Guarda Municipal intensificará trabalho de fiscalização durante período de lockdown 

A Guarda Municipal de Teresina, que vem realizando trabalho de fiscalização de estabelecimentos e aglomerações para garantir o distanciamento social necessário durante a pandemia, intensificará sua atuação durante o período de lockdown que começou hoje (02) e segue até o domingo (06). Durante esses quatro dias, o funcionamento dos serviços essenciais também passará por uma série de restrições. 

O comandante da GCM, Coronel John Feitosa, explica que, além das rondas de fiscalização e do atendimento às denúncias, serão realizadas barreiras com atenção especial voltada para a zona Rural de Teresina. A ação contará com o apoio do Batalhão de Polícia Rodoviária Estadual. 

“Algumas pessoas estão se deslocando para utilizarem bares e consumirem bebida alcoólica nessa região. Esse é um trabalho que vai ser permanente, para que possamos manter esse índice de isolamento sempre crescente, até chegar num patamar considerado ideal”, explica. 

As medidas mais rígidas adotadas durante os fins de semana vêm se provando eficazes no aumento dos índices de isolamento social. Porém, os percentuais mais positivos ainda se mostram abaixo dos 70% recomendados pela Organização Mundial de Saúde (OMS). A lista de tipos de estabelecimentos permitidos durante cada dia de lockdown pode ser conferida no site da Prefeitura de Teresina. 

A população pode contribuir ficando em casa, respeitando as recomendações sanitárias e entrando em contato com a Guarda Civil Municipal para reportar descumprimentos. Os telefones 153, (86) 3215-9317 ou (86) 99438-0254 estão disponíveis para recebimento de denúncias. 

CLIQUE AQUI E CONFIRA O DECRETO 

 

Barreiras itinerantes já detectaram 243 pessoas com sintomas de gripe em Teresina

As barreiras itinerantes montadas pela Guarda Civil Municipal e pela Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (STRANS) já encontraram 243 pessoas com alguns sintomas gripais semelhantes aos da Covid-19. Foram feitas 4.201 abordagens a veículos em seis dias de operação. Entre os sintomas mais relatados pela população estão cansaço, febre, tosse e dificuldade para respirar.

De acordo com o coronel John Feitosa, comandante da Guarda Civil Municipal, os dados são recolhidos através de entrevistas realizadas com as pessoas abordadas.  Além das perguntas, os agentes também utilizam termômetros para medir a temperatura corporal. De posse dessas informações, as equipes repassam os relatórios à Fundação Municipal de Saúde (FMS), que faz o contato com as pessoas para monitorar e orientar os procedimentos adequados em cada caso.

As barreiras funcionam de forma itinerante e, ao longo do dia, as equipes vão se movendo para pontos de grande fluxo de veículos e pessoas, em todas as regiões da cidade. “Esse trabalho é contínuo. Estamos percorrendo pontos de grande concentração de pessoas, como o Centro da cidade e locais em que estamos percebendo, desde o início da fiscalização do isolamento, que ainda há muitos veículos transitando”, afirma o coronel John Feitosa.

Guarda Municipal fecha 249 estabelecimentos que permaneciam funcionando no fim de semana

A Guarda Civil Municipal fechou mais de 200 estabelecimentos durante o último fim de semana, com o objetivo de garantir o cumprimento de medidas restritivas e de isolamento social em Teresina. As equipes trabalharam durante todo o dia na fiscalização do cumprimento do decreto da Prefeitura Municipal, que continha normas mais rígidas, inclusive determinando que alguns estabelecimentos de serviços essenciais se mantivessem fechados.

De acordo com o relatório, foram 60 estabelecimentos fechados na sexta (26), 106 no sábado (27) e 83 no domingo (28). As equipes abordaram lojas, bares, depósitos de bebidas, restaurantes, padarias, feiras e festas nas zonas rural e urbana de Teresina.

Neste domingo, os índices de isolamento social chegaram a 56,2%, número maior que os 53,4% registrados no domingo anterior e um dos maiores verificados recentemente. No sábado, os índices também foram positivos, chegando a 50,2%, bem maiores que os 41,8% registrados no sábado anterior. Este aumento está ligado a uma série de medidas adotadas em Teresina para intensificar o isolamento social e conter a disseminação da covid-19.

Apesar da leve alta, o percentual continua abaixo do que é recomendado pela Organização Mundial de Saúde (OMS), que é acima de 70%.

Guarda Municipal intensifica fiscalização para manter o isolamento em Teresina

A Guarda Civil Municipal intensificou sua fiscalização e fechou alguns estabelecimentos comerciais neste sábado (27). O trabalho busca garantir o cumprimento do Decreto 19.859, que suspende o funcionamento de várias atividades econômicas na cidade até o domingo (28) para conter a disseminação da Covid-19 em Teresina.

De acordo com o coronel John Feitosa, comandante da corporação, as fiscalizações foram iniciadas na sexta e serão reforçadas até o domingo. “Hoje, fechamos postos de lavagem, estamos dando cumprimento a suspensão da liminar concedida a supermercados de Teresina a funcionarem neste sábado, fiscalizamos lojas no Centro da cidade e fechamos estabelecimentos nas zonas Leste e Sudeste”, afirmou.

O comandante acrescenta que a população deve informar a Guarda Civil Municipal sobre qualquer ação que configure o desrespeito das regras de isolamento social. “Vamos continuar nessa missão para que haja o integral cumprimento do decreto, inclusive com a realização das barreiras sanitárias, que são fundamentais para o aumento do isolamento social e diminuição no número de casos de Covid-19 na cidade”, completou.

A Guarda Civil Municipal está à disposição de todos os teresinenses por meio dos telefones 153, (86) 3215-9317 ou (86) 98864-9570.

Guarda Municipal intensifica fiscalização do isolamento social neste final de semana

A Guarda Civil Municipal vai intensificar a fiscalização neste final de semana para garantir o cumprimento do isolamento social mais rigoroso em Teresina. As restrições, estabelecidas no Decreto 19.859, suspendem o funcionamento de várias atividades econômicas na cidade desta sexta-feira (26) até o domingo (28) para conter a disseminação da Covid-19.

“A fiscalização será intensa e permanente neste final de semana. Qualquer caso emergencial que ocorra, a Guarda Civil Municipal estará à disposição de todos os teresinenses para encaminhar solução para cada ocorrência”, destaca o coronel John Feitosa, comandante da corporação.

O comandante explica que equipes das Superintendências de Desenvolvimento Urbano (SDUs) e os agentes da Strans (Superintendência Municipal de Trânsito) também estão reforçando as fiscalizações para que haja o integral cumprimento do decreto. A população pode entrar em contato com a Guarda Civil Municipal por meio dos telefones 153, (86) 3215-9317 ou (86) 98864-9570.

“É preciso que todos fiquem atentos às atividades que podem funcionar de hoje até o domingo. Padarias e supermercados só funcionarão até hoje, os mercados públicos ficarão fechados no sábado e domingo e os postos de lavagem de veículos também fecharão no sábado e domingo”, acrescentou.

De acordo com o decreto, no sábado (27) e domingo (28) as restrições são maiores e poderão funcionar apenas as farmácias e drogarias, serviços de saúde; serviços de segurança e vigilância; serviços de delivery exclusivamente para alimentação; órgãos e profissionais de comunicação.

Guarda Municipal fiscaliza medidas para evitar Covid-19 em supermercados de Teresina

A Guarda Civil Municipal esteve, na manhã desta sexta-feira (12), fiscalizando supermercados nas zonas leste e norte de Teresina para verificar o cumprimento do decreto que estabelece o uso de máscara e outros equipamentos de proteção individual nesses locais.

De acordo com o coronel John Feitosa, comandante da corporação, as fiscalizações são contínuas. “Ontem estivemos em supermercados na zona sudeste e hoje em outros nas zonas leste e norte. Pudemos verificar que eles estão adotando as medidas necessárias para proteger tanto seus funcionários quanto os clientes”, disse.

Além da fiscalização do uso de EPIs, as equipes também estão verificando o distanciamento entre clientes nas filas, se há álcool em gel e pia disponibilizados para higiene durante as compras e ainda se os estabelecimentos estão obedecendo a proibição da venda de mercadorias não essenciais, como eletrodomésticos.

A Guarda Municipal está fazendo a fiscalização de forma contínua. Desde o último dia 21 de março, quando passou a vigorar o decreto com restrições às atividades econômicas devido à pandemia do novo coronavírus, a Guarda Civil Municipal contabilizou um total de 5.115 estabelecimentos que passaram por fiscalização. Além das ações com foco no descumprimento das medidas de prevenção à proliferação do vírus, o trabalho da Guarda também esteve voltado para a conscientização da necessidade do distanciamento social em locais públicos, como em filas de agências bancárias.

A população pode entrar em contato com a Guarda Civil Municipal por meio dos telefones 153, (86) 3215-9317 ou (86) 99438-0254. Os canais estão à disposição da população para denúncias de estabelecimentos que persistem em funcionar irregularmente durante o período de restrição ou para tirar dúvidas quanto ao decreto.

 

Prefeitura inicia fiscalização de empresas que não testaram funcionários para Covid-19

A Prefeitura de Teresina vai iniciar a fiscalização das empresas que ainda não fizeram os testes de diagnósticos para Covid-19 nos seus trabalhadores.  Conforme o decreto Nº19.735, devem realizar a testagem os estabelecimentos comerciais, industriais, de prestação de serviços, órgãos e instituições públicas em funcionamento que tenham partir de 31 trabalhadores.

“A testagem é fundamental para garantir a segurança tanto dos trabalhadores como das pessoas que precisam utilizar os serviços e produtos destes estabelecimentos. Também é uma das medidas necessárias para o monitoramento da Covid-19 em nossa cidade. A Prefeitura deu um prazo para estas empresas testarem os seus trabalhadores e monitorar os sintomas relacionados às síndromes gripais. Agora vamos atuar de forma rigorosa na fiscalização quanto ao cumprimento do decreto municipal”, afirmou o prefeito Firmino Filho.

O decreto torna obrigatória a realização de testes de diagnósticos homologados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) para a Covid-19 nos trabalhadores da iniciativa privada e nos servidores do serviço público que estejam no exercício de suas funções e atividades nos seus respectivos locais de trabalho.

São obrigados a realizar os testes os estabelecimentos em funcionamento, que são serviços essenciais, incluindo aqueles prestadores de serviços na área de saúde. “A Prefeitura já está testando todos os seus servidores, vamos fazer o possível para testar também os profissionais autônomos e informais e aguardamos que as empresas do setor privado também cumpram as normas que são necessárias neste momento para garantir a segurança e a saúde de todos”, acrescentou Firmino.

De acordo com o decreto, aqueles estabelecimentos que estão com funcionamento suspenso só poderão reabrir após a retomada das atividades econômicas após a realização dos testes de diagnóstico nos seus colaboradores. Em caso de descumprimento da determinação, ficarão sujeitos à interdição total das atividades e cassação de alvará de localização e funcionamento.

Teresina já registra 135 casos de pessoas que morreram em decorrência da Covid-19 e contabiliza um total de 3.309 casos da doença na capital, segundo dados do Painel Epidemiológico da Fundação Municipal de Saúde (FMS). “Diante desse cenário, precisamos nos precaver e proteger trabalhadores e clientes. Por meio da testagem é que poderemos rastrear possíveis casos e, assim, ter uma rede de isolamento mais eficiente, para que possamos trabalhar de forma segura no retorno gradual das nossas atividades econômicas”, destacou prefeito.

Prefeito afirma que fiscalização de empresas para testagem da Covid-19 será rigorosa

Fotos: Renato Bezerra

Em visita ao supermercado Assaí na manhã deste sábado (06), o prefeito Firmino Filho informou que na próxima semana a gestão municipal atuará de forma rigorosa na fiscalização das empresas que estão em funcionamento no que diz respeito à testagem dos funcionários para a Covid-19. O chefe do executivo municipal tem realizado visitas às empresas que estão em conformidade com o Decreto Nº 19.735, que determina a realização de testes dos colaboradores.

“Demos um prazo para as empresas em funcionamento, que são serviços essenciais, para que elas possam testar todos os seus trabalhadores e monitorar os sintomas relacionados às síndromes gripais. Infelizmente, algumas empresas ainda não estão cumprindo com essa determinação e iremos atuar de forma rigorosa nessa semana. Decidimos visitar o Assaí porque, até agora, dentro do ramo de supermercados, é o único que está respeitando todos os decretos e testou todos os seus trabalhadores. A empresa não apenas está colaborando com a política de testagem, mas também está preocupada com a segurança dos trabalhadores e dos seus clientes. Demonstrou compromisso com a cidade de Teresina e com a saúde da nossa população”, disse o prefeito.

O Assaí conta com 320 colaboradores e os 260 que estão atuando de forma presencial foram testados, segundo o gerente da loja, Cardele Santos. Ele informou ainda que o supermercado adotou uma série de medidas de segurança para garantir a proteção de seus clientes e colaboradores.

“Hoje, quando o cliente chega em uma loja Assaí, já na entrada ele passa por uma aferição de temperatura e tem à disposição uma pia para a higienização das mãos com água e sabão. No interior da unidade, além de disponibilizar álcool em gel em diferentes pontos, a rede adesivou o chão para sinalizar a distância recomendada entre clientes nas filas dos caixas. Por meio de nossa rádio interna, divulgamos ainda outras medidas de proteção. Além disso, seguimos todas as normas e decretos municipais, pois estamos juntos com o poder público para colaborar no enfrentamento dessa crise causada pelo coronavírus”, afirmou o gerente.

O prefeito Firmino Filho visitou também, na tarde da última sexta-feira, as instalações do Hospital de Olhos Francisco Villar, no centro da cidade. Acompanhado dos dois diretores, Francisco e Raquel Vilar, o chefe do executivo municipal conferiu o trabalho que o hospital realizou para garantir segurança para os colaboradores e clientes no combate à proliferação do novo coronavírus.

Seguindo as recomendações das entidades de saúde e da Prefeitura de Teresina, o hospital adotou um protocolo de segurança rígido, envolvendo colaboradores, médicos e pacientes. O diretor do Hospital, Francisco Vilar, ressaltou que foram adotadas também mudanças nos atendimentos, que foram reduzidos e limitados, e agora são feitos com agendamento para evitar aglomerações. “Somente é permitido um acompanhante por paciente, caso seja necessário”, reforçou.

Raquel Vilar, também da diretoria do Hospital, destacou ainda o cumprimento do decreto municipal que estabeleceu a testagem de todos os colaboradores em atividade. “Todos os nossos colaboradores foram testados, com realização dos exames por setores. É uma maneira de garantirmos a segurança dos nossos colaboradores e também dos clientes, que sentem confiança de virem fazer seus atendimentos e encontrar um espaço responsável com a saúde e cumprindo todas as normas”, frisou.

O prefeito Firmino Filho parabenizou o Hospital pela iniciativa e destacou que, nesse momento, é importante garantir a segurança dos funcionários e também dos clientes. “Fizemos questão de visitar um estabelecimento de saúde porque Teresina é referência nessa área e recebe pessoas de várias cidades e estados. Fizemos os decretos com as medidas de segurança e ficamos felizes em ver que temos estabelecimentos comprometidos em fazer a sua parte. O que vimos foi a preocupação e cuidado nesse trabalho e a confiança dos pacientes em buscar um lugar preocupado em preservar a saúde”, pontuou o gestor.

 

Decreto endurece fiscalização nas barreiras entre Teresina e Timon e prevê punições

Um novo decreto assinado pelo prefeito de Teresina, Firmino Filho, nesta segunda-feira, endurece a fiscalização nas barreiras sanitárias montadas nas pontes que ligam Teresina ao município de Timon (MA). Além disso, o documento prevê punições para quem desrespeitar o decreto, como pagamento de multas e apreensão de veículos. Essa é mais uma medida para tentar diminuir a disseminação do novo coronavírus na capital.

Pelo novo decreto, todas as pessoas que pretendam ingressar no município de Teresina, a partir de agora, deverão apresentar, perante as autoridades de fiscalização presentes nas barreiras sanitárias, documentos de identificação pessoal, documento de habilitação do condutor e comprovante de endereço residencial, assim como documentos referentes ao veículo, como Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo. Além disso, é necessária a comprovação da necessidade de trafegar entre os dois municípios, seja por motivos de saúde, trabalho, ou qualquer outro.

Está permitido o tráfego para servidores e empregados públicos, trabalhadores de empresas privadas, funcionários que atuem em serviços essenciais que morem no Maranhão e trabalhem em Teresina. Alguns casos de atendimentos de saúde também serão permitidos, além de outros casos especificados no decreto.

As pessoas que se enquadrem nos critérios do decreto e que necessitem de acesso frequente ao município de Teresina, poderão se cadastrar em site público (http://barreiracovid19.fms.pmt.pi.gov.br) para obter documento digital comprobatório a ser apresentado sempre que passar  no controle das barreiras.

Em relação ao deslocamento de pessoas com sintomas relativos à Covid-19, os pacientes deverão ser orientados a procurar atendimento no sistema de saúde do Estado do Maranhão, a fim de serem inseridos na Regulação do Sistema Único de Saúde, no município de Teresina.

Os veículos flagrados trafegando em Teresina, em desacordo com o estabelecido no decreto, estarão sujeitos a multa no valor de R$ 195,23, por cada passageiro transportado. Além disso, está autorizada a apreensão de qualquer veículo ou meio de transporte, inclusive fluvial, que esteja transportando passageiros em desacordo com o decreto. O veículo ou meio de transporte apreendido será conduzido ao local adequado e ficará sob a tutela dos órgãos do poder municipal.

As barreiras sanitárias serão coordenadas e orientadas pela Fundação Municipal de Saúde – FMS, Vigilância Sanitária, Guarda Civil Municipal – GCM, Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito – STRANS e/ou Polícia Militar do Piauí – PMPI.

As barreiras sanitárias já estão montadas nas proximidades das três pontes que ligam Teresina a Timon desde o mês passado. Elas são necessárias para controlar a entrada de pessoas em Teresina e monitorar o estado de saúde delas. Desde o início, está sendo medida a temperatura de quem trafega entre as duas cidades. Timon tem hoje, segundo o último boletim divulgado pela Prefeitura do município, 95 casos confirmados, 272 casos suspeitos e dois óbitos.

Sobrecarga de leitos

Dados do Censo Hospitalar apontam que a quantidade de leitos das Unidades de Terapia Intensiva (UTI) começam a ficar reduzidos. Os 165 leitos de UTI destinados exclusivamente para os pacientes com sintomas de Covid-19, 110 já estavam ocupados, um percentual de 66,67% do total. O percentual de ocupação dos leitos de UTI geral também já está em 71,13%, quando 202 dos 284 leitos já estão ocupados com pacientes.

Os números revelam uma preocupação, sobretudo, quando se leva em consideração o aumento dos casos confirmados da doença na capital, que já atingiu 1.260 casos e 39 mortes. Na tentativa de reduzir a velocidade de propagação do vírus é que a Prefeitura vem adotando um conjunto de medidas que incentivem o aumento nos percentuais de isolamento social.

Decreto nº 19.760, de 15.05.2020 – Barreiras Sanitárias

SDUs demarcam espaços em feiras livres e orientam colaboradores


A feira livre é um dos setores de comércio autorizados a funcionar neste período de pandemia em Teresina. Para evitar aglomerações nesses locais, as Superintendências de Desenvolvimento Urbano (SDUs) de cada região da cidade implantaram uma nova distribuição e organização das barracas, deixando mais espaço livre para circulação. Com essa medida, as pessoas que vão fazer compras podem circular com mais segurança.

O superintendente Executivo da SDU Centro Norte, Márcio Sampaio, ressalta que organização das barracas nas feiras livres está sendo realizada de acordo com as orientações a Organização Mundial de Saúde (OMS). “Fizemos a demarcação nos Mercados do São Joaquim e do Mafuá. Estamos trabalhando para a segurança de todos que circulam e que trabalham no local. Além da organização e higienização, levamos uma pessoa da FMS para explicar para os colaboradores dos mercados a necessidade dessas medidas para a saúde de todos”, acrescenta.

A engenheira Araci Parente, da SDU Centro Norte, explica que a demarcação foi feita nas áreas de feiras livres para evitar que as pessoas que estão fazendo compras fiquem muito próximas uma das outras. “Organizamos as barracas para que as pessoas possam fazer as compras com mais tranquilidade e segurança”, acrescenta.

Araci reforça que, além da demarcação, os feirantes receberam as orientações de limpeza e de organização no acondicionamento do lixo. “Conversamos com todos eles e mostramos a importância de todas as medidas para evitar a disceminação do Covid 19”, explica.
A engenheira explica que conta com a colaboração dos feirantes no sentido de respeitar a delimitação previamente marcada. “Mostramos ainda a importância de nova organização nas feiras. Além disso, ressaltamos a necessidade do uso dos Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), assim estaremos nos protegendo e cuidando também da segurança das pessoas que vão às compras. Vamos fazer também um trabalho de fiscalização a fim de assegurar a proteção de todos”, alerta.

Já na zona Sudeste, as feiras livres dos bairros Dirceu I e Renascença, que já tiveram os espaços demarcados, são alvos constantes de fiscalização. Os agentes da Gerência de Controle e Fiscalização (GCF), em parceria com a Guarda Municipal, fazem vistorias nos locais, orientando sobre a obrigatoriedade do uso de máscaras, higienização das mãos e superfícies e distanciamento entre barracas, vendedores e clientes.

Além disso, assistentes sociais da Gerência de Habitação também fizeram o cadastro socioeconômico dos barraqueiros e monitoram a situação das famílias. “Como se trata de uma atividade essencial, que possui permissão para funcionamento, é muito importante que estejamos atentos ao cumprimento das normas nas feiras. O objetivo principal é evitar aglomeração e promover a conscientização tanto de barraqueiros quanto de consumidores”, alerta Isaac Meneses, superintendente da SDU Sudeste.