Moradores da Cerâmica Cil concluem curso profissionalizante promovido pela PMT

Ascom/FWF

Um total de 22 moradores da localidade Cerâmica Cil, na zona rural de Teresina, concluiu nesta quarta-feira(16) o Curso de Doces Finos, promovido pela Fundação Wall Ferraz.  A atividade faz parte do Projeto Capacitar para Empreender, da Prefeitura de Teresina, e teve duração de 60 horas aulas.

“Por trás destes cursos tem uma grande equipe envolvida, que trabalha  quase que diuturnamente para garantir a qualidade do projeto, e por isso fico feliz em ver que os esforços desses profissionais sendo compensados quando turmas como esta chegam ao final com 100% de aproveitamento” , conta Scheyvan Lima, presidente da Fundação Wall Ferraz, acrescentando ainda que o método aplicado durante o curso proporciona ao aluno a escolha de trabalhar em qualquer empresa ou abrir o próprio negócio.

A professora Socorro Rufino explica que o curso foi dividido em duas etapas.  Primeiramente os alunos tiveram aulas sobre higiene no local de trabalho e em seguida eles partiram para as aulas práticas trabalhando com as receitas de doces. “Apesar de parecer fácil, a fabricação de doces finos é mais complexa do que muitos imaginam, pois para garantir a qualidade do produto tem que observar as técnicas corretas para que não haja erros”, afirma Socorro Rufino.

O Projeto Qualificar para Empreender tem como objetivo promover a qualificação profissional dos participantes e também fomentar o empreendedorismo. Além do Curso de Doces Finos, os moradores da Cerâmica Cil também estão participando do Curso de Eletricista Predial, beneficiando mais 15 populares da comunidade.

Para saber sobre novos cursos, bem como oficinas temáticas, ações de cidadania ou vagas de empregos, através do Balcão do Trabalhador, basta que o interessado acesse o site da Fundação Wall Ferraz que é o fwf.pmt.pi.gov.br. A entidade fica localizada na Rua Coelho Rodrigues , 900, no Centro/Norte, em frente à Praça da Bandeira.

Projeto Vitória capacita mais de 200 mulheres em Teresina

Aacom/FWF

O Projeto Vitória tem sido um importante instrumento na capacitação de mulheres na capital. Realizado pela parceria entre a Fundação Wall Ferraz (FWF) e a Secretaria Municipal de Economia Solidária (SEMEST), o projeto beneficiou 20 comunidades através de 220 vagas, gerando oportunidades de geração de emprego e renda em Teresina.

Através do curso de confecção de vestuário e modelagem, oferecido pelo Projeto Vitória já foram inseridas no mercado de trabalho 63 novas profissionais, sendo que muitas delas já estão se preparando para abrir o próprio negócio. Um desses exemplos é a jovem Aliny Danielly, que há dois anos se formou em Design de Modas, e que viu no curso, a oportunidade ideal para se aprimorar ainda mais na área em que ela atua.

“Para mim é importante saber que nós mulheres podemos contar com a Prefeitura de Teresina para garantir o sustento de nossas famílias, pois muitas de nós não teríamos condições de custear um curso tão avançado como este”, conta ela, afirmando ainda que pretende investir em uma marca própria.

O Presidente da Fundação Wall Ferraz, Scheyvan Lima, conta que essa parceria é bastante importante para a profissionalização das teresinenses que buscam o sustento digno de suas famílias. “Hoje a confecção têxtil movimenta a economia da cidade, por isso é gratificante fazer parte desta parceria com a SEMEST, pois através destes cursos, temos a certeza que estaremos colaborando com a autoestima dessas mulheres”, diz Scheyvan Lima.

De acordo com o secretário municipal de Economia Solidária, Ricardo Bandeira, as mulheres beneficiadas terão acesso a um ateliê onde todo o maquinário será custeado pelo poder público. “Para fortalecer ainda mais este projeto, como vereador, fiz questão de destinar uma emenda parlamentar para a compra do maquinário e custear os custos com os professores, pois sei que essa é uma profissão bonita”, ressalta.

Na parceria, a Secretaria Municipal de Economia Solidária é a responsável pela aquisição de máquinas, equipamentos e material de consumo inicial. Já a capacitação profissional em corte e costura é desenvolvida pela Fundação Wall Ferraz.

Todos os cursos ofertados pela Fundação Wall Ferraz são gratuitos e garantem capacitação de qualidade aos teresinenses, principalmente jovens e adultos de baixa renda, fomentando a inclusão socioprodutiva, geração de renda e melhoria da qualidade de vida. Para saber mais sobre novos cursos, basta que o interessado acesse o site fwf.pmt.pi.gov.br.

Teresinenses participam de cursos gratuitos para garantir a qualificação profissional

Ascom/FWF

Quatro cursos profissionalizantes gratuitos da Fundação Wall Ferraz (FWF) foram encerrados nesta semana e garantiram a qualificação de 91 teresinenses. Moradores dos bairros Redenção, na zona Sul; São João, na zona Leste; e ainda Leonel Brizola e Parque Brasil, ambos na zona Norte, participaram dos cursos de salgadeiro, feltro, panificação e corte de cabelo masculino e barbearia.

Todos os cursos aconteceram dentro do Projeto Capacitar para Empreender, que tem como objetivo incentivar o aluno a montar o seu próprio negócio. Além da capacitação profissional, no término das aulas, o aluno tem acesso a uma linha de crédito por meio do Banco Popular para investir na compra de equipamentos.

O jovem Atilas Moraes, morador da Vila São Francisco, na zona Norte, conta que optou pelo curso de Corte de Cabelo e Barbearia devido o crescente mercado. “Neste primeiro momento, vou usar meu aprendizado para fazer serviços simples, atendendo apenas amigos e vizinhos. Mas minha meta é abrir minha própria barbearia e, para isso, a linha de crédito vai me ajudar”, conta ele.

Para o presidente da Fundação Wall Ferraz, Scheyvan Lima, esta é a oportunidade ideal para aqueles que sonham em driblar a crise do desemprego montando o seu próprio negócio. “Através dos cursos oferecidos pela FWF, vários teresinenses já realizaram o sonho de trabalhar por conta própria. Isso para nós é muito gratificante, pois estamos garantindo um sustento justo para muitas famílias”, comenta Scheyvan Lima.

Os cursos do Projeto Capacitar para Empreender são realizados pela Prefeitura de Teresina, através da Fundação Wall Ferraz, e em parceria com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas – SEBRAE, e com a Secretaria Municipal de Economia Solidária (SEMESTE), que por meio do Banco Popular irá ofertar uma linha de crédito para os alunos do Projeto Capacitar para Empreender.

Comunidades de Teresina são beneficiadas com ações de cidadania da Prefeitura

Ascom/FWF

Várias comunidades da capital foram beneficiadas este final de semana com ações de cidadania promovidas pela Prefeitura de Teresina, através da Fundação Wall Ferraz (FWF). Foram oferecidos serviços de beleza, bem como oficinas e exposição com artesanatos, beneficiando os moradores dos bairros Mocambinho, São Joaquim, Itaperu e São Paulo, totalizando 673 atendimentos.

O presidente da Fundação Wall Ferraz, Scheyvan Lima, afirma que a instituição está de portas abertas para receber os representantes de entidades comunitárias que desejam levar essas ações para as comunidades que eles representam. “Estamos preparados para atender todas as comunidades, basta que o líder comunitário ou religioso traga até a Fundação um ofício solicitando a ação e disponibilizando um local para receber os profissionais”, afirma Scheyvan Lima.

A jovem Gorete Sales, que reside no bairro São Paulo, conta que ficou bastante feliz com os serviços oferecidos em sua comunidade.  Ela destaca que aproveitou a ocasião para cuidar da beleza. “Estava precisando cortar o cabelo, e como o serviço foi gratuito, cheguei cedo ao local para não perder a oportunidade”, contou Gorete Sales.

A Fundação Wall Ferraz tem levado ações a várias comunidades da capital. Para acompanhar a programação mensal basta acessar a aba de Ações de Cidadania no site fwf.pmt.pi.gov.br. No site também contém informações de cursos, workshops e disponibilidades de vagas de empregos.

2ª Feira de Produtos e Profissões acontece neste sábado (21)

AscoM/ FWF

O Projeto de Capacitação Profissional para Produtividade e Renda vai realizar neste sábado (21) a 2ª Feira de Produtos e Profissões, no Residencial Portal da Alegria, das 8h às 12h. A feira deve levar os resultados obtidos pelo projeto para a comunidade beneficiada com o Programa Minha Casa, Minha Vida.

No dia do evento, será possível conferir exposição e comercialização de produtos, divulgação dos serviços dos profissionais autônomos da região, atividades recreativas, atrações musicais. Também serão ofertados serviços gratuitos de beleza, oficinas de artesanato, distribuição de mudas e emissão de carteiras de trabalho. O Balcão do Trabalhador prestará serviços de orientação profissional e empresas da área de recrutamento estarão presentes no evento fazendo a seleção de candidatos.

De acordo com Samara Pereira, superintendente executiva da Fundação Wall Ferraz, a feira será realizada com os alunos da comunidade que participaram de cursos profissionalizantes oferecidos pela fundação. “Será um momento de fortalecimento da comunidade, de geração de renda e de oportunidade profissional para os egressos dos cursos”, pontua Samara Pereira.

Durante os cursos, as famílias foram assistidas por recreadores infantis para acompanhamento das crianças, de modo a facilitar que seus responsáveis realizassem tranquilamente as atividades de capacitação profissional. Outro importante parceiro foi a Secretaria Municipal de Políticas Públicas para Mulheres, que realizou rodas de diálogos sobre gênero, visando o enfrentamento da desigualdade de gênero e empoderamento feminino.

Além dos cursos, os alunos também participaram de um Workshop de Qualificação Profissional, e ainda de uma seleção de emprego realizada através de uma parceria com empresas da capital.

O Projeto de Capacitação Profissional para Produtividade e Renda faz parte de uma ação que envolve o Governo Federal, por meio da Caixa Econômica Federal (CAIXA), do Programa Minha Casa Minha Vida (PMCMV), Fundação Wall Ferraz (FWF), Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano e Habitação (SEMDUH) e da Fundação Padre Antônio Dante Civiero (FUNACI).

Cursos do Profissionalizar Mulher garantem qualificação profissional nas comunidades

A Fundação Wall Ferraz, da Prefeitura de Teresina, encerrou esta semana as atividades dos cursos de artesanato em bonecas de pano e de manutenção de celulares. Somente este ano, a instituição garantiu a centenas de teresinenses cursos profissionalizantes nas mais diversas áreas, e entre eles, cursos voltados para mulheres através do Projeto Profissionalizar Mulher.

O curso de artesanato em bonecas de pano teve carga-horária de 50 horas aulas e foi realizado no Projeto Amor de Tia, na zona Norte. Já o de manutenção de celulares teve 60 horas aulas de carga-horária e aconteceu no Centro de Capacitação do Bairro Vermelha, na zona Sul da capital. Juntos, os dois cursos qualificaram 40 pessoas.

“Hoje o mercado de trabalho dispõe de muitas vagas, porém poucos são os profissionais que estão preparados perante as exigências para ocupar o cargo, por isso os técnicos da Fundação Wall Ferraz trabalham para aumentar ainda mais as ofertas de cursos, por sabermos que a qualificação profissional é imprescindível para a inserção no mercado de trabalho”, explicou o presidente da Fundação Wall Ferraz, Scheyvan Lima.

Sara Santos, que reside no bairro Cidade Leste, viu no curso de manutenção de celulares a oportunidade ideal para que ela ajudasse no sustento de sua família. “Já estou há algum tempo procurando um emprego e resolvi buscar a Fundação Wall Ferraz para me qualificar. Agora que terminei o curso, pretendo abrir meu próprio negócio, já que na comunidade onde moro não tem nenhuma lojinha de assistência técnica em celular”, afirmou Sara Santos.

Apesar de o Projeto Profissionalizar Mulher ser voltado apenas para mulheres, alguns homens também foram contemplados, como é o caso do Ismael Carlos, marido de Sara Santos. “Assim como eu, muitos maridos viriam deixar suas companheiras, e iriam ficar do lado de fora esperando o término do curso, vendo isso, a Fundação resolveu nos matricular para que tivéssemos a mesma oportunidade”, relatou Ismael Carlos, que hoje trabalha como agente de portaria graças a um curso que ele fez oferecido pela Fundação Wall Ferraz.

O Projeto Profissionalizar Mulher é desenvolvido pela Fundação Wall Ferraz e Secretaria Municipal de Políticas Públicas para Mulheres (SMPM). Para ter acesso a informações de novos cursos, projetos e oportunidades de emprego, basta acessar a site da Fundação Wall Ferraz na internet [https://fwf.pmt.pi.gov.br/ e as redes sociais. A FWF está localizada na Rua Coelho Rodrigues, número 900, na Praça da Bandeira, Centro de Teresina.

Projeto conclui a capacitação profissional de 200 moradores do Portal da Alegria

Ascom/FWF

Lançado em abril deste ano, o Projeto de Capacitação Profissional para Produtividade e Renda, ofereceu a 200 moradores do Residencial Portal da Alegria VI-A, na zona Sul da capital, nove cursos profissionalizantes em diversas áreas. Todos os cursos foram realizados no Centro Esportivo Unificado Ana Maria Rêgo – CEU SUL e, nesta etapa final, 30 pessoas se qualificaram através do curso de vendas.

O presidente da Fundação Wall Ferraz, Scheyvan Lima, conta que a relação entre o poder público e comunidade é essencial, e que além da capacitação, que é importante para a renda familiar, esse tipo atividade também serve para aumentar a autoestima das pessoas.

“Os teresinenses são conhecidos por serem pessoas que não desistem de seus sonhos, por isso temos determinação do prefeito Firmino Filho para ampliar os atendimentos da Fundação Wall Ferraz e garantir a todos uma oportunidade igualitária na hora de lutar por uma vaga de emprego, que neste tempo de crise está cada vez mais difícil”, comenta Scheyvan Lima.

Tâmara Coimbra, coordenadora do projeto, disse que agora a cidade irá colher bons frutos com a chegada de novos profissionais no mercado de trabalho, e que apesar de muitos optarem por montarem seus próprios negócios, parte dos alunos já se inseriram ou estão se inserindo no mercado de trabalho. “Antes mesmo dos cursos encerrarem já tivemos alunos contratados, e isso mostra que ações como está colaboram e muito com o crescimento da cidade, pois sem emprego o povo não movimenta a economia”, afirma Tâmara Coimbra.

O curso de vendas teve uma duração de 80 horas, com aulas ministradas pelo professor Alexandre Nogueira, que há quase uma década vem se dedicando na qualificação profissional dos teresinenses.

A autônoma Katriny Morais afirma que, antes de participar do curso de vendas, ela até trabalhava, mas seu público se resumia a familiares e amigos próximos, isso por conta do despreparo profissional e da timidez na hora da venda. Ela também enfatiza que durante o curso, pegando os ensinamentos das primeiras aulas resolveu participar de uma seleção de emprego. “Tenho a honra de dizer que por conta dos ensinamentos que obtive no curso, hoje estou praticamente na fase final desta seleção, que tem mais de 200 pessoas concorrendo. Se for à vontade de Deus, uma das vagas será minha”, diz Katriny Morais, afirmando ainda que até mesmo sua família já notou as mudanças comportamentais em sua vida.

O Projeto de Capacitação Profissional para Produtividade e Renda faz parte de uma ação que envolve o Governo Federal, por meio da Caixa Econômica Federal (CAIXA), do Programa Minha Casa Minha Vida (PMCMV), e da Prefeitura de Teresina (PMT), através da Fundação Wall Ferraz (FWF), e da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano e Habitação (SEMDUH), e com apoio da Fundação Padre Antônio Dante Civiero (FUNACI). Além dos cursos, os alunos também participaram de um Workshop de Qualificação Profissional, e ainda de uma seleção de emprego realizada através de uma parceria com empresas da capital.

Ações de cidadania da Prefeitura de Teresina serão realizadas em 11 comunidades este mês

A Prefeitura de Teresina vai levar neste mês de setembro ações de cidadania para 11 comunidades da capital. As ações serão promovidas pela Fundação Wall Ferraz (FWF) com o objetivo de oferecer mais qualidade de vida para a população carente.  Nestas ações de cidadania são ofertados serviços de beleza, pintura de rosto infantil, além de oficinas e exposições de artesanato.

Só no mês de agosto, de acordo com um levantamento feito pela gerência pedagógica da FWF, 1.100 pessoas foram atendidas nas ações de cidadania que ocorreram nas zonas urbana e rural da cidade em associações, fundações, igrejas ou em projetos executados por órgãos da gestão municipal. De acordo com Thayse Aguiar, gerente pedagógica da instituição, os trabalhos nas ações de cidadania são realizados por profissionais que participaram de um teste seletivo, gerando mais oportunidade de renda para os teresinenses de forma justa e transparente.

“Todos os anos realizamos um teste seletivo para selecionar profissionais que desejam participar de nossas ações, isso serve para garantir a população que os serviços serão feitos apenas por pessoas qualificadas, e também garantir aos colaboradores que todos possam ser escolhidos de forma justa”, comenta Thayse Aguiar.

O presidente da Fundação Wall Ferraz, Scheyvan Lima, esclarece que a instituição está de portas abertas para receber os representantes de entidades comunitárias que desejam levar essas ações para as comunidades que eles representam. “Estamos preparados para atender todas as comunidades, basta que o líder comunitário ou religioso traga até a Fundação um oficio solicitando a ação e disponibilizando um local para receber os profissionais”, afirma.

A Fundação Wall Ferraz fica localizada na Rua Coelho Rodrigues, 900 (Centro/Norte), em frente à Praça da Bandeira. Para quem quer ser atendidos nas ações de cidadania, basta acompanhar à agenda das ações no site fwf.pmt.pi.gov.br.

AÇÕES DE SETEMBRO

 

07/09 – Associação Pedro Bezerra (Cacimba Velha) – Serviços de Beleza;

13/09 – Escola Municipal Baixão do Carlos – Serviços de Beleza;

14/09 – Eficiência em Ação (Clube da OAB) – Serviços de Beleza e Artesanato;

14/09 – Instituto Antônio Nonato (Proj. Realizando Sonhos) – Oficinas de Artesanato e Oficinas de Balões;

21/09 – Projeto Ajude um PET – Pintura de Rosto;

21/09 – THE Encontro (Encontro dos Rios) – Serviços de Beleza e Artesanato;

21/09 – Teresina em Ação (Praça João Santos, Piçarreira) – Serviços de Beleza e Artesanato;

21/09 – Meu Bairro é Vivo – (Praça do CEM) – Oficinas de Artesanatos;

22/09 – THE Encontro (Encontro dos Rios) – Serviços de Beleza e Artesanato;

28/09 – Meu Bairro é Vivo – (Praça da Vila Carlos Feitosa) – Oficinas de Artesanato;

28/09 – Associação Comunitária do Residencial São Paulo – Serviços de Beleza.

3ª Feira de Empregos e Negócios teve 6.300 atendimentos

Foto: Ascom/ FWF

Encerrou nesta sexta-feira (30), a 3ª Feira de Empregos e Negócios, evento realizado pela Prefeitura de Teresina, por meio da Fundação Wall Ferraz (FWF),  com o apoio de diversos órgãos e empresas privadas. Nos dois dias de evento, 6.300 pessoas foram atendidas nos stands montados no Espaço Rosa dos Ventos, na Universidade Federal, zona Leste da capital.

O presidente da FWF, Scheyvan Lima, destacou o crescimento da feira, e que o sucesso foi tão grande, que ainda este ano a instituição irá formar uma equipe para já iniciar os trabalhos da 4ª Feira de Empregos e Negócios. “Fizemos a feira deste ano baseada nos números de atendimentos realizados nas últimas edições, mas algumas falhas aconteceram devido à grande procura”, afirma Scehyvan Lima.

A coordenadora da 3ª Feira de Empregos e Negócios, Samara Pereira, que também é superintendente executiva da FWF, ressaltou que na última edição ocorreram dois mil atendimentos, e que este ano o número triplicou, mostrando que a feira já faz parte do calendário de negócios do município. “Tivemos erros sim, pois como é de conhecimento de todos houve uma grande procura, mas agora já temos a certeza do que precisa ser feito para que nas próximas edições todos possam ter a oportunidade de participar das seleções”, comenta Samara Pereira.

Artesãs que fazem parte do quadro de colaboradores da Fundação Wall Ferraz, também estiveram expondo seus produtos nos dois dias da Feira de Empregos e Negócios, uma delas foi Adriana Borges, que há três anos vem se dedicando a criação de bonecas. “Faço meu trabalho voltado para inclusão, aqui tenho bonecas voltadas para o público afro descendente e portadores de necessidades especiais, e graças a essas feiras, tenho conseguido pagar minhas contas em dias”, afirma.

500 pessoas foram atendidas pelo SINE

O SINE foi um dos grandes parceiros que abrilhantaram essa terceira edição da feira, nos dois dias, 500 pessoas foram atendidas, sendo que boa parte delas compareceram ao espaço para se cadastrar no banco de empregos. Além do cadastro no banco de empregos, o SINE ofereceu serviços de agendamento de emissão de carteira de trabalho e seguro desemprego.

Desempregada há cinco meses, Arlete Rodrigues, que reside no Bairro Dirceu Arcoverde I, na zona Sudeste da capital, perdeu o cadastro antecipado nos seis postos criados pela organização do evento, mas mesmo assim não desistiu e nos momentos finais da feira, ao incluir seu nome no banco de dados do SINE, recebeu a notícia de que já tinha data e local para uma entrevista de emprego na área em que ela buscava. “Confesso que vim meio triste, pois apesar da organização avisar que teríamos novas chances durante a feira, muitos não deram importância, achando que um banco de dados de reserva não faz a diferença para quem busca um emprego. Saio daqui feliz, e agora é só esperar o dia da entrevista chegar para que possa enfim conseguir o meu tão sonhado emprego”, conta Arlete Rodrigues, que conseguiu uma entrevista para trabalhar como garçonete.

O coordenador do SINE, Daniel Carvalho, conta que muitas das pessoas que passaram pelo stand já saíram de lá com encaminhamentos para serem entrevistadas em empresas. “Ficamos felizes em saber que estamos contribuindo com aqueles que tentam ganhar a vida de forma justa, por isso o SINE vem reforçando sua relação com as empresas de Teresina, isso para garantir que mais teresinenses possam voltar a viver feliz tendo a garantia de um salário mensal”, conta Daniel Carvalho, aproveitando o espaço para garantir que o SINE continuará sendo parceiro da FWF em eventos como a Feira de Empregos e Negócios.

A gerente operacional do SINE, Noélia de Carvalho, conta que os serviços oferecidos na feira, foram apenas uma pequena amostra dos trabalhos realizados pelo órgão em sua sede e nos postos de apoio. “Para que não conseguiu chegar até aqui, nossas portas continuam abertas para os trabalhadores da capital, como também de todo o estado”, afirma Noélia de Carvalho.

Empresas comemoram os resultados

A gerente de Recursos Humanos do Grupo R. Carvalho, Joseane Mota, conta que ficou bastante feliz com o número de pessoas que escolheram trabalhar na empresa que ela atua, e mais feliz ainda em saber que além da contratação de algumas pessoas, agora a empresa tem um banco de dados atualizado, favorecendo a contratação de novos colaboradores. “Muitas vezes temos até o currículo de pessoas que podem se encaixar em nossa equipe, porém ficamos reféns de perfis desatualizados, impossibilitando o contato com aqueles que buscam uma vaga de emprego. Sobre a feira, a coordenadora afirma que foi um grande sucesso, e que espera ter a oportunidade de poder participar das próximas edições”, afirma Joseane Mota.

Também foram parceiras as empresas do Grupo Ferro Norte, Grupo Cacique, Damásio Moto peças, Frango Forte, Grupo Geraldo Oliveira, Grupo Vanguarda, R. Carvalho, Pax União, Discar Distribuidora, Microlins, Grupo JAP, Grupo Jorge Batista, Vikstar, Armazém Paraíba, VOX, Nazária Distribuidora, Alfa Bebidas, Renove Pneus, Panificadoras Ideal, Stone Pagamentos S/A, Inovance, Ímpar RH, RG Cosméticos e Pitágoras e Instituto Camilo Filho.

Oportunidade para os jovens 

Não foram somente os adultos com experiências que conseguiram oportunidade durante a feira, o Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE-Teresina), esteve no local com um stand oferecemos estágios para jovens de 18 a 21 anos que nunca estiveram incluídos no mercado de trabalho. O jovem Matheus Joine, que reside no Bairro Parque Progresso, na zona Sudeste de Teresina, conta que através da feira conseguiu chegar até o CIEE, e que agora está com uma entrevista de estágio em uma empresa que fica próxima a sua casa. “Não tenho palavras para demonstrar o meu sentimento de felicidade, pois além de conseguir essa entrevista, a empresa que abriu as portas para que eu possa mostrar meus potenciais, fica na mesma região em que moro”, relata Matheus Joine.