Equipe CBA 40 graus leva título da Copa Brasil de basquete em cadeira de rodas

Foto: Divulgação

A equipe do CBA 40 graus se consolidou campeã invicta na Copa Brasil de basquete em cadeira de rodas. A competição aconteceu em Salvador, na Bahia, onde o time teve oito vitórias seguidas, a principal delas derrotando o time baiano, AABANE.

Para o Secretário Municipal de Esporte e Lazer, Miguel Rosal, esse feito inédito dos representantes do basquete, reforça a vontade de fazer sempre mais pelos esportistas de Teresina. “Nosso objetivo é apoiar, cada vez mais, essa e outras modalidades no ano de 2020”, destacou.

Carlos Alberto, técnico dos atletas paradesporto, agradeceu a Prefeitura de Teresina pela contribuição na concretização dessa vitória. “Queremos agradecer todo apoio que recebemos da Prefeitura, que foi fundamental para nossa participação na competição. É um grande incentivo para nós iniciar o ano com o pé direito”, disse.

Depois da vitória, a equipe vai se preparar o Norte e Nordeste, que será no mês de julho, em Recife. Essa é uma fase bastante esperada pelos competidores, pois pode recolocar a equipe no circuito nacional de competições. “Queremos conquistar um das duas vagas para poder competir no Campeonato Brasileiro e voltar a ocupar a elite do basquete em cadeira de rodas”, comentou Marciel Borges, eleito melhor atleta da Copa Brasil.

Cooperativa Latino-Americana está em Teresina para acompanhar o Programa Teresina Sustentável

Representantes da Cooperativa Latino-Americana de Fomento (CAF) – banco de fomento que financia o Programa Teresina Sustentável – estão em missão na capital. O trabalho iniciou nesta quinta (17) e segue até e sexta-feira (18) para acompanhar o desenvolvimento das obras municipais. O programa investirá um total de 91 milhões de dólares em Teresina até 2022, entre recursos do banco e contrapartidas da Prefeitura.

A equipe da CAF é formada pelos executivos Diego Vettori e Paulo Rodrigues, que estão conferindo os relatórios preparados pelo programa e visitando as principais obras in loco.

“Essas missões são feitas de maneira periódica, justamente para podermos conversar com a Prefeitura e verificar tanto o planejamento quanto ao andamento dos serviços. Nossa expectativa é que o programa engrene com as obras que estão sendo iniciadas agora”, afirmou Diego Vettori.

“Esse contrato foi assinado há um ano e estamos mostrando a eles o que já está sendo feito, fruto de contrato ou licitação. Até novembro, vamos ter 74% de todas as nossas obras e projetos licitados, o que vai agilizar o desembolso para executar as ações do segundo ano do Programa”, conta o secretário executivo de Captação de Recursos e Monitoramento, Ítalo Portela.

O Programa Teresina Sustentável investe em diferentes áreas, como mobilidade e requalificação urbana e ambiental, revitalização do patrimônio histórico e cultural e modernização da gestão municipal. Obras como a implantação do Parque Floresta Fóssil, a requalificação do bairro Vila da Paz e a Avenida Marginal Via Sul, entre outras, recebem recursos do Teresina Sustentável.

Avenida Poti recebe serviços de capina nesta terça-feira (10)

A Avenida Poti, importante via que liga o Poti Velho à Santa Maria da Codipi, está recebendo serviços de capina nesta terça-feira (10). O trabalho está sendo executado pelas equipes de limpeza da Gerência de Serviços Urbanos (GSU) da Superintendência de Desenvolvimento Urbano Centro Norte (SDU) Centro Norte.

A tarefa é realizada a partir da remoção ou corte, rente ao solo, da cobertura vegetal em passeios, canteiros centrais e nas faixas de rolamento das vias, junto às sarjetas, por meios manuais ou mecânicos. De forma periódica, as equipes da GSU passam por diversos bairros da região realizando esse trabalho.

O gerente de serviços urbanos da SDU Centro Norte, Renato Lopes, afirma os trabalhos serão ampliados para as demais vias do entorno. “Iniciamos pela Avenida Poti por ser uma via de grande circulação de carros e pessoas. Aqui os moradores realizam caminhadas e passeiam. Assim que concluirmos os serviços, passaremos por outras vias presentes no entorno da avenida”, conclui o gerente.

A GSU também alerta para que os moradores preservem suas calçadas, evitando proliferação dessas vegetações. Conforme prevê o Código de Postura do Município, através da Lei n° 3610, é de responsabilidade dos proprietários a manutenção das suas calçadas em ótimas condições, evitando passeios obstruídos, danificações e falta de acessibilidade.

Outros serviços

Mais pontos também estão recebendo trabalhos nesta terça-feira (10), com serviços de capina na Avenida Leônidas Melo (Piçarra), poda na Praça dos Eucaliptos (Acarape), serviços com trator roçadeira em ruas do Residencial Jacinta Andrade e varrição em vias do Centro da capital.

Pesquisadores revisitam a história da Atenção Básica em Teresina

A origem da atenção básica em Teresina contada por aqueles que participaram dela desde o começo. Conhecer e registrar esta história é um dos objetivos da visita dos pesquisadores da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (ABRASCO), que visitam Teresina durante esta semana. Na tarde da última segunda-feira (25) eles estiveram reunidos com representantes de diversos segmentos relacionados à saúde para entender mais sobre como se deu esse processo.

Os pesquisadores vieram fazer registros e recolher depoimentos das experiências exitosas em Atenção Básica desenvolvidas pela Fundação Municipal de Saúde (FMS) na capital. No primeiro momento, foram ouvidos os profissionais de saúde envolvidos nas primeiras equipes de saúde da família instaladas na capital, que contemplavam três áreas da cidade: Cerâmica Cil, Usina Santana e Santa Maria da Codipi.

Ao longo de 23 anos, as equipes foram se expandindo, sempre priorizando áreas de maior vulnerabilidade social, e atualmente são 256 equipes em 90 Unidades Básicas de Saúde, o que corresponde a 100% de cobertura em nossa cidade. Em seguida, foi a vez dos representantes dos segmentos de usuários, trabalhadores, prestadores e gestores de saúde que desbravaram o controle social em Teresina.

O médico Ernesto Alberto Bravo foi um dos pioneiros da implantação do programa. Ele veio para Teresina em junho de 1997 como enviado de Cuba (país de origem da Estratégia Saúde da Família) para prestar assessoria técnica na implantação do programa por meio de convênio entre Teresina e o Ministério da Saúde Pública de seu país. “Quando chegamos aqui já existiam três equipes com médico, enfermeiro e agentes comunitários de saúde, além da técnica de enfermagem”, conta o médico. “Junto com estes profissionais, começamos a discutir, construir ferramentas e tentar repassar conhecimentos trazidos da estratégia que há muitos anos acontecia como referência latino-americana em Cuba, como programas básicos de saúde da mulher, criança, idoso, acompanhamento de diabéticos e hipertensos. Junto com esse trabalho, acompanhamos visitas e assessoramos esse processo inicial. Posteriormente, participamos do processo seletivo para a contratação de novos médicos e enfermeiros e do curso de capacitação”, relata ele.

O médico cubano avalia como positivo o trabalho desenvolvido pela FMS em relação à atenção básica em saúde. “Podemos ver uma diminuição muito evidente de indicadores como mortalidade infantil e materna, além de uma melhoria significativa de condições como tuberculose e hanseníase. Além disso, hoje é muito raro encontrar uma criança desnutrida, o que era comum naquela época. Então eu vejo que tem sido uma evolução muito boa”, diz Ernesto Bravo.

A visita é uma etapa do Laboratório de Inovação em Atenção Primária à Saúde (APS Forte) da Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS) na capital, que tem como objetivo o acompanhamento e a sistematização das transformações que estão ocorrendo na saúde da cidade, além de também dar visibilidade para práticas que respondam de forma inovadora para problemas comuns da saúde. “Diversos aspectos, como o investimento da Estratégia Saúde da Família, investimento em estrutura e regulação do acesso, têm feito com que Teresina possa servir de modelo para outros municípios interessados no fortalecimento da atenção primária no nosso país”, comenta Luiz Alberto Facchini, coordenador da rede em pesquisa em atenção primária à saúde da ABRASCO e professor da Universidade Federal de Pelotas-RS.

Nesta terça-feira (26) pela manhã a equipe vai conferir de perto a qualificação e informatização das Unidades Básicas de Saúde e do complexo regulador, além de fazer uma visita à UBS Monte Castelo. À tarde eles vão conhecer a Central de Regulação Ambulatorial, Hospitalar e de Transporte.

Ascom FMS