Mais de 12 mil empregados da iniciativa privada de Teresina testaram para a Covid-19

Rômulo Piauilino

Um total de 12.391 funcionários de empresas privadas de Teresina já foram testados para a Covid-19 na capital em cumprimento ao Decreto municipal Nº 19.854, que determina a realização de testes em trabalhadores de estabelecimentos que estão em funcionamento. A medida é uma forma de garantir maior segurança tanto dos clientes quanto dos profissionais.

Entre as empresas que informaram a testagem no sistema da Prefeitura de Teresina, 90 comprovaram a realização de testes dos seus trabalhadores, com o envio das notas fiscais. Outros 94 empregadores ainda não anexaram o documento de aquisição dos testes, uma exigência que consta no decreto.

“A testagem é importante para que se tenha um diagnóstico mais precoce dos trabalhadores para detectar possíveis casos de infecção e o necessário isolamento para diminuir a disseminação do vírus em Teresina”, explica o secretário municipal de Governo, Fernando Said.

Segundo a gerente de Vigilância Sanitária da capital, Jeanyne Seba, o teste permite identificar quem está imunizado e pode voltar ao trabalho. “Aplicar a testagem rápida ou sorológica em trabalhadores que mantiverem rotina de trabalho presencial, frequentando ambientes compartilhados, é uma das soluções apontadas por especialistas como a maneira mais eficaz de permitir a retomada segura da economia, sem uma explosão de casos. Dessa forma, estamos fiscalizando as empresas para que possamos reabrir a cidade de maneira mais segura para todos”, disse.

De acordo com o decreto, os locais que ainda estão com funcionamento suspenso só poderão reabrir durante o processo de retomada das atividades econômicas quando realizarem testes nos seus colaboradores. Em caso de descumprimento da determinação, ficarão sujeitos à interdição total das atividades e cassação de alvará de localização e funcionamento. A testagem deve ser feita pelas empresas que têm a partir de 41 empregados e nos trabalhadores que são do grupo de risco.

Prazo para empresas testarem funcionários encerra nesta sexta-feira (10)

Encerra nesta sexta-feira, 10, o prazo para que os estabelecimentos com autorização de funcionamento façam o teste de diagnóstico para Covid-19 em seus funcionários. A medida foi estabelecida no decreto Nº 19.854, e deve ser observada por todos os estabelecimentos comerciais, industriais, de prestação de serviços, órgãos e instituições públicas com funcionamento permitido pela administração municipal.

A testagem é mais uma das ações que foi adotada pela Prefeitura nesse período de crise de saúde pública decorrente da pandemia do novo Coronavírus. A ideia da Prefeitura é ter um diagnóstico mais precoce dos trabalhadores para detectar possíveis casos de infecção e o necessário isolamento para diminuir a disseminação do vírus em Teresina.

De acordo com o decreto, a testagem é obrigatória nas empresas que possuem a partir de 41 trabalhadores. Eles também devem realizar o teste nos trabalhadores com mais de 60 anos ou com comorbidade(s) ou sintomáticos. Não se enquadram no decreto os trabalhadores que estejam desempenhando funções nas suas residências ou no regime de teletrabalho. Os estabelecimentos que prestam serviços de saúde devem testar todos os seus trabalhadores. Os testes sorológicos devem, preferencialmente, diferenciar anticorpos IgM de anticorpos IgG.

Ainda segundo o decreto, caso seja identificado pelo menos um caso confirmado da Covid-19, o empregador ficará obrigado a realizar teste diagnóstico em todos os funcionários daquele estabelecimento, filial, agência ou sucursal, independente da quantidade de empregados, bem como deverá tomar todas as medidas sanitárias recomendáveis para limpeza, higienização, sanitização do local e comunicação às autoridades sanitárias locais.

Os estabelecimentos também deverão fazer um acompanhamento frequente da situação de saúde dos seus funcionários e fazer a atualização através do site público (http://testecovid19.fms.pmt.pi.gov.br). No site, é necessário o preenchimento de avaliação básica quanto ao estado de saúde dos trabalhadores.

Em caso de descumprimento do decreto, os estabelecimentos comerciais, industriais, prestação de serviços, órgãos e instituições públicas ficarão sujeitos à interdição total das atividades e cassação de alvará de localização e funcionamento.

Clique AQUI para ver o decreto.

Reclamações contra empresas triplicam durante pandemia

O Procon Teresina registrou aumento de 201,50% nas reclamações contra empresas durante a pandemia da Covid-19. Isso significa dizer que o número de reclamações triplicou se comparado com o mesmo período de 2019. Entre 16 de março e 30 de junho deste ano foram registradas 1.206 reclamações, enquanto que no mesmo intervalo de tempo no ano passado, foram registradas apenas 400.

De acordo com a coordenadora geral do Procon Teresina, Nara Cronemberger, tanto as reclamações como as denúncias sofreram crescimento vertiginoso nesse período de isolamento social, mas o aumento deste número pode não ter sido apenas por causa da pandemia da Covid-19.

“Dentre os casos, o maior número de reclamações está relacionado aos serviços essenciais, logo em seguida reclamações sobre valores abusivos de produtos, seguidos dos serviços privados e assuntos financeiros. Com isso, podemos constatar que houve um crescimento considerável nas reclamações contra empresas, mas particularmente não considero que esse aumento todo seja apenas por causa da pandemia. Temos que levar em consideração, que ano passado, época de nossa inauguração, não existia ainda fiscalização, além disso, as pessoas ainda estavam conhecendo o Procon Teresina”, explicou.

Dentre as reclamações, boa parte já estão registradas no Sistema Nacional de Informações de Defesa do Consumidor (SINDEC), que é um sistema informatizado que permite o registro de demandas individuais dos consumidores que recorrem aos Procons. “A ferramenta é muito importante, pois consolida registros em bases locais e forma um banco nacional de informações sobre problemas enfrentados pelos consumidores”, afirma Nara.

Denúncias ou Reclamações

O Procon Teresina teve a rotina de trabalho modificada por causa da pandemia da Covid-19, e passou a receber reclamações, denúncias e dúvidas via e-mail. O órgão disponibilizou dois canais para receber as demandas: o primeiro deles é pelo e-mail: proconteresina@gmail.com; o segundo é para receber denúncias, reclamações ou dúvidas de pessoas que tiveram problemas com escola, faculdade ou cursinho: proconteresinaeducacao@gmail.com.

Ouvidoria de Teresina

Desde 18 de junho o Procon Teresina passou a realizar um trabalho colaborativo com a Ouvidoria do Município de Teresina, tirando dúvidas ou registrando reclamações relacionadas a produtos com preços abusivos. Até o momento foram registrados 34 contatos por este canal. O acesso tem sido realizado por meio do aplicativo Colab, disponível para Android e iOS.

120 empresas realizaram teste para Covid- 19 em Teresina e 274 empregados testaram positivo

Um total de 120 empresas já realizaram testagem para a Covid-19 em Teresina, conforme decreto municipal Nº19.735 que determina a realização de testes em trabalhadores de estabelecimentos que estão em funcionamento. Dos 8.053 empregados que fizeram o exame, 274 deram positivos.

Nesta semana, a Prefeitura iniciou a fiscalização das empresas que ainda não submeteram seus empregados ao teste. “Já realizamos cinco autos de infração”, informou Jeanyne Seba, gerente de Vigilância Sanitária da capital.

Ela explica que as testagens são importantes para diminuir disseminação do vírus dentro dos estabelecimentos entre os funcionários e os clientes que irão até o local. “Hoje estamos em uma guerra para combater a Covid-19 e precisamos do engajamento de todos. Juntos somos mais fortes”, ressalta.

A capital do Piauí notificou ontem (11) um total de 276 novos casos de COVID-19. Os dados são do Painel Epidemiológico da Fundação Municipal de Saúde (FMS), que registrou também 11 novos óbitos nas últimas 24 horas. Agora, Teresina tem 4049 casos da doença, com 173 mortes.

O decreto Nº19.735 torna obrigatória a realização de testes de diagnósticos homologados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) para a Covid-19 nos trabalhadores da iniciativa privada e nos servidores do serviço público que estejam no exercício de suas funções e atividades nos seus respectivos locais de trabalho.

São obrigados a realizar os testes os estabelecimentos em funcionamento, que são serviços essenciais, que tenham a partir de 31 trabalhadores, incluindo aqueles prestadores de serviços na área de saúde. De acordo com o decreto, aqueles locais que estão com funcionamento suspenso só poderão reabrir após a retomada das atividades econômicas quando realizarem testes de diagnóstico nos seus colaboradores. Em caso de descumprimento da determinação, ficarão sujeitos à interdição total das atividades e cassação de alvará de localização e funcionamento.

Prefeitura inicia fiscalização de empresas que não testaram funcionários para Covid-19

A Prefeitura de Teresina vai iniciar a fiscalização das empresas que ainda não fizeram os testes de diagnósticos para Covid-19 nos seus trabalhadores.  Conforme o decreto Nº19.735, devem realizar a testagem os estabelecimentos comerciais, industriais, de prestação de serviços, órgãos e instituições públicas em funcionamento que tenham partir de 31 trabalhadores.

“A testagem é fundamental para garantir a segurança tanto dos trabalhadores como das pessoas que precisam utilizar os serviços e produtos destes estabelecimentos. Também é uma das medidas necessárias para o monitoramento da Covid-19 em nossa cidade. A Prefeitura deu um prazo para estas empresas testarem os seus trabalhadores e monitorar os sintomas relacionados às síndromes gripais. Agora vamos atuar de forma rigorosa na fiscalização quanto ao cumprimento do decreto municipal”, afirmou o prefeito Firmino Filho.

O decreto torna obrigatória a realização de testes de diagnósticos homologados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) para a Covid-19 nos trabalhadores da iniciativa privada e nos servidores do serviço público que estejam no exercício de suas funções e atividades nos seus respectivos locais de trabalho.

São obrigados a realizar os testes os estabelecimentos em funcionamento, que são serviços essenciais, incluindo aqueles prestadores de serviços na área de saúde. “A Prefeitura já está testando todos os seus servidores, vamos fazer o possível para testar também os profissionais autônomos e informais e aguardamos que as empresas do setor privado também cumpram as normas que são necessárias neste momento para garantir a segurança e a saúde de todos”, acrescentou Firmino.

De acordo com o decreto, aqueles estabelecimentos que estão com funcionamento suspenso só poderão reabrir após a retomada das atividades econômicas após a realização dos testes de diagnóstico nos seus colaboradores. Em caso de descumprimento da determinação, ficarão sujeitos à interdição total das atividades e cassação de alvará de localização e funcionamento.

Teresina já registra 135 casos de pessoas que morreram em decorrência da Covid-19 e contabiliza um total de 3.309 casos da doença na capital, segundo dados do Painel Epidemiológico da Fundação Municipal de Saúde (FMS). “Diante desse cenário, precisamos nos precaver e proteger trabalhadores e clientes. Por meio da testagem é que poderemos rastrear possíveis casos e, assim, ter uma rede de isolamento mais eficiente, para que possamos trabalhar de forma segura no retorno gradual das nossas atividades econômicas”, destacou prefeito.

Prefeito afirma que fiscalização de empresas para testagem da Covid-19 será rigorosa

Fotos: Renato Bezerra

Em visita ao supermercado Assaí na manhã deste sábado (06), o prefeito Firmino Filho informou que na próxima semana a gestão municipal atuará de forma rigorosa na fiscalização das empresas que estão em funcionamento no que diz respeito à testagem dos funcionários para a Covid-19. O chefe do executivo municipal tem realizado visitas às empresas que estão em conformidade com o Decreto Nº 19.735, que determina a realização de testes dos colaboradores.

“Demos um prazo para as empresas em funcionamento, que são serviços essenciais, para que elas possam testar todos os seus trabalhadores e monitorar os sintomas relacionados às síndromes gripais. Infelizmente, algumas empresas ainda não estão cumprindo com essa determinação e iremos atuar de forma rigorosa nessa semana. Decidimos visitar o Assaí porque, até agora, dentro do ramo de supermercados, é o único que está respeitando todos os decretos e testou todos os seus trabalhadores. A empresa não apenas está colaborando com a política de testagem, mas também está preocupada com a segurança dos trabalhadores e dos seus clientes. Demonstrou compromisso com a cidade de Teresina e com a saúde da nossa população”, disse o prefeito.

O Assaí conta com 320 colaboradores e os 260 que estão atuando de forma presencial foram testados, segundo o gerente da loja, Cardele Santos. Ele informou ainda que o supermercado adotou uma série de medidas de segurança para garantir a proteção de seus clientes e colaboradores.

“Hoje, quando o cliente chega em uma loja Assaí, já na entrada ele passa por uma aferição de temperatura e tem à disposição uma pia para a higienização das mãos com água e sabão. No interior da unidade, além de disponibilizar álcool em gel em diferentes pontos, a rede adesivou o chão para sinalizar a distância recomendada entre clientes nas filas dos caixas. Por meio de nossa rádio interna, divulgamos ainda outras medidas de proteção. Além disso, seguimos todas as normas e decretos municipais, pois estamos juntos com o poder público para colaborar no enfrentamento dessa crise causada pelo coronavírus”, afirmou o gerente.

O prefeito Firmino Filho visitou também, na tarde da última sexta-feira, as instalações do Hospital de Olhos Francisco Villar, no centro da cidade. Acompanhado dos dois diretores, Francisco e Raquel Vilar, o chefe do executivo municipal conferiu o trabalho que o hospital realizou para garantir segurança para os colaboradores e clientes no combate à proliferação do novo coronavírus.

Seguindo as recomendações das entidades de saúde e da Prefeitura de Teresina, o hospital adotou um protocolo de segurança rígido, envolvendo colaboradores, médicos e pacientes. O diretor do Hospital, Francisco Vilar, ressaltou que foram adotadas também mudanças nos atendimentos, que foram reduzidos e limitados, e agora são feitos com agendamento para evitar aglomerações. “Somente é permitido um acompanhante por paciente, caso seja necessário”, reforçou.

Raquel Vilar, também da diretoria do Hospital, destacou ainda o cumprimento do decreto municipal que estabeleceu a testagem de todos os colaboradores em atividade. “Todos os nossos colaboradores foram testados, com realização dos exames por setores. É uma maneira de garantirmos a segurança dos nossos colaboradores e também dos clientes, que sentem confiança de virem fazer seus atendimentos e encontrar um espaço responsável com a saúde e cumprindo todas as normas”, frisou.

O prefeito Firmino Filho parabenizou o Hospital pela iniciativa e destacou que, nesse momento, é importante garantir a segurança dos funcionários e também dos clientes. “Fizemos questão de visitar um estabelecimento de saúde porque Teresina é referência nessa área e recebe pessoas de várias cidades e estados. Fizemos os decretos com as medidas de segurança e ficamos felizes em ver que temos estabelecimentos comprometidos em fazer a sua parte. O que vimos foi a preocupação e cuidado nesse trabalho e a confiança dos pacientes em buscar um lugar preocupado em preservar a saúde”, pontuou o gestor.

 

Empresas de moda e beleza são as mais cadastradas no Programa Empreende THEch

A maior parte dos empreendimentos cadastrados no Programa Empreende THEch são do setor de moda e beleza. Em levantamento apresentado pela equipe do Programa THEch, responsável pela plataforma, foi constatado que 78 pequenos e médios negócios apresentados no site, são deste setor.

Lançado em dia 1º de maio, pelo Prefeito Firmino Filho, o Programa é como uma vitrine virtual de produtos e serviços e pode ser acessado por qualquer pessoa disposta a fazer negócios. A ação é uma forma de auxiliar pequenos e médios empreendedores durante a crise decorrente da Covid-19. A proposta é fazer com que negócios sejam realizados, especialmente sem o contato físico.

Para Francisca Maria Lima, dona da Lima’s Store com sede no bairro Porto Alegre, zona sul de Teresina, a entrada na plataforma foi positiva para seus negócios. Ela afirma que algumas das vendas que fechou recentemente aconteceram por meio do anúncio no site Empreende Thech.“Tivemos procura e fechamos vendas. A plataforma da uma maior visibilidade para a loja oportunizando mais pessoas a nos conhecer. Somos loja online e já trabalhávamos através das redes sociais e promovendo anúncios para alcançar maior quantidade de pessoas. Quando surgiu a oportunidade de anunciar na plataforma do Empreende Tech agarramos, pois teríamos ainda mais chances de sermos conhecidos”, disse.

Ainda de acordo com a empresária, as vendas voltaram a melhorar só recentemente, pois no início da pandemia a loja sofreu os impactos por conta do isolamento social e que, com isso, percebeu um novo comportamento entre os clientes. “Nas primeiras semanas de isolamento foi difícil, mas logo depois voltou a ter procura. Após um mês parado retornamos com os atendimentos online. Vejo que já temos um novo formato de cliente, mais preocupado com a segurança dos produtos que recebe tendo mais responsabilidade com a sua saúde. Isso também nos mostra novas modalidade de se trabalhar, como o delivery, por exemplo”, destacou.

Já Thatyara Queiroz, dona da marca Thatyara Queiroz Acessórios, uma loja virtual, destaca que o grande ponto positivo do Empreende Thech é a ótima oportunidade para ser mostrar. Ela ainda diz que o Natal será uma grande oportunidade para o comércio. “Cadastrei-me por visibilidade, já que é uma vitrine virtual. Eu me escrevi pra ser vista, lembrada e conhecida. No momento que estamos passando e vivendo hoje, a vitrine virtual tornou-se uma ótima ferramenta. Quando tudo se normalizar, acredito que as pessoas vão querer viver mais. Viajar mais, se programar para sair mais. O Natal, por exemplo, acredito que as pessoas irão se doar mais, se presentear mais e se aproximar mais. A minha esperança é com as vendas no Natal”, explicou.

De acordo com Ana Luísa Nogueira, da equipe Programa THEch, responsável pelo desenvolvimento e manutenção da plataforma, o setor da moda e beleza ser tão forte na vitrine virtual, pode ser por Teresina ter uma forte oferta natural neste setor.

“Teresina têm a Educação, Saúde, e a Indústria Têxtil como três grandes polos econômicos. Sendo a indústria a responsável pela produção, é natural que exista uma maior oferta de produtos e serviços que façam parte da cadeia produtiva do setor têxtil. Embora ainda não possamos dizer que as empresas cadastradas no programa representam um retrato do pequeno negócio em Teresina, constatamos que o setor de moda e beleza está mais interessado e mais engajado na transformação digital dos negócios, exatamente o objetivo central do Programa THEch”, finaliza.

Para usar no Empreende THEch é simples, o usuário só precisa pesquisar o serviço que necessita e uma página com várias opções será aberta. A ideia é que a plataforma dê maior visibilidade a negócios locais, permitindo que potenciais clientes os encontrem com apenas um clique, sem necessariamente sair de casa. Todo e qualquer empreendedor (com ou sem CNPJ) poderá se inscrever, basta clicar neste link (thechteresina.softex.br/empreendethech).

FMS recebe doações de equipamento de proteção individual de entidades e empresas

Semcom

A Fundação Municipal de Saúde (FMS) tem recebido doações de diversas empresas e entidades para contribuir no combate ao COVID-19. O material, usado para proteção dos profissionais de saúde está sendo distribuído entre a atenção básica, hospitais e UPAs de Teresina.

Na tarde desta quinta-feira (26), o prefeito Firmino Filho, acompanhado da deputada estadual Lucy Soares, visitou a fábrica Guadalajara e agradeceu a todos pelo gesto de solidariedade. Ele ressaltou que, iniciativas como essas sempre são bem vindas e vêm para somar com os esforços da FMS, que está adquirindo equipamentos para a proteção dos profissionais da linha de frente, cujo trabalho só pode ser realizado com a devida proteção. “Fico feliz que, no meio de tantas dificuldades que estamos passando, encontramos gestos de solidariedade como esse. Agora, nossos enfermeiros e médicos estarão protegidos graças a essa atitude tão bonita da empresa e de seus colaboradores”, agradeceu.

Desde a última terça-feira (24), 50 profissionais entre costureiras, cortadores e embaladores da empresa Guadalajara produzem cerca de 700 aventais por dia. A maioria dos colaboradores moram próximo a fábrica e não fazem parte do grupo de risco da doença. A empresa já produziu e entregou 1.750 máscaras e 50 capotes, que são aventais usados durante procedimentos a fim de evitar a contaminação da pele e roupa do profissional.

Durante a visita, a presidente da empresa Guadalajara, Cláudia Claudino, ressaltou que está feliz em poder colaborar e que todas as medidas recomendadas pelos órgãos de saúde estão sendo adotadas. “Tivemos essa iniciativa porque acreditamos que esse é um momento de muita solidariedade. Precisamos unir nossas forças, nossos corações e pensar naqueles que estão precisando”, frisou.

Nesta semana, a FMS também recebeu a doação de 100 unidades de protetores de face do Conselho Regional de Odontologia a serem usados durante os atendimentos. O Conselho também distribuiu o material para profissionais de odontologia que manifestaram interesse.

Já as empresárias Andressa Leão e Georgia Lau doaram 250 protetores – que foram distribuídos entre profissionais da atenção básica, saúde bucal e UPA do Renascença – além de estarem confeccionando aventais com 350 metros de TNT recebidos por doação de empresas como a Shopping Gráfica e doações de moradores do Condomínio Aldebaran.

Suyá Mendes, coordenadora Regional de Saúde Sudeste da FMS, explica que os profissionais da área da saúde devem seguir os protocolos padrões de atendimento a pacientes com suspeita ou caso confirmados de coronavírus (COVID-19), segundo orientações do Ministério da Saúde. “O profissional deve usar equipamento de proteção individual (EPI): protetor ocular ou protetor de face; luvas; capote/ avental/ jaleco e máscaras”, disse.

Selo Dona Saló: comissão inicia processo de avaliação das empresas

As empresas que realizaram inscrição na 2ª edição do Selo Dona Saló estão passando por um processo de avaliação.  Nesta etapa, a equipe técnica especializada está disponibilizando questionários para que os funcionários descrevam as atividades desenvolvidas em prol da equidade de gênero de acordo com os critérios estabelecidos em edital.

Essa etapa de acompanhamento, através das visitas, serve para estabelecer um contato mais próximo com os colaboradores de cada empresa, para esclarecimento de dúvidas e informações, entre outros. Após essas visitas, será elaborado um portfólio com as considerações da comissão que fará uma avaliação final.

“É importante que o questionário seja respondido de forma clara e completa, pois todas as informações colocadas lá irão compor o portfólio da empresa, juntamente com as considerações da comissão”, esclarece a analista em Gestão Pública da Secretaria Municipal de Políticas Públicas para Mulheres (SMPM), Ana Régia Nolêto.

No total, 17 empresas estão participando dessa fase. Dentre elas, serão selecionadas nove empresas que irão concorrer aos prêmios nas categorias de pequenas, médias e grandes empresas. O Selo Dona Saló – empresa promotora de equidade de gênero – será concedido a pelo menos três empresas de cada categoria.

A analista de Recursos Humanos do Hospital de Olhos Francisco Vilar, Flávia Marques, uma das empresas que estão concorrendo ao Selo, enfatizou a importância de dar esse reconhecimento às empresas que fazem um trabalho diferenciado de valorização do trabalho feminino.

“Não é fácil fazer um trabalho de equidade, porque a gente tem raízes culturais que ainda permanecem muito fortes na sociedade. Somos uma empresa com mais de 40 anos no mercado e sempre buscamos valorizar o trabalho feminino, nossa essência é feminina, é do empoderamento feminino, de desenvolver mulheres para que possam ter autonomia”, afirma Flávia.

As empresas serão avaliadas pelos critérios de empregabilidade e liderança de mulheres, igualdade salarial, saúde e qualidade de vida, educação, prevenção e violência, todos voltados para o público feminino. A cerimônia de concessão do Selo vai ser realizada no mês de março, em evento alusivo ao mês da mulher.

O Selo Dona Saló é uma iniciativa da Secretaria Municipal de Políticas Públicas para Mulheres (SMPM) e da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo (SEMDEC) em parceria com a Universidade Federal do Piauí (UFPI). O objetivo é promover o reconhecimento de empresas privadas que atuam ou estabeleçam projetos, programas ou ações em prol da equidade de gênero na cidade de Teresina.

 

Projeto Stransformando leva educação no trânsito para órgãos e empresas

Ascom/Strans

O Projeto Stransformando, iniciativa da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans), atende empresas, órgãos públicos, associações, igrejas, ou entidades que tenham interesse em palestras educativas sobre o trânsito. Na manhã desta quarta-feira (20), a ação foi realizada para funcionários da Drogarias Globo, que refletiram sobre as condutas dos motoristas e pedestres.

As palestras do Stransformando buscam sensibilizar e trazer a reflexão do público através da exibição de vídeos e abertura de um bate-papo, em que o agente palestrante explica de forma didática sobre os mais diversos comportamentos no trânsito e suas consequências.

Jomerito Ribeiro, agente de trânsito e um dos palestrantes do projeto, explica que a intenção é multiplicar o bom comportamento dos motoristas e pedestres através da educação. “Busco nas minhas palestras relatar casos que presenciei, mostrar dados, vídeos e enfatizar o valor da vida. A intenção é sempre sensibilizar através da educação”, conta o agente.

A iniciativa, coordenada pela Gerência de Educação de Trânsito, já faz parte do calendário da Strans, e tem gerado multiplicadores do bom comportamento no trânsito.

Antônio Lopes trabalha como gerente adjunto na Drogarias Globo e se sentiu impactado positivamente com a palestra. “Essa iniciativa da Strans de estar presente em empresas e instituições é de muita importância para que todos estejam bem informados e reproduzam boas condutas no trânsito. A partir de agora terei cuidado redobrado ao dirigir, prezando pela minha vida e das outras pessoas”, relatou Antônio.

As empresas interessadas em palestras educativas sobre o trânsito podem solicitar por meio de ofício para a Gerência de Educação de Trânsito da Strans, na Rua Pedro Freitas, 1252, bairro Vermelha, zona Sul de Teresina.