Prefeitura de Teresina prevê cerca de R$ 700 milhões em investimentos para 2020

A equipe da secretaria executiva de Planejamento Estratégico e Gestão, departamento da SEMPLAN, encaminhou à Câmara Municipal de Teresina o projeto da Lei Orçamentária Anual (LOA) para o exercício 2020. A previsão é de uma receita total de R$ 3,7 bilhões, sendo R$ 1,7 bilhões de recursos próprios, e aproximadamente R$ 2 bilhões de recursos externos. (mais…)

Novas escolas de tempo integral terão 10 mil novas vagas

As oito novas escolas de tempo integral que estão sendo planejadas pela Prefeitura de Teresina vão garantir 10 mil novas vagas. O projeto para a construção das unidades foi apresentado hoje, 13, pelo prefeito Firmino Filho ao Grupo Técnico da COFIEX (GETC), no Ministério da Economia, e para representantes do Novo Banco de Desenvolvimento – NDB, ligado ao Banco do BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul).

O projeto, orçado em 65 milhões de dólares, inclui também a construção de outras 23 escolas, a maioria delas creches de educação infantil, onde seriam abertas mais 5 mil vagas. “Queremos expandir a educação integral com estruturas apropriadas e universalizar o acesso à educação infantil. Apresentamos todas as argumentações para que mais crianças e adolescentes possam ter uma educação de qualidade”, ressaltou o prefeito Firmino Filho após a reunião.

Após a explanação do projeto, será avaliada a capacidade financeira da Prefeitura para realizar o empréstimo, que também depende de aprovação por parte do Senado Federal.

“Ficamos bastante otimistas após a reunião com representantes do NDB. Esperamos que os processos andem normalmente. Se isso acontecer, essas obras serão iniciadas ainda na gestão do prefeito Firmino Filho e vamos ter 10 mil novas vagas para alunos em escolas de tempo integral e 5 mil vagas na educação infantil”, comemorou o secretário Municipal de Educação, Kleber Montezuma.

Os projetos das escolas preveem uma estrutura completa, com teatro, auditório, refeitório, e espaços para a prática esportiva. Além disso, também estão incluídas ações de requalificação urbana. Os locais próximos às escolas contarão com um trafego calmo, ciclovias, arborização, além de outras medidas para garantir que estes espaços ofereçam um acolhimento adequado para crianças e adolescentes.

SDU Sudeste investe cerca de R$3 milhões em ações de manutenção e recuperação de espaços públicos

De acordo com dados divulgados pela Superintendência de Desenvolvimento Urbano Sudeste (SDU Sudeste), atualmente o órgão possui o valor de aproximadamente R$ 3 milhões, oriundos de Recursos Próprios, em contratos ativos para execução de obras relativas da região. Os investimentos correspondem a manutenções preventivas e corretivas de áreas públicas, tanto de infraestrutura quanto de edificações de uso comum da população.

A população pode, ainda, fazer solicitações de reparos através do aplicativo Colab, como detalha o Superintendente Executivo da SDU Sudeste, Isaac Meneses.

“Para atender as demandas  vindas da comunidade relativas a reparos diversos, a Prefeitura de Teresina disponibiliza o aplicativo Colab. Ele é a principal ponte entre o munícipe e o poder público. Por meio de uma gestão participativa, o cidadão envia informações com fotos sobre problemas, como a exemplo do buraco em vias, e nós disponibilizamos uma equipe para avaliar a situação no local. Esse tipo de solicitação também é possível de ser realizada presencialmente na sede da SDU Sudeste”, comenta.

O Superintendente da SDU Sudeste, Evandro Hidd, explica que essas medidas beneficiam diretamente o dia a dia dos moradores da região.

“Esses contrato atendem a necessidades relativas em curto prazo dentro dos bairros e comunidades locais. São ações que impactam diretamente na vida diária da nossa população. E para a execução de todas essas medidas, a SDU Sudeste possui  cerca de R$ 3 milhões em contratos ativos”, enfatiza.

 

Prefeitura de Teresina assina termo de cooperação com Agência Francesa de Desenvolvimento

Rômulo Piauilino

O prefeito de Teresina, Firmino Filho, e representantes da Agência Francesa de Desenvolvimento assinaram na manhã desta quarta-feira (3), no Palácio da Cidade, um termo de cooperação visando uma parceria de longo prazo entre a agência de fomento e a prefeitura da capital piauiense para enfrentar questões relacionadas ao desenvolvimento sustentável. Entre os projetos está o Observatório da Mobilidade, que será utilizado para armazenar de forma segura, utilizando a tecnologia Blockchain, os dados relativos ao transporte público, que serão disponibilizados para a população. A iniciativa foi selecionada pela AFD para receber um financiamento de 500 mil Euros.

O termo visa a construção de uma parceria entre os dois órgãos, com a AFD fornecendo, em um primeiro momento, capacitação técnica para servidores da prefeitura de Teresina, compartilhando a experiência que tem em projetos de sustentabilidade em mais de 100 países ao redor do globo. A missão do órgão internacional é liderada pelo Diretor-Geral adjunto da AFD, Philippe Bauduin, que explicou os motivos que fizeram a agência de fomento se interessar em estabelecer parcerias com a Prefeitura de Teresina.

“Para nós não é uma aposta. Acreditamos que a AFD compartilha com a cidade de Teresina muitas coisas em comum, como por exemplo a forma de ver o desenvolvimento urbano. Essa convicção é que fez com que assinemos hoje esse termo de cooperação que, para nós, é um ato fundador. Nossa ambição é trabalhar o mais perto possível com os cidadãos e os governos locais, com atores privados e atores públicos. Em Teresina, tanto pelos projetos que desenvolve como pela visão de longo prazo do prefeito Firmino Filho e da sua equipe, é uma ilustração perfeita do que a AFD pode fazer em um país como o Brasil”, explica o diretor.

“Estamos consolidando essa cooperação entre a prefeitura de Teresina e a AFD, que tem expertise nessa parte de sustentabilidade. Através dela mais de 100 países são apoiados com seus projetos e com seus financiamentos. Para nós é uma grande honra receber o diretor dessa agência que nos escolheu. Nós esperamos que possamos avançar na nossa agenda de longo prazo com auxílio de toda inteligência que a AFD tem nessa área dos desafios de sustentabilidade”, comemorou o prefeito Firmino Filho.

Entre os projetos, o Observatório da Mobilidade é o que encontra-se mais avançado, em fase de finalização do termo de referência para que seja licitada a execução. A iniciativa prevê o armazenamento dos dados do transporte público, como rotas, relatórios de viagens e outros, em uma plataforma que ficará disponível para a população, tornando a gestão mais transparente e também mais eficaz.

“O observatório da Mobilidade vem para melhorar a operação do transporte público. Teresina tem feito um grande investimento na parte de infraestrutura e visa melhorar também essa operação. Nós queremos ser referência na parte tecnológica e de inovação para melhorar a gestão da operação dos ônibus. A longo prazo, a gente quer evitar a evasão do transporte público para outros modais de transporte privado e, com isso, ter uma mobilidade mais sustentável, reduzindo a emissão de gases do efeito estufa”, explica Gabriela Uchôa, coordenadora da Agenda Teresina 2030.

Gabriela destaca que o termo assinado hoje, porém, vai muito além do Observatório da Mobilidade. “É um avanço multisetorial, que vem para trazer mais conhecimento e capacidade técnica, tocando temas transversais como mudanças climáticas, equidade de gênero, e outros. É uma preparação para operações de financiamentos futuros para construir uma Teresina melhor”, comenta.

“É uma honra para Teresina trabalhar em parceria com um órgão de sucesso internacional como a AFD. É uma mostra da capacidade da prefeitura e do reconhecimento que ela tem para enfrentar o desafio do desenvolvimento sustentável, que é uma questão global”, finaliza o secretário municipal de planejamento e coordenação, José João Braga.