Projeto oferece linha de crédito e capacitação a pequenos empreendedores

Através do projeto Tecnologia Comercial e Criativa, a Prefeitura de Teresina abriu linha de crédito, através do Banco Popular, capacitando e prestando consultoria gratuita aos pequenos empreendedores da capital. Ao todo, está sendo aplicado R$ 1 milhão nas ações com o objetivo de dar apoio a pequenos negócios no período de pandemia do novo coronavírus.

A intenção é preparar o empreendedor autônomo e o MEI para atuarem na venda através da internet. Isso deverá acontecer por meio de três etapas. A primeira é a capacitação, através da Fundação Wall Ferraz; a segunda é o financiamento, que acontece por meio do Banco Popular, e a terceira é o acompanhamento. Nesta última etapa, os empreendimentos serão orientados através de consultoria específica e terão seus produtos e serviços cadastrados no site Empreende THEch, que funciona como uma vitrine virtual pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo (SEMDEC).

Na fase inicial, os empreendedores serão capacitados nas áreas de empreendedorismo, marketing, mídias sociais, compra e venda on-line (e-commerce) e aplicação da modelagem de negócio, através da ferramenta CANVAS. Já na fase de financiamento, ele terá acesso a duas modalidades, a de capital de giro, no valor de até R$ 4 mil e a de máquinas e equipamentos, que pode chegar à R$ 10 mil.

“Esse projeto é muito importante para os empreendedores autônomos e MEIs, que têm sofrido neste período de pandemia, é uma forma de eles continuarem no mercado. Além disso, muitos deles não atuavam através das vendas online ou das redes sociais, então com este projeto eles vão ter a capacitação, através da qual eles saberão usar as melhores estratégias para o universo online, além do suporte financeiro através do Banco Popular e do acompanhamento, após a liberação do financiamento”, disse o gerente do Banco Popular, Michel Sena.

A expectativa é que sejam beneficiados cerca de 500 empreendedores de Teresina. Os interessados em participar do projeto devem procurar a Semest (Secretaria Municipal de Economia Solidária), através do telefone (86) 994800501.

Prefeitura de Teresina lança plataforma para apoiar empreendedores em meio à crise

Para dar visibilidade e estimular os pequenos negócios, o prefeito Firmino Filho lança, na sexta-feira (1º), o site Empreende THEch. A plataforma funcionará como uma vitrine virtual de produtos e serviços e poderá ser acessada por qualquer pessoa disposta a fazer negócios. Desta forma, os pequenos empreendedores serão auxiliados durante a crise decorrente da Covid-19.

“Estamos vivendo tempos de crise e precisamos dar suporte aos pequenos e médios negócios. A ideia é fazer com que empreendedores e clientes se encontrem para a economia continuar fazendo seu ciclo. Teresina é uma capital de negócios e precisamos apoiar quem ajuda a desenvolver nossa cidade”, explica o prefeito.

Através da plataforma, usuários e clientes se encontrarão via WhatsApp Business. Além disso, os empreendedores inscritos receberão, via e-mail, conteúdo exclusivo em vídeo sobre tecnologia, marketing digital e vendas. Já o cliente terá contato direto com o empreendedor, que por sua vez irá ofertar seus produtos/serviços digitalmente, podendo programar sua entrega com base numa agenda ou cronograma definido diretamente com o cliente. 

“Vamos facilitar o acesso aos micro e pequenos empreendedores através do (https://linktr.ee/programathech), que será um canal de contato. O usuário poderá pesquisar o serviço que necessita por categorias e priorizar seu consumo no micro e pequeno negócio. A vitrine digital dará maior visibilidade a negócios locais, permitindo que potenciais clientes os encontre com apenas um clique.  É um canal que permite o empreendedor vender e atender clientes da sua casa para qualquer local da cidade”, explica Rayanny Nunes, coordenadora geral do Programa THEch.

De acordo com o gestor da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo (Semdec), Raul Ferraz, a ideia nasceu da necessidade de dar suporte aos empreendedores de pequeno e médio porte da cidade. “Esse perfil de empreendedor é que ajuda a economia de Teresina se manter equilibrada. Se no meio da crise, eles que não possuem nenhum tipo de apoio, não poderão seguir com seus negócios e isso desencadeia vários problemas para nossa cidade. A ideia é sairmos da crise de uma forma que possamos nos reinventar. A tecnologia pode ajudar muito e a proposta do programa é justamente essa”, explica o gestor.

Pré-lançamento

O Empreende THEch que é uma iniciativa da Prefeitura de Teresina, por meio da Semdec e do Programa THEch, terá um pré-lançamento nesta terça-feira (28). Uma live conjunta transmitida via Instagram no perfil (@programathech), a partir das 16h, será realizada para explicar aos interessados com acessar e usar a plataforma.

Firmino é finalista da etapa nacional do prêmio Prefeito Empreendedor

Foto: Renato Bezerra

O prefeito de Teresina, Firmino Filho, é finalista na etapa nacional do Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor, que será entregue nesta quarta-feira (05), na sede do Sebrae, em Brasília. Firmino foi vencedor da etapa estadual do prêmio.

Teresina e o prefeito Firmino Filho estão concorrendo na 10ª edição do Prêmio na categoria Desburocratização e Implementação da Redesimples, com o projeto Teresina Digital. Essa categoria premia projetos com foco nos esforços do município para a implementação da Redesimples para a desburocratização da legalização e licenciamento das empresas e para a melhoria do atendimento da Prefeitura aos pequenos negócios locais.

As ações de desburocratização do processo de abertura de empresas, em Teresina foram reforçadas a partir do segundo semestre de 2017, quando a capital  aderiu à Rede Nacional para a Simplificação do Registro e da Legalização de Empresas e Negócios (Redesim). De lá pra cá, a Prefeitura redesenhou o fluxo de abertura das empresas no âmbito municipal, facilitando o processo de análise de viabilidade dos novos empreendimentos. Além disso, foi retirada a exigência de regularização fundiária da área onde será implantado o novo negócio, possibilitando a regularização de inúmeros microempreendedores individuais da Capital.

 

SEMPLAN realiza oficina sobre Outorga Onerosa

Ascom/SEMPLAN

A Secretaria Municipal de Planejamento Urbano e Coordenação (SEMPLAN) organizou, na manhã desta quinta-feira (25), no auditório do Centro de Formação Odilon Nunes, uma palestra sobre outorga onerosa do direito de construir. A palestra, ministrada por uma equipe da ONG WRI, que atua em projetos de urbanismo no mundo todo, contou com a presença de arquitetos, engenheiros e corretores imobiliários que aprenderam mais sobre esse instrumento de organização do espaço urbano.

A outorga onerosa é uma cobrança feita ao empreendedor que pretende construir acima do permitido normalmente em determinado lote. Por exemplo, se em um lote é permitido construir 100m², mas o construtor pretende fazer um prédio residencial com quatro pisos de 50m², totalizando 200m², ele pagará uma contrapartida por esses 100m² adicionais. O valor arrecadado vai para um fundo municipal e é reinvestido na cidade.

“A outorga é um instrumento de gestão do desenvolvimento urbano apresentado no Estatuto das Cidades. Quando o construtor quer expandir a área de construção em um lote, precisa dar uma contrapartida que vai servir para investir na infraestrutura da cidade. Não é um imposto e nem uma taxa, pois ela depende do desejo do empreendedor de expandir a área de construção”, explica o consultor técnico da WRI e mestre em urbanismo, Gustavo Partezani.

O uso da outorga onerosa é um dos instrumentos adotados pela Prefeitura de Teresina na proposta de revisão do Plano Diretor de Ordenamento Territorial (PDOT), que está atualmente em processo de revisão. A ideia é oferecer descontos nessa outorga em regiões que o poder público considera vantajoso o adensamento da população, melhorando a organização dos espaços públicos.

“Nós queremos adotar uma estrategia adensando a cidade em áreas mais centralizadas e próximas dos corredores de transporte público. Para incentivar os empreendimentos nessas regiões, queremos oferecer descontos na outorga e orientar o mercado imobiliário de forma a favorecer esta estrategia e tornar a cidade mais atrativa para os habitantes”, explica Jhamille Almeida, secretária executiva de planejamento urbano.

“Nós precisamos repensar o nosso modelo de ocupação do solo em Teresina. Hoje, com as dificuldades de locomoção que temos, precisamos adensar, e de uma forma bem pensada. A Prefeitura está buscando a melhor maneira de fazer isso. Quando não existe o debate, como hoje teve, passa a existir uma imposição, e nenhuma sociedade aceita isso hoje em dia”, comentou o diretor pedagógico do Conselho Regional dos Corretores Imobiliários do Piauí, Inácio Guimarães.