Teresina ultrapassa mil mortes por Covid-19

Teresina registrou mais 173 novos casos e três óbitos por Covid-19. Segundo dados divulgados, neste sábado (26), pelo Comitê de Operações Emergenciais em Saúde Pública (COE) da Fundação Municipal de Saúde (FMS). A capital contabiliza 31.495 casos confirmados e 1001 óbitos pelo novo Coronavírus, além de 13.980 pessoas recuperadas.

Os novos óbitos notificados ocorreram nos dias 25 e 26 de setembro. Entre os óbitos confirmados, dois eram do sexo feminino e um masculino. Todas as pessoas apresentavam comorbidades como diabetes, cardiopatia, hipertensão, obesidade e doença neurológica. Os pacientes tinham entre 40 e 85 anos.

“Não podemos deixar de sermos vigilantes. A pandemia ainda não acabou. Precisamos manter as medidas de prevenção: lavar sempre as mãos, usar máscara ao sair de casa, manter distância entre as pessoas e evitar ao máximo locais com aglomeração de pessoas”, diz Amparo Salmito, médica infectologista da Fundação Municipal de Saúde.

Teresina registra mais um óbito por Covid-19 e 318 casos confirmados da doença

Nesta sexta -feira (25), a Fundação Municipal de Saúde (FMS) registrou no sistema a morte de mais uma pessoa vítima da Covid-19 em Teresina. Houve ainda 318 novos casos confirmados da doença. Desde o início da pandemia, no mês de março, até agora, a capital piauiense contabiliza o total de 998 óbitos, 31.322 infectados pelo novo Coronavírus e 13.973 recuperados da Covid-19.

Em relação ao óbito registrado, a vítima era do sexo feminino e tinha diabetes e hipertensão. Essa pessoa residia no bairro Angelim e possuía 70 anos de idade.

O presidente da FMS, Manoel de Moura, lamentou o óbito e alertou que todos devem seguir as recomendações de higiene e de distanciamento social para evitar a proliferação do Coronavirus. “Embora tenha sido registrado diminuição de óbitos, a luta contra o vírus continua, principalmente nesse momento de reabertura das atividades econômicas e sociais. Pedimos a compreensão da população para que use máscara, lave as mãos, use álcool em gel e mantenha distância entre as pessoas.”

FMS registra mais 209 casos e cinco mortes por Covid-19

O Boletim do Centro de Operações em Emergência (COE) da Fundação Municipal de Saúde (FMS) de Teresina registrou nesta quinta-feira (24) mais 209 casos de Covid-19, além de cinco mortes em decorrência da doença. Agora, a capital contabiliza 31.004 casos, 997 óbitos e 13.963 pessoas recuperadas desde o início da pandemia, em março deste ano.

Entre as mortes notificadas está um bebê de apenas 3 meses, que tinha cardiopatia congênita. As demais mortes foram de pessoas entre 56 e 100 anos de idade, apenas uma não tinha comorbidade. As demais tinham doenças como cardiopatia e hipertensão arterial.

Os cinco óbitos ocorreram dias 23 e 24 de setembro e todos foram de pessoas do sexo feminino. O número de positivados para a Covid-19 em Teresina caiu 18,09% esta semana em relação à etapa anterior da Pesquisa de Investigação Sorológica. No período entre 18 e 20 de setembro foram identificadas 126.873 pessoas com o vírus, enquanto na sondagem realizada na 19ª fase, esse número era de 154.721.

De acordo com a sondagem, a taxa de transmissão do vírus continua a flutuar próxima ao valor 1. “O R0, que indica o índice de contágio da Covid-19, é um dado estimativo, então ele oscila naturalmente. Fazendo o cálculo matemático dos resultados observados no inquérito sorológico, tivemos o R0 de aproximadamente 1,09. Já a partir do comportamento da curva de notificações das semanas epidemiológicas, o R0 ficou em 0,97”, explicou o prefeito Firmino Filho durante apresentação dos dados da pesquisa na quinta-feira (24).

A quantidade de pessoas com o vírus identificada na sondagem é quatro vezes maior que os 28.332 casos confirmados oficialmente pelo Centro de Operações de Emergência (COE) da Fundação Municipal de Saúde (FMS) no momento da coleta dos dados. A cidade possui 24.994 pessoas com infecção recente, o que significa que estão com o vírus ativo e na fase de transmissão. Já quanto à infecção remota, que representa o número de imunes, a quantidade foi de 51.891.

Isolamento social foi de 36,2% na última quarta-feira (23)

Teresina apresentou índice de isolamento social de 36,2% na última quarta-feira (23), o que a deixou no oitavo lugar no ranking das capitais do país. Em comparação com a quarta-feira da semana anterior, que registrou taxa de 37,4%, houve queda de 1,2% no isolamento da cidade. O Piauí apresentou taxa de 36,8%, ficando na quinta posição entre os estados.

Diariamente a startup Inloco computa os dados por meio do georreferenciamento de smartphones, analisando também os bairros da cidade. Na última quarta os que apresentaram os melhores índices de isolamento foram Cabral (59,30%), Beira Rio (47,73%), São João (47,60%), Ininga (47,08%) e Mafrense (42,80%).

Na outra ponta da tabela, com as piores taxas, estão Vale do Gavião (26%), Pedra Mole (28,10%), Bom Princípio (28,33%), Parque São João (28,80%) e Jóquei (29,40%).

Covid-19 em Teresina

O Boletim do Centro de Operações em Emergência (COE) da Fundação Municipal de Saúde (FMS) de Teresina registrou na última quarta-feira (23) mais 357 casos de Covid-19, além de três mortes em decorrência da doença.

Atualmente, a capital contabiliza 30.795 casos, 992 óbitos e 13.096 pessoas recuperadas desde o início da pandemia, em março deste ano.

FMS registra mais 357 casos e três mortes por Covid-19

O Boletim do Centro de Operações em Emergência (COE) da Fundação Municipal de Saúde (FMS) de Teresina registrou na última quarta-feira (23) mais 357 casos de Covid-19, além de três mortes em decorrência da doença.

Atualmente, a capital contabiliza 30.795 casos, 992 óbitos e 13.096 pessoas recuperadas desde o início da pandemia, em março deste ano. Os três óbitos ocorreram nos dias 21 e 22 de setembro. Foram de uma mulher e dois homens com idade entre 41 e 91 anos. O mais jovem não tinha comorbidade, os demais tinham doenças como cardiopatia, hipotireoidismo, hipertensão arterial e diabetes.

“Qualquer pessoa pode ser portador assintomático do novo coronavírus e essas pessoas são vetores da doença. Por não apresentarem sintomas, acabam infectando os outros sem saber. Não podemos relaxar no uso da máscara, pois ela retém as gotículas de saliva, evitando a contaminação do ambiente e de outras pessoas”, explica a médica infectologista Maria Dolores, do Hospital do Monte Castelo.

A profissional explica ainda que higienizar sempre as mãos com água e sabão é de suma importância. “O cuidado mais importante de todos é higienizar as mãos corretamente e com frequência, pois elas são as maiores transmissoras do vírus”, completa.

Hospital de Campanha Padre Pedro Balzi comemora alta de 500 pacientes com Covid-19

Raissa Moraes

A dona de casa Maria das Dores, de 33 anos, foi a paciente de número 500 a ter alta do Hospital de Campanha Padre Pedro Balzi após ser curada da Covid-19. A marca foi celebrada em evento nesta quarta-feira, na área externa do Hospital, seguindo todos os protocolos de segurança. A solenidade contou com a presença de pacientes, familiares, da equipe de profissionais e do prefeito Firmino Filho, que destacou que o Hospital vem cumprindo sua função no enfrentamento da pandemia do novo coronavírus em Teresina.

“Abrimos as portas deste Hospital de Campanha na hora certa e pudemos contar com uma equipe de profissionais competentes e esforçados, que salvaram muitas vidas. Essa doença chegou à capital, espalhou-se rapidamente e precisamos lembrar que ela ainda não desapareceu. Portanto temos que nos manter vigilantes para que não ocorra um novo pico em nossa cidade. Nossa rede hospitalar continua preparada para atender a demanda e agora, nesse processo de reabertura das atividades, precisamos mais que nunca do comprometimento de cada um, para que não ocorram retrocessos”, ressaltou o prefeito.

A dona de casa Maria das Dores, que estava muito emocionada com a sua alta, foi recebida pelo filho e esposo após 14 dias de internação. “Cheguei aqui muito debilitada, porque essa é uma doença grave, mas desde o início fui muito bem atendida e recebi o melhor tratamento possível. Sou muito grata a todos, pois tenho certeza que esses profissionais salvaram minha vida”, contou.

Gina Nogueira, diretora do Hospital, destacou que a alta dos pacientes é uma comprovação de que todo esforço e comprometimento dos profissionais valeram a pena. “Hoje somos só gratidão por todos esses pacientes que recebem alta. São 500 pessoas que chegaram aqui muito debilitadas e voltam para suas famílias com saúde. Aqui eles receberam um tratamento humanitário e muito amor e dedicação da nossa equipe. Foram muitos dias e noites incansáveis, lutando pelas vidas dessas pessoas, mas que nos fizeram chegar nesse dia de hoje, de comemorar essas altas. Estamos todos muito felizes.”

O Hospital de Campanha Padre Pedro Balzi foi montado na quadra de Badminton da UFPI, sendo uma estrutura temporária com capacidade para atender simultaneamente até 86 pacientes. Os leitos são regulados e disponibilizadas, exclusivamente, para usuários vindos de outros hospitais e UPAS de Teresina, em ambulâncias do SAMU e que se enquadrem em casos de baixa e média complexidades da Covid-19. Em caso de necessidade, eles são transferidos para outros hospitais de alta complexidade.

O Hospital é administrado pela Fundação Municipal de Saúde (FMS) e já registrou a internação de 682 pacientes com Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus. Desse total, 500 ficaram recuperados da doença após tratamento e 22 permanecem internados no local. Houve ainda 127 pessoas que foram transferidas para outros estabelecimentos de saúde.

 

FMS registra mais 252 casos e duas mortes por Covid-19

O Boletim do Centro de Operações em Emergência (COE) da Fundação Municipal de Saúde (FMS) de Teresina registrou na última terça-feira (22) mais 252 casos de Covid-19, além de duas mortes em decorrência da doença.

Atualmente, a capital contabiliza 30.438 casos, 989 óbitos e 13.089 pessoas recuperadas desde o início da pandemia, em março deste ano. Os dois óbitos ocorreram no dia 21 de setembro e foram de uma mulher de 73 anos com diabetes e um homem de 87 anos que tinha hipertensão arterial e doença neurológica.

O Centro de Operações em Emergência (COE) continua o monitoramento para avaliar o impacto da reabertura econômica na evolução da Covid-19 na cidade. “É importante manter as medidas de prevenção. Uso de máscara, lavagem constante das mãos, evitar aglomeração e manter distanciamento entre as pessoas”, afirma Amparo Salmito, médica infectologista da FMS e membro do Centro de Operações em Emergência (COE).

Hospital de Campanha fará evento para comemorar alta de 500 pacientes com Covid-19 em Teresina

Em meio à redução de mortes por Covid-19 em Teresina, a Fundação Municipal de Saúde (FMS) irá celebrar as 500 altas médicas de pacientes que tiveram Covid-19 e ficaram recuperados após assistência no Hospital de Campanha Padre Pedro Balzi. O evento irá acontecer nesta quarta-feira (23), às 9h, na área externa da unidade e seguirá todos os protocolos de segurança. Haverá também alta de novos pacientes e distribuição de flores.

“Essas 500 altas representam 500 pessoas que venceram a batalha contra Covid-19, saíram bem do nosso hospital, voltaram para casa, para o convívio familiar. Isso é muito gratificante. Todos os profissionais de saúde e os que integram a gestão da FMS são vitoriosos. Nós realizamos um tratamento humanitário dessas pessoas e sentimos que aprendemos muito mais sobre o assunto, embora seja uma doença nova, que ainda é alvo de estudos científicos pelo mundo”, ressalta a diretora geral do Hospital de Campanha, Gina Nogueira.

Sediado na quadra de Badminton da UFPI, esse Hospital é uma estrutura temporária com capacidade para atender simultaneamente 86 pacientes. Os leitos são regulados e disponibilizadas, exclusivamente, para usuários vindos de outros hospitais e UPAS de Teresina, em ambulâncias do SAMU, e que se enquadrem em casos de baixa e média complexidades da Covid-19. Se houver necessidade, eles são transferidos para outros hospitais de alta complexidade.

O Hospital de Campanha Padre Pedro Balzi é administrado pela Prefeitura de Teresina, por meio da Fundação Municipal de Saúde e já registrou a internação de 682 pacientes com Covid-19, doença causada pelo novo Coronavírus. Desse total, 500 ficaram recuperados da doença após tratamento e 21 permanecem internados no local. Houve ainda 127 pessoas que foram transferidas para outros estabelecimentos de saúde.

FMS registra primeiro óbito de criança por Covid-19

O Boletim do Centro de Operações em Emergência (COE) da Fundação Municipal de Saúde (FMS) de Teresina registrou na última segunda-feira (22) o primeiro óbito de criança ocasionado pela Covid-19. Trata-se de um bebê do sexo masculino de 1 ano de idade, que tinha doença pulmonar.

Além do óbito da criança, ainda foram notificadas duas mortes em decorrência da doença. Foram dois idosos, um do sexo masculino e um do sexo feminino, com 74 e 81 anos, respectivamente. Em 24h foram notificados 220 novos casos do novo Coronavírus na capital. Agora, contabilizam-se 30.186 casos, 987 óbitos e 13.079 pessoas recuperadas desde o início da pandemia, em março deste ano.

A distribuição dos óbitos em residentes por faixa etária mostra que mais de 70% ocorrem acima de 60 anos. Agora registra-se dois óbitos por Covid-19 em menores de 20 anos, um de criança e outro de adolescente. 80% desses óbitos estava relacionados à presença de doenças pré-existentes. “Observamos que as principais comorbidades relacionadas aos óbitos por Covid-19 foram cardiopatias, incluído hipertensão arterial sistêmica, diabetes mellitus e outras”, afirma a médica Amparo Salmito.

Segundo dados da FMS, a taxa de letalidade da Covid-19 indica em percentual a severidade da doença. No período de março a agosto de 2020 essa taxa foi de 3,4%, mais elevada que a do estado do Piauí que está em 2,3% e do Brasil que é de 3,1%, no mesmo período. Os dados indicam acumulado de óbitos de residentes em Teresina, com aumento entre os dias 24 e 26 de junho e, em seguida, decréscimo lento após a segunda semana de julho.

O Painel Epidemiológico da Fundação Municipal de Saúde apontou ainda uma queda de 33,3% no número de óbitos de residentes em Teresina nos últimos sete dias. Apesar disso, é importante que a população mantenha as orientações de evitar aglomerações, reforçar o uso de máscara e as demais medidas de higienização para evitar a contaminação pelo novo coronavírus.

Quatro Unidades Básicas Covid voltam a atender casos gerais de saúde

Quatro Unidades Básicas de Saúde (UBS) de Teresina, que antes atendiam exclusivamente casos suspeitos de Covid-19, agora passarão a atender casos gerais de saúde. São as UBS’s dos bairros Mafrense, Santa Isabel, Portal de Alegria e Renascença, que foram destacadas para o atendimento de síndromes gripais e voltarão a cobrir demandas da Estratégia Saúde da Família (ESF). Isso acontece graças à diminuição dos casos de Covid-19 em Teresina, o que levou a Fundação Municipal de Saúde (FMS) a traçar uma nova estratégia de reorganização da Atenção Básica em saúde na capital.

As quatro unidades voltarão a oferecer consultas de clínica geral, pediatria, pré-natal e a fazer acompanhamento de doenças como hipertensão, diabetes, hanseníase e tuberculose em suas regiões de cobertura. Além disso, ofertarão serviços como vacina, coleta de exames, curativos e entrega de medicamentos, entre outros. No entanto, elas seguem com o mesmo horário de atendimento, todos os dias da semana das 7h às 19h.

Com isso, Teresina segue com 22 UBS exclusivas para receber casos suspeitos de infecção pelo novo coronavírus. O diretor de Atenção Básica da FMS, Kledson Batista, garante que, mesmo com a reorganização das unidades, os pacientes continuarão sendo assistidos. “A UBS do Mafrense já foi destacada para voltar a atender casos diversos em saúde. Amanhã, 23, é a vez das unidades Santa Isabel e Portal da Alegria. Na segunda-feira, 28, a unidade Renascença também não será mais gripal. Aqueles que tinham como referência a UBS do Mafrense passam a ser atendidos pela UBS Poty Velho. Já no caso do Portal da Alegria, a referência passa a ser a UBS da Vila Irmã Dulce”, explica.

Ainda segundo o diretor, a estratégia de retorno das UBS será paulatina e adaptada à medida que o número de casos continue em processo de diminuição, sempre acompanhando a evolução da Covid-19 na capital. “Garantimos assim acesso aos outros serviços da Atenção Básica sem deixar de nos preocupar com o novo coronavírus, pois a pandemia ainda não acabou”, ressalta Kledson Batista.