Distribuição de atividades impressas é alternativa para estudo dos alunos em casa

Ascom/FMS

Para garantir o acesso dos alunos às atividades pedagógicas em meio a pandemia, as escolas da Prefeitura de Teresina estão desenvolvendo uma série de estratégias. Além dos recursos digitais, como a internet e as aulas pela televisão, as unidades de ensino disponibilizam aos pais atividades impressas para serem realizadas em casa.

No Centro Municipal de Educação Infantil Thereza Cristina, os pais buscam na escola um caderno de atividades quinzenal preparado pelas professoras. Cada vez que devolvem um respondido, levam para casa outra série de atividades novas. O material também é enviado online, caso as famílias prefiram fazer a impressão.

“Está dando certo, combinamos com os pais a melhor forma para cada um, e vamos acompanhando a execução das tarefas. Todos os dias recebemos fotos e vídeos lindos das crianças estudando em casa”, comentou a diretora Raimunda Soares.

A equipe gestora do CMEI Vila Bandeirante entregou aos pais todo o material didático necessário para as atividades em casa, como livros, material escolar, paradidáticos e tarefas impressas para os próximos 15 dias. Também uma agenda com orientações sobre a organização da rotina diária, ajudando os pais a manterem um ritmo parecido com o que as crianças tinham na escola.

“Mais do que nunca precisamos trabalhar em conjunto, então oferecemos todo o apoio aos pais, monitoramos as tarefas e dividimos a equipe de forma a estar sempre presente na rotina dos alunos”, disse a diretora Nordely Noronha. Ela conta que o CMEI montou um plantão exclusivo para tirar dúvidas dos pais. “Para aqueles que não possuem acesso à internet, os professores ficam disponíveis pelo telefone fixo da escola, em sistema de plantão”, concluiu.

A distribuição de material impresso é uma das alternativas descritas pela Secretaria Municipal de Educação (Semec) no regime de atividades pedagógicas não presenciais, necessário para minimizar os prejuízos causados pela pandemia do Coronavírus.

Escolas da Prefeitura preparam aulas não presenciais para todos os anos escolares

Ascom/Semec

Começa na próxima segunda-feira (15) o regime especial de atividades não presenciais da Rede Municipal de Teresina. Para retomar o calendário letivo e ainda manter as medidas de isolamento social em decorrência da pandemia do coronavírus, a Secretaria Municipal de Educação organizou um sistema de aulas à distância.

Hoje (9), os diretores das escolas da Prefeitura participaram de um encontro virtual com a secretária municipal de Educação Kátia Dantas. O grupo acertou os últimos detalhes para o início das atividades, que devem utilizar múltiplos recursos. Kátia pediu apoio dos gestores. “Estamos em um novo momento e precisamos nos reinventar, utilizar todas as ferramentas a favor do aprendizado dos nossos alunos. Vamos fazer o melhor que podemos com o que temos agora”, disse.

Para as crianças da Educação Infantil, a Semec planejou o envio de videoaulas e atividades pedagógicas pela internet, além da entrega de atividades impressas, livros didáticos e kits de alfabeto móvel. A turma da Educação de Jovens e Adultos (EJA) também vai utilizar os recursos digitais para interação. Os professores enviarão todas as atividades de acordo com um cronograma do planejamento.

Os alunos do Ensino Fundamental passam a contar com um novo recurso, além das plataformas digitais. As aulas serão transmitidas pela televisão, por meio de quatro canais locais. Inicialmente, os vídeos exibidos são fruto de uma parceria com a Fundação Lemann e a Secretaria do Estado da Educação de São Paulo. Cada turma terá um horário específico para acompanhar o conteúdo na TV.

De acordo com a secretária executiva de Ensino Irene Lustosa, o regime especial de atividades foi pensado para que os alunos retomem o ritmo de aprendizado e as aulas possam ser contabilizadas como parte do calendário escolar. “Distribuímos as disciplinas de forma a contemplar conteúdos diversos todos os dias, inclusive com aulas de dança, teatro, música, desenho, entre outras”, afirma.

 

Escolas municipais seguem facilitando cadastro do Auxílio Emergencial até dia 2 de julho

Os teresinenses que tiveram cadastros do Auxílio Emergencial recusados ou dados apontados como inconclusivos podem realizar uma segunda solicitação ou contestação do resultado até o dia 2 de julho, segundo as definições do Ministério da Cidadania. Desde o início desse processo de cadastro, a Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas vem ajudando as famílias nesse processo de cadastro e contestação e assim continuará até o prazo final estabelecido pelo Governo Federal.

Para viabilizar esse direito, a Prefeitura de Teresina transformou, desde o dia 18 de abril, 19 unidades da rede de ensino municipal em pontos de apoio para aqueles que não dispõem de internet ou estão tendo dificuldades para acessar o aplicativo da Caixa Econômica Federal. O atendimento acontece de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h. A documentação necessária consiste no RG e no CPF.

Entre as causas para o resultado inconclusivo estão as divergências de dados entre os cadastros de membros de uma mesma família, a não inclusão de dependentes, falta de informações a respeito do sexo do solicitante, erros de CPF e datas de nascimento e a inclusão de pessoas cujo registro de óbito foi encontrado na base de dados do Governo Federal. Profissionais da rede socioassistencial do município estão presentes nas escolas, tirando as dúvidas sobre o processo de análise.

“Queremos reafirmar nosso compromisso em garantir que a população possa acessar esse auxílio, através de um trabalho feito por nós e colocado à disposição da população”, explica a secretária municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas, Janaína Carvalho.

Confira abaixo a lista de escolas disponíveis para o atendimento:

E.M. SANTA MARIA DA CODIPI – R. Francisco Magnólia – Santa Rosa

E.M. IOLANDA RAULINO – Rua D. A. Mafrense, 6581, B. Poty Velho

E.M. GALILEU VELOSO – Rua Alto Longá, 5471, Bairro Alto Alegre

E.M. SANTA FILOMENA – Dois Irmãos – Socopo

E.M. PROFESSOR JOSÉ GOMES CAMPOS – Rua: Chico Conrado, S/N, B.P. Wall Ferraz

E.M. OFÉLIO LEITÃO – Av. Airton Sena, 1345, Bairro KM 10 Porto Alegre

E.M. DOM HELDER C MARA – Rua Santa Francisca Cabrine, s/n Vila Irmã

E.M. PARQUE PIAUÍ – Av. Henry W. de Carvalho, 6709, Parque Piauí

E.M. SIMÕES FILHO – Av. Abdias Neves, 1520, Bairro Cristo Rei

E.M. ZORAIDE ALMEIDA – Cj Dignidade Qd 1, s/n Angelim

E.M. DELFINA BORRALHO – Rua 03 Lot. Pq. Anita Ferraz, Bairro Pedra Mole

E.M. MANOEL PAULO NUNES – Av. Zequinha Freire / 4415,Vale Quem Tem

E.M. DEOCLÉCIO DANTAS – Av Principal S/N Bairro: Vale do Gavião

E.M. JOSÉ OMMATTI – Rua Cap. Vanderley , 2060, Bairro Piçarreira I

E.M. JOCA VIEIRA – Estaca Zero

E.M. EXTREMA – Av. São Francisco, nº 3165, Bairro Extrema

E.M. LUNALVA COSTA – Rua 54, nº 3311, Bairro Dirceu II

E.M. JOÃO P. LIMA CORDÃO – Rua Cinco – Renascença III

CMEI JOÃO PAULO II – R. Paraíso – Santana

 

Escolas da Prefeitura distribuem merenda escolar para famílias de alunos

Os diretores das escolas da Rede Municipal de Ensino de Teresina estão distribuindo gêneros alimentícios que ficaram nas unidades de ensino desde a suspensão das aulas no mês de março. A merenda está sendo entregue aos pais que mais precisam e deve ajudar a manter as famílias em isolamento social, necessário para reduzir os riscos de transmissão do novo coronavírus.

A logística de distribuição dos alimentos foi planejada pelos conselhos escolares. O grupo contabilizou a quantidade de produtos para a montagem de kits e definiu os beneficiados, já que não serão suficientes para todas as famílias de alunos. Ao todo, vão ser entregues, até o fim da semana, 17.785 kits de merenda escolar. A prioridade são os inscritos no Programa Bolsa Família, principalmente com uma maior quantidade de crianças matriculadas.

Na Escola Municipal Casa Meio Norte, bairro Cidade Leste, a direção esvaziou o depósito e conseguiu montar 67 kits, que já foram distribuídos. “Analisamos data de validade, conservação, tudo para garantir que os kits cheguem da melhor forma para as famílias. Priorizamos aquelas que possuem mais alunos matriculados conosco. Essa ação chega em ótima hora para quem tanto precisa”, disse a diretora Osana Santos.

Segundo a secretária executiva de Gestão da Secretaria Municipal de Educação (Semec), Katia Dantas, os alimentos devem chegar para famílias que mais necessitam. “Os produtos possuem prazo de validade e não podemos deixar que estraguem, por isso os conselhos se reuniram e decidiram o melhor direcionamento para esses gêneros alimentícios. A distribuição é para quem realmente mais precisa, e está seguindo medidas de segurança. A direção da escola entra em contato com os pais e agenda o horário de entrega”, finaliza.

Escolas municipais são pontos de apoio para cadastramento do auxílio emergencial

Ascom/Semec

Escola municipais de Teresina estão sendo ponto de apoio para a população que tem dúvidas sobre o auxílio emergencial do Governo Federal. A Prefeitura de Teresina está disponibilizando o serviço em 19 unidades de ensino, onde trabalhadores informais, microempreendedores individuais, autônomos e desempregados podem buscar mais informações e até realizar o cadastramento.

O auxílio no valor de R$ 600 é um benefício financeiro concedido para fornecer proteção emergencial no período de enfrentamento à crise causada pela pandemia do coronavírus. A inscrição é realizada online, mas em Teresina uma equipe de entrevistadores sociais está ajudando quem não possui acesso à internet ou teve problemas com a utilização do aplicativo da Caixa.

A ação é da Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (SEMCASPI) em parceria com a Secretaria Municipal de Educação (SEMEC). O atendimento acontece no turno da manhã, é rápido e individualizado, respeitando as orientações para evitar filas e aglomerações.

Na Escola Municipal Lunalva Costa, bairro Dirceu II, a entrevistadora social Carla Maria tem atendido cidadãos com dúvidas diversas. Ela destaca a importância do serviço. “Muita gente vem em busca de informações e vamos auxiliando cada uma. Essa descentralização do atendimento evita tumulto e faz diferença para muita gente que estava com problemas na realização do cadastro”, disse.

O secretário municipal de Educação Kleber Montezuma afirmou que as escolas estão preparadas para dar esse suporte. “Estão de portas abertas, criando condições para que todas nas pessoas que têm direito ao benefício possam ser orientadas corretamente, basta levar seus documentos”, conclui.

Prefeitura avança em projeto de construção de novas creches por meio de PPP

Ascom/Semec

Em videoconferência, a equipe da Prefeitura de Teresina que está à frente da iniciativa de Parceria Público Privada (PPP) acertou detalhes sobre a construção de 40 novas creches na capital. O diálogo foi no sentido de esclarecer todos os pontos do projeto que pretende ampliar o atendimento de crianças de 0 a 3 anos de idade.

O objetivo da PPP é construir os Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs) em áreas estratégicas, oferecendo mais vagas a partir do berçário e já em jornada de tempo integral. A ampliação do atendimento de alunos nessa faixa etária até 2025 é uma das metas dos planos nacional e municipal de Educação.

De acordo com o prefeito Firmino Filho, que participou da reunião online, a construção de cada CMEI custa em média R$ 2,5 milhões. Na PPP, o município será responsável pela remuneração do parceiro privado. “Estamos planejando os estudos de engenharia e ambiental para modelarmos o projeto. É um grande investimento que vai beneficiar nossa cidade”, disse.

Irene Lustosa, secretária executiva de Ensino da Secretaria Municipal de Educação (Semec), conta que buscarão entidades, instituições e empresas que possam estar a frente da construção e manutenção das escolas. “Essa conversa está bem adiantada e logo começaremos o processo com os parceiros, responsáveis por todos os serviços não pedagógicos. As creches terão a mesma qualidade de ensino e conseguiremos oferecer um grande número de vagas em breve”, conclui Irene.

PMT suspende atividades administrativas nas escolas e restringe funcionamento da Semec

Em razão dos riscos de transmissão do coronavírus e acompanhando as medidas emergenciais adotadas pela Prefeitura de Teresina em todas as áreas, a Secretaria Municipal de Educação (Semec) baixou uma nova portaria sobre o funcionamento das unidades de ensino da Rede Municipal e também da sede da Secretaria.

A partir desta segunda-feira (23), está suspenso o funcionamento administrativo nos Centros Municipais de Educação Infantil e nas escolas municipais de Ensino Fundamental, permanecendo no prédio somente o agente de portaria. Nas unidades de ensino que receberão a campanha de vacinação contra a influenza, a equipe gestora estará na escola em sistema de revezamento, garantindo o funcionamento durante a campanha.

Já nos prédios da Semec, está suspenso o atendimento ao público externo, com exceção dos agendamentos realizados pelo gabinete do secretário. As equipes administrativas cumprirão suas atividades também em sistema de revezamento, evitando aglomerações e circulação de pessoas nos prédios. Os prazos de processos também estão suspensos temporariamente.

De acordo com o secretário municipal de Educação Kleber Montezuma, as medidas são essenciais para o enfrentamento da emergência de saúde pública. “Precisamos reduzir as possibilidades de contágio do coronavírus e também manter, na medida do possível, as prestações de serviços públicos educacionais. Vamos continuar seguindo todas as orientações dos órgãos de saúde”, disse.

Semec vai enviar mensagens informativas para pais de alunos pelo celular

Ascom/Semec

Os alunos da Rede Municipal de Ensino de Teresina estão de férias antecipadas e ficarão em casa por pelo menos 15 dias. As escolas cumprem medidas de prevenção contra o coronavírus. Para manter os pais informados sobre a reorganização do calendário escolar e até passar dicas de proteção contra a pandemia, a Secretaria Municipal de Educação (Semec) vai potencializar o uso do MobiEduca.Me.

Nesta quinta-feira (19), a equipe responsável pela ferramenta pedagógica esteve na Semec para planejar uma expansão da parceria. O MobiEduca.Me contribui no processo de comunicação com as famílias, monitoramento do fluxo escolar e gerenciamento das avaliações. Agora, vai ser um importante canal de disseminação das informações relacionadas ao coronavírus e a educação.

Até o início deste ano, o sistema funcionava em 61 escolas municipais. Com a iniciativa da expansão, passa a contemplar todas as 150 unidades de Ensino Fundamental, beneficiando cerca de 65 mil famílias. Enquanto aguarda o retorno das aulas para iniciar as novas ações, o MobiEduca.Me será utilizado para o envio de informativos aos pais.
De acordo com a secretária executiva de Ensino, Irene Lustosa, a Secretaria estuda a possibilidade de emitir também atividades pedagógicas para os alunos por meio do celular.

“Essa é uma ferramenta de gerenciamento da Rede que nos traz muitas possibilidades, inclusive a interação institucional com os pais. Até então estava em parte das nossas escolas, agora é ampliada em um momento importante, em que precisamos manter os alunos informados sobre tudo que está acontecendo na cidade. Pretendemos, ainda, retomar a interação pedagógica com os estudantes, caso haja continuidade desse período de férias. Planejamos enviar sugestões de exercícios, atividades, leituras, para que o tempo em casa seja proveitoso”, afirma Irene.

O analista de negócios Antônio César explica como vai funcionar o sistema. “A tecnologia é uma aliada da Rede Municipal de Ensino de Teresina a medida que sistematizamos os dados para um melhor acompanhamento do desempenho de escolas e alunos. Nesse momento, pretendemos aproximar ainda mais todos os atores educacionais por meio do Mobi Família, uma ferramenta que os pais já conhecem, mas ganha novidades para mantê-los informados durante o período de antecipação das férias. A ideia é que os pais tenham o aplicativo instalado nos seus celulares e acessem todas as informações”, finaliza.