UPA Renascença participa de curso sobre manejo de vias aéreas em pacientes com Covid-19

Ascom/FMS

Profissionais da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Renascença participaram, nesse final de semana, de treinamento em Manejo de Vias Aéreas Difíceis no Paciente Suspeito/Confirmado Covid-19, ministrado pelo médico e instrutor de Suporte Avançado de Vida Cardiovascular (ACLS), Pablo Brandão.

“Pacientes com sinais de gravidade precisam de suporte à respiração. O profissional assistente deve realizar o manejo da via aérea, por isso a importância dessa capacitação. A atualização desse procedimento diminui as complicações para o paciente. Além do conhecimento técnico do manejo, adaptamos o cenário considerando a biossegurança, já que passamos por um momento de uma doença infectocontagiosa, a Covid-19. Dessa forma, o suporte necessário ao paciente e a segurança de todos os envolvidos no processo serão preservados”, explicou o médico Pablo Brandão.

O treinamento contemplou a recepção do paciente na UPA, até o encaminhamento à Sala Vermelha, onde será submetido à entubação orotraqueal, se necessário. Além deste processo, o curso tratou sobre estratégias de resgate de ventilação, montagem do circuito de ventilação, respeitando todas as normas de biossegurança.

A capacitação foi essencialmente prática e destacou a importância da dinâmica de grupo e de comunicação, sistemas de atenção em insuficiência respiratória.

“Dividimos a nossa equipe de clínicos, pediatras, enfermeiros e técnicos de enfermagem em pequenos grupos, para favorecer a aprendizagem e para melhor trabalhar diversos cenários durante o curso. Essas atualizações são muito importantes e nos fortalecem para o fazer cotidiano, no tratamento dos pacientes, especialmente nesse momento tão delicado, de enfrentamento à pandemia de Covid-19”, comenta Thamara Carvalho, diretora da UPA do Renascença.

Para Isadora Porto, enfermeira da UPA do Renascença, o treinamento de hoje demonstra o envolvimento da gestão para proporcionar maior segurança aos profissionais no manejo dos pacientes graves com Covid-19: “Estamos vivendo um momento tenso. Os números de casos confirmados de infecção por novo Coronavírus aumentaram consideravelmente nessa última semana, então a equipe sentia necessidade desse reforço. O doutor Pablo, médico experiente, conduziu um treinamento direcionado para toda equipe: médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem e nos passou um pouco da sua experiência, ensinando técnicas indispensáveis, simulando casos. Praticamos muito em equipe, usando a comunicação em alça fechada, a fim de obter sucesso e melhores resultados com este grupo de pacientes. Saí do treinamento me sentindo bem mais confiante e segura. Aproveito para parabenizar a gestão pela escolha do tema e a FMS, pela estrutura oferecida aos profissionais da rede e aos pacientes”, encerra.

Curso online da Agenda Teresina 2030 ensina como a cidade pode reagir a desafios

As duas primeiras edições do Curso de Ensino à Distância (EAD) da Agenda Teresina 2030 instigou diversos urbanistas, servidores públicos, estudantes e o público em geral sobre questões relacionadas à resiliência urbana. Com o tema “Tornando Teresina resiliente aos desafios: de pandemias às mudanças climáticas”, os participantes refletiram como a gestão pública pode se preparar para estresses corriqueiros e até problemas graves e inesperados, como a pandemia do Coronavirus.

O curso teve quatro módulos, sendo os dois primeiros mais básicos, abordando alguns conhecimentos e conceitos sobre as mudanças climáticas e os acordos feitos por governos ao redor do mundo para combater estes problemas. Os dois últimos módulos abordarão as estratégias urbanas adotadas em relação a estas questões e a análise de riscos, que envolvem choques, estresses e desafios, incluindo a pandemia de Covid-19.

Naelle Galvão, uma das participantes do curso EAD, relata sua experiência e conta que a divulgação desses conhecimentos torna a cidade mais preparada. “Eu adorei o curso, a forma de abordagem foi bastante didática e acessível. Eu acredito que tudo parte do conhecimento e da educação, e a medida em que cursos como esse são ofertados para a população, nós podemos nos preparar melhor para enfrentar desafios, como os que temos enfrentado. Minhas expectativas foram atendidas, e me sinto muito grata por ter tido essa oportunidade de aprender”, relata a participante.

Lorena Moura, arquiteta, urbanista e professora universitária, mostra a mesma opinião. “Vi no curso uma oportunidade de atualização e de entender um pouco melhor a relação crise climática, cidades, cidadãos e pandemia. Foi além do que eu esperava: a construção das aulas nos fez ter uma visão do macro ao micro – da situação do planeta até a realidade da cidade de Teresina. Estamos caminhando para uma cidade mais resiliente, mas é claro que depende muito dos cidadãos e o curso é uma oportunidade de disseminação de conhecimento. Nós, os alunos, podemos impactar mais pessoas e essa rede só aumenta”.

Agenda 2030

A Agenda 2030 é o departamento da Secretaria Municipal de Planejamento e Coordenação (SEMPLAN) responsável pela promoção e monitoramento dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável da ONU na Prefeitura de Teresina.

Agenda 2030 abre segunda turma de curso EAD sobre enfrentamento a problemas urbanos

Devido ao sucesso da primeira edição, a equipe da Agenda Teresina 2030 irá abrir uma segunda turma do curso EAD para familiarizar os participantes sobre resiliência urbana, com a temática “Tornando Teresina resiliente aos desafios: de pandemias às mudanças climáticas”. O curso é gratuito, está aberto para o público em geral e irá acontecer entre os dias 20 e 30 de abril.

A inscrição no curso pode ser feita através do link https://eadteresina2030.eventbrite.com.br, com vagas limitadas. A Agenda 2030 é o departamento da Secretaria Municipal de Planejamento e Coordenação (SEMPLAN) responsável pela promoção e monitoramento dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável da ONU na Prefeitura de Teresina

O curso possui quatro módulos, sendo os dois primeiros mais básicos, abordando alguns conhecimentos e conceitos sobre as mudanças climáticas e os acordos feitos por governos ao redor do mundo para combater estes problemas. Os dois últimos módulos abordarão as estratégias urbanas adotadas em relação a estas questões e a análise de riscos, que envolvem choques, estresses e desafios.

Estes três últimos conceitos serão explicados em mais detalhes para os participantes, e estão especialmente relacionados ao momento vivido atualmente com a pandemia do coronavírus. Uma situação adversa e repentina, que causa grandes impactos e gera problemas para a sociedade e gestão pública, como a pandemia, se encaixam no conceito de “choque”. O EAD da Agenda Teresina 2030 irá abordar como a gestão pode lidar com diversos tipos de problema que podem assolar a cidade.

O curso será dividido em videoaulas teóricas e exercícios práticos nas segundas e quartas, e nas terças e quintas serão feitos os debates através de videoconferência, tirando as dúvidas e aplicando os conhecimentos ao contexto local. De acordo com a urbanista Mariana Fiúza, da Agenda Teresina 2030, a procura pelo curso foi muito grande e o sucesso do curso foram pontos que motivaram o departamento para fazer a segunda turma curso EAD.

“Através do feedback dos alunos da primeira turma entendemos que o curso está sendo muito proveitoso, então nós decidimos fazer a segunda turma para dar essa oportunidade para mais pessoas. Essa temática é de extrema importância nesse momento de isolamento social para debatermos sobre esses episódios inesperados como o do coronavirus”, informou Mariana.

Permissionários do Mercado do Satélite recebem curso sobre manipulação de alimentos

Teve início na tarde da última quarta-feira (11) o curso de manipulação de alimentos para os permissionários que irão gerir os boxes de alimentação do Mercado do Satélite. A ação, uma iniciativa da Superintendência de Desenvolvimento Urbano Leste, por meio da Gerência de Serviços Urbanos e em parceria com a Fundação Wall Ferraz (FWF), iniciou ontem e se estende até sábado (14).

Os comerciantes que irão trabalhar nos boxes do mercado público estão aprendendo sobre como resfriar os alimentos, que precisam de baixas temperaturas para a efetiva conservação, e como acondicioná-los de maneira correta.

O manual de boas práticas do curso aplicado também está abordando sobre a importância das infraestruturas e instalações no interior dos boxes, a higiene e a saúde dos permissionários.

Para o gerente de Serviços Urbanos da SDU, Renato Lopes, essa é a oportunidade para que os permissionários conheçam mais sobre as boas práticas relacionadas à manutenção de alimentos. “Poder receber essas informações possibilitará a garantia da higiene dos alimentos e que todos eles sejam próprios para o consumo. Além disso, manipular os alimentos da maneira correta contribuirá para o sucesso das vendas e impulsionará o mercado”, ressaltou.

Recentemente, todos os permissionários do mercado receberam o curso “Gestão de Negócios”, que frisou a importância de gerir bem o negócio, aplicando as diretrizes corretas para atrair os clientes, bem como gerenciar o Mercado como um todo.

O Mercado foi construído para receber 27 bancas para venda de carnes, peixes e frangos; hortifruti; lanchonetes; artesanatos; confecções; consertos; temperos e frios.

 

Permissionários recebem curso de Gestão de Negócios no Mercado do Satélite

Na tarde da última segunda-feira (10) a Superintendência de Desenvolvimento Urbano Leste (SDU Leste), em parceria com a Fundação Wall Ferraz, promoveu um curso de Gestão de Negócios para os 18 permissionários do Mercado Público do Satélite. A qualificação terá continuidade na tarde desta terça-feira (11), também na sede do Mercado.

O curso foi conduzido pelo palestrante José de Ribamar Sousa, que frisou a importância de gerir bem o negócio, aplicando as diretrizes corretas para atrair os clientes, bem como gerenciar o Mercado como um todo. Dinâmicas de grupos e atividades práticas também integrarão a programação do evento nesta terça.

De acordo com o gerente de Serviços Urbanos da SDU Leste, Renato Lopes, a iniciativa do órgão municipal tem o objetivo de dar as diretrizes necessárias para que os trabalhadores tenham a oportunidade de gerenciar seus boxes de forma eficiente. “Estamos muitos felizes em, juntamente com a Fundação Wall Ferraz, proporcionar esse momento de educação e aprimoramento de negócios para os permissionários. Tenho certeza que o curso levará mais segurança para empreender de forma efetiva”, destacou.

Durante o curso, os permissionários aprenderam a entender o próprio negócio, gerir o Box e aprender a ter lucros. Segundo a permissionária Maria Ivonete de Sousa “o curso foi muito produtivo. Trabalho no ramo de roupas e mercadorias em geral há 25 anos. Esse é o sustento da minha família e, com a chegada do Mercado, tudo ficará mais fácil. Estamos esperando por esse espaço público e foi muito bom aprender mais sobre como vender da forma correta”, declarou.

O Mercado foi construído para receber 27 bancas para venda de carnes, peixes e frangos; hortifruti; lanchonetes; artesanatos; confecções; consertos; temperos e frios, dentre outros itens.

Após o curso de gestão, os permissionários serão contemplados ainda com o curso de manipulação de alimentos. Neste curso, apenas os permissionários que comercializarem alimentos, receberão os conhecimentos necessários sobre manipulação (acondicionamento e resfriamento) de alimentos.

 

Permissionários do Mercado do Satélite receberão curso sobre gestão de negócio

Os mercados possuem um relevante papel na sociedade e o gerenciamento dos permissionários é fundamental para fazer com o que o espaço público funcione normalmente e com eficiência. Pensando nisso, a Superintendência de Desenvolvimento Urbano Leste (SDU Leste) em parceria com a Fundação Wall Ferraz promoverá um curso de gestão para os trabalhadores do Mercado do Satélite. (mais…)

Projeto que visa oferecer qualificação a garçons é apresentado em reunião do Comtur

Ascom/Semdec

O Conselho Municipal de Turismo (Comtur) está estudando a aplicabilidade de um projeto que visa oferecer qualificação a garçons de Teresina. A ideia, apresentada pelo vice-presidente do Comtur, Eduardo Rufino, é que estes profissionais aperfeiçoem o atendimento ao cliente, explicando melhor acerca dos pratos oferecidos, dos atrativos turísticos da cidade e até de outros serviços prestados na capital.

De acordo com o projeto, apresentado na primeira assembleia de 2020 do Conselho, realizada na manhã de quinta-feira (5), no espaço do Mirante da Ponte Estaiada, não apenas o garçom, mas outros profissionais que lidam diretamente com turistas poderiam receber essa qualificação. “Nossa ideia não é atrapalhar ou invalidar o trabalho do guia de turismo, mas sim dar uma melhor qualificação a estes profissionais. Quando um turista chega a um lugar, pergunta para qualquer pessoa onde comer ou o que tem para fazer na cidade, e estes profissionais são os primeiros a ter esse contato. Se Teresina apresentar um padrão de alta qualidade em atendimento, teremos com certeza resultados positivos”, explica Rufino.

Para o secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo (Semdec) e presidente do Comtur, Venâncio Cardoso, a ideia é muito positiva se houver união do setor do turismo. “É uma ideia excelente, que precisa ser considerada. O empresariado terá que pensar de forma ampla para seu negócio. Investir na qualificação destes profissionais, desta forma, tem dado certo em vários lugares do mundo”, destacou. O presidente do Comtur encaminhou a proposta para estudo e parecer da Câmara Técnica e Relacionamento, formado por representantes da Abrasel, UESPI, ABAV e Teresina Convention & Visitors Bureau (TC&VB).

Além desta pauta, a reunião ainda aprovou o Regimento Interno próprio e criou as Câmaras Técnicas para melhor organizar e estruturar o Comtur. Além disso, o coordenador especial de Turismo da Semdec, Eneas Barros, ainda apresentou os resultados da pesquisa do Corso 2020.

A assembleia foi a última presidida pelo secretário Venâncio Cardoso, em sua gestão, uma vez que ele deverá se desincompatibilizar da Semdec no fim de março e retornar à Câmara Municipal de Teresina em abril.

Curso Gestão para a Aprendizagem ensina técnicos de acompanhamento a planejar

Ascom/Semec

Os superintendentes escolares da Rede Municipal de Ensino estão participando do 3º módulo do curso Gestão para a Aprendizagem, desenvolvido a partir de uma parceria entre a Secretaria Municipal de Educação (Semec) e a Elos Educacional. A capacitação ajuda na organização do profissional para o desempenho de suas funções, fortalecendo o apoio aos gestores dentro da escola.

Neste 3º módulo, os técnicos de acompanhamento da Semec debatem sobre os desafios da aprendizagem, aprendendo a traçar um plano de ação individual. O grupo elege as prioridades do planejamento e recebe orientações sobre a aplicação.

De acordo com a formadora da Elos, Katia Veloso, a ideia central de planejar para executar deve ser levada adiante em todas as fases do processo. “Deve chegar inclusive nos alunos”, explica. Segundo ela, sistematizar o trabalho, os estudos e a rotina ajuda a cumprir todas as tarefas importantes, otimizando o tempo. “Essa organização é essencial no trabalho do técnico de acompanhamento e deve ser replicada na escola, gerando um melhor fluxo em todo o processo de aprendizagem”, conclui a formadora.

Ascom/Semec