SDU Centro Norte coletou mais de 4 mil toneladas de lixo em janeiro

Ascom/SDU Centro Norte

O descarte irregular de lixo em ruas e avenidas da cidade é um dos fatores responsáveis pela obstrução da passagem de águas naturais e entupimento de galerias e bueiros. Somente no mês de janeiro, a Superintendência de Desenvolvimento Urbano – SDU Centro/Norte recolheu mais de quatro mil toneladas de lixo na região, sendo 2.165,12 coletados manualmente e 2.035,30 toneladas recolhidas de forma mecanizada.

O gerente de Serviços Urbanos da SDU Centro Norte, José Neto, enfatiza que o trabalho de coleta e limpeza faz parte do trabalho diário da gerência, mas é preciso que a população evite depositar lixo de maneira irregular, especialmente em período chuvoso, para evitar transtornos. “Trabalhamos todos os dias para coletar lixo e assim proporcionar uma melhor qualidade de vida para os moradores da região”, enfatiza o gerente.

Dentre os serviços desempenhados pelos integrantes da equipe da SDU Centro Norte, estão os serviços de poda de árvores, capina, varrição e limpeza. A ação é promovida periodicamente pela equipe de limpeza da Gerência de Serviços de Serviços Urbanos (GSU) da Superintendência, composta por equipes de profissionais que se dividem de acordo com as demandas que surgem na comunidade.

A população precisa colaborar para evitar o acúmulo ou descarte irregular. A participação da comunidade é fator importante para evitar o acúmulo ou descarte irregular de lixo em áreas de proteção ambiental. O cidadão também pode ajudar e informar casos de depósito irregular através do aplicativo Colab ou entrando em contato com o Programa Lixo Zero pelos números 3226-2028 ou 99806-6171.

Teresina tem chuvas acima da média e Prefeitura monitora pontos críticos

Ascom/SDU Sudeste

As chuvas em Teresina estão ligeiramente acima da média e devem fechar fevereiro acima dos 230 milímetros esperados. Somente nos primeiros dias do mês já choveu o equivalente a 150 milímetros, o que representa uma distribuição irregular das chuvas, fenômeno que vem sendo registrado em várias cidades do país e do mundo.

Em Teresina, equipes da Prefeitura estão atentas e a Defesa Civil municipal está monitorando os pontos críticos para minimizar os danos e prestando assistências às famílias afetadas.

“O que tem acontecido é que as chuvas não estão bem distribuídas”, destaca o professor de Climatologia da Universidade Estadual do Piauí, Werton Costa, explicando que é como se a chuva de um mês chovesse em apenas um dia. “Na chuva do último dia 5 de fevereiro, um dos momentos mais críticos, por exemplo, choveu 83 milímetros em apenas 24 horas, esse é um volume considerado bastante alto”, completou.

Esse tipo de fenômeno não se restringe a Teresina. Um relatório recente do Conselho Consultivo Científico das Academias Europeias (EASAC) mostra que o clima se tornou mais volátil e mais extremo nos últimos 36 anos, com os eventos de inundações quadruplicando desde a década de 1980. Um dos casos mais recentes no Brasil está acontecendo em São Paulo nesta semana, em que as ruas da cidade se transformaram em verdadeiros rios.

Na capital, a Defesa Civil registrou 56 áreas de risco em toda a cidade e desenvolve um trabalho preventivo de monitoramento constante destas regiões mais críticas. Além disso, todas as SDUs realizam serviços para evitar possíveis transtornos em decorrência das chuvas intensas.

Na zona Leste da cidade, uma das mais afetadas pelas chuvas, a Superintendência de Desenvolvimento Urbano Leste (SDU-Leste) desenvolve um trabalho voltado para a “Rota das Chuvas”, percorrendo os pontos mais afetados da região e realizando serviços como limpeza e desobstrução de galerias de forma preventiva. O mesmo trabalho também é desenvolvido em outras regiões da cidade, como as zonas Sudeste, Norte e Sul, pelas SDUs de cada área.

Para evitar prejuízos maiores, durante todo o ano, a SDU Centro Norte mantém em dia a manutenção das bombas das estações. Todo o sistema funcionou durante as cheias dos rios que cortam a capital. Só nesta região, são 24 bombas aptas para atuarem nas estações de bombeamento.

Os trabalhos para minimizar problemas deste tipo podem ser reforçados com a ajuda da população, que também deve fazer a sua parte, realizando o descarte correto do lixo. “É fundamental o descarte correto do lixo, sobretudo nesta época do ano em que uma ação errada de depositar lixos em qualquer lugar pode ocasionar o entupimento de galerias e alagar inúmeras vias”, alertou o superintendente de Desenvolvimento Urbano Leste, João Pádua.

SDU Sudeste intensifica limpeza de galerias durante período de chuvas

Ascom/Sdu Sudeste

Com o objetivo de evitar alagamentos e melhorar o escoamento de água das chuvas, a Superintendência de Desenvolvimento Urbano – Sudeste intensificou o serviço de limpeza de galerias e bueiros. Diariamente, são retiradas, em média, três toneladas de resíduos sólidos.

O trabalho é realizado durante todo o ano, mas em virtude do período de chuvas intensas, a SDU Sudeste traça um calendário de reforço dos serviços de zeladoria. Em 2019, foram gastos cerca de R$ 430 mil, com uma média mensal de aproximadamente R$ 36 mil.

“A SDU Sudeste está sempre fazendo a limpeza das galerias, córregos, bocas de lobo e bueiros para que possamos evitar transtornos à população. E, agora, com as chuvas mais fortes, fazemos esse trabalho preventivo para que as pessoas não sofram com alagamentos”, informa Isaú Pereira, gerente de Serviços Urbanos da SDU Sudeste.

Nos locais, são encontrados lixo doméstico, animais mortos, garrafas plásticas e outros entulhos que dificultam o escoamento das águas pluviais. O gerente destaca que os moradores podem fazer a denúncia de irregularidades através do aplicativo Colab ou pessoalmente na SDU Sudeste. “É importante que a população, além de não fazer o descarte inadequado do lixo, também esteja atenta para denunciar situações irregulares”, ressalta.

Equipes fazem serviços de prevenção para minimizar estragos provocados pelas chuvas

O período das chuvas chegou com intensidade e as Superintendências de Desenvolvimento Urbano (SDU), por meio de suas Gerências de Serviços Urbanos, estão percorrendo as principais galerias e bocas de lobo de Teresina. O trabalho preventivo, intitulado, tem o objetivo de limpar as entradas das galerias, promovendo a desobstrução dos canais para evitar alagamento das ruas em decorrência do acúmulo de lixo.

De acordo com o gerente de Serviços Urbanos da SDU Leste, Renato Lopes, a medida acontece sempre no período chuvoso. “Com o objetivo de garantir o perfeito escoamento das águas pluviais e impedir que o material sólido retido durante as chuvas cause maiores transtornos, estamos limpando as galerias dos bairros São João, São Cristóvão, Piçarreira e Morros. Após esse trabalho, que chamamos de Rota das Chuvas, voltaremos aos serviços normais que se encontram na programação semanal de limpeza”, declarou.

Ascom/SDU Leste

As galerias das ruas Fernando Pires Leal, Noronha de Almeida e alguns pontos da Avenida Kennedy, como a região da Maloca, por exemplo, estão recebendo os serviços de desobstrução.

Já na região norte da cidade, a SDU está realizando diariamente ações de manutenção de bombas e monitoramento das áreas próximas às lagoas do Mafrense, do São Joaquim, dos Oleiros e do Jacaré. Na região existem quatro estações de bombeamento: a primeira é a Estação da Boa Esperança, que fica na Lagoa dos Oleiros, próximo ao Encontro dos Rios; a segunda está localizada no Parque Ambiental Matias Matos; a terceira está nas proximidades do Hospital do Mocambinho, e a quarta fica na Avenida Marechal Castelo Branco, nas proximidades da Ponte da Primavera.

A manutenção nas quatro estações de bombeamento está garantindo o melhor escoamento das águas, dos bairros Mafrense, Poti, Parque Alvorada, São Joaquim, Nova Brasília; Parque Brasil e Mocambinho. “Estamos concentrando as nossas equipes nos locais de risco e fazendo ainda a vistoria em todas as bocas de bueiro da região. Lembrando que é importante que a população atente para o descarte correto do lixo, que é a principal causa desses entupimentos”, destaca o superintendente executivo da SDU Centro Norte, Márcio Sampaio.

A Gerência de Serviços Urbanos da SDU Sudeste também continua o trabalho de limpeza nas ruas, canais, praças e galerias. Na manhã desta terça-feira as equipes realizaram limpeza nas Avenidas Jose Francisco de Almeida, Noé Mendes, Joaquim Nelson, Jornalista Lívio Lopes, Desembargador Manoel Felício, bem como a manutenção de áreas verdes no Deus Quer. Complementando os serviços, as equipes estão na galeria da vila Washington Feitosa além de transbordo da avenida Boa Esperança e Dom Helder.

Ascom/SDU Sudeste

“As ações tem como objetivo diminuir os transtornos causados pelas chuvas, bem como evitar que o lixo acumulado e despejado equivocadamente em praças e avenidas sejam arrastados pelas águas fluviais provocando o entupimento desses locais. A intenção é evitar o alagamento desses lugares”, informou o gerente de Serviços Urbanos da SDU Sudeste, Isau Araújo.

O superintendente da SDU Sudeste, Evandro Hidd, explica ainda que as ações da Prefeitura e SDU sempre estão voltadas pra atender a população e resolver os problemas no menor espaço de tempo possível. “Estamos sempre acompanhando as áreas que estão sujeitas a alagamentos, bem como as que estão sendo realizados os reparos necessários devido às chuvas. Medidas necessárias e urgentes para que a população possa ter o menor impacto possível”, acrescentou.

Na avaliação do gerente de Serviços Urbanos da SDU Sul, Marcelo Mourão, o trabalho que vem sendo realizado pela superintendência nas últimas semanas, atuando na limpeza preventiva das principais galerias da região, tem surtido um efeito positivo. “Iniciamos a manhã andando em vários pontos considerados mais complicados em relação à drenagem e encontramos uma situação bem tranquila. Graças à limpeza realizada antes do início das chuvas”, ressaltou o gerente Marcelo Mourão.

O único ponto a apresentar uma condição que exigiu uma atenção maior da superintendência foi a gelaria localizada no bairro Areias, em frente a fábrica de bebidas. O próprio superintende da SDU Sul esteve no local acompanhando o trabalho das equipes de limpeza. “Vamos utilizar uma retroescavadeira para abrir as tampas da galeria, retirar todo o material que está impedindo a passagem da água e depois refazer toda a estrutura do local”, informou.

Descarte irregular de lixo

Por outro lado, a Prefeitura detecta, constantemente, o descarte incorreto de lixo em áreas públicas, verdes e de preservação ambiental. Evandro Hidd, reforça que, além das atividades realizadas pelas SDUs, é de suma importância que a população se conscientize a respeito do descarte inapropriado de lixo. “Precisamos que a população se conscientize de que o maior prejudicado acaba sendo ela. Precisamos nos monitorar e nos policiar quanto ao descarte do lixo para evitar que o problema volte pra nós”, enfatiza Evandro Hidd.

Sobre isso, o superintendente João Pádua também alerta a população para a importância de evitar o acúmulo ou descarte irregular de lixo em áreas de proteção ambiental. “Nosso maior objetivo, neste aspecto, é promover a conscientização das pessoas para que elas se sintam mobilizadas a participarem conosco das limpezas nos bairros. Juntos, podemos trabalhar com ações mais direcionadas com a finalidade de manter a nossa região mais limpa. Solicitamos também o apoio da população no sentindo de fazer o acondicionamento do lixo da maneira correta e também em evitar despejar materiais em praças e no meio de ruas e avenidas”, completou.

 

Prefeitura realiza limpeza preventiva de galerias e bueiros na zona Sul

A ação de limpeza de galerias e bueiros na zona Sul foi intensificada como forma de prevenir transtornos aos moradores da região com a chegada do período de chuvas.

Segundo lembra o superintendente da SDU Sul, Paulo Lopes, essa atividade, na verdade, acontece durante o ano inteiro, mas sempre antes da chegada das chuvas essa ação é reforçada para evitar transtornos. Até o mês de outubro, a SDU Sul investiu na área de limpeza de galerias quase R$ 220 mil.

Nesta segunda-feira (16) um dos locais onde as equipes estão trabalhando é a galeria da Rua Francisco de Assis Garcia, na Vila da Paz. A maior parte do material retirado é composta de lixo doméstico e até de móveis velhos jogados nas ruas e em terrenos baldios.

“É justamente por isso que estamos alertando para os riscos de jogar lixo nas galerias ou mesmo nas ruas. Sempre que acontece uma chuva mais intensa todo esse material é arrastado para as galerias, provocado entupimento e causando alagamentos”, destacou o gestor.

Paulo Lopes lembra ainda que o correto a ser feito é colocar o lixo doméstico na calçada somente no dia programado para a passagem do caminhão da coleta e próximo da hora correta. “Isso porque é muito comum também animais espalharem esse lixo, causando o mesmo problema”, disse.

Além disso, a Superintendência está agilizando a recuperação de galerias e bueiros onde é necessário, como o foi caso da galeria da Rua 13 de Maio, no bairro Tabuleta. Logo que surgiu o problema, as equipes foram deslocadas até o local, fizeram uma limpeza inicial, máquinas retiraram o que estava danificado e tudo foi deixado limpo.

Moradores que identificarem problemas com lixo em galerias próximas às suas residências podem entrar em contato com a gerência de Serviços Urbanos da SDU Sul através do número (86) 3216-4441 e solicitar atendimento.

 

 

 

SDU Sudeste intensifica ações de limpeza em galerias da região

Ascom/SDU Sudeste

A Superintendência de Desenvolvimento Urbano Sudeste (SDU Sudeste) através da Gerência de Serviços Urbanos (GSU) está intensificando as ações de limpeza e monitoramento de galerias. Os serviços acontecem de forma contínua e programada em todos os bairros da zona Sudeste de Teresina.  Nesta sexta-feira (19), as equipes de galerias estão trabalhando na Eugênia Ferraz, no bairro Dirceu II.

Cerca de 140 homens trabalham, todos os dias, em ações de zeladoria na zona Sudeste com atividades de capina, varrição, limpeza de galeria, manutenção de área verde e remoção de transbordo. A limpeza de galeria, por sua vez, será intensificada em locais que costumam acumular maior quantidade de resíduos como a Galeria da UESPI no Dirceu I; Galeria da Vila Mariana Fortes; Galeria da Eugênia Ferraz, no Dirceu II; Galeria na Rua 23 no Lot. Manoel Evangelista e Galeria na Rua Egídio Mota com Antero Santana, no Renascença I.

O munícipe pode denunciar irregularidades através do aplicativo Colab ou ainda solicitar limpeza na sede da SDU Sudeste. O gerente de Serviços Urbanos Sudeste, Isau Araújo, explicou como funcionará as ações de limpeza das galerias.

“Vamos colocar na programação de limpeza uma rota a cada 10 dias para a desobstrução de galerias. Nesses lugares costumamos encontrar muitos resíduos como animais mortos, plásticos, pneus, garrafas e outros. Ou seja, além dessa sujeira impedir o perfeito escoamento das águas, também contribui para a proliferação de doenças ocasionado problemas relacionados a saúde pública”, destacou.

Ainda na manhã de hoje, os grupos realizaram serviços de capina na Avenida Antônio Neves de Melo, Loteamento Manoel Evangelista, Francisco Marreiros, Parque Itararé, Avenida Principal do Recanto dos Pássaros, Vila da Guia e Novo Horizonte. Manutenção de área verde na Praça do Francisco Marreiros, Loteamento Cidade Verde; limpeza de galeria na Eugênia Ferraz, no bairro Dirceu, e remoção de transbordo no Parque do Sol.

Equipes de limpeza atuam em mais de 15 bairros da zona Sul

Ascom/SDU Sul

De acordo com a programação divulgada pela Superintendência de Desenvolvimento Urbano Sul (SDU Sul), as equipes de limpeza estão atuando em mais de 15 bairros da região nesta segunda-feira (03).

As equipes estão divididas em: avenidas, capina e varrição, limpeza de galerias, limpeza de áreas de transbordo, de áreas verdes e outras. As de avenidas, por exemplo, estão fazendo à limpeza da Henry Wall de Carvalho e a Avenida Maranhão, as de capina e varrição estão trabalhando nos bairros Novo Bela Vista, Parque Piauí, Distrito Industrial, Residencial Hugo Prado e Vila da Paz. Este último está com quatro equipes, sendo uma delas a de galeria, atuando na limpeza Rua do Além.

Segundo explica o gerente de Serviços Urbanos da SDU Sul, Marcelo Mourão, cada uma dessas equipes tem 15 agentes e um fiscal, fazendo a capina e varrição dessas vias públicas. “Eles deixam limpo e organizado para que depois as equipes de caminhões passem para recolher tudo”, explicou. Os locais de capina e varrição já estão programados e seguem um roteiro montado pela gerência. Já a equipe volante trabalha conforme as solicitações de moradores através de processos. A programação diária de limpeza é alterada de acordo com a conclusão da demanda anterior.

Locais que normalmente se repetem mais de uma vez na semana são as chamadas áreas de transbordo. Esses são locais que a Prefeitura faz o recolhimento do lixo repetidamente e que enfrentam a recorrência do descarte irregular do lixo.

“Sempre estamos solicitando que as pessoas organizem seus lixos e coloquem nas calçadas nos dias e horários de passagem do caminhão da coleta. Quando for outro de material mais volumoso, como podas de árvores, que procurem o PRR (Ponto de Recolhimento de Resíduos) mais próximo. Não paga nada, é só deixar no local”, explicou o gerente.

Já as equipes de áreas verdes estão na Praça João Martins Morais, no Centro de Produção do Saci, e nas quadras 15 e 16, do conjunto Saci, além do campo de Futebol do bairro Esplanada.

SDU Sul recupera ruas e galerias em Teresina

Para recuperar ruas e galerias danificadas, principalmente pela força das águas neste período de chuvas, a Prefeitura de Teresina está utilizando um orçamento de aproximadamente R$ 500 mil.

Para realizar esse trabalho, segundo explica o superintendente Executivo da SDU Sul, Paulo Roberto, existem empresas previamente contratadas para atuar na manutenção e recuperação de várias demandas na região. “Nós chamamos de ‘zonais’ justamente porque a região é subdividida zonas e cada empresa tem sua área de atuação. Na zona Sul, por exemplo, são cinco”, explicou.

Ainda de acordo com o superintendente, essas demandas são colocadas normalmente pelos próprios moradores que fazem a solicitação, por associações de moradores e lideranças comunitário ou através do aplicativo Colab.re, onde qualquer pessoa pode fazer a reclamação. “Todos os dias também estamos andando nos bairros da zona Sul e sempre que encontramos alguma demanda encaminhamos para a programação das zonais”, destacou.

Além dessas zonais para recuperação de ruas e galerias, existe ainda outra exclusiva para manutenção de praças e de prédios públicos.

São vários os exemplos de ações que atualmente estão sendo executadas pelas zonais na região: recuperação de galeria na Rua Santa Efigênia, no bairro Santa Luzia; galeria na Vila Costa Rica, bueiros e bocas de lobo nas avenidas Henry Wall de Carvalho e Miguel Rosa; trecho na Rua 1 no Parque dos Sonhos (Angelim); três canaletas no Parque São Jorge; boca de lobo na Avenida Higino Cunha; recuperação de trecho da Avenida Celso Pinheiro, entre outros.

SDU Sul realiza limpeza de 16 galerias para evitar entupimento

 

Cerca de 16 galerias estão recebendo atenção especial da Superintendência de Desenvolvimento Sul (SDU Sul) nesse período chuvoso. O trabalho de limpeza foi iniciado antes do início das chuvas para garantir o escoamento das águas e evitar pontos de alagamento. Em alguns casos, as equipes precisam voltar em menos de uma semana para retirar o lixo deixado pelos moradores.

“É comum encontrar até colchões e móveis velhos dentro das galerias”, informa o superintendente da SDU Sul, Paulo Lopes, destacando a importância da colaboração de todos para manter a limpeza da cidade

Ele ressalta ainda que o lixo jogado nas ruas e em terrenos baldios também representam um grande problema. “Isso porque as águas arrastam facilmente esse lixo para dentro das galerias. E galeria entupida significa alagamento em muitos pontos”, alerta.

Por conta disso, as equipes de limpeza da Superintendência intensificaram os trabalhos nos últimos dias. Diariamente, o superintendente e técnicos da gerência de obras da SDU também verificam os pontos mais críticos da região para observar a situação e tomar as providências necessárias.

“Vale ressaltar que várias intervenções foram realizadas também de forma preventiva. Recuperamos tampas de galerias e bueiros e calçamentos danificados, entre outras ações”, informou Paulo Lopes.