Crianças do Centro de Convivência recebem kimonos e faixas para prática do Judô

As crianças assistidas pelo Centro de Convivência “Saber Viver”, localizado no Bairro Matadouro, zona Norte de Teresina, receberam na noite dessa quinta-feira, (07), equipamentos para a prática do Judô. Dentre os materiais entregues, estão: kimonos, faixas e medalhas.

Ao total, 80 crianças praticam judô pelo Centro de Convivência “Saber Viver”, por meio do Projeto “Educando para o Esporte” e a meta é ampliar este número para 100 assistidos.

De acordo com Allan Cavalcante, secretário da Semcaspi, a iniciativa tem cumprido com o objetivo, que é tirar crianças da situação de vulnerabilidade, oferecendo alguma atividade, no caso o esporte.

“O Projeto “Educando para o Esporte” representa inclusão e oportunidade para estas crianças. Então, é um momento de alegria, satisfação e prazer, porque representa a vida da Semcaspi, a vida destas crianças e da Prefeitura e dos parceiros envolvidos, todos unidos no cumprimento do dever social”, ressaltou.

Para Roberto Silva, coordenador geral da Assistência Social da Semcaspi/Funaci, a prática do Judô para estas crianças representa cidadania e que tem conseguido fortalecer vínculos entre as crianças e seus familiares.

“Estamos em festa com este grande projeto que é executado neste Centro de Convivência. O projeto de Judô, que é em parceria com a empresa privada, A Crown, fortalece as ações do poder público. Aqui, a gente pode ver o resgate, o fortalecimento de vínculos, a família participa. A nossa perspectiva não é ter atletas nacionais, mas já está havendo repercussão nacional do trabalho realizado com estas crianças, que estão participando de competições estaduais”, esclareceu.

INCLUSÃO E DISCIPLINA

Maycon Araújo, 13 anos, que está há 04 anos praticando Judô no Centro de Convivência “Saber Viver”, conta que já assumiu a faixa amarela e já competiu em campeonato no Rio de Janeiro.

“Eu amo participar do Projeto, porque o Judô me faz sentir melhor e me dá inspiração e diversão. Me ajudou na minha alimentação, deveres de casa, nas atividades das escolas e estou mais disciplinado. Na escola, as minhas notas aumentaram e a minha dedicação nos estudos aumentaram também”, comentou o pequeno Maycon que irá participar do Campeonato Brasileiro Sub-15, em Belém (PA).

Já Evelyn Ravena, 14 anos, é praticante do Atletismo e decidiu iniciar o Judô no Projeto para reforçar o seu condicionamento físico e pretende competir fora em outros estados.

“Para mim, o Judô representa várias coisas, eu entrei agora e gostei muito. É uma coisa muito legal. Eu estava precisando. Na minha vida melhorou várias coisas, disciplina, respeito, educação, alimentação. A minha mãe sabe o quanto eu gosto de praticar esportes e gostou bastante da ideia de eu participar”, pontuou.

Projeto Superação oferece aulas de judô em escolas municipais para alunos e comunidade

Começaram nesta semana as aulas de judô do Projeto Superação, uma parceria da Secretaria Municipal de Educação (Semec) com a Associação de Judô Expedito Falcão. Oito unidades de ensino da Rede Municipal serão núcleos para a prática gratuita da modalidade, priorizando os alunos, mas abrindo espaço também para crianças da comunidade.

Nesta quarta-feira (18), os alunos participaram da primeira aula na Escola Municipal Moaci Madeira Campos, no bairro Buenos Aires. A escola recebeu 100 inscrições, formando quatro turmas com crianças de idades variadas, para treinos nos turnos manhã e tarde.

De acordo com o professor de judô Igor Silva, o esporte contribui com a socialização das crianças.

“O judô ensina a ter disciplina e traz benefícios para a saúde. Nesse atual contexto, onde as crianças passaram muito tempo em casa, é ainda mais essencial para a interação. Vamos trabalhar com crianças de todas as classes sociais, culturas e religiões, dentro de uma escola pública, oportunidade para que vivenciem experiências diversas e aprendam a se respeitar. No tatame não existem diferenças”, explica o judoca.

E foi para ajudar com o comportamento do Kayron Gildson, aluno do 4º ano da E. M. Moaci Madeira Campos, que a família apostou no judô. A tia Marissa é quem leva o menino para a aula e vai acompanhar de perto o desempenho na modalidade. “Ele precisava de uma atividade extra, algo que discipline e dê foco, está animado com as aulas de judô esse ano”, declara a tia.

Projeto Superação leva judô para oito unidades de ensino da Rede Municipal

Fortalecendo a parceria da educação municipal com o esporte, a Secretaria Municipal de Educação (Semec) renovou o convênio com a Associação de Judô Expedito Falcão, expandindo o Projeto Superação. A iniciativa passa a contemplar oito unidades de ensino, sendo três Centros Municipais de Educação Infantil.

O Projeto Superação tem por objetivo levar às escolas municipais os benefícios sociais adquiridos com a prática esportiva. Por meio da parceria, a Prefeitura custeará a estrutura e organização dos treinos, enquanto a equipe do treinador Expedito Falcão é responsável pela execução das atividades.

Nesta semana, a coordenação do projeto está visitando as unidades de ensino para acertar os detalhes com os diretores, avaliando também os espaços que serão utilizados para a prática de judô. A expectativa é de iniciar ainda no mês de agosto, cumprindo alguns protocolos sanitários.

As inscrições serão online e terão início nos próximos dias. As aulas de judô acontecerão duas vezes por semana nos CMEIs Professora Maria do Carmo Nunes, Tom Jobim e Joffre do Rêgo Castelo Branco, além das escolas municipais Parque Piauí, Moacir Madeira Campos, Jornalista Deoclécio Dantas, Parque Itararé e Eurípides Aguiar.
“Estamos animados com o projeto, temos um pátio amplo para que a atividade aconteça em espaço aberto e estamos à disposição para fazer acontecer o quanto antes”, declarou Itamar Gomes, diretor da Escola Municipal Eurípides Aguiar.

Segundo Expedito Falcão, o projeto vai além do esporte. “É um projeto social, não queremos formar campões, mas cidadãos de bem, que respeitam regras, sejam gentis e valorizem as oportunidades da vida. As escolas estão abraçando o projeto, sabem que estamos vindo para somar”, conclui o treinador.

Prefeito Firmino Filho entrega Ginásio Sarah Menezes à população

“Sou fã da Sarah Menezes e foi ela que me fez começar a treinar. Vou ser campeão, como ela, e com esse espaço vou poder me preparar melhor ainda”, afirmou João Antônio, de 13 anos, sobre o Ginásio Sarah Menezes, que foi entregue na noite desta terça-feira (22) pelo prefeito Firmino Filho e com a presença da judoca.

O local, que fica no bairro Morada do Sol, zona leste de Teresina, possui arquibancadas de 360 lugares e estacionamento com capacidade para comportar até cinco ônibus, 24 motos, 22 carros e 40 bicicletas. A obra foi realizada com recursos próprios do município e repasse do Ministério dos Esportes, através de contrato com a Caixa Econômica Federal (CEF), com investimento superior a R$ 2,9 milhões. O espaço e será administrado pela Associação de Judô Expedito Falcão.

“Vai ser um centro para a prática do judô e para esportes de alta competitividade. Eu tenho certeza que ele vai marcar a história do esporte em Teresina. Vai complementar todo trabalho realizado na cidade pela Associação Judô Expedito Falcão (AJEF), escolas particulares e públicas”, disse o prefeito Firmino Filho.

A judoca Sarah Menezes, que acaba de anunciar a aposentadoria dos tatames, disse que o espaço vai trazer benefícios para todo o estado. “É gratificante ser homenageada com um ambiente como esse, que vai abranger várias modalidades. É um espaço que deve ter no nosso estado, porque a quantidade de pessoas praticando atividade física é muito grande, além de poder receber eventos”, comemorou.

De acordo com o treinador Expedido Falcão, a intenção é fazer do Ginásio uma referência com diversas modalidades. “Queremos fazer uma referência pro Piauí e pro Brasil e com essa estrutura magnífica que foi entregue, vamos longe”, destacou.

O mestre Touro, do Grupo de Capoeira Raízes do Brasil, explicou que, em breve, as turmas começarão a treinar no local. “Nós vamos oferecer um serviço de qualidade para a comunidade. Estamos nos adaptando a esse momento de pandemia mas, em breve, o ginásio deve funcionar pela manhã, à tarde e à noite”, finalizou.

 

Prefeitura inaugura Ginásio Sarah Menezes nesta terça-feira (22)

Referência para jovens e esportistas do Judô, o Ginásio Sarah Menezes, localizado no bairro Morada do Sol, será inaugurado nesta terça-feira (22). A solenidade, que acontece às 19h, contará com a presença do prefeito Firmino Filho e da judoca Sarah Menezes, referência no esporte. Durante o evento, será realizado um amistoso de Judô, com várias categorias e idades.

“Temos trabalhado para incentivar a prática esportiva e esse espaço é considerado de padrão olímpico, onde cada detalhe foi pensado para que o jovem possa se dedicar a se aperfeiçoar na prática do Judô. Estamos muito felizes em entregar mais um projeto que democratizará o esporte nesta comunidade”, destacou Firmino Filho.

O espaço, além das áreas destinadas às lutas, conta com arquibancadas de 360 lugares e estacionamento com capacidade para comportar até cinco ônibus, 24 motos, 22 carros e 40 bicicletas. Realizada com recursos próprios do município e repasse do Ministério dos Esportes, através de contrato com a Caixa Econômica Federal (CEF), a obra teve investimento superior a R$ 2,9 milhões.

Segundo o superintendente da SDU Leste, João Pádua, a obra garantirá o avanço do esporte na cidade. “Consideramos esse um espaço importante, pois será uma referência para os jovens e esportistas do Judô. Trabalhamos muito para entregar um centro de excelência, que beneficiará toda a cidade”, avaliou o gestor.

O ginásio conta com área administrativa, enfermaria, banheiros acessíveis, seguindo o padrão estimado pela Lei de Acessibilidade, vestiários, copa, alojamentos e depósito. No primeiro andar foram construídos academia e banheiros acessíveis e no segundo andar auditórios reversíveis e mais banheiros acessíveis. Há ainda um elevador para permitir o acesso aos demais andares.

Além da estrutura olímpica, o projeto foi adaptado pela Prefeitura de Teresina para que os atletas possam alcançar alto rendimento e se desenvolver nas condições climáticas da capital. “Todas as faces do ginásio possuem aberturas superiores para ventilação, que foram ampliadas de forma a garantir uma ventilação cruzada. Além disso, como reforço para a ventilação, foram projetados espaços para a instalação de climatizadores”, esclareceu a arquiteta Virgínia Moura, coordenadora de projetos da Secretaria Municipal de Planejamento e Coordenação (SEMPLAN).

Aulas do curso de autodefesa LGBT iniciam nesse final de semana 

A Secretaria Municipal de Esporte e Lazer de Teresina (SEMEL) definiu o calendário do curso de autodefesa para a população LBGT. As aulas serão divididas em blocos e iniciam neste sábado (5) com a modalidade capoeira.

Cerca de 60 pessoas estão matriculadas no curso, que é uma parceria entre a SEMEL, a Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (SEMCASPI) e o Conselho Municipal de Direitos de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (CMLGBT). As aulas acontecem sempre às 18 horas com duração de 1h30, no Complexo Esportivo Sara Menezes, no bairro Saci.

Cada modalidade de luta será ministrada durante quatro finais de semana, iniciando com a capoeira, sob o comando dos mestres Touro e Pagu Fú, contramestre Marrecão e professor Saltitante. Em seguida, a programação segue com as aulas de karatê, com o professor Miguel Júnior, e, finalizando no mês de dezembro, as aulas de judô.

O professor de judô, Expedito Falcão, explica que as aulas serão ministradas no sentindo de um direcionamento mais adequado para a autodefesa. “O objetivo do curso é tentar proporcionar aos alunos do grupo LGBT a melhor forma de ter autocontrole e domínio certo para se defender em ocasiões de extrema agressividade contra eles”.

Além de trabalhar funções e técnicas de autoproteção, a ideia é também trabalhar a autoestima dos alunos e a importância do diálogo em primeiro lugar. “O nosso papel principal é mostrar que, antes de você partir para a autodefesa, é importante ter diálogo com o agressor”, complementa Expedito Falcão.

“A expectativa dos professores é a melhor possível, todos estão querendo dar o melhor para que os alunos tenham o conhecimento básico das três modalidades”, finaliza o professor.