Teresina inicia vacinação de crianças contra a Covid-19

Dr. Pessoa participa da abertura da campanha de vacinação pediátrica em Teresina Fotos: Rômulo Piauilino/SEMCOM

Teresina iniciou, na manhã desta terça-feira (18), a aplicação da vacina pediátrica em crianças entre cinco e 11 anos. De acordo com a Fundação Municipal de Saúde (FMS), aproximadamente, 91 mil crianças serão imunizadas nesta nova etapa, que atende inicialmente crianças com alguma comorbidade ou deficiência, cerca de 10% do total. A primeira vacina na capital foi aplicada no Marcus Barbosa Monte, 11 anos, na UBS Santa Isabel, zona Leste da cidade.

Na ocasião, o prefeito Dr. Pessoa parabenizou o trabalho e organização dos servidores que estão à frente da campanha de imunização contra a Covid-19 em Teresina, que tem se destacado nacionalmente quanto à cobertura vacinal, e enfatizou a importância dos pais levarem seus filhos para receberem a vacina.

“Venham se vacinar. É uma vacina que já foi testada no mundo inteiro, então não tenham medo. A vacina às vezes pode causar uma dor no local da aplicação ou uma pequena febre, mas o corpo clínico da FMS está atento, até porque a criança depois que se vacina precisa ficar em observação. É seguro, venha se vacinar e traga seu filho”, disse Dr. Pessoa.

A vacinação de crianças está acontecendo via agendamento no site http://vacinaja.fms.pmt.pi.gov.br. Para realizar o cadastro é necessária a apresentação do CPF, Cartão do SUS e uma comprovação da comorbidade e/ou deficiência permanente. Os pais ou responsáveis devem estar presentes manifestando sua concordância com a vacinação.

“Já agendamos 4.400 vacinas, mas se recebermos um novo lote nos próximos dias iremos reabrir novamente o agendamento para que a gente possa pegar todas as crianças dessa faixa etária e, na próxima semana, conseguirmos iniciar a vacinação fora das crianças sem comorbidade seguindo a idade”, explicou Gilberto Albuquerque, presidente da FMS.

Até o momento, mais de 99% dos teresinenses já receberam pelo menos a primeira dose da vacina contra a covid-19, e quase 90% já está com o seu esquema vacinal completo. “Nosso índice está muito bom, a nossa estratégia é uma das melhores dentre todas as capitais do país. Vamos seguir nesse ritmo”, finalizou o presidente da FMS.

FMS abre na segunda-feira (17) agendamento para vacinação das crianças

Teresina vai iniciar, na próxima semana, a vacinação contra a covid-19 para crianças de cinco a 11 anos. Inicialmente, serão contemplados os meninos e meninas com comorbidades ou deficiência permanente. O agendamento para este público se inicia na segunda-feira (17) no site http://vacinaja.fms.pmt.pi.gov.br/. O início da vacinação em Teresina está condicionado ao recebimento das doses do imunizante.

A vacina a ser aplicada será a versão pediátrica do imunizante da Pfizer/Comirnaty, em duas doses – com intervalo de oito semanas entre a primeira e segunda dose. “As crianças que completarem 12 anos entre a primeira e a segunda dose devem completar o esquema vacinal com a vacina Pfizer/Comirnaty pediátrica”, informa Emanuelle Dias, coordenadora da campanha de Vacinação em Teresina.

No momento da vacinação será necessário apresentar CPF ou Cartão do SUS e uma comprovação da comorbidade e/ou deficiência permanente. Os pais ou responsáveis devem estar presentes manifestando sua concordância com a vacinação. Em caso de ausência de pais ou responsáveis, a vacinação deverá ser autorizada por um termo de assentimento assinado por eles.

Amariles Borba, diretora de Vigilância em Saúde da Fundação Municipal de Saúde (FMS), faz um apelo para que pais e responsáveis não deixem de vacinar seus filhos. “Esses dois anos de pandemia têm demonstrado que as pessoas vacinadas têm a Covid de forma mais moderada ou leve ou mesmo assintomática, evitando a possibilidade de uma forma grave que pode levar ao óbito. Por isso, estejam atentos ao regramento e não deixem de levar as crianças”, diz.

Lista de Comorbidades e Deficiências

Termo de Autorização do Responsável

 

 

 

 

Semcaspi oferece lar temporário a crianças e adolescentes com serviço Família Acolhedora

A Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi), por meio da Gerência de Proteção Social Especial (GPSE), tem ofertado o serviço “Família Acolhedora: partilhando cuidado”, que oferece lar temporário a crianças e adolescentes. A iniciativa visa acolher crianças e adolescentes, que vivenciaram situações de abandono ou de violação de direitos.

Os dados do serviço “Família Acolhedora: partilhando cuidado” apontam que, até o mês de agosto deste ano, Teresina já possui 25 famílias cadastradas e sete em situação de acolhimento, sendo nove acolhidos, entre crianças e adolescentes.

Lorena Batista, coordenadora do serviço Família Acolhedora (Foto: Ascom/Semcaspi)

De acordo com Lorena Batista, coordenadora do serviço Família Acolhedora, durante a pandemia da Covid-19 o número de famílias cadastradas e de acolhimento cresceu significativamente.

“Assim que se iniciou a pandemia, saímos de 05 para 26 famílias cadastradas. Nós acreditamos que a sociedade piauiense aceitou o chamado para acolher nossas crianças de 03 a 18 anos incompletos, que estão em casas em abrigos. O povo brasileiro é solidário e acolhedor, percebemos que é na adversidade que se cresce este movimento de acolher e de ter empatia”, pontuou.

Para Lorena Batista, o serviço Família Acolhedora prioriza uma convivência em forma de carinho, atenção e aprendizado individualizado para as crianças e adolescentes, que estão abrigados e tendo vivências coletivas.

“Quando falamos em inserir uma criança ou um adolescente, que está abrigado em uma Família Acolhedora, estamos fazendo com que este possa aprender lições que vai levar para a vida. Além de se sentir acolhido e seguro, mediante a situação em que o levou a ser acolhido. Aprender novas rotinas, regras e obter um convívio comunitário o mais saudável possível, é importante para o desenvolvimento delas. É uma forma eficaz de se implementar a política pública”, esclareceu.
As famílias, que têm interesse em aderir ao serviço, devem entrar em contato com o “Família Acolhedora: partilhando cuidado”,  por meio do telefone: (86) 3224-1652 ou do perfil no Instagram @familiaacolhedora1.

Como se tornar “Família Acolhedora”?

O Serviço “Família Acolhedora: partilhando cuidado” promove o acolhimento de crianças e adolescentes, que estão fora do convívio da família biológica, por medida de proteção. A Família Acolhedora oferece a quem acolhe um auxílio financeiro, que varia de R$500 a R$750, para contribuir com as despesas do (a) acolhido (a).
Os requisitos solicitados pelo serviço “Família Acolhedora” para quem pretende acolher são: residir na área de abrangência do Serviço Família Acolhedora, em Teresina (PI); ter maioridade legal (21 anos de idade ou mais); ter disponibilidade; compreender os objetivos do Serviço Família Acolhedora, isto é, a consciência da provisoriedade do acolhimento; não apresentar problemas psiquiátricos; não ser dependente de substâncias psicoativas; e não responder processo judicial.

Prefeitura de Teresina firma parceria internacional para criar espaços, programas e serviços com foco na primeira infância

A Prefeitura de Teresina receberá suporte e acompanhamento para construir diagnósticos sobre a primeira infância Foto(Ascom/Semplan)

A cidade de Teresina agora integra a Urban95, uma iniciativa da Fundação Bernard van Leer que dá suporte para municípios incluírem a perspectiva de bebês, crianças pequenas e cuidadores no planejamento urbano, nas estratégias de mobilidade e também nos seus programas e serviços. A participação do município é um trabalho desenvolvido pelo departamento Agenda Teresina 2030, vinculado à Secretaria Municipal de Planejamento e Coordenação (Semplan).

O programa está presente em oito países e apoia 24 cidades no Brasil a pensar no planejamento urbano com base na seguinte pergunta: “Se você tivesse 95 cm de altura (a altura média de uma criança de três anos), o que você faria diferente na cidade?”. A partir deste mês de julho, a capital passa a integrar esse grupo, junto com outras dez novas cidades parceiras.

A Prefeitura de Teresina receberá suporte e acompanhamento para construir diagnósticos sobre a primeira infância, implementar o Plano Municipal pela Primeira Infância e promover ações de requalificação de espaços públicos, mobilidade para famílias, gestão de dados e melhorias de serviços para primeira infância.

“A missão da Urban95 é promover e compartilhar experiências que incentivam o desenvolvimento da primeira infância, sob a perspectiva de que todos merecem um bom começo. As políticas públicas se concretizam para as crianças no território, onde elas vivem e se desenvolvem”, explica Claudia Vidigal, representante da Fundação Bernard van Leer no Brasil.

Os novos membros da iniciativa Urban95 passaram por um cuidadoso processo seletivo, que levou em conta aspectos como comprometimento do gestor, diversidade, intersetorialidade, políticas para primeira infância e transparência. As cidades que entraram para a iniciativa são: Alcinópolis (MS), Alfenas (MG), Benevides (PA), Canoas (RS), Cascavel (PR), Mogi das Cruzes (SP), Paragominas (PA), São José dos Campos (SP), Sobral (CE), Teresina (PI), Uruçuca (BA).

Esses municípios se juntam a outros 13 que já estão implementando ações e projetos para a primeira infância em seus territórios com apoio da Urban95, entre eles, Fortaleza (CE), Recife (PE) e São Paulo (SP). Essas cidades estão mostrando como funciona, de fato, uma gestão municipal que prioriza os primeiros anos de vida.

Em Jundiaí (SP), foi aprovado o plano diretor em 2019 com um capítulo inteiro dedicado às crianças, assegurando neste instrumento a continuidade do olhar estratégico. A cidade tem transformado o espaço público para receber melhor a primeira infância e seus cuidadores, com iniciativas como as ruas abertas e rotas seguras. Além disso, a gestão municipal tem levado programação cultural e educativa para equipamentos públicos de saúde, educação e assistência social.

Lineu Araújo tem atendimento especializado para crianças diabéticas

No Centro Integrado Lineu Araújo as crianças e adolescentes diabéticos recebem atendimento por equipe composta de vários profissionais: endocrinologista pediátrico, oftalmologista, psicólogo, nutricionista e assistente social.
Embora exista o Centro de Atendimento ao Diabético (CAD) no Lineu Araújo, as crianças têm prioridade todas as quartas-feiras com o atendimento multiprofissional. Para ter direito ao tratamento a criança deve ser encaminhada através de uma Unidade Básica de Saúde-UBS.

A médica Anenisia Coelho de Andrade, endocrinologista pediatra e presidente da Sociedade de Pediatria do Piauí, atendeu no Lineu Araújo 127 crianças este ano até maio com diagnóstico de diabetes. A médica dá orientação aos pais ou responsáveis por crianças e adolescentes para os sintomas da doença.

“A diabetes da infância em geral é do tipo 1 e se desenvolve porque a criança não consegue produzir insulina suficiente, mesmo ela comendo muito o açúcar no sangue fica muito alto e ela pode perder peso e algumas voltam a fazer xixi na cama, a beber muita água é um alerta para os pais procurarem um médico. Nas UBS é feito o encaminhamento e no Lineu essa criança recebe o atendimento adequado”, diz.

“É uma doença autoimune e os pais precisam saber que o tratamento é com injeção de insulina de três a quatro vezes por dia. É relativamente simples, mas muda a rotina da família e gera ansiedade nas crianças. Além da insulina é muito importante o controle alimentar e a família é orientada para a alimentação ser correta e com porções adequadas para saber a quantidade de insulina a ser administrada. No tratamento também é incluída a prática de atividade física”, orienta.

Foto: Divulgação (FMS) – Anenisia Coelho de Andrade, endocrinologista pediatra e presidente da Sociedade de Pediatria do Piauí

Semana do meio ambiente tem arraiá junino e conscientização com crianças no Parque Lagoas do Norte

A pandemia não tem permitido que o Parque Lagoas do Norte realize os grandes eventos que ocorriam, como a festa junina, as competições esportivas e as colônias de férias. Mas, aos poucos, o ambiente aberto, ao ar livre, tem sido palco para ações simples mas de forte impacto na vida da comunidade. Nesta semana em que se comemora o meio ambiente, a equipe reuniu 28 crianças em dois dias e propôs diversas atividades e brincadeiras com o objetivo de incentivar a preservação da fauna e flora, o cuidado com o lixo e a compreensão da natureza.

No cineminha ambiental aliado ao mural do conhecimento, eles puderam aprender mais sobre o tratamento do lixo e o conceito construtivo sobre meio ambiente e a produção do lixo pela comunidade. Já na galeria de arte montada pelos pequenos, eles compreenderam mais sobre a natureza, através de desenhos e garatujas. Os jogos ensinaram sobre saúde ambiental. E a parte mais divertida, o Arraiá Ambiental, eles puderam se divertir aprendendo que juntos podem construir uma comunidade mais solidária e saudável para o meio ambiente.

“Tivemos dois dias de atividades voltadas para a educação ambiental, celebrando a semana do meio ambiente no nosso parque. Essas atividades são muito importantes porque a formação das crianças é que pode garantir, no futuro, uma comunidade mais preocupada com a qualidade do espaço em que vive, com a preservação. E eles se tornam multiplicadores em suas famílias, nas escolas”, afirma Márcia Alencar, educadora ambiental do Programa Lagoas do Norte.

Em cada dia de atividade, 14 crianças participaram. A equipa garantiu que todas as medidas sanitárias fossem adotadas para que as crianças pudessem brincar, se divertir e aprender com segurança.

Foto: Divulgação (Lagoas do Norte)

Projeto da Prefeitura atende mulheres em situação de vulnerabilidade social

Fotos: Rômulo Piauilino

A unidade do Amor de Tia da zona Sudeste, localizado no Alto da Ressurreição, tem um diferencial: o serviço conta agora com o Espaço Empodere-se totalmente revitalizado, que foi visitado pelo prefeito Firmino Filho nesta segunda-feira (28). O anexo será utilizado pelas mulheres assistidas pelo serviço como local de qualificação e bem-estar. O prédio onde foi construído o anexo estava ocioso e o investimento na reforma foi de R$ 150 mil, com recursos próprios do município.

O Serviço de Atendimento Integral às Mulheres e suas Crianças: Amor de Tia é um projeto da Prefeitura de Teresina, coordenado pela Secretaria Municipal de Políticas Públicas para as Mulheres (SMPM). O objetivo é atender mulheres em situação de vulnerabilidade ou violência através do desenvolvimento de atividades que promovam qualificação profissional e empoderamento feminino, além de estimular o desenvolvimento psicossocial de crianças de 1 ano a 2 anos e nove meses.

De acordo com o prefeito, o serviço busca oferecer atenção a mães e seus filhos em uma abordagem integrada. “Já temos três unidades desse projeto em funcionamento, uma na zona norte, uma na sudeste e outra na comunidade Salobro, zona rural, e mais duas em construção. Hoje viemos conhecer essa expansão aqui no Alto da Ressurreição e ficamos satisfeitos em ver como espaços ociosos ou subutilizados podem ser transformados para melhorar vidas de famílias, promovendo sociabilidade e qualificação profissional. Esse é um projeto muito exitoso e desejamos que possa ter continuidade”, afirmou.

A secretária municipal de políticas públicas para mulheres, Macilane Gomes, explica que o Amor de Tia é um serviço inovador na capital. “Aqui oferecemos cursos de qualificação profissional e atenção à saúde, serviços de assistência social e cultura e também acesso à educação, já que muitas dessas mulheres deixaram de estudar para trabalhar e cuidar dos filhos. Ao longo dos anos pudemos perceber como esses serviços alteram significativamente a vidas dessas mulheres e isso nos enche de esperança e alegria”, disse.

Gleiciane Sousa, moradora do Alto da Ressurreição e usuária do serviço, trabalha atualmente com venda de bolos. “Esse serviço mudou muito a minha vida, pois aqui, depois de uma oficina que fiz, aprendi um ofício que hoje é minha fonte de renda. Além disso, também aprendi a me cuidar melhor e me relacionar de forma mais positiva com as pessoas”, disse.

A primeira unidade do Amor de Tia foi inaugurada em junho de 2018 e, desde então, em conjunto com as outras duas unidades em funcionamento, atendeu a cerca de 500 mulheres e seus filhos.

Teresina Transforma realiza “Muda Junto Natal”


A plataforma de voluntariado online “Teresina Transforma” realizou, nesta terça-feira (22), a ação “Muda Junto Natal”. O evento aconteceu no Instituto Ana, que promove ações para crianças em situação de vulnerabilidade na região do Portal do Alegria, na zona Sul de Teresina.

O evento foi marcado com a entrega de brinquedos, lanches, teatro de fantoches e outros momentos de lazer. Todo o material foi adquirido por doação dos servidores da Prefeitura de Teresina e através de parceria com a iniciativa privada.

“O Instituto Ana foi escolhido depois de um mapeamento que fizemos na plataforma do Teresina Transforma para saber qual projeto teria atividades durante esse período natalino. Além dessa ação, nós vamos fazer também com o projeto Dois Sorrisos, do Parque Vitória, em que 150 crianças serão alcançadas pelo Muda Junto Natal”, explicou a coordenadora do Teresina Transforma, Débora Ferraz.

A coordenadora do Instituto Ana, Fátima Zumbi, agradeceu a escolha e destacou que a parceria foi muito importante, já que a ação levou alegria para as crianças da região. “A palavra que resume esse evento é gratidão. Tivemos a oportunidade de fazer uma manhã cheia de alegria para as crianças do Portal da Alegria”, pontuou.

Esta é a terceira ação “Muda Junto” deste ano, que já realizou mobilizações voltadas às doações de sangue e a campanha do Outubro Rosa. A plataforma Teresina Transforma é um projeto criado pela Associação Incubadora Porto Social, que tem sua base em Recife. Na capital piauiense é operacionalizada pela Prefeitura de Teresina através da Semcaspi, desde dezembro de 2019.

Para saber como ser um voluntário, como cadastrar seu projeto social ou conhecer mais sobre a articulação, a população pode entrar em contato por meio do número (86) 3221-2266, acessar o Instagram @Teresina.Transforma ou a plataforma do programa no endereço https://teresinatransforma.pmt.pi.gov.br.

Zona rural é beneficiada com a primeira unidade do Amor de Tia

Fotos: Renato Bezerra

O Prefeito Firmino Filho entregou a primeira unidade da zona rural do projeto Amor de Tia, localizada no Povoado Salobro, região Sul da capital. O serviço, que já está todo equipado para iniciar o funcionamento, é projetado para atender 100 mulheres e 100 crianças, nos turnos manhã e tarde.

O chefe do executivo municipal destacou que essa é a terceira unidade do Projeto instalada na capital. “Esse é um projeto inovador que dá atenção à mãe, para que ela possa se qualificar, além de possibilitar que ela passe por todo um processo de fortalecimento de suas relações familiares, mas também dá toda uma atenção a criança. O projeto tem a abordagem integrada, criando assim toda uma sinergia no relacionamento entre mãe e filho”, afirma o prefeito Firmino Filho.

O local conta com quatro salas nominais, cada uma com um objetivo diferente. No espaço “Diversão” é trabalhado o lúdico, além de ser utilizado como ambiente de integração das brincadeiras. O “Imaginação” é voltado para a criatividade, aprendizagem e o imaginar. O espaço “Empodere-se” tem como finalidade permitir que as mulheres reconheçam as suas potencialidades.  Já o “Aconchego” será utilizado para acalentar, em caso de alteração ou choro das crianças, como também para uso com as mulheres que estiverem precisando conversar, desabafar.

Para a nova unidade, a novidade é a instalação de uma academia popular. O espaço será destinado para o atendimento às mulheres, com o objetivo de trabalhar a autoestima, o bem-estar e a qualidade de vida. A academia também ficará aberta para a comunidade. Outra novidade do local é o redódromo, ambiente que marca a identidade nordestina.

“Os Amores de Tia são espaços de empoderamento feminino através da qualificação profissional, do cuidado com a autoestima, da saúde mental e também o cuidado com as crianças. Sempre na perspectiva de gênero, o espaço leva em conta toda sua trajetória histórica toda as barreiras que elas encontram para se empoderar. Por isso que o grande lema desse espaço é empoderar mulheres e acolher suas crianças”, esclarece  a secretária Municipal de Políticas Públicas para Mulheres, Macilane Gomes.

A princípio, por conta da pandemia, o serviço Amor de Tia Sul fará o acompanhamento apenas com as mulheres atendidas. Posteriormente, a partir do calendário de retomada das atividades estabelecido pela Secretaria Municipal de Educação (SEMEC), é que iniciará o acompanhamento normal com as crianças.

Além do Amor de Tia Rural, outras duas unidades do serviço também estão com obras em andamento: O Serviço Amor de Tia Sul I, localizado na Rua Mucuripe, Vila Santa Rita, que está com 80% da obra concluída e o Serviço Amor de Tia Norte II, localizado no Parque Firmino Filho, na Santa Maria da Codipi. As obras tiveram início ainda no mês de outubro e a previsão de conclusão e entrega do serviço é de quatro meses.

O Serviço de Atendimento Integral às Mulheres e suas Crianças: Amor de Tia é projeto da Prefeitura de Teresina, coordenado pela Secretaria Municipal de Políticas Públicas para as Mulheres (SMPM), que atende mulheres em situação de vulnerabilidade e/ou violência, onde são desenvolvidas atividades que promovem a qualificação profissional, empoderamento feminino, além de estimular o desenvolvimento psicossocial de crianças de 1 ano a 2 anos e nove meses.

Teresina fortalece políticas de proteção de direitos de crianças e adolescentes

Nos últimos quatro anos, a cidade de Teresina fortaleceu as políticas de proteção de direitos de crianças e adolescentes e prevenção à violência. O trabalho preventivo fez o município conquistar, no início da semana, o Selo Unicef, que certifica as cidades que fortaleceram as políticas públicas e ações integradas nas áreas da saúde, educação, proteção e assistência social. Essa é a quarta vez seguida que o município recebe o certificado.

A secretária de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi), Janaína Carvalho, explica que a Prefeitura de Teresina buscou consolidar o funcionamento dos CRAS e CREAS de acordo com as normativas e parâmetros do Sistema Único de Assistência Social (SUAS) e o funcionamento dos Conselhos Tutelares seguindo as orientações do Estatuto da Criança e do Adolescente.

“Nós buscamos fortalecer as políticas de atendimento ao público. Garantimos o acesso à documentação básica através do Setor de Cidadania na Semcaspi, em parceria com cartórios. Disponibilizamos o número 153, gratuitamente, para recebimento de denúncias de violação de direitos. Criamos os Núcleos de Cidadania de Adolescentes (NUCA) para que as políticas públicas preventivas estivessem cada vez mais próximas da população”, explicou a secretária.

A gerente de Direitos Humanos da Semcaspi, Daguimar Barbosa, reforça que a criação do NUCA foi o primeiro passo para iniciar a mobilização de adolescente no município, seguido por uma articulação entre todas as políticas públicas; saúde, assistência social e educação.

“Como destaque temos a primeira infância sendo valorizada como prioridade na agenda das políticas públicas do município, através das atividades de autoavaliação da Educação Infantil e de estratégias para ampliação da cobertura vacinal de rotina. O selo Unicef é de suma importância para nosso município. Os impactos na realidade das crianças e adolescentes são acompanhados através de seus indicadores, além de garantir políticas especializadas para as crianças e adolescentes, prevenir e desenvolver respostas às variadas formas de violência e promover o engajamento e participação cidadã”, pontuou Daguimar.

No total, 1.924 municípios de 18 estados participaram da iniciativa, que compreendeu os últimos quatro anos. No entanto, somente 431 foram certificados com o selo por terem atingidos os objetivos do projeto. O Piauí contou com 182 municípios participantes, mas somente 59 receberam o certificado.