HUT registra queda em cirurgias e vítimas de acidentes de trânsito durante a Semana Santa

O Hospital de Urgência de Teresina (HUT) registrou uma queda de 22% na quantidade de cirurgias e de 33% na entrada de vítimas de acidentes de trânsito, durante a Semana Santa. A variação está diretamente relacionada às medidas de distanciamento social orientadas por autoridades de saúde, devido à pandemia de Covid-19.

Em relação ao número de cirurgias, foram realizados 114 procedimentos durante a Semana Santa deste ano. No mesmo período do ano passado, foram 146. Já sobre a entrada de vítimas de acidentes, o HUT contabiliza 82 registros este ano. Na Semana Santa de 2019, foram 123 pessoas atendidas por este motivo.

Realizado pelo setor de Estatística do HUT, o levantamento avalia os registros na unidade de saúde entre a última quinta-feira (9) até às 8h da manhã desta segunda (13) e compara com o mesmo período do ano passado.

“Os números deixam claro a eficiência do distanciamento social em um momento de pandemia e nos dá folga para planejar as ações voltadas para pacientes com Covid-19, caso o HUT venha a recebê-los”, avalia o diretor geral, Rodrigo Martins, que também destaca queda de 22% na quantidade de atendimentos.

Agressões físicas e internações

Na Semana Santa, o HUT também registrou queda na quantidade de vítimas por agressão física em 12% e diminuição de 21% no número de internações na unidade de saúde. “Vale ressaltar que ainda continuamos com nossos leitos de UTIs todos ocupados com pacientes. Portanto, é necessário continuar seguindo o isolamento social”, afirma Rodrigo Martins.

Teresina é pioneira ao implantar leitos para internação de pessoas com risco de suicídio

A Fundação Municipal de Saúde (FMS) iniciou a implantação de oito novos leitos psiquiátricos no Hospital da Primavera, zona norte de Teresina, destinados, prioritariamente, à internação de pessoas com alto risco para suicídio. A adequação do espaço, prevista para ser concluída em 70 dias, fará de Teresina a capital pioneira no Brasil a implantar leitos específicos para esse cuidado. O dado foi divulgado pela Gerência de Saúde Mental, após pesquisa junto às outras capitais brasileiras.

O presidente da FMS, Charles Silveira, afirma que a ação vai beneficiar a população que está em sofrimento mental. “Nesse momento, estamos fortalecendo essa rede de assistência. Nos próximos dias iremos expandir o PROVIDA, ambulatório que atende quem tentou suicídio, e inaugurar o novo CAPS da zona Sudeste. Ainda queremos conscientizar a população de que todos, com conhecimento e atitude acolhedora, podem contribuir com a prevenção do suicídio”, afirmou o gestor.

Para ter acesso aos leitos psiquiátricos do Hospital da Primavera, a pessoa deverá estar em situação de urgência psiquiátrica, como tentativa de suicídio, e ser atendida em hospitais públicos de Teresina. “Nesses casos, se houver necessidade, os médicos desses locais poderão solicitar a transferência do paciente para ser internado no Hospital da Primavera e receber cuidados mais intensivos antes de ter alta médica”, explica a gerente de saúde mental da FMS, Luanna Bueno.

O suicídio é um grave problema de saúde pública, que pode ocorrer por vários fatores e, segundo a Organização Mundial de Saúde, 90% dos casos estão atrelados a transtornos mentais. “É preciso discutir e quebrar tabus, porque não falar sobre suicídio é tão nocivo quanto falar de maneira errada. A gente não pode divulgar casos isolados, mas pode falar sobre doenças mentais e onde buscar tratamento. Temos uma rede extensa que presta esse tipo de serviço”, finaliza Luanna Bueno.

Conheça a atual rede de assistência à saúde mental da FMS:

PROVIDA  – ambulatório especializado que atende especificamente pessoas que tentaram suicídio e que fica localizado dentro do Centro de Saúde Lineu Araújo. O local funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, e atende por demanda espontânea.

Sete Centros de Atenção Psicossocial (CAPS) – atendem pessoas com transtornos mentais severos e possuem equipe composta por psiquiatra, psicólogo, enfermeiro, terapeuta ocupacional, assistente social e equipe de apoio. Nestes locais, são realizadas atividades em grupo, atendimentos individuais, oficinas terapêuticas e atendimento à família.

90 Unidades Básicas de Saúde – podem atender casos de transtornos mentais leves e possuem médicos e enfermeiros capacitados para esse tipo de atendimento. Se houver necessidade, na própria Unidade a pessoa faz a marcação para se consultar com psicólogos e psiquiatras nos ambulatórios espalhados em Teresina.

SAMU 192 – Em caso de urgência psiquiátrica, como surto psicótico ou tentativa de suicídio, a população pode acionar o SAMU, por meio do número gratuito 192 ou ir por meios próprios para o Hospital Areolino de Abreu, que possui psiquiatras 24 horas e é o hospital referência em atendimento de urgência psiquiátrica. Outra opção é se dirigir aos CAPS.

ONGs:  Centro de Valorização da Vida (CVV) – telefone 188; Centro Débora Mesquita (CDM) – telefone: (86)99827-3343/ 98894-5742;  e Grupo Apoio Contato e Esperança (GRACE) – telefone: (86)3237-0077/3237-0202 são organizações filantrópicas que contribuem com a prevenção e posvenção do suicídio em Teresina.

Criança acompanhada há mais de dois meses pelo HUT recebe alta

Ascom/HUT

Roxele Santos tem nove anos e gosta muito de brincar. Um dia, brincando de “cabra cega” com seu primo, subiu na grade de casa e sofreu um acidente, sendo internada no Hospital de Urgência de Teresina (HUT). Depois de mais de dois meses, Roxele vai passar o Natal em casa com sua família, pois recebeu alta do longo tratamento na Clínica Pediátrica do hospital.

A garota, que mora no município de José de Freitas, caiu com o muro da casa, e sofreu uma lesão no dorso do pé com exposição óssea. Ela passou por cinco cirurgias, todas realizadas no HUT, incluindo a amputação de um dedo e enxertos de pele. “No começo foi difícil, ela chorava muito querendo ir para casa e tinha acompanhamento da psicóloga. Quando ela estava começando a se recuperar veio a perda do dedo, exatamente no dia das crianças”, conta a mãe, Roxana Maria da Silva. “Com o tempo fomos nos acostumando, ela melhorou e agora podemos voltar para casa e levar nossa vida normal. Eu agradeço muito a equipe do hospital por isso”, relata ela.

Para o acompanhamento de Roxele e as outras crianças, a equipe da clínica pediátrica do HUT realiza um trabalho de atendimento humanizado, de forma a tornar o processo de internação mais alegre e menos doloroso. “É um desafio diário, porque diferente do adulto a criança não tem entendimento, ela vê o profissional de branco e já chora, por exemplo. Então a gente tem que trabalhar de forma diferenciada, e com o passar dos dias eles passam a nos ver com outros olhos”, conta a gerente da Clínica Pediátrica do HUT, Carla Janaína. Ela explica que este processo contribui para a recuperação da criança, graças à influência dos momentos de alegria e bem estar.

Foi assim que Roxele fez de seu cantinho na enfermaria um pedaço de sua casa: com brinquedos, casa de boneca e desenhos. “A gente fez artesanato com as enfermeiras, rezamos o terço todos os meses, participamos das festinhas aqui no hospital”, conta a mãe, referindo-se aos eventos lúdicos que regularmente acontecem na clínica. A equipe promove festas de datas comemorativas como dia das crianças e natal, além de rodas de conversa com as mães e o Cine Pipoca, projeto mensal que reúne as crianças internadas para assistirem um filme juntas.

A menina inicialmente não queria sair da cama, mas após uma conversa com a equipe ela mudou de ideia, e desde então passeava pelos corredores, brincando, tirando fotos e fazendo novas amizades. Agora, ela faz planos para aproveitar o fim do ano junto com sua família em sua cidade natal. “Tô com saudades dos meus amigos da escola, quero ver meu irmãozinho e meu priminho que nasceu e só vi por foto”, comemora a menina.

O HUT oferece atendimento de urgência e emergência pediátrico 24 horas por dia. “O setor de pediatria conta com 34 leitos e 54 profissionais, entre médicos e enfermeiros, que atendem especialidades como clínica e cirurgia pediátrica, ortopedia e cirurgia plástica”, informa o diretor técnico Péricles Cerqueira. O espaço conta ainda com uma brinquedoteca com livros e brinquedos para as crianças.

Voluntários do Projeto Risoterapia levam música e alegria para pacientes internados no HUT

Ascom/HUT

Os pacientes internados no Hospital de Urgência de Teresina (HUT) receberam essa semana a visita dos voluntários do Projeto Risoterapia. O grupo é formado por 80 integrantes e tem como missão levar amor para as pessoas internadas nos hospitais. Durante as visitas, os integrantes do projeto passeiam pelas enfermarias levando música e muita alegria.

De acordo com Augusto Pinheiro, um dos idealizadores do Risoterapia, as visitas são focadas no paciente, a fim de melhorar a qualidade de vida, minimizando, assim, os efeitos da internação.

“O sorriso libera endorfina e dá uma sensação de alívio. Existem estudos científicos que comprovam que a serotonina e a endorfina, hormônios do bem-estar e do prazer, contribuem para acelerar a recuperação dos pacientes. Além disso, durante os momentos de felicidade, as pessoas se confraternizam e reforçam os laços de amor e amizade”, destacou.

O diretor geral do HUT, Rodrigo Martins, explicou que o Hospital sempre apoia ações como essa, pois ajuda a quebrar a rotina e minimizar o estresse da internação. “É um momento de esquecer que está internado e se confraternizar com a família, amigos e profissionais de saúde. Essas ações humanizam nossa assistência e ganhamos mais confiança dos pacientes para dar continuidade ao tratamento”, explicou o diretor.