42,6% da população teresinense ficou em casa nesta terça (07)

O índice de isolamento social em Teresina registrou 42,6% nesta terça-feira (07). O número se mantém no padrão observado nas últimas duas semanas, onde as taxas se mantiveram entre 40 e 45%, com exceção dos finais de semana, que marcaram mais de 50%. Ainda nesta terça, Teresina foi a quarta capital do Brasil com maior índice de isolamento, ficando atrás apenas de Porto Alegre (50,04%), Florianópolis (46,01%) e Rio Branco (42,62%).

Os dados são da startup InLoco, que realiza o georreferenciamento smartphones em cidades de todo o território nacional monitorando a localização dos usuários quando se conectam à internet pelo celular. Os índices, tanto na capital piauiense quanto no resto do país, estão bem abaixo dos 73% recomendados pelas autoridades de saúde para evitar a proliferação da Covid-19.

O levantamento da startup também mostra o percentual de isolamento social por zonas da cidade. A região que mais respeitou as determinações para ficar em casa foi a zona centro-norte, com um índice de 42,39%, seguida da região sul, com 42,26%. Em terceiro lugar ficou a leste, com 42,21%, e por último ficou a zona sudeste, uma das mais populosas de Teresina, com um percentual de 41,53%.

Os bairros que mais respeitaram o isolamento social em Teresina foram o Aeroporto (49,5%), São João (49,2%), Jóquei (48,95%), Macaúba (47,85%) e Santo Antônio (47,45%). Já os bairros que apresentaram os menores percentuais foram Parque Juliana (21,4%), Angélica (25%), Parque Jacinta (34,2%), Flor do Campo (37,53%) e Árvores Verdes (37,83%).

A Prefeitura de Teresina também acompanha os índices de isolamento social através de informações geradas pelas operadoras de telefonia celular. Segundo essa base de dados, que reúne informações de mais de 1,4 milhão de linhas telefônicas, 50,9% das pessoas cumpriram as regras de distanciamento nesta terça-feira.

O prefeito Firmino Filho assinou, nesta segunda-feira (06), decreto estabelecendo que haverá restrições para o funcionamento das atividades econômicas em Teresina durante todos os finais de semana do mês de julho. O objetivo é melhorar os índices de isolamento social, evitando a disseminação da Covid-19, um dos critérios para avançar na reabertura da cidade. O descumprimento resultará na aplicação de multas, intervenção total da atividade e cassação de alvará de localização e funcionamento.

De acordo com o documento, estão autorizados a funcionar nos dias de sexta-feira as seguintes atividades e estabelecimentos: mercados, supermercados, hipermercados e congêneres; panificadoras e padarias; serviços bancários; casas lotéricas; atividades de distribuição e comercialização de combustíveis, biocombustíveis, gás liquefeito de petróleo e demais derivados do petróleo; farmácias e drogarias, serviços de saúde; serviços de segurança e vigilância; serviços de delivery exclusivamente para alimentação pronta; órgãos e profissionais de comunicação; situações comprovadas de urgências e emergências.

Já nos dias de sábado e domingo, as atividades seguem com limitação ainda maior de funcionamento. Nestes dois dias poderão funcionar apenas farmácias e drogarias; serviços de saúde; serviços de segurança e vigilância; serviços de delivery exclusivamente para alimentação pronta e situações comprovadas de urgências e emergências.

Segundo dados divulgados, nesta terça-feira (07), pelo Comitê de Operações Emergenciais em Saúde Pública (COE) da Fundação Municipal de Saúde (FMS), a capital contabiliza 10.446 casos confirmados e 479 óbitos pelo novo coronavírus. O número de pessoas recuperadas chegou a 2.083.

Índice de infectados na zona Sul de Teresina cai 13%

O índice de infectados com a Covid-19 na zona Sul de Teresina apresentou uma redução de 13%, tendo passado de 34% para 21%. Os dados são da 11ª pesquisa de investigação sorológica realizada pela Prefeitura de Teresina entre os dias 26 a 28 de junho e demonstram o resultado do esforço da população e da gestão municipal para conter a disseminação do vírus.

“Essa redução nos números é positiva, mas sabemos que não é o momento de relaxar. Os cuidados precisam ser os mesmos. Desde o início da pandemia realizamos um amplo trabalho preventivo na região, mas depois que as pesquisas apontaram para um elevado número de casos na zona Sul, intensificamos ainda mais esse trabalho com a colaboração dos moradores”, lembrou o superintendente da SDU Sul, Paulo Roberto.

Entre as ações realizadas pela SDU estão a organização das feiras livres, principalmente no Parque Piauí, a maior da região e uma das maiores da cidade; o controle das filas nas casas lotéricas; fiscalização diária do comércio para garantir o cumprimento do decreto municipal; e sanitização de prédios públicos, veículos e mercados.

Paulo Roberto ressalta que a SDU o apoio da população sobre as medidas de prevenção ao novo coronavírus. “Acreditamos que é fundamental a participação de todos para reduzir o número de infectados, o que vai permitir o sucesso da retomada das atividades econômicas de acordo com o programado pela Prefeitura”, ressaltou.

 

Isolamento social em Teresina continua a cair e registra 42,1% nesta terça (30)

Apesar de o final de semana ter apresentado números maiores que 50%, as taxas voltaram a cair nos dias seguintes. Segundo o georreferenciamento da startup InLoco, o índice de isolamento social na capital ficou em 42,1% nesta terça-feira (30). Na segunda, o percentual já havia caído para 42,6%. Diante da baixa contínua dos índices, a partir da próxima quinta-feira (02) até domingo (05), a Prefeitura de Teresina vai intensificar as medidas de isolamento social na cidade, restringindo o funcionamento de algumas atividades.

O decreto Nº 19.868, assinado nesta terça-feira pelo prefeito Firmino Filho, busca conter o avanço da disseminação da Covid-19 e preparar a cidade para a retomada das atividades econômicas a partir do dia 6. Também foi decretado ponto facultativo nos órgãos públicos municipais nos dias 02 e 03 de julho, quinta e sexta-feira, para aumentar as taxas do isolamento social.

“No último final de semana, quando implementamos medidas mais rígidas de isolamento, mais da metade da população de Teresina ficou em casa cumprindo o isolamento social. Estamos nos preparando para a reabertura das atividades econômicas no município e temos que fazer um esforço ainda maior como forma de reduzir o número de internações, de óbitos e da transmissão da Covid-19. Esse isolamento social mais rígido se faz necessário para que possamos avançar na retomada das nossas atividades de forma segura para toda a sociedade”, afirma o prefeito.

Os dados da InLoco, que realiza o georreferenciamento smartphones em cidades de todo o território nacional monitorando a localização dos usuários quando se conectam à internet pelo celular, também mostram que Teresina nesta terça apresentou um melhor desempenho geral que estado do Piauí (40,39%) e também o Brasil (39,7%). Mas todos os números registrados seguem bem abaixo de 73%, percentual mínimo recomendado para diminuir o contágio de com especialistas e órgãos como o Ministério da Saúde e Organização Mundial da Saúde.

A InLoco disponibiliza ainda os números por regiões da cidade e a zona leste foi que a que apresentou os maiores índices de isolamento social da cidade, com 42,98%. Em seguida ficou a região centro-norte, com 41,92%, e sudeste, com 41,68%. Por último, ficou a zona sul, com 41,01%.

Quando se avalia por bairros, os que mais respeitaram as determinações de isolamento social foram o São João (49,2%), Noivos (48,4%), Parque Brasil (48,3%), a região da Frei Serafim (47,6%) e o Distrito Industrial (47,4%). Os que apresentaram os menores percentuais foram Parque Juliana (26,1%), Santo Antônio (32,95%), Alegre (35,5%), Vila São Francisco (36,9%), Parque Sul (36,92%) e Vale do Gavião (36,95%).

Isolamento social registrado em Teresina nesta segunda-feira varia de 42,60% a 49,1%


A capital voltou a reduzir o percentual de teresinenses que cumpriram as medidas de isolamento social. Nesta segunda-feira (29), apenas 42,60% da população permaneceu em suas residências, segundo dados levantados pela Startup InLoco, que monitora a localização e movimentação de celulares na cidade. Já os dados coletados pelas Operadoras de Telefonia Telecom, demonstraram um percentual de 49,91%.

No domingo (28), o índice chegou a 56%, depois da adoção de medidas mais duras no final de semana. O isolamento é uma das estratégias adotadas para conter a proliferação do vírus. Segundo dados do Boletim Epidemiológico, já são 7.668 casos confirmados e 369 óbitos por coronavírus.

A Prefeitura Teresina já apresentou planejamento de retomada da economia, mas reforça que a população tem um papel importante no cumprimento das medidas necessárias para preservar vidas.

“É necessário destacar o compromisso da Prefeitura na missão de preservar a vida dos teresinenses. Temos estudado a melhor forma de enfrentamos este grande desafio mundial. Cumprindo as medidas de isolamento social, a população contribui de forma coletiva com a preservação de vidas, que é a nossa maior prioridade”, pontua o prefeito Firmino Filho.

Índice de isolamento social aumenta no sábado e fica em 50,2%

Cerca de 50,2% dos teresinenses cumpriram as regras de isolamento social neste sábado (27), segundo dados da startup InLoco. O número representa um acréscimo maior que oito pontos se comparado com o sábado anterior, dia 20, quando o índice registrado foi de 41,8%. Este aumento está ligado a uma série de medidas adotadas em Teresina para intensificar o isolamento social e conter a disseminação da Covid-19.

Apesar da alta, o percentual continua baixo, já que a Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda que a taxa seja acima de 70%. “O isolamento social em Teresina precisa ser ainda mais rigoroso para conter a disseminação do vírus e preparar a cidade para o início gradual da retomada das atividades econômicas”, destaca o prefeito Firmino Filho.

O levantamento da capital é baseado no monitoramento dos celulares de 217 mil usuários. Pelo levantamento, a zona Leste registrou o maior índice de isolamento social no sábado, marcando 50,7%. A região Centro-Norte aparece em seguida com taxa de 50,57%. Na sequência, a zona Sul apresentou índice de 49,83%. A zona Sudeste foi a região com pior desempenho, com 47,94% das pessoas cumprindo as recomendações de isolamento social.

A Prefeitura de Teresina também está acompanhando os índices de isolamento social através de informações geradas pelas operadoras de telefonia celular. Segundo essa base de dados, que reúne informações de mais de 1,4 milhão de linhas telefônicas, 54,08% das pessoas cumpriram as regras de distanciamento no domingo.

Até o momento, Teresina contabiliza 7265 casos e 346 mortes pelo novo coronavírus. Foram registrados 167 casos nove óbitos por Covid-19 neste sábado (27). Os dados são do Painel Epidemiológico de Teresina, atualizados diariamente pelo Comitê de Operações Emergenciais em Saúde Pública (COE) da Fundação Municipal de Saúde (FMS).

Teresina registra índice de isolamento social de 41,8% nesta quinta (25)

O georreferenciamento feito pela startup Inloco registrou que 41,8% dos teresinenses ficaram em casa nesta quinta-feira (25). O número mantém o padrão observado nas últimas duas semanas, onde as taxas de isolamento se mantiveram entre 41% e 43%, com exceção das sextas, que marcaram menos de 40%, e dos domingos, que apresentaram percentuais acima de 50%.

Teresina mostra um melhor desempenho geral que estado do Piauí, que registrou 39,7% de isolamento nesta quinta, e também o Brasil, que marcou apenas 38,3%. Todos os números registrados seguem bem abaixo de 73%, percentual mínimo recomendado para diminuir o contágio de com especialistas e órgãos como o Ministério da Saúde e Organização Mundial da Saúde.

O levantamento da startup também mostra o percentual de isolamento social por zonas da cidade. A região que mais respeitou as determinações para ficar em casa foi a zona leste, com um índice de 43,37%, seguida da centro-norte, com 42,06 %. Em terceiro lugar ficou a região sul, com 39,95%, e por último ficou a zona sudeste, com um percentual de 39,4%.

Os bairros que mais respeitaram o isolamento social em Teresina foram o Socopo (51,47%), Aeroporto (51%), Angélica (48,5%), Jacinta Andrade (48,2%) e Vale Quem Tem (47,4%). Já os bairros que apresentaram os menores percentuais foram Parque Juliana (23,8%), Extrema (29,9%), Comprida (33,3%), Aroeiras (33,82%) e Alegre (34%).

A Prefeitura de Teresina também está acompanhando os índices de isolamento social através de informações geradas pelas operadoras de telefonia celular. Segundo essa outra base de dados, que disponibiliza informações de mais de 1 milhão de linhas telefônicas, 52,16% das pessoas ficaram em casa.

A partir desta sexta (26), uma série de medidas passa a vigorar em Teresina intensificando o isolamento social para conter a disseminação da Covid-19. As restrições serão estendidas por todo o final de semana e serão mais rígidas no sábado (27) e domingo (28), com limitação ainda maior do funcionamento de várias atividades econômicas na cidade. As determinações constam no Decreto 19.859, assinado pelo prefeito Firmino Filho.

“Esse isolamento mais forte é de extrema necessidade para que possamos preparar a cidade para o início da retomada das atividades econômicas. É importante fazer um esforço maior para conter mais ainda a disseminação desse vírus, reduzir o número de internações e de mortes antes de iniciarmos o planejamento da reabertura da cidade de forma gradual e segura, preservando a saúde e a vida dos teresinenses”, disse o prefeito.

Isolamento social volta a subir em Teresina e fica em 41,8% neste sábado (20)

O índice de isolamento social em Teresina apresentou crescimento neste sábado (20), registando um percentual de 41,8%. O número voltou a se colocar no padrão observado esta semana, onde as taxas de isolamento se mantiveram entre 41% e 43%, com exceção da sexta-feira (19), que marcou apenas 36,5%. Os dados são da startup InLoco, que realiza o georreferenciamento smartphones em cidades de todo o território nacional monitorando a localização dos usuários quando se conectam à internet pelo celular.

Teresina mostra um melhor desempenho geral que estado do Piauí e também o Brasil: ambos apresentaram uma taxa de isolamento de apenas 39,1% neste sábado. No entanto, todos os números registrados seguem bem abaixo de 73%, percentual mínimo recomendado para diminuir o contágio de com especialistas e órgãos como o Ministério da Saúde e Organização Mundial da Saúde.

A InLoco também disponibiliza dados por regiões da cidade e a zona leste de Teresina foi que a que apresentou os maiores índices de isolamento social da cidade, com 42,41%. Em seguida ficou a região centro-norte, com 41,49%, e sudeste, com 40,99%. Por último, ficou a zona sul, com 38,91%. Esta última lidera no número de casos de Covid-19, com 42% dos moradores positivados para a Covid-19, segundo resultado da nona etapa da pesquisa sorológica realizada na última semana pela Prefeitura de Teresina.

Quando se avalia por bairros, os que mais respeitaram as determinações de isolamento social foram o Ininga (51,2%), a região da Frei Serafim (50,4%), Brasilar (49,93%), Noivos (49,05%) e Parque Jacinta (47,6%). Os que apresentaram os menores percentuais foram Parque Juliana (26,1%), Angélica (28%), Socopo (33,8%), Flor do Campo (33,93%) e Monte Verde (34,35%).

A Prefeitura também acompanha o isolamento através de levantamento feito pelas operadoras de telefonia celular, que disponibilizam informações de mais de 1 milhão de linhas telefônicas. Segundo essa outra base de dados, 53,06% das pessoas ficaram em casa neste sábado.

Enquanto o isolamento social apresenta índices abaixo do desejado, os números de Covid-19 avançam em Teresina. O boletim epidemiológico da Fundação Municipal de Saúde (FMS) deste sábado registrou mais 16 óbitos decorrentes de complicações da Covid-19, elevando o total de mortes na capital para 271. Ao todo são 5.794 casos confirmados da doença, por meio de teste ou exame.

Índice de isolamento social em Teresina fica em 41% nesta quarta-feira (17)

De acordo com o georreferenciamento feito pela startup Inloco, o índice de isolamento social em Teresina na última quarta-feira (17) registrou um percentual de 41%. O número segue o padrão observado nos últimos sete dias, onde as taxas de isolamento se mantiveram entre 39% e 43%, com exceção do domingo, que marcou 53,1%. Mas os índices ainda figuram bem abaixo do recomendado pelas autoridades de saúde para evitar a proliferação da Covid-19 na capital, que é de 73%.

O monitoramento da startup também mostra o percentual de isolamento social por zonas da cidade e, na última quarta-feira, a população da região centro-norte foi a que mais respeitou as determinações para ficar em casa, com um índice de 42,3%, seguida da zona leste, com 41,23%. Em terceiro lugar ficou a região sul, com 40,47%, e por último ficou a zona sudeste, uma das mais populosas de Teresina, com um percentual de 40,12%.

O bairro que mais respeitou o isolamento social em Teresina foi o Cabral, registrando um índice de 54,2%, número bem mais elevado que os demais. Além dele, também se destacaram com os maiores índices: Mafuá (49,4%), Frei Serafim (48,7%), Bom Princípio (48,47%) e Aeroporto (47,8%). Já os bairros que apresentaram os menores percentuais foram Parque Jacinta (30%), Santa Cruz (32,6%), Árvores Verdes (33,9%), Flor do Campo (35,83%), São Sebastião (35,9%) e Santo Antônio (35,95%).

Segundo dados da nona etapa da pesquisa de investigação sorológica realizada pela Prefeitura de Teresina, a capital apresentou uma redução no número de pessoas infectantes para a Covid-19 e queda do R0 (R-zero) para 0,83. Mas o prefeito Firmino Filho, alertou que, apesar de positivos, os números devem ser vistos com cautela por serem dados estatísticos e que é necessário avaliar se será mantida a constância das informações nas próximas semanas.

De acordo com a sondagem, realizada entre os dias 12 e 14 de junho, a cidade possui 133.532 pessoas positivadas para a doença, e desse número, 34.594 estão com o vírus ativo. Na etapa anterior esse número de infectantes foi de 41.340. Quanto à distribuição do vírus pela cidade, a pesquisa demonstrou que a zona Sul precisa de uma atenção especial em relação ao isolamento social, pois apresenta 42% dos casos positivados. A zona Leste aparece em seguida, com 25%.

“A realidade da doença, mesmo com alguns dados positivos nesta última sondagem, é dura e a população precisa se conscientizar. Muitas pessoas politizaram a questão do isolamento social e precisamos mostrar um choque de realidade para que cada um assuma sua responsabilidade. Estamos em ponto crítico no que diz respeito à ocupação de leitos de UTI. Portanto, é necessário um esforço concentrado nas próximas semanas para termos um crescimento do isolamento e para que a gente possa sair mais rápido e sair bem dessa situação, que ainda inspira cuidados. Não podemos brincar com essa doença”, destacou Firmino Filho.

Isolamento social em Teresina fica entre 42,9% e 52,24% na terça-feira (16)

Segundo os dados da startup InLoco, que se baseia em informações de localização de 217 mil aparelhos de celular na cidade, o índice de isolamento social em Teresina continua caindo. Nesta terça-feira (16), a taxa registrada foi de 42,9%, o que configura uma queda de mais de dez pontos se comparado ao do domingo (14), que foi de 53,1%, o maior registrado nos últimos dias.

O monitoramento apontou também que a zona Sudeste apresentou pior desempenho, com apenas 41,40% da população ficando em casa. Em seguida, a região Sul aparece no ranking com índice de 41,50%. As zonas Leste e Centro-Norte ocupam as duas melhores posições na tabela, com taxas de isolamento de 43,35% e 43,99%, respectivamente.

Os índices de isolamento social também estão sendo acompanhados pela Prefeitura de Teresina através de informações geradas pelas operadoras de telefonia celular. Segundo essa outra base de dados, que disponibiliza informações de mais de 1 milhão de telefones, 52,24% dos teresinenses não descumpriram as regras de distanciamento e permaneceram em casa.

Mesmo com o aumento nos números de casos, a capital continua com índices de isolamento abaixo do recomendado pela Organização Mundial de Saúde, que é de 73%. Dados do Painel Epidemiológico da Fundação Municipal de Saúde (FMS), divulgados na última terça-feira (16), revelam que Teresina já registra 4.877 casos confirmados de COVID-19. Nas últimas 24 horas foram mais 253 casos da doença, com cinco óbitos, o que totaliza 222 pacientes que morreram em função da doença na capital.

“É preciso que a população tenha consciência que sairemos mais rápido dessa crise com a colaboração de todos. Continuo pedindo que fiquem em casa e só saiam em caso de extrema necessidade, para que possamos melhorar os índices de isolamento e diminuir a propagação do vírus na cidade”, reforçou o prefeito Firmino Filho.