Hospital de Campanha Padre Pedro Balzi comemora alta de 500 pacientes com Covid-19

Raissa Moraes

A dona de casa Maria das Dores, de 33 anos, foi a paciente de número 500 a ter alta do Hospital de Campanha Padre Pedro Balzi após ser curada da Covid-19. A marca foi celebrada em evento nesta quarta-feira, na área externa do Hospital, seguindo todos os protocolos de segurança. A solenidade contou com a presença de pacientes, familiares, da equipe de profissionais e do prefeito Firmino Filho, que destacou que o Hospital vem cumprindo sua função no enfrentamento da pandemia do novo coronavírus em Teresina.

“Abrimos as portas deste Hospital de Campanha na hora certa e pudemos contar com uma equipe de profissionais competentes e esforçados, que salvaram muitas vidas. Essa doença chegou à capital, espalhou-se rapidamente e precisamos lembrar que ela ainda não desapareceu. Portanto temos que nos manter vigilantes para que não ocorra um novo pico em nossa cidade. Nossa rede hospitalar continua preparada para atender a demanda e agora, nesse processo de reabertura das atividades, precisamos mais que nunca do comprometimento de cada um, para que não ocorram retrocessos”, ressaltou o prefeito.

A dona de casa Maria das Dores, que estava muito emocionada com a sua alta, foi recebida pelo filho e esposo após 14 dias de internação. “Cheguei aqui muito debilitada, porque essa é uma doença grave, mas desde o início fui muito bem atendida e recebi o melhor tratamento possível. Sou muito grata a todos, pois tenho certeza que esses profissionais salvaram minha vida”, contou.

Gina Nogueira, diretora do Hospital, destacou que a alta dos pacientes é uma comprovação de que todo esforço e comprometimento dos profissionais valeram a pena. “Hoje somos só gratidão por todos esses pacientes que recebem alta. São 500 pessoas que chegaram aqui muito debilitadas e voltam para suas famílias com saúde. Aqui eles receberam um tratamento humanitário e muito amor e dedicação da nossa equipe. Foram muitos dias e noites incansáveis, lutando pelas vidas dessas pessoas, mas que nos fizeram chegar nesse dia de hoje, de comemorar essas altas. Estamos todos muito felizes.”

O Hospital de Campanha Padre Pedro Balzi foi montado na quadra de Badminton da UFPI, sendo uma estrutura temporária com capacidade para atender simultaneamente até 86 pacientes. Os leitos são regulados e disponibilizadas, exclusivamente, para usuários vindos de outros hospitais e UPAS de Teresina, em ambulâncias do SAMU e que se enquadrem em casos de baixa e média complexidades da Covid-19. Em caso de necessidade, eles são transferidos para outros hospitais de alta complexidade.

O Hospital é administrado pela Fundação Municipal de Saúde (FMS) e já registrou a internação de 682 pacientes com Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus. Desse total, 500 ficaram recuperados da doença após tratamento e 22 permanecem internados no local. Houve ainda 127 pessoas que foram transferidas para outros estabelecimentos de saúde.

 

Aulas da rede municipal ainda não têm previsão de retorno

Mesmo com a volta às aulas autorizadas pelo Governo do Estado para alunos do Ensino Médio, a rede municipal de ensino ainda não tem data fechada para o retorno das suas atividades. De acordo com o prefeito de Teresina, Firmino Filho, há várias questões sendo analisadas e o momento ainda não é considerado seguro para a retomada das aulas presenciais.

“Estamos observando a evolução do quadro do retorno da educação em outras cidades para que possamos nos posicionar. Existe ainda muita insegurança em relação à doença. Temos 92 mil alunos no ensino infantil e fundamental, e uma mudança brusca dessa deve ser tomada com muito cuidado, porque coloca em risco a meninada, professores e gestores da educação da nossa cidade”, destaca.

O prefeito declarou ainda que os protocolos de segurança nas escolas estão sendo feitos, juntamente com algumas adequações físicas destes espaços. “As escolas estão sendo preparadas e estamos providenciando a observância dos protocolos e processo de pesquisa sorológica junto aos alunos, para ver em que situação está a doença entre aqueles que fazem a nossa educação”, acrescentou.

Com relação as escolas particulares, o prefeito considera que elas podem retornar suas atividades, se eventualmente os pais concordarem com esse retorno. O Governo do Piauí autorizou retorno de aulas presenciais para alunos do 3º ano do Ensino Médio, Pré-Enem e estágios na área da saúde no estado. A medida vale tanto para a rede pública quanto privada de ensino.

Prefeitura entrega escola no Vale do Gavião com capacidade para 561 alunos

Raissa Moraes

A comunidade do Vale do Gavião foi contemplada com uma escola de tempo integral. Nesta quinta-feira (17), o prefeito Firmino Filho e a equipe da Secretaria Municipal de Educação (Semec) visitaram a Escola Municipal Olímpio de Castro, que foi concluída e vai atender mais de 560 alunos na região Leste de Teresina.

“A conclusão desta obra dará um salto qualitativo para os alunos do Vale do Gavião, e é importante destacar a presença da Prefeitura de Teresina na educação nesta região. Aqui já temos várias creches, como a Tia Fanny, a Tom Jobim e uma ampliação de creche. Além disso, já havíamos construído outra escola de ensino fundamental, que é a escola Jornalista Deoclécio Dantas, o que confirma nosso compromisso com a expansão do ensino de qualidade na nossa cidade”, destacou o prefeito.

A Escola Municipal Olímpio de Castro terá treze salas de aulas climatizadas e quadra poliesportiva coberta. A unidade de ensino foi planejada para receber um total de 561 alunos do 6º ao 9º ano em tempo integral. O investimento da obra ultrapassa R$ 4 milhões, com recursos oriundos da Prefeitura de Teresina e Salário Educação.

Para a secretaria municipal de educação, Kátia Dantas, a estrutura da escola, com espaço amplo e agradável, é fundamental para o sucesso da educação do município, que se consagrou mais uma vez como a melhor entre as capitais do país no IDEB de 2019. “Na escola de tempo integral, o aluno tem um ensino complementar, onde ele fica o dia inteiro na escola, tendo a grade curricular comum e outras disciplinas complementares que também são importantes para sua formação. Mas, para que isso aconteça, é necessário uma estrutura adequada, com espaço amplo e confortável. Assim, professores, alunos e toda a equipe escolar, conseguem desempenhar suas funções com excelência”, destacou.

Firmino Filho pede apoio do Banco do Nordeste ao Piauí durante evento de negócios

Raissa Moraes

O prefeito Firmino Filho solicitou mais parcerias do Banco do Nordeste (BNB) com o Piauí. O pedido foi feito durante um Café de Negócios, que aconteceu na Federação das Indústrias do Estado do Piauí – Fiepi, na manhã desta quinta-feira (17). Participaram do encontro o diretor de Negócios do BNB, Anderson Aorivan da Cunha Possa, e outros representantes da instituição financeira, o senador Ciro Nogueira, além de empresários da classe industrial.

“O Banco Nordeste tem um papel importante na política regional e deve ajudar o Piauí a se reposicionar diante do cenário de crise. O Estado não tem um plano estratégico de desenvolvimento econômico em longo prazo, e aqueles projetos do passado não foram respeitados. Dessa forma, o Banco do Nordeste poderia auxiliar o Piauí neste setor construindo um plano com a sociedade civil, a classe empresarial e o governo, caso esteja disposto a participar”, disse o prefeito.

O diretor de Negócios do Banco do Nordeste, Anderson Possa, explicou que está iniciando sua gestão agora e que a expectativa é estreitar os laços com o Piauí. “Em um mês que assumi já vim ao Piauí duas vezes. Isso mostra que estamos dispostos a firmar uma parceria mais forte com o Estado”, disse.

Prefeitura sanciona leis sobre medidas para enfrentamento da Covid-19

Após aprovação na Câmara Municipal e diante do cenário da pandemia do novo coronavírus, a Prefeitura de Teresina sancionou leis que estabelecem uma série de medidas de proteção para enfrentamento da Covid-19 na capital. Com isso, torna-se obrigatório o fornecimento de equipamentos de proteção para os trabalhadores e clientes de agências bancárias e outras instituições financeiras.

A limpeza e sanitização periódica das agências bancárias se tornou obrigatória através do projeto de Lei de autoria do vereador Evandro Hidd. A medida visa evitar a transmissão de doenças infectocontagiosas, incluindo a Covid-19. Todos os ambientes fechados de agências, com acesso coletivo, climatizados ou não, devem ser higienizados e sanitizados, conforme determinação das autoridades sanitárias.

Outra medida de higiene e proteção da saúde de clientes e trabalhadores está prevista em Lei de autoria dos vereadores Evandro Hidd, Neto do Angelim, Ítalo Barros, Luiz Lobão, Joninha, Gustavo Gaioso e Dr. Lázaro. A Lei especifica a instalação de pias lavatórios em agências bancárias e instituições financeiras em ambientes visíveis e de fácil acesso. Também está incluída a disponibilização de sabonete líquido, papel toalha e lixeira nestes locais.

As agências bancárias devem, ainda, instalar dispensador de álcool gel 70% em seu setor de caixas eletrônicos. A recomendação está descrita em Lei de autoria do Vereador Luís André. Os estabelecimentos têm um prazo de 30 dias para se adequar a norma.

Firmino defende separação do ISS do projeto de Reforma da Tributária em reunião com Paulo Guedes

Em conversa com o ministro da Economia, Paulo Guedes, o prefeito Firmino Filho, que é vice-presidente da Frente Nacional de Prefeitos (FNP), defendeu a separação do Imposto Sobre Serviços (ISS) do projeto da Reforma Tributária. O assunto foi tratado em reunião por videoconferência com a participação de outros representantes da FNP, nesta sexta-feira, 07. A divisão era uma demanda dos prefeitos de todo o país, por entenderem a importância da manutenção do imposto aos municípios como gerador de receitas.

Segundo o prefeito Firmino Filho, a economia das cidades está cada vez mais baseada na prestação de serviços, muitos deles mais sofisticados e com valor agregado. “O nosso entendimento é que o ISS é um imposto de potencial fantástico. Se os municípios abrirem mão, a rigor, estarão abrindo mão de receita futura, o que seria uma irresponsabilidade. A União já deixou claro que não irá compensar nenhum ente federativo por eventuais perdas. Para nossa surpresa, o ministro concordou com o nosso pleito e manifestou apoio explícito à nossa demanda. Ganhamos um aliado importante nessa discussão”, pontuou.

Ele explicou que a estratégia do Ministério da Economia é fazer a unificação dos impostos de forma gradual para evitar conflitos mais graves entre os entes federados. “A proposta é unificar, inicialmente, os impostos federais e depois acoplar os Estados e iniciar o processo de negociação com os municípios. O que deu para entender é que essa é uma estratégia gradual, mas segura. Essa discussão do ISS ficará fora da agenda de discussões nessas primeiras rodadas”, completou o prefeito.

O Ministro Paulo Guedes destacou que a indexação seria um desastre para o Brasil. “A vinculação obrigatória dos recursos é um equívoco e explica bem a necessidade de um novo Pacto Federativo. Estou comprometido com um novo formato, uma pirâmide em que as decisões ocorram de baixo para cima. A gente sente que os prefeitos estão com o futuro na mão, porque são serviços. O ISS é serviços. Você tá no meio de recessão e vai abrir mão desse dinheiro?”, afirmou.

A Frente Nacional de Prefeitos levou também as discussões relacionadas à educação. Os prefeitos querem que as despesas empenhadas em 2020 possam ser incluídas como gastos de educação. Isso porque, com a pandemia, as aulas foram suspensas e, por isso, muitas das despesas não foram realizadas. Isso dificulta que os municípios cheguem aos 25% determinados pela Constituição. “Não vamos deixar de fazer o investimento em educação. O pedido é apenas que, o que não foi cumprido no exercício de 2020, seja pago em anos posteriores. Isso seria uma excepcionalidade do ano de 2020”, pontuou Firmino Filho.

Na reunião com o ministro, o prefeito defendeu ainda um apoio do Governo Federal para financiar o transporte público. Segundo ele, o setor já vinha sofrendo queda de receitas por conta de diversos fatores, como a redução no número de passageiros, o que se agravou com a pandemia. “O transporte público está em crise há décadas e agora a queda foi brutal. Um aporte de recursos seria fundamental para manter o funcionamento do sistema e também evitar que o transporte público venha ser um vetor de aglomerações no país”, defendeu, citando o projeto de Lei 3364/2020 e a emenda 23 que tratam do assunto.

Outro ponto discutido no encontro foi a suspensão do pagamento de precatórios para esse ano, o que necessitaria de uma medida legislativa que garantisse uma segurança jurídica aos municípios.