Mais de 80% das consultas de viabilidade de empresas são liberadas em até 24 horas

Atualmente, cerca de 82% das consultas prévias realizadas no município, para checagem de disponibilidade de nome e de endereço do novo negócio, são liberadas em até 24 horas – sendo que, em 58% dos casos, o resultado é liberado em até duas horas. O reforço das ações para tornar o processo de formalização de empresas em Teresina mais célere e eficiente garantiu ao prefeito Firmino Filho o prêmio Prefeito Empreendedor, concedido pelo Sebrae, na categoria “Desburocratização e Implementação da Rede Simples” durante solenidade na segunda-feira (6), dentro da programação da segunda edição do Congresso das Cidades do Piauí.

Conforme relatório da Secretaria Municipal de Finanças (Semf), nos últimos 20 meses, foram analisados 1.882 processos por mês relacionados à consulta prévia para abertura de novas empresas em Teresina.

Francisco Canindé, secretário municipal de Finanças, explica que o reforço das ações para desburocratização do processo de abertura de empresas na Capital começou em 2017, quando Teresina aderiu à Rede Nacional para a Simplificação do Registro e da Legalização de Empresas e Negócios (Redesim). A adesão integrou a Prefeitura aos órgãos do Governo do Estado e à Receita Federal, tornando os trâmites mais céleres no Piauí.

“Paralelamente ao início da operação da Redesim, nós investimos em melhorias na conectividade e internet dos órgãos parceiros, lançamos uma plataforma eletrônica – o Teresina Digital, que trabalha junto com a plataforma da Junta Comercial – o Piauí Digital. Então, agora todos os processos são eletrônicos, com raras exceções, apenas a OAB e os cartórios que continuam com processos em papel. Além disso, retiramos a exigência de regularização fundiária da área onde será implantado o negócio, possibilitando a regularização de inúmeros microempreendedores individuais; dentre outras ações”, completa.

Com o bom desempenho da fase de formalização dos novos empreendimentos, que vai desde a consulta prévia até a entrega do CNPJ, a Semf agora se volta para a etapa de licenciamento. Segundo Alexandre Castelo Branco, coordenador especial da Receita do Município, ainda este ano será lançado um módulo que vai agilizar os licenciamentos sanitários, ambientais e a expedição do alvará de funcionamento. “Esta reestruturação também passará pela ampliação do prazo de validade das licenças, pagamentos de taxas em plataforma online, redução de filas e redução dos prazos para conclusão de todo procedimento de abertura de empresas”, ressalta.

 

Empresas de Teresina recebem “Selo Dona Saló”

Renato Bezerra

 

Em uma solenidade emocionante, nove empresas privadas de Teresina receberam, na noite nesta quinta-feira (25), o “Selo Dona Saló – Empresa Promotora de Igualdade de Gênero” . O evento foi realizado no Teatro João Paulo II, localizado na zona Sudeste da capital. O Selo, que está na sua primeira edição, é uma iniciativa da Prefeitura de Teresina, por meio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo (Semdec) e da Secretaria Municipal de Políticas Públicas para Mulheres (SMPM), e homenageia  empresas que promovem a igualdade de gênero no mercado de trabalho.

Foram agraciadas as empresas: Águas de Teresina, Bioanálise, Botica Farmácia de Manipulação, Credishop, C2 Transportes, FATESP, La Vertu, Studio Iara Vaz e Tv Rádio Clube.

“Com a criação do Selo Dona Saló estamos homenageando a mulher guerreira, trabalhadora e empreendedora, ao mesmo tempo, chamando a atenção para a política de igualdade de gênero.  Estamos dando visibilidade à causa do direito das mulheres, fazendo uma Teresina mais justa. Esperamos que esta singela, porém bastante significativa homenagem possa ser uma marca, que possa ser exibida com orgulho pelas empresas. Desejamos que esse selo possa se transformar em uma boa tradição e que este seja o primeiro de uma grande sequência de passos futuros” disse o prefeito Firmino Filho.

“É de grande importância esse reconhecimento do trabalho da minha bisavó, que foi uma mulher muito importante na história de Teresina para as mulheres empreendedoras, no sentido de mostrar nosso trabalho, nosso valor. A gente está sempre lutando contra a desigualdade de gênero, que não existe só aqui, mas em todo país, então esse incentivo às empresas tem um valor enorme porque só a partir do momento em que gente faz visível essa realidade é que a gente consegue ir transformando as coisas”, falou Camila Rabelo, bisneta de Dona Saló.

Neste primeiro ano, 31 empresas se inscreveram no projeto e passaram pelas três primeiras etapas que dispõe no regulamento. Destas, apenas 16 continuaram na “disputa” e passaram pelas etapas de visitas institucionais e avaliação final, que escolheu nove empresas, entre as categorias pequeno, médio e grande porte, que cumprissem os cinco critérios de Responsabilidade Social: empregabilidade e liderança de Mulheres, igualdade salarial; saúde e qualidade de vida; educação e prevenção à violência.

“A intenção é reconhecer que as mulheres tem tanto potencial quanto os homens,  estimulando um olhar diferenciado. Queremos uma sociedade justa e igualitária. Temos força, capacidade e habilidades iguais às dos homens”, afirmou Marcilane Gomes, secretária da SMPM.

Segundo o Secretário da Semdec, Venâncio Cardoso, ações como essas são de grande importância para estimular o denvolvimento do Setor Privado no fomento às práticas que contribuam para a igualdade efetiva entre homens e mulheres nas várias dimensões sociais.

“Estamos muito felizes por essa primeira edição e a aceitação das empresas do município porque o nosso objetivo é a conscientização. Vamos lançar o edital da segunda edição do Selo Dona Saló no mês de agosto e esperamos reviver esse momento por muitos anos”, declarou Venâncio.

Sobre Dona Saló

Maria Salomé Silva Rabelo, a Dona Saló, foi proprietária da conhecida “Casa Saló”, loja localizada no Centro de Teresina, referência no comércio de variedades na capital na década de 60.

Dona Saló foi exemplo de trabalho, luta e tenacidade, obstinada pelo trabalho, mas igualmente dedicada à família. Uma mulher à frente do seu tempo.

 

 

 

Selo Dona Saló será entregue às empresas nesta quinta (25)

Nove empresas privadas de Teresina receberão nesta quinta-feira (25) o “Selo Dona Saló – Empresa Promotora de Igualdade de gênero” em uma solenidade, que acontecerá a partir das 19h, no Teatro João Paulo II. O Selo, que está na sua primeira edição, é uma iniciativa da Prefeitura de Teresina, por meio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo (Semdec) e da Secretaria Municipal de Políticas Públicas para Mulheres (SMPM) e visa certificar as empresas que de alguma forma promovam a igualdade de gênero no mercado de trabalho.

Neste primeiro ano, 31 empresas se inscreveram no projeto e passaram pelas três primeiras etapas que dispõe no regulamento, sendo elas: inscrições online, apresentação dos programas e ações que a empresa dispõe e seleção. Destas, apenas 16 continuaram na “disputa” e passaram pelas etapas de visitas institucionais e avaliação final, que escolheu nove empresas, entre as categorias pequeno, médio e grande porte, que cumprissem os cinco critérios de Responsabilidade Social: empregabilidade e liderança de Mulheres, igualdade salarial; saúde e qualidade de vida; educação e prevenção à violência.

É importante ressaltar que a parceria entre a Semdec e a Universidade Federal do Piauí (Ufpi), por meio do Grupo de Estudos em Sistema de Produção (GESP), dos alunos de Engenharia de Produção, permitiu que as visitas institucionais fosse objeto de pesquisa para os estudantes que trabalham com a temática, criando assim um elo entre o conhecimento acadêmico e o desenvolvimento da responsabilidade social nas empresas da cidade.

A SMPM realizou em 2018, um diagnóstico da violência contra a mulher em Teresina. O estudo revelou que mulheres com idade entre 15 e 49 anos apresentam melhores níveis educacionais comparativamente aos homens de mesma faixa etária, no entanto, as mulheres ainda ganham 15,5% a menos que os homens.

“O Selo e a participação das empresas também impacta a vida de toda a sociedade, pois estamos enfrentando inclusive a violência contra a mulher, fazendo com que essas mulheres se reconheçam como um potencial econômico e que estimulem a nossa cidade a se desenvolver cada vez mais. As nossas mulheres são uma potência de habilidades e capacidades e precisam ser encorajadas a assumirem esses espaços de poder e no mercado de trabalho”, revelou Macilane Gomes, secretária da SMPM.

Segundo o Secretário da Semdec, Venâncio Cardoso, ações como essas são de grande importância para que haja um estímulo ao envolvimento do Setor Privado no fomento às práticas que contribuam para a igualdade efetiva entre homens e mulheres nas várias dimensões sociais.

“O Selo Dona Saló veio como uma forma da gente promover o incentivo, a valorização e a visibilidade para as práticas de enfrentamento ao preconceito e discriminação contra as mulheres dentro do mercado de trabalho. Estamos muito felizes por essa primeira edição e a aceitação das empresas do município porque o nosso objetivo é conscientizar mais do que certificar”, declarou o Secretário.