Alunos da Rede Municipal criam rotina de estudos com aulas transmitidas pela TV

A sala de aula agora é em casa. Desde a suspensão das aulas presenciais nas unidades de ensino da Rede Municipal por conta da pandemia do novo coronavírus, os alunos precisaram se adaptar a uma nova realidade na rotina de estudos. O celular, o computador e agora a televisão viraram as principais ferramentas de aprendizagem em tempos de isolamento social, onde a educação precisou ganhar novos formatos.

Nesta semana, mais de 60 mil alunos matriculados no Ensino Fundamental das escolas da Prefeitura passaram a assistir aulas pela TV. A transmissão por meio de quatro canais locais é uma das estratégias para alcançar os estudantes e manter o ritmo de aprendizado.

Amanda Costa é tia do estudante João Felipe e tem acompanhado as atividades pedagógicas do sobrinho, que faz o 2º ano. Segundo ela, o segredo para conseguir a concentração da criança é montar uma rotina como na escola. “Todos os dias ele segue uma programação, veste a farda, tem o lugar certo para estudar e assiste a TV como em sala de aula, depois vamos fazer juntos as atividades propostas. Não conseguimos muito essa concentração pela internet, então o conteúdo pela TV tem sido a melhor opção para ele”, explica a tia.

Yudi Carvalhedo, aluno do 7º ano da Escola Municipal Jornalista João Emílio Falcão, conta que sente falta da escola, mas tem gostado de acompanhar as atividades pela televisão. “Na escola é bem melhor, claro, mas com as aulas da TV consigo aprender bem. Fecho a porta do quarto e ninguém me atrapalha. No final da tarde respondo os exercícios e envio para os professores pelo aplicativo. É por lá que nos comunicamos todos os dias”, conta.

Os professores e as plataformas online dão suporte para o aprendizado. Além dos aplicativos de troca de mensagens e videoconferência, a Secretaria Municipal de Educação (Semec) mantém a plataforma “Em casa eu aprendo” hospedada em seu site. São vídeos produzidos por professores, dicas de leitura, atividades para responder em casa e conteúdo direcionado para cada ano escolar.

De acordo com diretora da Escola Municipal Thereza Noronha, Simone Barbosa, a escola foi encontrando mecanismos para alcançar cada aluno segundo suas necessidades. “Estamos utilizando todas as ferramentas possíveis, vencendo os obstáculos para tornar essa nova forma de educação cada vez mais ampla e acessível. Tudo isso é novidade para nós gestores, professores e também para os alunos e as famílias, mas acreditamos que podemos fazer o melhor juntos. A televisão trouxe uma oportunidade de maior de alcance, outra alternativa importante para o acesso do aluno aos conteúdos. Tenho recebido retornos positivos quanto a isso. A expectativa é de que em breve possamos voltar de forma presencial, mas por enquanto vamos fazer dar certo com o que temos”, concluiu a diretora.

 

Prefeito avalia resultados da primeira etapa do projeto de PPP em resíduos sólidos

Renato Bezerra

Os resultados dos estudos preliminares do projeto de Parceria Público-Privada na área de resíduos sólidos foram apresentados ao prefeito Firmino Filho durante reunião na tarde desta terça-feira, 21, na sede da vice-prefeitura. A apresentação, realizada pela empresa responsável pela estruturação do projeto, teve o objetivo de explanar o diagnóstico da primeira etapa e a definição das fases seguintes.

A primeira etapa incluiu estudos de avaliação técnica, econômico-financeira, socioambiental e jurídica. Todos os dados são fundamentais para elaboração do novo modelo de prestação do serviço de coleta e tratamento de lixo domiciliar em Teresina.

“Neste primeiro momento fizemos um panorama avaliando alguns pontos como: a legislação pertinente, agência reguladora e volume de lixo coletado. Estudamos o que temos na cidade para pensar rotas tecnológicas para coleta e tratamento. Nosso foco principal é solucionar o problema existente no tratamento do resíduo. Hoje não temos dificuldades na coleta do lixo domiciliar, o problema ocorre no resíduo do ponto de vista ambiental”, explica Monique Menezes, da Secretaria Municipal de Concessões e Parcerias (Semcop).

No ano passado, a Prefeitura de Teresina assinou contrato com o Ministério do Planejamento para desenvolver o projeto piloto de incentivo ao desenvolvimento de Parcerias Público-Privadas e concessões. Neste programa, o Governo Federal oferece apoio ao município através do Fundo de Estruturação de Projetos (FEP), gerido pela Caixa Econômica e destinado a fomentar projetos no âmbito municipal, atuando na assistência técnica, estruturação e assessoramento de projetos.

“Essa parceria com a Caixa e o Ministério do Planejamento nos possibilita modelar um sistema de PPP eficiente para os resíduos sólidos. Temos varias alternativas tecnológicas e esperamos amadurecer todo esse projeto para o futuro dos resíduos sólidos da cidade de Teresina”, avaliou o prefeito Firmino Filho.

O gerente executivo da Caixa Econômica em Brasília, André Oliveira de Araújo, explicou que este é um projeto de longo prazo e comemorou a finalização da primeira etapa, onde foram avaliados diversos aspectos técnicos para a definição da melhor maneira de seguir com a concessão. “A partir de agora, dado conhecimento do prefeito, vamos avançar nos estudos de engenharia, estudos jurídicos e econômicos, para chegar a melhor modelagem de um projeto que gere melhor custo benefício para a população”, destacou.

Manoel Renato Machado, diretor da Secretaria Especial do Programa de Parcerias de Investimentos da Presidência da República, elogiou o desenvolvimento dos estudos. “Já temos a pré-viabilidade do projeto. Precisamos detalhar para ganhar um contorno mais definitivo do trabalho. Definimos com o prefeito uma agenda de discussão dos projetos de Lei e o início do detalhamento da segunda etapa, que deve ficar pronta no mês de agosto”, disse.

PROJETO

Na Parceria Público-Privada de Resíduos Sólidos de Teresina, a proposta abrange: coleta, transbordo, transporte, tratamento e manejo dos resíduos sólidos, além de incentivos para que se realizem campanhas educativas sobre reciclagem e consumo consciente, com resultados na diminuição na produção de lixo.