Vigilância Sanitária fiscaliza locais para realização de eventos drive-in

Ascom/FMS

Com a assinatura do decreto que autoriza a reabertura de casas de espetáculos, teatros e cinemas, a Vigilância Sanitária de Teresina iniciou o trabalho de fiscalização dos estabelecimentos do setor. Eles estiveram ontem (10) em locais com proposta de realização de eventos drive-in, em que as pessoas assistem às apresentações de dentro de seus carros.

“Estivemos verificando a possibilidade de realização de eventos em cada local, orientando os proprietários sobre o que precisa para viabilizar uma abertura dentro do protocolo higiênico sanitário para a contenção da Covid-19”, informa a gerente de Vigilância Sanitária da FMS, Jeanyne Seba.

Segundo o protocolo, os eventos drive-in deverão ser realizados em locais descobertos e cercados, possibilitando a restrição da quantidade de veículos estacionados. “O protocolo orienta um limite máximo de 250 carros, respeitando a métrica de distanciamento de 2 metros entre eles, delimitados por marcações no chão”, diz a gerente. Eles são restritos a carros fechados, sendo vedada a entrada de motocicletas, bicicletas, veículos conversíveis com a capota aberta, vans e similares e pessoas sem carros.

Cada veículo deve ter no máximo quatro ocupantes, que devem permanecer no interior e sair apenas em necessidade de usar o banheiro. “Não é permitida a interação entre pessoas de carros diferentes, a abertura das portas durante os eventos nem a permanência de pessoas nas carrocerias de veículos”, ressalta Jeanyne Seba.

Para os banheiros, é orientada a organização da fila de acesso por meio virtual, e a demarcação do piso para manter o distanciamento mínimo de dois metros nos halls de entrada. Devem ser instaladas barreiras físicas entre pias e mictórios, além de álcool 70% ou produto aprovado pela Anvisa para higienização dos assentos sanitários antes de cada uso. “Devemos considerar que banheiros são áreas de risco, portanto, a limpeza desses espaços deverá ser realizada constantemente e os vasos sanitários devem ser lavados e desinfetados a cada uso”, disse a gerente. O local deve ainda manter cartazes com orientações sobre o uso.

Quando à comercialização de alimentos e bebidas, ela deve ser feita em sistema drive-thru, e os pontos devem seguir todos os protocolos estabelecidos para serviços de alimentação. “Lembramos ainda que é vedado ao motorista o consumo de bebida alcoólica”, alerta a gerente. Já a venda de ingressos deve ser antecipada e feita por meio virtual, bem como sua validação para a entrada.

Aos trabalhadores dos eventos é obrigatório o uso de máscara e aferição de temperatura com termômetro sem contato. Devem ser mantidos dispensadores de álcool 70% ou lavatórios para o seu uso e utilização de EPI completo para profissionais da limpeza. Mesmo no palco deve ser respeitado o distanciamento, onde deve permanecer apenas os artistas e equipe estritamente necessária.

Vigilância Sanitária faz fiscalização nos salões de beleza em Teresina

Ascom/FMS

A Vigilância Sanitária de Teresina está realizando, nesta sexta-feira (07), a fiscalização dos salões de beleza da cidade, que estão previstos para abrir na próxima segunda-feira (10). A Fundação Municipal de Saúde (FMS) alerta para as principais medidas de segurança que devem ser tomadas tanto pelos trabalhadores como pelos clientes para evitar a transmissão da Covid-19 durante procedimentos estéticos.

Para a reabertura segura, a Vigilância sanitária elaborou um protocolo próprio, contemplando a especificidade dos serviços de beleza, que requerem contato direto com o cliente. Como orienta a gerente Jeanyne Seba, eles devem trabalhar apenas com atendimento previamente agendado. Pessoas do grupo de risco devem ir nos horários com menor fluxo de pessoas. Além disso, pessoas que apresentarem sinais gripais no dia do procedimento devem adiá-lo por até sete dias.  Os clientes devem ainda evitar levar acompanhantes, especialmente crianças.

No momento do agendamento, os consumidores devem ser orientados a trazer seus utensílios de uso individual para atendimentos de manicure, pedicure, podologia e maquiagem, além de uma máscara reserva para algum imprevisto. “As pessoas devem dar preferência a modelos de máscaras presas à orelha, para que não precisem ser retiradas. Além disso, antes de qualquer procedimento capilar, deve-se lavar o cabelo”, orienta Jeanyne Seba.  Os clientes também devem levar sacos para armazenamento de seus pertences e descarte de máscaras usadas. Em caso de esquecimento, o salão também deve disponibilizar esse material.

Ela explica que os salões devem ainda priorizar itens de trabalho descartáveis ou esterilizados em autoclave na temperatura e tempo indicados para o novo coronavírus. Utensílios como pentes, escovas e bobes devem ser higienizados com solução clorada. No ato do atendimento, os trabalhadores devem higienizar as mãos com água e sabão ou sabonete líquido, ou álcool 70%, usar óculos de proteção ou protetor facial (face shield), máscara e avental/jaleco de proteção.

“Esses itens, assim como toalhas, roupões, lençóis para macas e outros, devem ser higienizados a cada uso, acondicionadas e transportadas em recipientes ou sacos fechados e podem ser lavadas como de costume. Lembrando ainda a importância do uso de EPIs durante o manuseio e transporte das roupas sujas, bem como, a lavagem das mãos após essas ações”, alerta a gerente.

O protocolo para a atividade determina ainda que, na entrada dos salões e outros pontos estratégicos, devem ser disponibilizados locais para a higienização das mãos, sejam pias ou dispensadores de álcool 70%, além de tapete sanitizante. Os mostruários impressos devem ser substituídos por formas virtuais e o pagamento eletrônico também deve ser estimulado, com instalação de barreiras em caixas e afins. A ventilação natural deve ser priorizada, com a manutenção de portas e janelas abertas.

A reabertura dos salões de beleza está inclusa na Etapa 1 da Fase 3 de retomada das atividades econômicas e sociais. Além deles, voltam a funcionar transporte rodoviário coletivo de passageiros, sob regime de fretamento, e outros transportes rodoviários, além das atividades da administração pública geral, direta e indireta, relações exteriores e Justiça.

Defesa Civil intensifica fiscalização da Operação Queimadas e faz alerta à população

Ascom/Semcaspi

Com aproximação dos meses de temperaturas mais altas do ano em Teresina, a Defesa Civil Municipal está intensificando as visitas às regiões que possuem, historicamente, mais registros de incêndios. A instituição alerta que a queima de resíduos é uma das situações que mais provocam incêndios e isso pode levar a multas de até R$ 4.500.

A fiscalização foi iniciada no mês junho, com as primeiras ações da Operação Queimadas, e vai se estender até dezembro. “O aumento da temperatura e o vento forte são alguns fatores que ajudam na propagação do fogo. Nós estamos intensificando os trabalhos de fiscalização durante todo o mês de agosto. Buscamos orientar a população sobre o decreto do Governo Federal que proibiu o procedimento por quatro meses em todo o território nacional. Além do decreto federal, explicamos sobre a lei municipal 5.073/2017, que proíbe a queima de resíduos em ambientes públicos ou privados, com punição de multa que pode variar de R$ 1.500 até R$ 4.500”, disse o comandante da Defesa Civil, tenente Antônio Linhares.

Devido à pandemia do novo coronavírus, a Defesa Civil abriu o canal de diálogo com a população através das redes sociais para explicar sobre a queima de lixos que pode gerar fumaça e trazer problemas respiratórios, provocando uma superlotação nos hospitais e aumento nos riscos de contaminação da Covid-19.

“É nesse período em que se tornam comuns os incêndios florestais e em terrenos baldios. É importante que as pessoas evitem a queima de lixos e da vegetação para a limpeza de terrenos. Caso contrário, a fumaça pode ocasionar doenças respiratórias, provocando até uma confusão com os sintomas da covid-19”, disse o tenente Linhares.

A Defesa Civil Municipal continua atuando em regime de plantão e pode ser acionada através do Instagram @defesacivil.the, por ligação gratuita para o número 153 ou por ofício encaminhado à sede da Semcaspi, que fica localizada na Rua Álvaro Mendes, nº 86, no Centro.

Guarda Municipal intensifica ação na retomada das atividades econômicas em Teresina

Com os avanços das etapas da reabertura econômica em Teresina, a Guarda Civil Municipal (GCM) tem intensificado ainda mais as fiscalizações para uma retomada segura. Já são mais de 8.300 atendimentos realizados durante a pandemia e o trabalho ganhou reforço com mais 125 novos agentes e 18 viaturas

Além da reabertura do setor de varejo, que provoca o aumento da circulação de pessoas pela cidade, a Guarda também está atuando no Parque da Cidadania e no Ginásio “Parentão”, no Lourival Parente, que já estão funcionando. “Com a reabertura dos parques ambientais e atividades individuais ao ar livre, equipes permanentes estão atuando nestes locais”, ressalta o comandante da Guarda Municipal, Coronel John Feitosa.

Ele ressalta o trabalho dos guardas para garantir o cumprimentos dos protocolos, reforçando ainda mais ainda os cuidados para que não seja registrado aumento no número de casos de coronavírus.  “O trabalho da Guarda tem se mostrado importante para que a cidade possa avançar nas etapas de reabertura das atividades econômicas de forma segura, cumprindo todos os protocolos, como o distanciamento e uso correto de máscaras”.

Guarda Municipal atende 111 ocorrências no fim semana com restrições intensificadas

A Guarda Municipal de Teresina, responsável por um trabalho de fiscalização e orientação junto à população desde o início da pandemia ocasionada pelo novo Coronavírus, registrou neste final de semana na cidade 111 ocorrências entre aglomerações, descumprimentos de decretos e um furto.

“Foi um trabalho muito intenso. Conseguimos alcançar o melhor índice de isolamento entre as capitais no sábado e no domingo, uma demonstração que essa fiscalização surtiu efeito e que uma parte da população efetivamente já tem consciência da necessidade de fazer o isolamento social”, explicou o comandante da Guarda Municipal, coronel John Feitosa.

A capital atingiu o índice de isolamento de 49.18%. Entre as zonas, a Centro-Norte conquistou o topo, obtendo 49.76%.  Apesar dos resultados positivos em consequência dessas medidas mais severas, os números ainda mostram-se abaixo dos 70% recomendados pela Organização Mundial de Saúde.

“A população pode contribuir ficando em casa sempre que possível, respeitando as recomendações sanitárias e entrando em contato com a GCM para reportar descumprimentos”, lembrou o coronel. Os telefones 153, (86) 3215-9317 ou (86) 99438-0254 também estão disponíveis para recebimento de denúncias.

Hoje, inicia mais uma etapa de reabertura das atividades econômicas na capital, e estabelecimentos como centros comerciais e shoppings centers estão autorizado a funcionar. “Esperamos manter esse trabalho relacionado ao isolamento para que possamos ter condições de avançar em outras etapas, conforme assim for determinado pela Prefeitura de Teresina, pelo prefeito Firmino Filho e pelo comitê gestor desse período da pandemia”, destacou Feitosa.

Vigilância Sanitária faz vistoria em shoppings de Teresina

Ascom/FMS

A Fundação Municipal de Saúde (FMS) está trabalhando junto aos lojistas e shopping centers para garantir uma reabertura segura para a população. As equipes de fiscais da Vigilância Sanitária Municipal estão visitando os estabelecimentos e avaliando todas as medidas de segurança tomadas para receber a população a partir da próxima segunda-feira (03), quando está programada a abertura desses locais.

Como informa a gerente de Vigilância Sanitária da FMS, Jeanyne Seba, a inspeção é mais uma etapa do trabalho conjunto que se iniciou com a elaboração do protocolo específico para os shopping centers e outro para o varejo, além de reuniões virtuais para orientar administração e lojistas sobre as principais medidas sanitárias que deveriam ser implantadas de acordo com estas normas.

“A prioridade ainda deve ser evitar aglomerações, por isso uma das principais medidas é o controle da quantidade de clientes no interior das lojas e o uso constante de máscara”, alerta a gerente, ressaltando ainda que as máscaras devem ser trocadas a cada três horas ou quando estiverem úmidas, sempre pelas hastes e acondicionamento em sacos plásticos, além da higienização das mãos antes e depois do processo.

Outras medidas especificadas é o uso de barreiras de proteção ou face shield por funcionários de balcões e atendimento direto ao público, disponibilização de álcool 70% para funcionários e clientes, evitar prova de produtos e manutenção constante dos ar condicionados.

A Vigilância Sanitária também reforça a importância de se priorizar o atendimento online, com entregas, retirada expressa sem desembarque (drive-thru) ou retirada em balcão. As empresas devem flexibilizar os horários de trabalho com a adoção de sistemas de escalas mínimas no horário padrão das 14h às 20h, e priorizar reuniões virtuais.

“Alertamos que neste momento ainda é muito importante evitar aglomerações, por isso pedimos às pessoas maiores de 60 anos ou pertencentes ao grupo de risco que permaneçam em casa e só saiam se for extremamente necessário, pois o risco ainda é muito grande”, diz Jeanyne Seba. “Não deixem de usar a máscara, cobrindo nariz e boca, e nunca levem a mão suja ao rosto. Com todas essas medidas, vamos garantir um retorno seguro às atividades econômicas”, finaliza a gerente.

SDU Sudeste fiscaliza estabelecimentos comerciais na fase 2 de reabertura das atividades econômicas

Com o retorno de alguns setores de comércio e serviços desde a última segunda-feira (27), foi intensificada a fiscalização dos estabelecimentos na zona Sudeste da capital. Equipes da Superintendência de Desenvolvimento Urbano da região, em parceria com a Guarda Civil Municipal, estão percorrendo as ruas comerciais da região para orientar comerciantes e consumidores.

Segundo o superintendente da SDU Sudeste, Isaac Meneses, a ação possui caráter principalmente educativo. “Existe todo um planejamento para o retorno das atividades econômicas em Teresina e é importante que ele seja seguido firmemente para que tenhamos sucesso. Os fiscais estão fazendo esse trabalho de orientação e contamos com a compreensão e colaboração dos comerciantes nessa tarefa”, ressalta o gestor.

Nesta fase estão autorizados a funcionar setores do comércio varejista e atacado de informática, telefonia e comunicação, eletrodomésticos, equipamentos de áudio e vídeo, móveis, colchoaria, iluminação, instrumentos musicais e acessórios, artigos médicos e ortopédicos, ótica, joalheria e relojoaria, artigos para animais de estimação, equipamentos para escritório, artigos fotográficos e de filmagem e aparelho eletroeletrônicos.

O gerente de Controle e Fiscalização da SDU Sudeste, Alexandre Nogueira, explica que o funcionamento deve obedecer ao horário previsto e às normas de segurança. “Os estabelecimentos só podem funcionar durante seis horas por dia, durante quatro dias da semana. Nesse sentido, estamos orientando as pessoas e verificando o cumprimento do decreto e das medidas de higiene, com o distanciamento de dois metros e uso da máscara e álcool em gel”, destaca.

 

Vigilância Sanitária fiscaliza locais de práticas de atividade física ao ar livre

Ascom/FMS

Com a flexibilização da prática de atividade física ao ar livre no município, a Fundação Municipal de Saúde (FMS) está reforçando a fiscalização para garantir uma retomada livre de transmissão da Covid-19. Nesta segunda (27), a equipe da Vigilância Sanitária Municipal esteve na Avenida Raul Lopes, dando orientações e distribuindo máscaras para uso das pessoas que estavam no local.

O protocolo de reabertura do município listou regras específicas para a prática de atividades físicas ao ar livre. Entre elas, está o uso obrigatório de máscaras por todos os frequentadores desses espaços. Segundo Jeanyne Seba, gerente de Vigilância Sanitária da FMS, o trabalho da equipe foi focado na conscientização sobre o uso do acessório, que evita uma maior disseminação do novo coronavírus pelo ar. “O decreto estadual estabelece que a ausência de máscara em espaços públicos pode gerar multa de até 500 reais”, alerta.

Outra regra fundamental estabelece que a prática deve ser individual, respeitando as medidas de distanciamento de dois metros entre pessoas que estão apenas caminhando (tanto para os lados como para a frente) e de 10 metros entre pessoas que estão correndo. “Isso porque gotículas de saliva vêm como uma nuvem que percorre um espaço maior quando a pessoa está correndo”, esclarece Jeanyne Seba. Ela reforça ainda que no caso do ciclismo, deve ser mantida uma distância de 20 metros entre cada praticante.

Além disso, as pessoas devem evitar compartilhar objetos ou tocar as mãos no solo e procurar manter os cabelos presos. O uso dos equipamentos das academias ao ar livre está proibido, bem como o consumo ou comercialização de alimentos. “Pessoas com sintomas gripais ou pertencentes aos grupos de risco também devem evitar ir a estes locais, dando prioridade à prática de atividade física em casa”, recomenda a gerente.

Operação Queimadas: Defesa Civil faz fiscalização na zona leste de Teresina

A Defesa Civil da Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi) realizou na manhã da última sexta-feira (17) o monitoramento de prevenção a queimadas na região leste de Teresina. O trabalho faz parte da Operação Queimadas que teve seu planejamento iniciado no mês passado. A fiscalização foi feita no Vale do Gavião e nos povoados Serra do Gavião, Taboquinha, Tapuia, Baixão do Carlos, Cajaíba, Cacimba Velha, Santa Luz, São Vicente e Cajazeiras.

De acordo com o coordenador da Defesa Civil, tenente Antônio Linhares, durante o trabalho de monitoramento a equipe flagrou uma grande quantidade de lixo e restos de vegetação morta em uma área verde, facilitando a possibilidade de incêndios na região.

“Fizemos o flagrante no Conjunto Habitacional Wilson Martins, na região do Vale do Gavião, onde moradores são constantemente incomodados com as queimadas, ocasionando grande volume de fumaça e prejudicando a respiração. Nossa preocupação é que esses problemas podem confundir a população com os sintomas da Covid-19, provocando uma superlotação nos hospitais”, explicou.

A Defesa Civil vem intensificando as fiscalizações para orientar a população sobre os lugares onde precisam ser depositados os sacos de lixos e o perigo de resíduos em via pública, além do fogo que pode provocar grandes incêndios na região de mata.

“A Prefeitura faz a coleta três vezes por semana, justamente para evitar o acúmulo de lixo nas residências. É importante nesse momento de pandemia não pensar só em si mesmo, mas nos idosos, crianças e enfermos que podem ter sua saúde agravada por conta da fumaça”, orientou o coordenador.

Apesar da quarentena, a Defesa Civil Municipal segue atuando em regime de plantão e pode ser solicitada através de ligação gratuita para o número 153 ou por meio de ofício encaminhado à sede da Semcaspi, localizada na Rua Álvaro Mendes, nº 86, centro da capital.

 

Strans organiza trânsito no Centro para evitar congestionamentos

Foto: Ascom Strans

A Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans) instalou nesta terça-feira (14) três novos pontos com restrições de circulação de veículos para evitar congestionamentos no Centro da cidade durante o período de isolamento de ruas na região. Foram acrescentados os cruzamentos das ruas Eliseu Martins com David Caldas, Treze de Maio com Benjamin Constant e Sete de Setembro com Coelho Rodrigues. A medida foi adotada após monitoramento da Diretoria de Operação e Fiscalização (DOFT) e tem como objetivo melhorar o fluxo de veículos nas vias alternativas que delimitam a área isolada. 

As intervenções feitas estão dinamizando a circulação de veículos nos acessos às ruas Desembargador Freitas, Paissandu, David Caldas e Avenida Maranhão. As circulações nas quatro vias são liberadas, mas em alguns cruzamentos os motoristas não poderão fazer conversões para acessar a parte central da cidade, de segunda-feira a sábado, no horário de 6 às 18h.

O gerente de operação e fiscalização da Strans, Denis Lima, diz que, após o primeiro dia de restrições na área central, na última segunda-feira 13, foi observada uma redução de 90% na circulação de pessoas e um aumento do fluxo de veículos nas vias próximas ao perímetro bloqueado. “Para evitar esses possíveis congestionamentos nas vias alternativas mais utilizadas, estamos instalando esses três novos pontos com restrições. Vamos fazer novas adaptações caso seja necessário. Queremos dinamizar o trânsito do Centro e garantir que nenhum transtorno seja causado aos condutores”, completa.

A fiscalização do cumprimento das medidas está sendo realizada por agentes da Strans. Os condutores de veículos que desobedecerem às normas estarão passíveis de autuação por infração grave, com a aplicação de multa no valor de R$ 195,23, além de computados cinco pontos no prontuário da CNH do condutor.

 

Clique aqui e Confira o Decreto nº 19.908.