Ponte Estaiada recebe iluminação verde em alusão à campanha de doação de órgãos e tecidos

A Ponte João Isidoro França, mais conhecida como Ponte Estaiada, está recebendo desde sábado (26) iluminação verde até o final do mês deste mês. A iniciativa é em alusão ao Setembro Verde, mês dedicado à campanha de conscientização sobre doação de órgãos e tecidos.

O coordenador de iluminação pública, Augusto César Monte, ressalta que a Prefeitura sempre atende os pedidos de iluminações especiais e se engaja nas campanhas. “A solicitação foi feita através do Projeto VISIBILIDADETX. Entendemos que é uma maneira de chamar atenção para um tema tão importante”, afirma o gestor.

A população pode solicitar iluminação especial na Ponte João Isidoro França por meio do aplicativo Teresinense Digital ou pelo e-mail semduhthe@hotmail.com, informando a cor, os dias e a ocasião.

Setembro Verde

A campanha “Setembro Verde” busca promover a conscientização sobre a doação de órgãos, reunindo esforços do Ministério da Saúde e de diversas ONGs. No Brasil, as filas de espera são longas, e o número de doações ainda é bem inferior à demanda.

Conscientizar a população sobre a doação de órgãos é fundamental para aumentar o número de doadores e promover a recuperação da saúde para as pessoas que estão aguardando esse gesto de solidariedade. A campanha Setembro Verde tem um papel decisivo para trazer o tema para discussão e fornecer informações adequadas para a população.

Campanha doará absorventes para mulheres em situação de vulnerabilidade em Teresina

Ascom/SMPM

Promover a distribuição de absorventes para meninas e mulheres em situação de vulnerabilidade em Teresina. Este é o objetivo da campanha idealizada pela grupo denominado “Girl Up The”, formado por 27 voluntárias, que estão movimentando doações em dinheiro para garantir o acesso a absorventes às mulheres que não podem comprar o produto na capital.

A campanha, além de um Projeto de Lei redigido pelo grupo, contam com apoio da Secretaria Municipal de Políticas Públicas para as Mulheres (SMPM). Para a gestora da SMPM, Macilane Gomes, é extremamente importante defender e apoiar essas iniciativas.

“Temos que dar força, incentivar e apoiar movimentos como esse. Além de ser nosso trabalho, é nosso dever encorajar essa luta, em especial dessa geração que vem surgindo, trazendo cada vez mais o fomento e promoção de políticas públicas para as mulheres”, afirma a secretária.

As arrecadações para a campanha iniciaram no mês de agosto e devem encerrar neste mês de setembro. As doações podem ser feitas através da conta bancária: Agência: 4708-2, Conta: 25.821-0, Banco do Brasil. Os absorventes adquiridos a partir do dinheiro das doações serão distribuídos para instituições carentes que atendem mulheres em Teresina.

De acordo com pesquisas levantadas por membros do “Girl Up The”, 23% das meninas de 15 a 17 anos não têm condições financeiras para comprar absorventes. Segundo a diretora do “Girl Up Teresina”, Amanda Rocha, o problema afeta a saúde das mulheres, pois muitas acabam desenvolvendo infecções ao usarem outros utensílios para conter o fluxo. Além disso, traz à tona outras desigualdades que muitas vezes não são discutidas.

“Muitas mulheres acabam não tendo dinheiro para comprar seus absorventes e isso só agravou na pandemia. É um item básico de higiene, e a falta dele traz vários problemas de saúde e higiene, além de causar também uma discrepância educacional e profissional. Temos relatos de mulheres que acabam faltando no trabalho ou na escola porque estão menstruadas”, relata Amanda Rocha.

A idealizadora da campanha, Amanda Rocha, enfatizou ainda a importância do apoio da SMPM na campanha e nas demais demandas relacionadas ao projeto. “É bastante importante, pois vai possibilitar mais visibilidade para a campanha, para o Projeto de Lei e outras demandas, fazendo com que mais mulheres conheçam e tenham acesso. Nosso principal objetivo é ajudar as mulheres e contar com o apoio de instituições como essa só tem agregam à causa”, finaliza Amanda.

Projeto de lei

Recentemente, as colaboradoras do projeto redigiram um Projeto de Lei (PL) que propõe educação menstrual nas escolas e distribuição de absorventes gratuitos para mulheres em todo o Piauí, além de colocar o absorvente como item de primeira necessidade e incentivar microempreendedoras que fabricam absorventes, como isenção fiscal desses itens no Estado.

O PL está em tramitação na Assembleia Legislativa do Piauí e um abaixo assinado está em andamento solicitando sua aprovação. Link do abaixo assinado: https://www.change.org/p/assembleia-legislativa-do-piau%C3%AD-piauisensesmenstruam-erradique-a-pobreza-menstrual-no-piau%C3%AD?utm_content=cl_sharecopy_24510843_pt-BR%3A2&recruiter=1143966595&utm_source=share_petition&utm_medium=copylink&utm_campaign=share_petition&utm_term=share_petition

 

FMS recebe doação de 1.250 litros de álcool para as unidades de saúde

A Fundação Municipal de Saúde (FMS) recebeu uma doação de 1.250 litros de álcool para higienização de mãos e superfícies. A doação é do Instituto Federal do Piauí (IFPI), que produziu o material em parceria com a Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, e foi entregue na última terça (21).

O álcool foi doado em três apresentações: em gel, glicerinado e álcool líquido 70%, em embalagens de 5 litros e 500 ml. Foi produzido nos laboratórios do IFPI, com insumos doados pela Igreja. “Decidimos dividir a doação entre o Estado e o Município, levando em consideração que Teresina acolhe uma grande parte dos pacientes acometidos de Covid-19 do Piauí. Nós entendemos que a estrutura hospitalar é grande e necessita, por isso fizemos a opção de doar”, pontua o reitor do IFPI Paulo Henrique Gomes.

Harley Azevedo, do comitê de assuntos públicos da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, explicou que a produção do material faz parte do projeto Mãos que Ajudam, desenvolvido em todo o país. “Além do insumo, que foi repassado para produção do álcool pelo IFPI, nossos membros ajudaram no processo de envase, rotulagem, fechamento, empacotamento e entrega”, disse. O material foi encaminhado para o almoxarifado da FMS, que fará a distribuição de acordo com as necessidades das unidades de saúde de Teresina.

O presidente da FMS, Manoel de Moura, ressaltou a importância da colaboração entre diversos setores da sociedade no combate à Covid-19. “Esse ato de solidariedade tem uma grande relevância social, nesse momento atípico e desafiador que o mundo enfrenta. A FMS e o município de Teresina só têm a agradecer, e enaltece esta parceria”, afirmou o presidente.

Fundação Municipal de Saúde recebe 1.100 protetores faciais doados pela UFPI

A Fundação Municipal de Saúde (FMS) recebeu 1.100 protetores faciais (face shield) nesta quinta-feira (16) como doação da Universidade Federal do Piauí (UFPI). Os materiais serão disponibilizados para agentes comunitários de saúde e profissionais que realizam testes rápidos da Covid-19 nas Unidades Básicas de Saúde (UBS). Esses equipamentos serão distribuídos nesta sexta-feira (17) para as Regionais de Saúde fazerem a entrega aos profissionais.

A utilização desse equipamento de proteção individual é importante para garantir mais segurança no desenvolvimento das atividades. Emanuelle Dias, gerente de Ações Estratégicas da FMS, explica que esse é um dos equipamentos que são disponibilizados aos profissionais. “Serão muito úteis aos agentes comunitários de saúde que retornam as atividades com as visitas domiciliares e para os profissionais que realizam os testes rápidos da Covid-19 nas UBS”, cita.

O Face Shield, escudo facial ou viseira de proteção hospitalar, como costuma ser chamada a máscara, é um equipamento muito parecido com uma viseira de capacetes, atuando como primeira barreira física de proteção contra a COVID-19. Ela evita a transmissão do vírus que se dá pelo contato próximo, através de gotículas de saliva, tosse, espirro e contato direto com as mãos ou olhos.

Fundação Municipal de Saúde recebe doação de 1.000 protetores faciais

Nesta sexta-feira (10), a Fundação Municipal de Saúde (FMS) de Teresina recebeu doação de 1.000 protetores faciais (EPI), doados pela Honda Motor Company. O material será utilizado na rede hospitalar do município e irá contribuir para a proteção dos profissionais que estão atuando na linha de frente contra o coronavírus.

“Esse ato de solidariedade tem uma grande relevância social, nesse momento atípico e desafiador que o mundo enfrenta. Gostaria de enaltecer também o serviço do SUS. A tragédia em decorrência do coronavírus seria maior se não tivéssemos o sistema público de saúde bem estruturado que temos hoje”, afirmou o presidente da FMS, Manoel de Moura.

O Face shield, escudo facial ou viseira de proteção hospitalar, como costuma ser chamada a máscara, é um equipamento muito parecido com uma viseira de capacetes, atuando como primeira barreira física de proteção contra a COVID-19. Ela evita a transmissão do vírus que se dá pelo contato próximo, através de gotículas de saliva, tosse, espirro, contato direto com as mãos ou olhos.

Campanha pela doação de sangue na Ponte Estaiada termina nesta sexta (26)

A ação no Complexo Turístico Ponte Estaiada da Campanha Junho Vermelho, organizada pelo Centro de Hematologia e Hemoterapia do Piauí (Hemopi), terminará nesta sexta-feira (26). O local está recebendo uma unidade móvel de coleta de sangue desde a manhã de ontem e tem registrado boa procura por parte dos doadores.

Com apoio da Prefeitura de Teresina, por meio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo (Semdec), a campanha chegou a um dos principais pontos turísticos da capital com o objetivo de se aproximar de potenciais doadores. De acordo com a direção do Hemopi, a ação com a unidade móvel na Ponte Estaiada registrou números maiores do que em campanhas anteriores. Só na quarta-feira houve 71 cadastros e 56 doações. A coleta de sangue também continua normalmente na sede do hemocentro, localizada no Centro.

O secretário da Semdec, Raul Ferraz, esteve mais cedo no local, onde doou sangue pela primeira vez em apoio à campanha. “É muito simples e rápido. A Prefeitura de Teresina, por meio da Semdec, claramente apoia a Campanha Junho Vermelho. A Ponte Estaiada foi escolhida como palco para esta ação pela importância também como ponto de encontro na nossa capital”, disse.

De acordo com o diretor-geral do Hemopi, Jurandir Filho, a procura tem sido boa e as ações de descentralização ajudam a melhorar ainda mais o número de doações. “Graças ao espírito hospitaleiro do Piauí, sobretudo de Teresina, nós estamos tendo uma surpresa agradável em termos de procura. Estamos satisfeitos com essa ação solidária e agradecemos mais uma vez a população de Teresina que se fez presente”, afirmou.

O diretor acrescentou que ara o Hemopi é muito importante fazer essas ações de descentralização, no sentido de melhorar o acesso da população para a doação de sangue. “Por causa da pandemia, nós tivemos uma redução significativa no número de doações de sangue, mas estamos tomando todas as medidas de segurança sanitária para continuar nossa atividade”, explicou.

Mulheres acompanhadas pelo Centro de Referência são beneficiadas com cestas básicas

Cerca de 40 mulheres acompanhadas pelo Centro de Referência Esperança Garcia (CREG), unidade vinculada à Secretaria Municipal de Políticas para as Mulheres (SMPM), foram beneficiadas com cesta básicas, kits de higiene e de limpeza. A atividade solidária conjunta aconteceu entre a Ação Social Arquidiocesana (ASA) em parceria com a Fundação Banco do Brasil.

Na próxima terça-feira (16), o serviço contará com uma nova atividade beneficente. Na oportunidade serão entregues nove cartões às mulheres para a realização de compras de alimentos no valor de R$ 50,00 a serem utilizados em uma rede de supermercado específica da capital.

De acordo com a coordenadora do Centro de Referência, Roberta Mara, a ação social acontece num momento muito importante, prestando assistência necessária às mulheres em situação de vulnerabilidade.  “É uma assistência a mais que a gente possibilitou. Além da situação de violência doméstica, muitas estão em situação de vulnerabilidade, então esse benefício vai ajudar bastante”, destacou a coordenadora.

Para M.L*(abreviação do nome por sigilo e segurança), que está sendo acompanhada pelo serviço há dois anos, o benefício veio em um momento ideal, por conta da situação financeira que enfrenta atualmente.

“Sou diarista e estou desempregada, tenho dois filhos para cuidar, eu realmente estava precisando muito dessa cesta básica e demais utensílios. Graças a Deus ainda existem pessoas que ajudam os necessitados, sou muito grata ao CREG, por tudo que já fizeram por mim”, afirma M.L*.

O Centro de Referência Esperança Garcia (CREG) atende mulheres em situação de violência na cidade de Teresina, oferecendo assistência social, psicológica e jurídica. Durante o período de isolamento por conta da pandemia, a unidade está realizando atendimentos por ligações ou via whatsapp através do número: (86) 99416-9451, agora em dois turnos, manhã e tarde e também aos finais de semana.

Maternidade Wall Ferraz solicita doação de leite materno para alimentar bebês prematuros

A Maternidade Wall Ferraz, localizada no bairro Dirceu, está lançando uma campanha para incentivar a doação de leite materno. O objetivo é aumentar o estoque do alimento – essencial para os prematuros internados nas unidades neonatais da maternidade, que sofreu queda acentuada em função da pandemia de COVID-19.

O posto de coleta da Maternidade Wall Ferraz funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 11h30 e das 14h às 17h. A nutricionista Déborah Sobral dá algumas orientações para a mãe que desejar se tornar doadora: estar com saúde, amamentando o seu filho e ter boa produção de leite. “Assim, ela pode entrar em contato com o Posto de Coleta pelo fone 3236-1968, ramal 218, para receber informações sobre doação”, afirma.

Na casa da doadora, o leite deve ser armazenado no congelador, em frasco esterilizado fornecido pela maternidade, observando o prazo de 10 dias a contar da data da primeira retirada de leite. Após esse prazo então o leite é recolhido e encaminhado ao Banco de Leite Humano da Maternidade Evangelina Rosa, para ser pasteurizado antes de ser destinado ao receptor, que é o recém-nascido prematuro. “Um pote de leite materno doado pode alimentar até 10 recém-nascidos por dia. Dependendo do peso do prematuro, 1ml já é o suficiente para nutri-lo cada vez em que ele for alimentado”, afirma a nutricionista.

O leite materno é essencial para os recém-nascidos porque alimenta e protege contra diarreia, infecções respiratórias e alergias. Ele deve ser o alimento exclusivo dos bebês até os seis meses de idade, e deve ser mantido até os dois anos. “Se você estiver em casa amamentando seu bebê, gozando de boa saúde e tiver leite sobrando no peito, ajude o banco de leite. É um ato de amor e de solidariedade”, pede a nutricionista da Maternidade Wall Ferraz.

CMEI faz varal de máscaras e doa para a comunidade para prevenção à Covid-19

Ascom/Semec

‘Pare, pegue uma máscara’. Este é o nome da ação realizada pela equipe do Centro Municipal de Educação Infantil Helena Medeiros, zona Norte da cidade, por meio da qual é disponibilizado diariamente um varal com algumas máscaras para serem doadas às pessoas da comunidade que não têm condições de adquirir esse equipamento de proteção contra a Covid-19.

Adriana de Oliveira Lopes, gestora do CMEI, conta que a ideia é ajudar quem não tem como comprar. “Produzimos inicialmente 100 máscaras, colocamos dentro da embalagem e estamos sempre abastecendo o varal. É uma forma de ajudar as famílias que não tem condições de comprar as máscaras, que hoje é um item essencial de proteção. Assim, estamos ajudando na prevenção e no combate ao coronavírus”, destaca.

A gestora também explica que para que as crianças não fiquem distante do ambiente escolar por conta da suspensão das aulas, foi criado um grupo de WhatsApp com os pais dos alunos onde é disponibilizado atividades e orientações às famílias. “Também realizamos a impressão de material que são entregues aos pais. Dessa forma, as crianças mesmo em casa estão realizando as atividades escolares”, conclui.

Moradores em situação de rua recebem doação de máscaras caseiras

Ascom/Semcaspi

Os moradores em situação de rua que estão alojados desde o dia 10 de abril no Estádio Municipal Lindolfo Monteiro receberam na manhã desta quinta-feira (07) a doação de 35 máscaras personalizadas caseiras para prevenir contra a Covid-19.

Os profissionais da microempresa de artesanato conhecida como “Cruzartes” fizeram as doações, explicaram sobre a importância das máscaras, que precisam cobrir a boca e nariz e que estejam bem ajustadas ao rosto, sem deixar espaços nas laterais para evitar a possibilidade de contaminação.

O secretário municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas, Samuel Silveira, informou que diversos grupos independentes estão se colocando à disposição para realizar alguma atividade lúdica e de conscientização com a população em situação de rua durante esse período de necessidade de isolamento social.

“Hoje nós estamos acolhendo 35 moradores em situação de rua, mas a nossa meta é chegar ao número de 70 pessoas. Eles estão recebendo por parte dos assistentes sociais todas as refeições necessárias do dia e o atendimento constante de uma equipe da área da saúde do município. A doação das máscaras faz parte do trabalho preventivo que as nossas equipes e colaboradores estão promovendo em favor da higienização pessoal e de prevenção contra a propagação do vírus. Os produtos doados atendem as especificações do Ministério da Saúde”, explicou o secretário.

Além das doações para as medidas protetivas contra o coronavírus, os moradores em situação de rua estão participando de diversas atividades religiosas, esportivas e de entretenimento que possuem o caráter de informar sobre as mudanças ocorridas na sociedade devido à pandemia.

“Várias dinâmicas, gincanas e palestras estão sendo realizadas para que eles tenham a capacidade de enxergar o seu potencial e mude a realidade em que estão inseridos. Nosso objetivo é que cada um encontre uma nova forma de viver durante e após esse momento de isolamento social”, disse Edson Araújo, coordenador da Casa do Caminho.

A estrutura montada pela Semcaspi no Estádio Lindolfo Monteiro conta com alojamentos, refeitório, estande para atendimento em saúde, banheiros e estande administrativo. Os alojamentos estão separados em alas feminino, masculino e para pessoas idosas. Ao todo, 70 vagas foram disponibilizadas no abrigo.

A Prefeitura atende a população em situação de rua através de vários projetos da Assistência Social e Saúde, por meio do Albergue Casa do Caminho, Centro Pop e o Consultório na Rua, que percorre a cidade levando profissionais de saúde até eles. Com a disseminação da Covid-19, a intenção da Prefeitura é que essa população permaneça em um espaço amplo, com o distanciamento adequado, atendimento, estrutura e segurança para conviver de forma saudável.