Atividades econômicas funcionam de forma restrita no sábado (08) e domingo (09)

Para aumentar os índices de isolamento social, as medidas restritivas de funcionamento das atividades econômicas voltam a valer neste final de semana. Estão autorizados a funcionar no sábado (08) e domingo (09) apenas farmácias e drogarias, serviços de saúde, serviços de segurança e vigilância, serviços de delivery exclusivamente para alimentação pronta, água e gás de cozinha, órgãos e profissionais de comunicação e situações comprovadas de urgências e emergências.

O objetivo da implementação de medidas mais rígidas é reforçar o isolamento social durante o processo de reabertura das atividades econômicas em Teresina, que dará início a Etapa 1 da Fase 3 na próxima segunda-feira (10). “Precisamos de índices positivos para avançar de forma segura. É necessário reduzir a disseminação do vírus, e o isolamento social ainda é nossa maior arma, além do cumprimento dos demais protocolos de segurança e higiene”, reforça o prefeito Firmino Filho.

No sábado (08) fica autorizado também o funcionamento e operação das atividades da base de combustível (terminal) e de distribuição. Outros serviços públicos como energia elétrica, saneamento básico, funerários, segurança pública, telecomunicações e radiodifusão, além de estabelecimentos que funcionam operando fornos, em turnos ininterruptos de 24h, estão autorizados a funcionar neste período, respeitando as determinações sanitárias para a contenção no novo Coronavírus, inclusive, quanto aos atendimentos emergenciais.

O Parque da Cidadania, Complexo Esportivo Parentão e o Parque Ambiental da Macaúba, que voltaram a funcionar recentemente, também estarão fechados no final de semana. A fiscalização das medidas restritivas é feita pela Guarda Civil Municipal. A população pode entrar em contato através dos telefones 153, (86) 3215-9317 ou (86) 99438-0254 para fazer denúncias. O descumprimento das restrições resulta em aplicação de multa, podendo evoluir para interdição total da atividade e cassação de alvará de localização e funcionamento.

 

Isolamento social em Teresina registra alta e fica em 39,2%

O índice de isolamento social em Teresina registrou, na quinta-feira (07), uma alta de 2,3% em relação ao dia anterior, ficando em 39,2%. No ranking nacional, a cidade ficou em quinto lugar entre as capitais.

Desde o início da semana, quando teve início a Etapa 2 da Fase 2 de reabertura das atividades econômicas, os dados vêm oscilando próximo dos 40%. Nesta fase, voltaram a funcionar alguns setores do comércio varejista e houve ainda a reabertura dos shoppings da cidade.

O levantamento, realizado pela startup InLoco, mostra como foi o isolamento social por regiões da cidade. A zona leste ocupou o primeiro lugar no ranking, com 40,16%; seguida zona centro-norte, com 39,83%; da zona sul, com 37,43%, e da zona sudeste, com 37,40%.

Quando analisados por bairros, os dados mostram que quem mais respeitou as medidas de isolamento social foram Olarias (49,50%), Joquei (48,85%), Santa Cruz (46,50%), Porto do Centro (46,05%) e Extrema (45,90%). Na outra ponta da tabela, quem menos respeitou as determinações para ficar em casa foi a população dos bairros Angélica (24,00%), Santo Antônio (29,65%), São Sebastião (31,20%), Cristo Rei (32,20%) e Nova Brasília (32,90%).

Nestes primeiros finais de semana de agosto, assim como no mês de julho, a Prefeitura de Teresina tem adotado medidas mais rígidas para tentar aumentar os índices de isolamento social, com o objetivo de tornar a retomada gradual das atividades econômicas e sociais mais segura.

Teresina registra queda no índice de isolamento social, ficando em 37,80%

A capital registrou nesta quarta-feira (05) o pior índice isolamento social desde o início da quarentena em Teresina, ficando em apenas 37,8%. Nesta semana, a cidade também registrou outro percentual baixo ao marcar 39, 6%, quando retomou as atividades econômicas do setor do comércio varejista de roupas e calçados, centros comerciais e shoppings, indústria extrativa e de transformação e atividades imobiliárias, profissionais, científicas e técnicas.

No panorama geral entre as capitais, Teresina alcançou a sexta colocação. O levantamento é feito pela startup Inloco, que realiza o georreferenciamento de smartphones quando os usuários se conectam à internet pelo celular. De acordo com os dados, a zona Centro/Norte da cidade continua registrando o maior índice, marcando 38,79% de isolamento. Já região Sudeste registrou o pior índice com 36,55% de moradores cumprindo as medidas adotadas pela Prefeitura.

Entre os bairros da capital, o Ininga, na zona leste, registrou o melhor índice, ficando em 61,30%. Na outra ponta da tabela, o bairro Beira Rio, na sudeste, aparece com o percentual mais baixo em 23,20%.

A Prefeitura de Teresina reforça que mesmo com a retoma de algumas atividades econômicas e a diminuição de casos do novo coronavírus, os teresinenses devem adotar todos os cuidados para evitar a proliferação do vírus, que já causou a morte de 745 pessoas na capital.

Isolamento social em Teresina registra aumento e fica em 40,3% nesta terça (04)

O índice de isolamento social voltou a subir na capital piauiense, registrando 40,3% nesta terça-feira (04). O número havia sofrido queda na segunda (03), marcando 39,6%, o menor observado nas últimas duas semanas. As informações são da startup InLoco, que faz o georreferenciamento de smartphones em cidades de todo o território nacional. O levantamento aponta ainda uma queda na taxa de isolamento se comparada com a terça-feira da semana passada, em que foi observado um percentual de 42,4%.

Com o índice de 40,3% nesta terça (04), Teresina, que no dia anterior havia caído para a 9ª posição no ranking de isolamento social entre as capitais do país, voltou a subir e ficou em 4º lugar. A diferença entre o percentual da capital piauiense foi pequena em comparação aos três primeiros lugares, ocupados por Salvador (41,51%), Porto Alegre (40,47%) e Rio Branco (40,36%).

Os dados da startup também mostram o índice de isolamento social por zonas da cidade. A região que mais respeitou as determinações para ficar em casa foi a zona centro-norte, com um índice de 40,85%, seguida da região leste, com 40,09%. Em terceiro lugar ficou a sul, com 39,56%, e por último ficou a zona sudeste, uma das mais populosas de Teresina, com um percentual de 37,07%.

No que diz respeito aos bairros e localidades que mais respeitaram o isolamento social em Teresina, os mais bem colocados foram Matinha (47%), a área da Frei Serafim (46,1%), o Centro (45,88%), Embrapa e Memorare (ambos com 45,6%), Alto Alegre e Comprida (os dois com 45,2%), e São João (45%). Já os bairros que apresentaram os menores percentuais foram Parque Jacinta (30%), Novo Horizonte (32,93%), Aeroporto (33,3%), São Sebastião (33,45%) e Santo Antônio (33,55%).

Guarda Municipal atende 111 ocorrências no fim semana com restrições intensificadas

A Guarda Municipal de Teresina, responsável por um trabalho de fiscalização e orientação junto à população desde o início da pandemia ocasionada pelo novo Coronavírus, registrou neste final de semana na cidade 111 ocorrências entre aglomerações, descumprimentos de decretos e um furto.

“Foi um trabalho muito intenso. Conseguimos alcançar o melhor índice de isolamento entre as capitais no sábado e no domingo, uma demonstração que essa fiscalização surtiu efeito e que uma parte da população efetivamente já tem consciência da necessidade de fazer o isolamento social”, explicou o comandante da Guarda Municipal, coronel John Feitosa.

A capital atingiu o índice de isolamento de 49.18%. Entre as zonas, a Centro-Norte conquistou o topo, obtendo 49.76%.  Apesar dos resultados positivos em consequência dessas medidas mais severas, os números ainda mostram-se abaixo dos 70% recomendados pela Organização Mundial de Saúde.

“A população pode contribuir ficando em casa sempre que possível, respeitando as recomendações sanitárias e entrando em contato com a GCM para reportar descumprimentos”, lembrou o coronel. Os telefones 153, (86) 3215-9317 ou (86) 99438-0254 também estão disponíveis para recebimento de denúncias.

Hoje, inicia mais uma etapa de reabertura das atividades econômicas na capital, e estabelecimentos como centros comerciais e shoppings centers estão autorizado a funcionar. “Esperamos manter esse trabalho relacionado ao isolamento para que possamos ter condições de avançar em outras etapas, conforme assim for determinado pela Prefeitura de Teresina, pelo prefeito Firmino Filho e pelo comitê gestor desse período da pandemia”, destacou Feitosa.

Teresina tem o melhor isolamento social entre as capitais pelo segundo dia seguido

Teresina registrou no domingo (02) um índice de isolamento social de 53%, segundo dados da startup InLoco, com isso a cidade ocupou, pelo segundo dia seguido, o primeiro lugar no ranking nacional, entre as capitais do país. No sábado (01), o percentual foi de 49,2%.

Os bons resultados se devem às medidas mais rígidas de isolamento social implantadas nos finais de semana, pela Prefeitura de Teresina. No sábado e domingo, até mesmo as atividades essenciais estão com seu funcionamento limitado. “O monitoramento tem mostrado que Teresina tem conseguido manter os índices dentro do esperado, mesmo com a reabertura das atividades econômicas. Os últimos números de casos mostram uma melhoria nos indicadores de Teresina, mas é importante não descuidar e continuar evitando aglomerações e se protegendo de acordo com as orientações das autoridades sanitárias” , disse Eduardo Aguiar, analista de sistemas da Prefeitura.

O levantamento também mostra os dados do isolamento social por regiões da cidade e, neste domingo, quem mais respeitou as determinações para ficar em casa foi a população da zona centro-norte, onde os índices ficaram em 54,62%. Em seguida, vem a zona sul, com 53,85%; a zona leste, com 53,42%, e a zona sudeste, com 51,08%.

Quando analisados por bairros, os dados mostram que quem mais respeitou as determinações para ficar em casa foram Por Enquanto (62,80%), Monte Verde (61,00%), Ininga (60,50%), Socopo (60,00%) e Mafuá (59,70%). Na outra ponta da tabela, com os menores percentuais de isolamento social, estão os bairros Cabral (39,50%), Parque Jacinta (41,70%), Angélica (42,90%), Alegre (45,50%) e Vila São Francisco (46,80%).

Teresina registra mais 417 casos confirmados de COVID-19

A Fundação Municipal de Saúde (FMS) registrou no sistema mais 417 casos confirmados de COVID-19 em Teresina, nesta sexta-feira (31). Houve ainda 11 mortes causadas pela doença, sendo que cinco delas ocorreram dia 31, quatro dia 30, uma no dia 27 e outra no dia 16 de julho.

Desde o início da pandemia, no mês de março, até agora, a capital contabiliza 716 óbitos e 17.522 casos confirmados para o novo Coronavírus. O número de pessoas recuperadas da doença também cresceu, chegando a 3.341.

Das 11 mortes computadas ontem no sistema de notificação, oito eram homens e três mulheres. Elas tinham entre 48 e 97 anos e apenas uma não tinha comorbidades, como hipertensão arterial sistêmica, diabetes, doença cardivascular, hemorragia digestiva, tabagismo, neoplasia, dentre outras.

Para reduzir a transmissibilidade da doença,  os finais de semana na capital estão com regras mais rígidas de isolamento social. Apenas farmácias, drogarias, distribuidoras de água e gás, serviços de delivery (exclusivamente para comidas prontas), saúde, comunicação, velórios e atividades religiosas estão  permitidos a funcionar. No entanto, a Vigilância Sanitária do município alerta para a necessidade de se observar as medidas de segurança estabelecidas nos protocolos.

“Procuramos contemplar as rotinas específicas das principais religiões praticadas na capital e adaptar às medidas de segurança”, pontua a gerente de Vigilância Sanitária da FMS, Jeanyne Seba.  “Lembramos que este não é o momento de confraternização com abraços e beijos, mas é um momento de respeito, de obediência às regras”, finaliza.

 

Teresina registra queda no índice de isolamento social na sexta-feira (31)

Teresina registrou nesta sexta-feira (31), o menor índice de isolamento social da última semana, 40,1%. A queda colocou a capital piauiense em 4º lugar no ranking das capitais, ficando atrás de Vitória (42,31%), Florianópolis (40,84%) e Rio Branco (40,79%). Entre os estados, o Piauí ficou na 3ª posição, com índice de 39,41%.

Os dados são da startup InLoco, que realiza, diariamente, o monitoramento da localização dos usuários quando se conectam à internet pelo celular. E também monitora o isolamento social por regiões da cidade e mostra que, na sexta-feira (31), o maior índice registrado foi na região Centro-Norte, com 41,2%, seguida pela zona Leste, com 40,47%, em terceiro lugar a zona Sul com 39, 59% e, por fim, a zona Sudeste, com 37,25%.

Já em relação aos bairros da capital, os que mais respeitaram o isolamento social foram Olarias (48,80%), Matinha (48,20%), Frei Serafim (47,20%), e Parque Jacinta (47,10%), todos na região Centro-Norte. Já os bairros com menor índice foram Jacinta Andrade (33,70%), Pedra Miúda (33,95%), Flor do Campo (34,23%) e Parque São João (34%).

A Prefeitura de Teresina vem adotando medidas mais rígidas de isolamento na cidade aos sábados e domingos com o objetivo de melhorar os índices no processo de retomada das atividades da capital e evitar um novo surto da Covid-19. De acordo com o último decreto, as restrições valem para este e para o próximo final de semana, dias 08 e 09 de agosto.

Teresina registra isolamento social de 41,5% nesta quinta (30)

O índice de isolamento social em Teresina ficou em 41,5% nesta quinta-feira (30). O número segue o padrão observado nos últimos sete dias, onde as taxas flutuaram entre 41 e 43% com exceção do final de semana, em que ambos os dias marcaram acima de 50%. Com relação ao ranking do isolamento entre as capitais do Brasil, nesta quinta-feira Teresina ficou na 5ª posição, atrás do Rio de Janeiro (43,92%), Porto Alegre (43,5%), Florianópolis (43,13%), e Rio Branco (43,06%).

Os dados são da startup InLoco, que realiza o georreferenciamento smartphones em cidades de todo o território nacional monitorando a localização dos usuários quando se conectam à internet pelo celular. Ela também disponibiliza dados por regiões da cidade e a zona centro-norte de Teresina foi que a que apresentou os maiores índices de isolamento social da cidade, com 42,3%. Em seguida ficou a região sul, com 41,73%, e leste, com 41,34%. Por último, ficou a zona sudeste, com 37,78%.

Já nos percentuais por bairros da cidade, os que mais respeitaram o isolamento social em Teresina foram o Socopo (52,4%), Jóquei (50,3%), Distrito Industrial (49,9%), Olarias (48,95%) e Angélica (48%). Em contrapartida, os que apresentaram os menores percentuais foram Flor do Campo (31,3%), Comprida (34,65%), Vale do Gavião (36,2%), Árvores Verdes (36,53%), Catarina (36,6%) e Novo Horizonte (36,63%).

“Precisamos continuar mantendo os números do isolamento social e contendo a disseminação do coronavírus. Estamos no processo de retomada das nossas atividades econômicas, que iniciou a primeira etapa da sua Fase 2 na última segunda-feira, e na próxima semana começaremos mais uma etapa. Daremos continuidade às restrições das atividades econômicas nos dois primeiros fins de semana de agosto para balancear a reabertura, e pedimos um esforço da população nesse sentido para que possamos seguir com segurança nesse processo”, disse o prefeito Firmino Filho.

Teresina tem isolamento social de 41,8% na quarta-feira (29)

Teresina registrou, na quarta-feira (29), um isolamento social de 41,8%, segundo dados da sturtup InLoco. No ranking nacional, a cidade ocupou a quarta posição entre as capitais do país com os maiores índices de isolamento social.

Apesar do início da retomada gradual de algumas atividades, os dados seguem parecidos com os que foram registrados nas semanas anteriores à volta destas atividades. Na quarta-feira (22) passada, por exemplo, o isolamento social foi de 42,7%.

O levantamento também mostra os índices de isolamento social por regiões da cidade, no qual a população da zona centro-norte foi a que mais respeitou as determinações para ficar em casa, com um percentual de 42,85%. Em seguida vem a zona sul, com 42,10%; a zona leste, com 40,75%, e a zona sudeste, com 39,87%.

Quando se observa estes dados por bairros, os que mais respeitaram as determinações de isolamento social foram Cabral (58,20%), Matinha (50,90%), São João (50,60%), Angélica (50%) e Santo Antônio (48,95%). Na outra ponta da tabela, os bairros onde a população menos respeitou as determinações para ficar em casa foram Parque Juliana (23,80%), São Sebastião (33,75%), Novo Horizonte (34,03%), Vale do Gavião (35,07%) e Aroeiras (36,62%).

Neste mês de julho, algumas atividades econômicas e sociais voltaram a funcionar de forma reduzida e seguindo protocolos de segurança, durante a semana. Já no final de semana, como forma de melhorar os índices de isolamento social, as medidas restritivas ficam mais duras, com a interrupção até mesmo do funcionamento de atividades essenciais. Isso deve seguir, pelo menos, pelos próximos dois finais de semana.