uso de máscaras para a realização dos testes. Os servidores que apresentarem resultado positivo para o novo coronavírus serão isolados e receberão orientações da equipe de saúde.

 

Teresina registra 10 mortes por Covid-19 e chega a 1.890 casos da doença

O boletim epidemiológico desta terça-feira (26) aponta um novo recorde no registro de óbitos por Covid-19 em Teresina: foram 10, nas últimas 24 horas. De acordo com o documento divulgado pela Fundação Municipal de Saúde (FMS) e pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi), foram registrados 69 novos casos de Covid-19. A capital totaliza 1.890 pessoas infectadas com o novo Coronavírus e 66 mortes decorrentes dessa infecção.

Entre os óbitos ocorridos nesta terça (26) estão um homem de 63 anos, sem comorbidades, residente na zona Norte de Teresina, que estava internado no Hospital Getúlio Vargas; e um homem de 59 anos, também sem comorbidades, residente na zona Sul, que estava internado no Hospital do Parque Piauí.

Houve também registro de óbitos ocorridos na segunda (25), mas só notificados na terça-feira: uma mulher de 82 anos, com hipertensão arterial e diabetes, residente na zona Norte, que estava internada no Hospital Mariano Castelo Branco; um homem de 69 anos, com doença cardiovascular, morador da zona Leste, internado no Hospital Getúlio Vargas; uma mulher de 67 anos, com hipertensão arterial e diabetes, que residia na zona Norte e estava internada em hospital particular; e um homem de 69 anos, com diabetes e doença cardiovascular, residente na zona Leste e que estava internado em hospital privado.

O boletim epidemiológico registrou ainda mortes do último dia 24 de maio, cuja confirmação por Covid-19 se deu apenas agora: um homem de 62 anos, com hipertensão arterial, morador da zona Sul, com óbito notificado pela UPA do Promorar; um homem de 55 anos, sem comorbidades, residente da zona rural leste de Teresina, que estava internado no Hospital Universitário; uma mulher de 85 anos, com doença cardiovascular, moradora da zona Leste, internada em hospital privado; e um homem de 47 anos, com hipertensão arterial e diabetes, residente na zona Norte, que estava internado no Hospital do Buenos Aires.

O documento fez também a correção em uma notificação de óbito ocorrida na segunda-feira (25): uma das vítimas – uma mulher de 47 anos, com hipertensão arterial e obesidade – constava como moradora da zona Leste, mas foi comprovado que ela era, na verdade, da cidade de Lima Campos, no Maranhão, razão pela qual seu óbito não deve ser computado para a capital do Piauí.

Pesquisa aponta que casos de Covid-19 crescem uma média de 60% por semana em Teresina

A média de crescimento do número de infectados pelo coronavírus em Teresina é de 60% a cada semana, segundo mostrou a terceira etapa da pesquisa de investigação sorológica realizada pela Prefeitura de Teresina, em parceria com o Instituto Opinar. A sondagem, realizada no período de 1 a 3 deste mês, mostrou que a cidade já apresenta 12.492 pessoas com a Covid-19, um índice de 1,44%. Para cada uma pessoa infectada na capital, existem outras 52 não notificadas.

A partir dessa pesquisa foi possível identificar também a taxa de propagação do vírus, o conceito denominado de R0 (R-zero), que corresponde ao número médio de contágio causado por cada pessoa. Essa taxa em Teresina é de 1,6%, enquanto a média mundial varia entre 2% e 2,5%, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS). “Não estamos no pior cenário, mas também não estamos seguros. Temos agora mais clareza dos dados e podemos dizer que estamos no momento explosivo, perigoso, no meio de uma pandemia que está crescendo significativamente. Temos agora medidas precisas para mostrar o quão séria é a situação. Poderemos ter um final de maio dramático”, afirmou o prefeito.

Ele ressaltou o fato de Teresina ter sido a pioneira, tanto na realização das pesquisas por amostragem, como na definição da taxa de propagação do vírus, o R0 (R-zero). Muitas cidades iniciaram depois o trabalho para ter uma noção do nível de propagação da doença, uma vez que o número de testes ainda é insuficiente.

Da primeira etapa da pesquisa para a segunda houve um crescimento de 59% no número de infectados. Já da segunda para terceira, o aumento foi de 62%.  “Se a taxa de crescimento continuar subindo nessa mesma proporção de 60%, na próxima semana teremos quase 20 mil pessoas com a Covid-19. Em duas semanas podem ser 32 mil pessoas infectadas e, em menos de um mês, poderemos ter 10% da nossa população com o novo coronavírus, um número assustador”, destacou o prefeito Firmino Filho.

Nesta terceira sondagem o índice de pessoas com a doença foi de 1,44%, ou seja, a cidade tem 12.492 infectados, quantidade 53 vezes maior que os 237 casos registrados no domingo anterior à pesquisa. A primeira pesquisa havia apontado que 0,56% das pessoas estavam com a Covid-19, o que correspondente a 4.843 pessoas. O número foi 118 vezes superior aos 41 casos registrados pelo sistema de saúde da capital no domingo anterior a coleta de dados. Já no segundo levantamento, 0,89% dos pesquisados tinham atestado positivo para a Covid-19, o que totalizava 7.697 pessoas, quantidade 63 vezes maior que os positivos registrados no domingo anterior à pesquisa.

De acordo com a pesquisa, a maior parte dos registros de infectados está na zona Sul da cidade, com 31% dos casos. A zona Leste vem em seguida, com 27% dos casos positivados, a zona Sudeste com 23% e, por último, a zona Norte, com 19%.

Os casos de mulheres confirmados nesta etapa da pesquisa continuam na mesma proporção da sondagem anterior, de 54%. No que diz respeito à faixa etária, a população com idade entre 15 a 24 anos representa a maioria dos casos positivos, 35%.  Em seguida, com 27%, estão as pessoas com idade entre 25 a 34 anos. Nas pessoas entre 35 a 44, o índice de infectados está em 15%, nas faixas de idades entre 45 e 54 anos, de 55 e 69 anos e acima de 70 anos o índice foi de 8%.

“A cada semana estamos aumentando o número de pessoas com a doença. A taxa de isolamento social na última quinta-feira foi de 42%. Ontem, 53% das pessoas estavam na rua, quebrando o isolamento. Já tivemos média de 60%. À medida que a gente relaxa, o vírus circula mais, o contágio cresce, a quantidade de pessoas infectadas cresce, a quantidade de óbitos cresce. Passamos de 10 a 11 dias sem nenhum óbito, e agora quase todo dia temos um na cidade. Se a gente persistir nesse desrespeito ao isolamento social, temos que nos preparar para o pior. Precisamos ficar em casa, não queremos ver acontecer em Teresina o que está acontecendo em São Luís, em Fortaleza”, apelou Firmino.

Durante a sondagem, são realizadas visitas residenciais com equipes composta por pesquisadores da Opinar, que aplicam os questionários, e técnicos da Fundação Municipal de Saúde (FMS), que fazem os testes rápidos para Covid-19. A amostragem das pesquisas é aleatória por estratos de sexo e idade, conforme dados populacionais atualizados das Unidades Básicas de Saúde (UBS) da zona urbana. Nesta terceira etapa foram realizados testes para Covid-19 com 900 pessoas.

A pesquisa leva em consideração uma população estimada em 864.845 habitantes em Teresina.  Os números da pesquisa são baseados pelos índices positivos dos testes para Covid-19, e são levadas em consideração comorbidades ou doenças prévias, além do quadro atual de saúde do entrevistado. Também são apresentadas as características demográficas coletadas (sexo, idade, nível de instrução, renda e situação de trabalho).

Confira aqui os dados da pesquisa.

Novos casos de Covid-19 aumentam 190,3% em Teresina em uma semana

Teresina registrou 118 novos casos de Covid-19 no período de 28 de abril a 02 de maio, totalizando 458 pessoas com a doença. Os dados mostram um acréscimo de 190,3% na capital, se comparado com a semana anterior, quando houve 62 novos registros do novo coronavírus, de acordo com a Secretaria de Estado da Saúde do Piauí (SESAPI).

A capital registrou também o 14º óbito pela Covid-19: um homem de 46 anos, hipertenso, residente na zona Leste, que estava internado em hospital privado.

“Foram 38 novos casos confirmados de Covid-19 nas últimas 24 horas. Os números estão em crescimento e refletem o afrouxamento do distanciamento social que temos observado nas últimas semanas. Para reverter o quadro, é imprescindível que os teresinenses evitem sair às ruas e se mantenham em casa o máximo possível. Só assim teremos como reduzir o número de pessoas contaminadas”, alertou a enfermeira Francisca Rodrigues, do Centro de Operações de Emergências em Saúde Pública (COE) da Fundação Municipal de Saúde de Teresina.

A Prefeitura de Teresina tem tomado medidas para diminuir o contágio pelo novo coronavírus em toda a capital. Uma das mais recentes foi a suspensão do serviço de transporte público a partir da próxima segunda-feira (04), numa tentativa de reduzir ainda mais o fluxo de pessoas pelas ruas da cidade.

O novo sistema será utilizado para atender apenas aos trabalhadores dos serviços considerados essenciais que tenham cartão eletrônico. A Prefeitura também está realizando o cadastro de outros veículos, como ônibus e vans, para atender os trabalhadores dos serviços essenciais, em caso de necessidade.

Em live, prefeito traça perfil dos infectados pela Covid-19 em Teresina

A maioria dos infectados com o novo coronavírus em Teresina são jovens, com idade entre 15 e 34 anos. A constatação foi feita a partir da pesquisa de sondagem sorológica feita pelo Instituto Opinar, a pedido da Prefeitura de Teresina. O perfil foi traçado pelo estatístico Rodrigo Melo e pelo virologista Marcelo Adriano durante live nas redes sociais com o prefeito Firmino Filho na tarde deste sábado (02).

Durante a live, foram apresentados todos os pontos do levantamento que apontou que Teresina deve ter cerca de 7.600 pessoas infectadas com o novo coronavírus. Ao analisar os dados, os especialistas constataram ainda que, na faixa etária de 0 a 14 anos, apesar de representar 22% da população da capital, o percentual de infectados era zero. “O que podemos observar é que essa faixa etária é mais controlada pelos pais e, como teve a suspensão das aulas, eles ficaram mais protegidos de serem infectados. Apesar disso, eles são importantes vetores de transmissão. Por outro lado, os jovens na faixa de 15 a 34 anos, que representam 39% da população, concentram 54% dos casos positivos”, pontuou o virologista Marcelo Adriano.

A maioria dos casos positivados na pesquisa foi de pessoas que residem na zona Leste da capital. Apesar deles representarem apenas 19% da população, 38% atestaram positivo para a doença. A zona Norte concentra 29% da população da capital, mas registrou apenas 15% dos casos. “Encomendamos essa pesquisa para traçar esse perfil e sabermos o comportamento do vírus em Teresina. Ela foi feita em duas etapas (16 a 19 abril e 24 a 26 de abril), testando 900 pessoas em cada etapa. Os números, além de traçar o perfil, revela que temos ainda muita subnotificação e isso também vai nortear as ações que deveremos adotar para garantir o isolamento social e, assim, reduzirmos a velocidade de propagação do vírus, podendo salvar vidas”, pontuou o prefeito.

Marcelo Adriano explicou ainda que uma pessoa pode transmitir o vírus para outras 2,5 pessoas, em um intervalo de 14 dias. “Tivemos as pesquisas feitas em um intervalo de sete dias, de uma para outra. Isso aumentaria em 125% o número de casos e o aumento que tivemos foi de cerca de 60%. Ou seja, as medidas de isolamento adotadas foram eficazes para que não tivéssemos alcançado um número grande de infectados”, explicou.

Segundo o estatístico Rodrigo Melo, o levantamento apontou ainda que 31% dos casos positivos foram detectados entre profissionais com carteira assinada e funcionários públicos. “Entre os empresários, autônomos e profissionais liberais, o percentual ficou em 38%, já os estudantes, aposentados e trabalhadores do lar confirmaram 15% dos positivos, enquanto desempregados contabilizaram também 15% dos positivados”, pontuou.

Outro dado importante da pesquisa é sobre o índice dos pesquisados que possuíam alguma doença pré-existente. O levantamento apontou que 15% deles eram hipertensos, 15% obesos e 8% eram pacientes asmáticos.

Entre os positivos, 77% deles afirmaram sentir dores de cabeça, 62% relataram dores de garganta, 54% dor no corpo, 46% febre, coriza e dor nas juntas e outros 23% sentiram falta de ar. O percentual é superior a 100% porque algumas pessoas relataram sentir mais de um sintoma da doença.

O prefeito Firmino Filho finalizou destacando que as pesquisas por amostragem já estão sendo adotadas em outras cidades do Brasil e do mundo, como um norteador para as ações a serem executadas e afirmou que outras etapas da pesquisa já começaram a ser feitas em Teresina e os resultados serão apresentados tão logo sejam finalizadas.

FMS explica quem deve procurar UBS nesse momento de enfrentamento ao COVID19

O diretor de Atenção Básica da Fundação Municipal de Saúde (FMS) de Teresina, Kledson Batista, pede que somente procurem as Unidades Básicas de Saúde durante os próximos 15 dias aquelas pessoas que estiverem realmente doentes. A Estratégia Saúde da Família está com uma nova configuração nos próximos dias, na qual todas as atividades coletivas foram suspensas, pois nesse momento o foco é atender a demanda espontânea dos doentes.

“Se você está sadio, fique em casa. Se você tiver alguma gripe com sintomas leves, fique em casa. Só procure a unidade de saúde se seu quadro agravar para falta de ar, se sua febre não passar e se você for grupo de risco (gestante, puérpera, idoso, bebê e pessoas com comorbidades). Estamos em um momento de extrema atenção com a pandemia do Coronavírus, precisamos ter o mínimo de contato com outras pessoas e se tivermos algum contato físico devemos sempre lavar bem as mãos. Temos que ter atenção redobrada quanto a nossa higiene pessoal, evitar colocar mão em boca, nos olhos e não procurar UBS. Fiquem em casa”, pede Kledson.

Ele fala ainda que as pessoas só devem ir até a UBS se forem convocados, como por exemplo para alguma vacina específica. A vacina da gripe estará disponível das salas de vacina na próxima segunda-feira (23) somente para idosos e profissionais de saúde. As demais pessoas do grupo alvo da campanha terão datas definidas para se vacinarem. A estratégia visa evitar aglomerações nas unidades.

 

 

Fundação de Cultura suspende eventos culturais por tempo indeterminado

Seguindo as recomendações propostas pelo Ministério da Saúde (MS), a Prefeitura de Teresina, por meio da Fundação Monsenhor Chaves (FMC), suspende temporariamente todos os seus eventos e oficinas para evitar aglomerações de pessoas.

Foram suspensos os eventos que acontecem no Palácio da Música, por exemplo, como os Concertos Matinais, que acontecem todos os domingos pela manhã, além das atividades da Orquestra Sinfônica de Teresina.

A medida vem sendo adotada por diversos órgãos para prevenir os riscos de transmissão direta do Covid-19. As datas de retorno das atividades serão informadas à população através do site e das redes sociais da FMC. Nos próximos dias a decisão sobre as suspensões será revista de acordo com a evolução da situação.

“Estamos em um momento no qual são necessários cuidados. É uma forma de amenizar os danos tanto para a população, quanto para os nossos servidores”, afirma o gerente de promoção cultural da FMC, Paulo Dantas.

Algumas precauções são importantes para evitar a propagação da doença e o Ministério da Saúde recomenda ficar atento aos seguintes cuidados:

– Evitar contato próximo com pessoas

– Lavar as mãos frequentemente com água e sabão

– Cobrir nariz e boca sempre que for espirrar ou tossir

– Manter ambientes  bem ventilados

– Não compartilhar objetos de uso pessoal como copos, garrafas e talheres