Alunos são acompanhados por psicopedagogo no contraturno da Escola Municipal Laurindo de Castro

Para reforçar o aprendizado que os alunos vivenciam na sala de aula regular, a Escola Municipal Laurindo de Castro, localizada no Povoado Boqueirão, também recebe alunos de outras unidades de ensino para o Atendimento Educacional Especializado (AEE). Essa é uma das ações de educação inclusiva da Rede Municipal de Teresina.

No AEE são atendidos alunos com deficiência e que precisam de um apoio a mais para acompanhar o ritmo da turma. O serviço é realizado por um profissional especializado, que passa por capacitações frequentes, e acompanha o desenvolvimento de cada criança.

Na região do Boqueirão, a E.M. Laurindo de Castro é uma escola núcleo, ou seja, recebe estudantes de mais quatro unidades de ensino no contraturno escolar. São elas: E.M. Campestre Norte, CMEI Santa Teresinha, E.M.

Hermelinda de Castro e E.M. Santa Filomena. O trabalho é desenvolvido pelo psicopedagogo Francisco Santos.
“Nossos alunos especiais, e também das escolas adjacentes, precisam de atendimento individual e especializado, recebemos os pequenos no contraturno com muito carinho. O professor Francisco realiza esse trabalho com dedicação, levando ao desenvolvimento dos alunos em diversos aspectos”, destaca a diretora da E. M. Laurindo de Castro, Raimunda Resende.

Foto: Ascom Semec

Escola Municipal Laurindo de Castro apoia alunos na superação de dificuldades com leitura e escrita

Para que todos os alunos tenham as mesmas chances de aprendizado, a Secretaria Municipal de Educação (Semec) realiza o programa do Governo Federal, Tempo de Aprender. As unidades de ensino recebem um reforço na alfabetização por meio da formação pedagógica, material didático exclusivo e uma atenção individualizada aos alunos.

Foto: Ascom Semec

“O programa Tempo de Aprender abre meios de melhorar a qualidade da alfabetização nas escolas. Para isso, o programa realiza ações que atuam no sentido de aprimorar a formação pedagógica e gerencial de docentes e gestores; disponibilizar materiais e recursos baseados em evidências científicas para alunos, professores e gestores educacionais. Estamos sempre trabalhando o aprendizado de nossos alunos”, enfatiza o secretário municipal de Educação, professor Nouga Cardoso.

Na Escola Municipal Laurindo de Castro, situada no Povoado Santa Luz, o programa vem trazendo resultados positivos com alunos do 1º e 2º ano do Ensino Fundamental que ainda não atingiram as habilidades esperadas em leitura e escrita. No contraturno escolar, esses alunos são convidados a participar de atividades diversificadas.

“Superamos essas dificuldades de aprendizagem na alfabetização quebrando a rotina de sala de aula, dando mais oportunidades para que aprendam brincando. O retorno com o Tempo de Aprender tem sido positivo, estamos trabalhando e usando bastante a criatividade para apoiar aluno por aluno nessa etapa de alfabetização”, relata a diretora Raimunda Resende.

Escola Municipal Laurindo de Castro promove palestra do Setembro Amarelo com pais e psicólogo

A direção da Escola Municipal Laurindo de Castro, localizada na zona Rural de Teresina, convidou os pais de alunos para dialogar sobre um tema importante: o suicídio. O encontro aconteceu nesta segunda-feira (20), véspera do retorno às atividades presenciais na unidade de ensino.

Fotos: Ascom Semec

Os pais de alunos ouviram o psicólogo Daniel Vinícius dos Santos, que fez alertas sobre o grande número de casos de pessoas com transtornos mentais em Teresina. O bate-papo é em alusão à campanha Setembro Amarelo, que busca a conscientização da população sobre a prevenção ao suicídio.

Segundo a diretora da escola, Raimunda Resende, os pais precisam acessar as informações corretas para identificar o que pode estar acontecendo em casa. “Muitas vezes pensamos que é algo longe da realidade, mas não é. A depressão e outros transtornos estão cada vez mais presentes no nosso lar. E a escola cumpre esse papel de alerta”, pontua a gestora.

O especialista falou sobre os sentimentos de angústia e medo, atenuados durante o período de pandemia, mas principalmente sobre a importância de buscar ajuda profissional ao menor sinal de perigo. “Estou à disposição da comunidade para orientações, precisamos nos apoiar em uma rede de proteção”, concluiu Daniel Vinícius.