Bairro Pedra Mole e Povoado Alegria terão atividades culturais no final de semana

Inicia no próximo sábado (15/01), o Projeto Cultura Itinerante, que é realizado pela Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves, e que tem como objetivo levar atrações culturais para os bairros e comunidades rurais de Teresina. Nesta primeira etapa serão beneficiadas sete comunidades, sendo o Bairro Pedra Mole, na zona Leste, e o Povoado Alegria, na zona Sul, os primeiros a receberem o projeto.

De acordo com Silmara Castro, Gerente de Promoção Cultural da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves, as atividades culturais estão retornando de forma pontual, sempre mantendo a atenção necessária para atender às medidas sanitárias adotadas pelos órgãos de saúde, isso por conta do momento pandêmico. Segundo a gerente, a recomendação para essas primeiras atividades, é que o público mantenha o distanciamento e faça o uso de máscaras e álcool 70%.

“Estamos passando por momentos difíceis, porém entendemos que para os brasileiros todo esse processo de isolamento foi bem mais difícil, pois sabemos que nosso povo gosta de se divertir, de abraços e de atividades populares. Estamos retomando algumas atividades, mas, é preciso ter atenção redobrada e a máscara e a higienização das mãos são hábitos que devemos adotar para tentarmos voltar ao que era antes”, conta Silmara Castro.

Bairro Pedra Mole

No sábado (15), das 17h às 20h, na Quadra Poliesportiva do Bairro Pedra Mole, tem apresentações de Wilseff Lago e Banda e Matheus Q!, que tocarão o melhor do Pop Rock Reggae. No domingo (16), das 17h às 20h, é a vez dos moradores do Povoado Alegria receberem o projeto, o evento ocorrerá na região do Povoado Alegria, e contará com apresentações de Matheus Q! e o Grupo de Samba Sorriso Aberto.

Outras edições

22/01 – Bairro Santa Bárbara

23/01 – Povoado Santa Teresa

29/01 – Bairro Mocambinho

30/01 – Bairro Macaúba

05/02 – Bairro Dirceu I

Escolas da Rede Municipal terão novos projetos culturais em 2022

Cultura nas escolas é a proposta de parceria entre a Secretaria Municipal de Educação (Semec) e a Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves (FMC). Um encontro entre o secretário da Semec, professor Nouga Cardoso, e o presidente da Fundação, Ênio Portela, levou a encaminhamentos para já planejar ações culturais nas unidades de ensino da Rede para o ano de 2022.

A parceria é no mesmo sentido do projeto com a Secretaria Municipal de Esporte e Lazer (Semel), envolver os órgãos municipais para beneficiar crianças e adolescentes em diversos aspectos.

Com a FMC, a ideia é proporcionar atividades artísticos-culturais como aulas de balé, artes e banda escola. “Estamos planejando um conjunto de atividades para movimentar as unidades de ensino, ampliar a visão de mundo dos estudantes e oferecer uma formação mais completa”, disse o secretário executivo de Ensino da Semec, Kleytton dos Santos.

Secretário da Semec, professor Nouga Cardoso, e o presidente da Fundação, Ênio Portela / foto: Ascom Semec

Orquestra de Violões de Teresina inicia 2022 com projeto inédito

Através da Orquestra, Teresina estará em evidência por conta dos investimentos feitos pela gestão municipal Foto(Ascom/FMC)

Durante o momento pandêmico, a Orquestra de Violões de Teresina (OVT) se reinventou de várias formas para não parar as atividades culturais na capital, principalmente as voltadas para a capacitação de jovens e adultos. Em 2022, a OVT se prepara para, de forma inédita, lançar um documentário, um dvd, um livro e um cd promocional, que contará um pouco sobre a história do violão no Estado do Piauí.

Nesse novo trabalho, Teresina estará em evidência por conta dos investimentos feitos pela gestão municipal e estadual na capacitação de novos violonistas, como também no incentivo que tem dado para manter viva a orquestra, fato que colabora para que a capital seja conhecida por ter músicos renomados e eventos de fama nacional, como é o caso do Festival de Violão de Teresina, que reúne violonistas de todo o Brasil. Todo o material a ser produzido ainda no primeiro semestre deste ano será também utilizado no aprendizado de novos profissionais, colaborando com aqueles que desejam seguir carreira tendo o violão como amigo inseparável.

Para Ravi Cordeiro, membro da Orquestra de Violões de Teresina, a capital piauiense está entre as principais cidades do Brasil que se destacam na valorização do violinista. Ele cita ainda que um dos motivos para esse enriquecimento cultural é o fato da Prefeitura de Teresina estar investindo na formação de novos violonistas.

“Temos aqui em Teresina o Projeto Violões nas Escolas, que é coordenado por Dam Bezerra. Neste projeto, trabalhamos com jovens da periferia, dando oportunidade igualitária para aqueles que desejam aprender a tocar violão, mas que não dispõem de recursos para custear um curso”, conta Ravi Cordeiro.

Novas oportunidades

Segundo Ênio Portela, presidente da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves, mais de sete mil teresinenses já foram beneficiados com os projetos de incentivo para a formação de novos violonistas. Segundo o gestor, a ideia é melhorar ainda mais as ofertas de cursos, levando os mesmos para mais comunidades distantes da região central da cidade, inclusive comunidades rurais.

“Estamos conversando com o prefeito Dr. Pessoa para que, em 2022, esses projetos cheguem de forma justa para todas as regiões da cidade, pois sabemos que, principalmente nos bairros e comunidades rurais mais distantes do Centro, há um grande número de pessoas carentes que não podem sequer pagar por um violão ou custear uma passagem de ônibus para ir assistir uma aula de violão”, comenta Ênio Portela.

A Orquestra de Violões de Teresina é mantida com recursos da gestão municipal, em alguns projetos, conta com incentivos do Sistema de Incentivo Estadual à Cultura – SIEC.

Ação une arte e solidariedade no Shopping da Cidade

A primeira edição do Projeto Ação Arte Solidária, realizado no Shopping da Cidade, no Centro de Teresina, aconteceu nesta terça-feira (11), com objetivo unir a cultura ao momento de solidariedade, já que muitas famílias da capital necessitam de ajuda por conta das cheias provocadas pelas chuvas. O evento foi uma iniciativa da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves (FMC), com o apoio de diversos artistas que abriram mão do cachê, além do INPI – Instituto de Negócios do Piauí e da SAAD Centro (Superintendência das Ações Administrativas Descentralizadas Centro).

O humorista Amaurí Jucá foi uma das atrações do evento / Fotos: Ascom FMC

O presidente da FMC, Ênio Portela, considerou o evento um sucesso, tanto pela aceitação dos artistas, quanto pela participação da população e dos empreendedores do Shopping da Cidade, que fizeram questão de doarem alimentos, roupas, brinquedos e materiais de limpeza. Para Ênio, o evento foi o pontapé inicial para que as atividades culturais realizadas pela Prefeitura de Teresina, passem a receber doações durante todo o ano.

“O prefeito Dr. Pessoa é muito sensível a essas causas, por isso ficou otimista com esse novo formato dos eventos que serão realizados pela pasta da cultura. Nossa intenção é trabalhar a solidariedade o ano inteiro, pois sabemos que o povo de Teresina tem o costume de sempre ajudar ao próximo”, conta Ênio Portela, esclarecendo ainda que agora as doações recebidas no evento de hoje passaram para uma triagem e em breve serão repassadas para a SEMCASPI, já que ela é o órgão que conta com um banco de dados com nomes das famílias que mais carecem de ajuda.

Fazer o bem faz bem

Além dos empreendedores, várias pessoas atenderam o chamado do bem e compareceram ao Shopping da Cidade para fazerem suas doações, como foi o caso da comerciante Ana Lustosa, que trabalha no Centro de Teresina. A comerciante conta que viu pela tv o anúncio do evento solidário e por isso fez questão de participar doando alguns quilos de alimentos não perecíveis.

“Estava me preparando para sair de casa quando vi na tv uma reportagem falando dessa campanha solidária. Fui à dispensa e coloquei alguns alimentos que tenho a certeza que irá ajudar a aliviar a fome de algum teresinense que neste momento passa por dificuldades”, finaliza Ana Lustosa.

Atrações voluntárias

Os humoristas Amauri Jucá, Jackstênio Rodrigues, Walbert Dourado e Kátia Picolé fizeram parte da festa, já na parte musical, a animação ficou por conta de Lene Alves, Dam Bezerra, Luana Campos, Banda 16 de Agosto, Musical Clower Emergency, Evaldo Lima, além de um grupo de forró pé de serra formado por alguns integrantes da Orquestra Sanfônica de Teresina.

Ação Arte Solidária irá reunir artistas no Shopping da Cidade

Evento vai reunir vários artistas de Teresina em ação solidária no Shopping da Cidade Fotos(Ascom/FMC)

Nesta terça-feira (11), diversos artistas de Teresina estarão reunidos na Ação Arte Solidária, evento que será realizado no Shopping da Cidade, no Centro de Teresina, e que tem como objetivo levar cultura para os munícipes, bem como arrecadar alimentos, brinquedos, materiais de limpeza e roupas para as famílias que foram desabrigadas por conta das enchentes e incentivar a visitação ao shopping. A Ação Arte Solidária será gratuita, sendo que os artistas participantes também abriram mão do cachê, isso para formar uma corrente do bem para que, neste momento, sejam amenizados os problemas de quem passa por dificuldades.

Para Erico Luiz, diretor do Palácio da Música e um dos organizadores da ação, o evento é uma oportunidade para os teresinenses que fazem compras no Shopping da Cidade e para os trabalhadores do espaço mostrar que são solidários às vítimas das enchentes. O diretor esclarece ainda que para doar, basta o interessado se dirigir até o ponto de arrecadação que funcionará ao lado das atrações culturais.

“Teresina sempre foi solidária, por isso estaremos realizando essa atividade. Também somos gratos aos artistas, que abriram mão do cachê, sem eles ficaria impossível fazer essa grande festa da solidariedade”, conta Erico Luiz.

Além dos humoristas Amauri Jucá, Jackstênio Rodrigues e Walbert Dourado, a Ação Arte Solidária contará com apresentações de Luana Campos, Trio de Sanfoneiros da Orquestra Sanfônica, Dam Bezerra e Lene Alves, Musical Clower Emergency, Evaldo Lima dos Teclados e a Banda 16 de agosto. As apresentações iniciam às 9h e seguem até às 13h, no piso térreo, devendo o público utilizar máscara de proteção para evitar contrair o coronavírus ou a gripe comum.

Solidariedade o ano todo

Ainda no ano passado, após conversa com o prefeito Dr. Pessoa, o presidente da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves, Ênio Portela, determinou que todas as atividades culturais desenvolvidas pelo município recebam doações de alimentos ou brinquedos. Segundo o presidente, a ideia é que a população possa ter sempre perto de si um meio de ajudar a quem precisa.

“Realizamos atividades por todas as zonas da cidade, inclusive em comunidades rurais que ficam bem distantes do Centro, por isso tomamos essa iniciativa de levar a cultura para todos, mas também de usar esse mecanismo como uma corrente do bem, onde famílias carentes possam ser contempladas”, diz Ênio Portela, esclarecendo mais uma vez que onde tiver um evento da FMC, o cidadão poderá buscar os organizadores para fazer sua doação.

Apoio

Além do apoio dado pelos artistas, a Ação Arte Solidária conta com o apoio do Shopping da Cidade, INPI – Instituto de Negócios do Piauí e SAAD Centro.

Amauri Jucá

Teresina celebra o Dia de Reis com atividades culturais

Folia de Reis foi comemorada ontem, em Teresina Fotos(Ascom/FMC)

Comemorou-se nessa quinta-feira, 6, o Dia de Reis, que na tradição cristã foi o dia em que os três reis magos levaram presentes a Jesus Cristo. Em homenagem aos reis magos, os católicos realizam a Folia de Reis, que se inicia em 24 de dezembro, véspera do nascimento de Jesus, seguindo até o dia em que encontraram o menino.

Na capital piauiense, a data continua sendo lembrada e celebrada com atividades culturais na região da localidade Formosa, que fica na zona Rural Sudeste. A Folia de Reis foi realizada pelo Grupo de Reisado Boi Estrela, que há vários anos reúne crianças, jovens e adultos de pelo menos cinco comunidades rurais para manter viva a tradição.

De acordo com o mestre Raimundo Branquinho, coordenador do grupo Boi Estrela, a Prefeitura de Teresina tem feito um trabalho muito importante para ajudar os grupos de reisados que ainda existem. Segundo ele, dos muitos existentes, hoje apenas três estão atuantes. Para o mestre, a saída encontrada por ele para manter essa cultura viva foi trabalhar com crianças mostrando a elas, desde a infância, a importância de se manter vivo o reisado.

“A gestão municipal, através das ações da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves, tem feito um trabalho de revitalização desses grupos e isso deu um ânimo para que a gente pudesse seguir em frente, pois sozinhos não conseguimos manter a Folia de Reis”, conta o mestre Raimundo Branquinho, que hoje comanda o grupo com 18 membros.

A tradição de se manter viva essa cultura também parte dos pais, alguns que fazem parte dos grupos de reisados, já dão os primeiros ensinamentos para os filhos, como é o caso de Antônio Francisco, que é pai do pequeno Alcides, de seis anos e que já segue os passos do pai no reisado. Para Antônio Francisco, é importante que essa cultura se mantenha viva, por isso ele faz questão de estar com o filho, ensinando a ele os costumes locais e religiosos.

“Sinto-me gratificado, pois além de já ser um apaixonado pela Folia de Reis, posso ver no olhar do meu filho que ele também irá trabalhar para que o reisado nunca acabe”, comenta Antônio Francisco.

As celebrações do Dia de Reis continuam na cidade. No próximo sábado (8) será a vez de a zona Sul celebrar a data com uma festividade realizada pelo Grupo de Reisado Reis de Ouro. O evento está previsto para ocorrer às 17h, na área externa da Igreja de Santa Cruz, na região do bairro Promorar.

 

Concerto encanta a população de Teresina e mantém viva a tradição natalina

Concerto de Natal no Parque da Cidadania encantou os visitantes Fotos: Lucas Dias / SEMCOM

Com regência do maestro Aurélio Melo, a Orquestra Sinfônica de Teresina realizou, nessa quinta-feira, 23, no Parque da Cidadania, uma noite cheia de encantos por meio de músicas eruditas e natalinas. O Concerto Natalino foi acompanhado de perto por dezenas de frequentadores do parque, que acompanharam atentamente e com brilho nos olhos a festividade que marcou o encerramento das atividades natalinas na cidade.

O evento, que foi promovido pela Prefeitura de Teresina, também contou com espetáculos do Balé da Cidade de Teresina, que arrancou aplausos do público por conta de suas coreografias, e ainda apresentações do Corpo de Baile do Teatro do Boi, que, através da dança, unificou o período natalino com a cultura nordestina.

Presente ao evento, o prefeito Dr. Pessoa conta que, ao longo do mês de dezembro, todos os órgãos da gestão municipal estiveram unidos para engrandecer a campanha “Natal Teresina Solidária”, que tem levado alimentos e brinquedos para famílias carentes de toda a cidade. Para o prefeito, luzes, árvores natalinas e presentes são importantes nessa época do ano, porém a gestão também escolheu levar esperança para aqueles que mais precisam de ajuda.

“De nada adianta ter ruas e avenidas com luzes natalinas e belas decorações, se ainda temos famílias com fome ou aquelas que sequer contam com condições de presentear seus filhos. Estamos fazendo um Natal diferente, onde mais de 10 mil pessoas foram beneficiadas com cestas básicas e oito mil crianças receberam presentes”, afirma o prefeito Dr. Pessoa, comentando ainda que fez questão de participar das festividades por entender que não se faz gestão sem estar perto do povo.

De acordo com Ênio Portela, presidente da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves (FMC), paralelo a campanha solidária, comunidades periféricas e rurais contaram com atrações culturais neste período natalino. Segundo o gestor, somente a Orquestra Sinfônica de Teresina realizou cerca de dez apresentações, fortalecendo o compromisso da atual gestão de levar cultura para todos os pontos da cidade.

“A música traz reflexão e felicidade. Nosso objetivo era de que o público saísse das apresentações com a energia renovada. Acredito que isso aconteceu, pois era notável o brilho nos olhos dos cidadãos teresinenses”, comenta Ênio Portela.

Público feliz e encantado

A professora aposentada Heloísa Martins, que residente no bairro Parque Piauí, esteve no Parque da Cidadania na companhia dos filhos e netos. Ela conta que quando criança sempre se encantava com as decorações natalinas que via na TV e que agora pode oferecer aos filhos e netos oportunidades que ela não teve. Heloísa Martins enfatiza que todos os teresinenses deveriam conferir a decoração natalina do parque, pois, por ser de graça, é acessível para famílias de todas as classes sociais.

“Difícil vir aqui e não se emocionar. Para completar, essa apresentação natalina da Orquestra Sinfônica me encantou e chamou a atenção dos meus netos. A cidade de Teresina está de parabéns por manter viva essa importante tradição”, finaliza Heloísa Helena.

No Parque da Cidadania estão montados diversos cenários que contam a história de Jesus. Além disso, o local conta com árvores vivas decoradas e ainda casinhas de Natal e uma árvore de seis metros.

Balé da Cidade de Teresina explora a dança e os sentidos em oficina

Neste semana, o Balé da Cidade de Teresina realizou mais uma ação do projeto Fora da Caixa, que ofereceu à população uma oficina gratuita e presencial denominada “Cascas”. A oficina foi realizada no Teatro João Paulo II, casa de espetáculos situada na região do Grande Dirceu e que é a nova sede da companhia.

O estudante Isayas Costa, participante da oficina, vê a ação e o projeto como uma nova forma de perceber a dança. Para ele, o projeto também é importante pelo fato de levar a dança clássica para a periferia da cidade.

“A oficina do Fora da Caixa traz oportunidades muito legais de viver novas esferas da dança, conviver também da experiência de artistas que já têm um trabalho imenso na cidade, é um campo de aprendizado e estímulos para nós artistas da dança que trabalham de forma independente e permeiam por outros lugares. O Balé da Cidade trazer isso de forma gratuita também é uma maneira de apoiar e nos fazer íntegros, é sensação de abraço nessa vibe da dança”, disse Isayas Costa, que tem 20 anos e reside no município de Timon (MA).

Para Chica Silva, diretora da companhia, o projeto segue em uma nova roupagem, já que a primeira edição ocorreu de forma remota por conta da pandemia do coronavírus. A diretora enfatiza que essa etapa ocorre de forma presencial, tendo os instrutores melhores oportunidades de dar mais atenção aos participantes.

“A primeira oficina desta temporada do Fora da Caixa teve o público infantil como participante e, agora, com o público a partir de 16 anos, os bailarinos Alex Gomes, Adriano Abreu e José Nascimento, mediadores da oficina “Cascas”, exploram a estética específica de moda (poses, desfiles, expressões) e, ao mesmo tempo, mesclam com referenciais que opunham ao conceito de padrões de beleza”, comenta Chica Silva.

A oficina Cascas é um desdobramento do espetáculo Casca, que faz parte do repertório do Balé da Cidade de Teresina. O projeto Fora da Caixa tem como objetivo expandir a atuação da companhia de dança, promovendo o acesso e democratizando a dança através de ações gratuitas voltadas para a comunidade.

Para participar das ações promovidas pela companhia de dança, bem como das demais atividades promovidas pelo Teatro João Paulo II, basta acessar o site cultura.pmt.pi.gov.br. As informações também são disponibilizadas nas redes sociais da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves (instagram: cultura_the).

 

Orquestra Sinfônica de Teresina faz concerto natalino nas escadarias do Palácio da Cidade

A Orquestra Sinfônica de Teresina segue com agenda natalina pela capital e interior do Piauí até o fim do mês de dezembro Foto(Ascom/FMC)

A Orquestra Sinfônica de Teresina se apresenta pela primeira vez nas escadarias do Palácio da Cidade, nesta terça-feira (14), a partir das 9h da manhã. A apresentação faz parte da agenda natalina da orquestra, que vem se apresentando em diversos bairros de Teresina e cidades do interior do Piauí.

De acordo com o Maestro Aurélio Melo, o concerto tem um repertório diverso, envolvendo peças da música erudita, canções populares e religiosas e a participação dos cantores Gislene Danielle e Leandro Harias. O maestro conta que, aos poucos, a OST vem voltando com suas atividades abertas ao público e que para que ocorra o retorno total, é preciso que durante as apresentações a população faça o uso da máscara protetora e respeite as demais regras sanitárias.

“Está será a primeira vez que vamos nos apresentar neste local, é um concerto especial, que vai levar um pouco de música e distração para as pessoas que passam pelo Centro da cidade”, conta o Maestro Aurélio Melo.

A Orquestra Sinfônica de Teresina segue com agenda natalina pela capital e interior do Piauí até o fim do mês de dezembro.

Festival premia novos talentos da música piauiense

O final de semana foi marcado com a realização do Festival TEREMUSIC, evento cultural realizado no Parque da Cidadania e que teve como principal objetivo incentivar o nascimento de novos nomes da música piauiense. Nesta sexta edição, o TEREMUSIC contou com 21 atrações, sendo elas divididas nas categorias solo e banda, todas com premiações em dinheiro.

Para a produção do evento, o festival tem sido a porta de entrada para os jovens que sonham em ingressar no ramo da música, sendo ele o responsável pelo nascimento de diversos artistas que hoje fazem sucesso nos palcos piauienses. Segundo Ênio Portela, presidente da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves – FMC, artistas como a jovem Aline Conrado, que hoje canta em grandes eventos, já passaram pelo festival.

“A final do TEREMUSIC foi bem emocionante, fiquei impressionado com o talento dos jovens que passaram pelo festival e isso só mostra que devemos continuar apostando na capacitação de crianças e jovens, através dos cursos na área da música, bem como a criação de novos festivais”, comenta Ênio Portela, que aproveitou a solenidade para anunciar que para o próximo ano, a Prefeitura de Teresina pretende lançar o festival em um formato mais amplo.

Categoria solo

A jovem Francyelly da Silva, de 18 anos, mora no bairro Mocambinho, na zona Norte de Teresina, canta desde os três anos de idade por influência de sua mãe, que sempre a incentivou. A jovem foi a grande campeã do festival na categoria solo e levou para casa o prêmio de R$ 3 mil reais.

Francyelly da Silva, 1º lugar categoria solo. Foto: Ascom FMC

Categoria banda
A banda Cidade Estéril, formada por jovens da região da Santa Maria da Codipi, foi a campeã na categoria banda e levou o prêmio de R$ 5 mil reais. A banda foi criada em 2015 por um grupo de amigos de infância que resolveram montar um projeto aliando diversas influências do Rock ao Jazz.

1º Lugar Categoria Banda Cidade Estéril. Foto: Ascom FMC

Premiados categoria solo

Francyelly da Silva – R$ 3 mil reais

Jamllly Reis – R$ 2 mil reais

Carlos Eduardo – R$ 1 mil reais

Premiados categoria banda

Cidade Estéril – R$ 5 mil reais

Narcoliricitas e Banda – R$ 3 mil reais.

Melhores colocados solo e organizadores do evento com o presidente da FMC Ênio Portela . Foto: Ascom FMC

Melhores colocados banda e organizadores. Foto: Ascom FMC

Festival no Parque da Cidadania. Foto: Ascom FMC