Prefeitura realiza recapeamento na região do Lagoas do Norte e na zona Sul de Teresina

As obras de recapeamento na cidade de Teresina tem garantido a manutenção na qualidade do asfalto nas ruas da região do Lagoas do Norte.  Ao total, 54 ruas compreendidas entre os bairros Matadouro, São Joaquim e Parque Alvorada receberão novo asfaltamento.

De acordo com a coordenadora de asfaltamento da Semduh, Camila Moura, as obras já começaram pela Rua Antônio Pedro, localizada no bairro Matadouro, zona norte da capital.

“Concluímos o recapeamento da Avenida Maranhão e damos continuidade nas obras de asfaltamento da zona norte iniciando pela área de abrangência do Lagoas do Norte”, explica.

A zona sul da cidade também está recebendo novo asfalto. As obras iniciaram na Rua Maria Araújo, importante via que liga o bairro Santa Fé a BR 342. Está sendo feito recapeamento de 1.378 m da via. A obra conta com um investimento de aproximadamente R$ 354 mil, com recursos provenientes de emenda parlamentar do senador Ciro Nogueira.

Catadores e horticultores da zona norte recebem máscaras e protetores faciais

Os horticultores que trabalham nas hortas da Vila Carlos Feitosa e do Mafrense e os catadores de material reciclável,que atuam no ecoponto da avenida Boa Esperança, na zona norte de Teresina, receberam 200 máscaras e 50 protetores faciais. Os equipamentos foram doados pelo Programa Lagoas do Norte, em parceria com a Secretaria Municipal de Economia Solidária.

As máscaras e os protetores faciais foram produzidos pela Semest, sendo possível por meio de parceria com as costureiras dos centros de produção na confecção das máscaras, a partir da utilização de equipamento que era usado em aulas e treinamentos para a produção dos protetores.

“Fizemos essa parceria com a Semest, que está produzindo os equipamentos, para atender a esses profissionais que estão trabalhando e muitas vezes correndo risco de serem infectados pela covid. Então, nós orientamos sobre a importância da higienização tanto dos equipamentos quanto das mãos e também quanto ao distanciamento”, explica Márcia Muniz, diretora geral do Lagoas do Norte.

O programa acompanha as atividades desses profissionais e a doação tem o objetivo de proporcionar aos horticultores e catadores melhores condições de trabalho e proteção à saúde.

A Semest já vem produzindo esses materiais e fazendo doação a órgãos públicos. “Agora foi a vez dos trabalhadores acompanhados pelo Lagoas do Norte, considerados grupos vulneráveis. É um ótimo projeto, de cunho social e agora é a vez desse grupo receber esses EPIs”, diz o secretário Ricardo Bandeira, da Semest.

Fundação Monsenhor Chaves inicia elaboração do Plano Municipal de Cultura

A Prefeitura de Teresina iniciou elaboração do Plano Municipal de Cultura, um instrumento central para o planejamento e execução das políticas públicas de cultura em Teresina para os próximos dez anos. Neste momento o foco é construir um diagnóstico da realidade cultural da cidade. Os interessados podem participar através de um questionário que pode ser preenchido  no período de 08 a 27 de agosto.

O questionário está disponível através do link: https://pt.surveymonkey.com/r/diagnosticoculturalteresina. Podem participar artistas, arte educadores(as), grupos culturais, coletivos urbanos, agentes culturais, mestres(as) e grupos das culturas populares e tradicionais, gestores(as) culturais, estudantes, professores(as) e pesquisadores(as) e todos os interessados. Para mais informações, aqueles que desejam participar, podem mandar mensagem para o e-mail: pmcdeteresina@gmail.com.

O Plano pretende possibilitar ao setor cultural e demais áreas a implantação de normas integradas que ajudam no seu desenvolvimento com diretrizes que nortearão as políticas culturais. O documento está sendo elaborado com o aporte financeiro do Projeto Lagoas do Norte, que efetuou o contrato da consultoria responsável pela sua elaboração. O trabalho será coordenado pela Fundação Cultural Monsenhor Chaves (FMC),

“Estamos na fase de construção da realidade cultural de Teresina, através da opinião pública. Esse momento é de extrema importância para a elaboração do plano”, disse Luís Carlos Alves, presidente da FMC.

Lagoas do Norte alerta que não está convocando população para reuniões

O Programa Lagoas do Norte (PLN) faz um alerta de que não está organizando reuniões com seus beneficiários nem com outras comunidades. Nos últimos dias, a população tem entrado em contato por telefone com o programa para confirmar a existência desses encontros, mas a equipe do PLN reforça que a informação é falsa. Em virtude da pandemia e dos decretos que estabelecem o isolamento social, a orientação às pessoas é que permaneçam em casa.

“Desde o início da pandemia, não estamos realizando reuniões. As aglomerações estão proibidas. E diante desses boatos, estamos aqui para esclarecer que qualquer convite que chegue à população não partiu do Lagoas do Norte”, afirma Márcia Muniz, diretora geral do programa.

Neste momento, o Lagoas do Norte está aguardando a análise do Comitê de Operações Emergenciais (COE) sobre o protocolo elaborado pelo PLN. Nesse documento estão as normas e diretrizes para a volta ao trabalho presencial nas unidades que compõem o programa e para o ambiente das três obras que o Lagoas do Norte está realizando nesse momento.

O PLN também já realizou treinamento de seus servidores para o retorno gradual ao ambiente de trabalho. Porém, não há a possibilidade de atendimento do público ainda. Os prédios serão adaptados e um novo formato de atendimento está sendo elaborado.

Em caso de dúvidas sobre o programa, atendimentos e as obras, ou ainda denúncias, a população pode entrar em contato através do telefone (86) 3213-8640.

Lagoas do Norte e Colab ajustam estratégia para difundir atendimento à população

As equipes do Programa Lagoas do Norte (PLN), da Ouvidoria do Município e do aplicativo Colab reuniram-se, nesta terça-feira (07), para discutir novas ferramentas e estratégias de difusão do Colab junto à população. A iniciativa objetiva estimular que um maior número de cidadãos utilizem o app para fazer contato com o programa.

Desde o ano passado, o programa vem, em parceria com a Ouvidoria, buscando ampliar a interação dos seus beneficiários através do app. Atualmente, por conta da pandemia, o PLN elabora estratégias de atendimento virtual aos seus beneficiários e o Colab será parceiro nessa iniciativa.

Entre as estratégias já estabelecidas está a divulgação das obras, ações e eventos do Lagoas do Norte pela rede social do Colab. “A ideia é difundir ainda mais o Colab entre os beneficiários e estimulá-los a utilizar, participando de consultas e enviando demandas. Essa é uma forma do programa atender seus beneficiários sem que ele precise se deslocar até a sede do programa”, explica Márcia Muniz, diretora geral do PLN.

O Colab é o principal instrumento utilizado pela Ouvidoria da Prefeitura de Teresina para o atendimento das demandas vindas do cidadão. Por ele é possível fazer reclamações de problemas do cotidiano em todas as áreas de atuação da administração pública. É possível também acessar informações, participar de consultas, a exemplo da que integra a busca de pessoas com sintomas da Covid-19. Ele funciona como uma rede social, em que o cidadão tem possibilidade de interagir nas publicações de outros usuários, curtir, comentar e compartilhar.

Lagoas do Norte conscientiza moradores para evitarem aglomerações em parques

Após o aumento no número de pessoas se aglomerando no Parque Lagoas do Norte, especialmente registrado na última semana, o Programa Lagoas do Norte está adotando medidas de conscientização da população dos 13 bairros em que atua. As medidas buscam reforçar os decretos da Prefeitura de Teresina para estimular o isolamento social na tentativa de conter a disseminação do novo coronavírus na capital.

Na última semana, moradores utilizaram com frequência o campo de futebol, as quadras e os espaços de comercialização de alimentos. O maior fluxo se percebe no final da tarde. Por esse motivo, a direção do Programa Lagoas do Norte está adotando medidas para restringir o uso do parque, buscando conscientizar a população sobre o perigo de frequentar os espaços públicos, gerando aglomerações e se expondo ao risco de contrair e disseminar o vírus.

“São medidas necessárias para proteger a saúde da população. Estamos numa guerra. E nessa guerra, a medida mais eficaz é o distanciamento social. Mas estamos vendo ainda muitas pessoas frequentando as quadras, fazendo caminhadas, principalmente os jovens. Estamos pedindo que a população não vá aos parques. Estamos trabalhando junto com a Guarda Municipal, orientando as pessoas sobre o perigo a que elas mesmas se expõem. Vamos vencer essa guerra, mas é necessário que todos colaborem”, afirma Márcia Muniz, diretora geral do Programa Lagoas do Norte.

Entre as medidas estão isolar as quadras esportivas, ajustar o horário de funcionamento da iluminação do parque, fiscalizações da Guarda Municipal para orientar as pessoas. Além disso, um carro de som passará alertando a população e pedindo que as pessoas fiquem em casa durante a pandemia.

A Prefeitura de Teresina vem adotando inúmeras ações para evitar a contaminação e, assim, diminuir o número de pessoas infectadas pela covid-19. O sistema de saúde está sendo reforçado porque já se sabe que o número de casos tem tendência a aumentar progressivamente. As últimas medidas adotadas foi a suspensão do sistema de transporte público, funcionando apenas para o transporte de trabalhadores dos serviços essenciais, a prorrogação da quarentena e a prorrogação do retorno das aulas na rede municipal.

A população tem canais diretos de denúncias contra aglomerações e funcionamento irregular de serviços não essenciais. O cidadão pode ligar através dos números 153, (86) 3215-9317 ou falar diretamente com o WhatsApp da Guarda Municipal, por meio do número (86) 99438-0254. Ou pode ainda acessar o Colab para denunciar.

Vândalos destroem playgrounds e equipamentos públicos do Parque Lagoas do Norte

Ascom/Lagoas do Norte

Pela 64ª vez, o Programa Lagoas do Norte registrou boletim de ocorrência denunciando vandalismo e furto de equipamentos públicos que integram o Parque Lagoas do Norte. Desta vez, foram danificados vários playgrounds, o vidro do vestiário, a caixa de disjuntor da estação elevatória foi arrombada e o motor do bebedouro do campo de areia foi furtado.

Além do registro do BO, a direção do programa está enviando ofício à Secretaria Estadual de Segurança Pública para que proceda investigação.

O Parque Lagoas do Norte completará oito anos em junho. Esse é um importante equipamento de promoção da saúde, do lazer e do convívio comunitário. Dispõe de campo de futebol, quadras de areia para a prática de beach handebol, vôlei e futebol, pistas de caminhada e corrida, bancos, iluminação pública, bicicletário, pequeno teatro de arena que recebe apresentações culturais, além de ser integrado com a Praça dos Orixás, dedicada a grandes eventos e às manifestações culturais e religiosas dos grupos de matrizes africanas.

Lagoas do Norte suspende atendimento presencial e solicita que população acesse canais virtuais

Seguindo as orientações do decreto de situação de emergência assinado pelo prefeito Firmino Filho, e da Organização Mundial da Saúde, o Programa Lagoas do Norte solicita que a população procure os canais de atendimento virtual e telefônico, caso necessite entrar em contato com o programa.

Essa medida tem como objetivo minimizar o impacto da disseminação da COVID-19, protegendo a população e os servidores da Prefeitura. O atendimento presencial pelos próximos 15 dias será suspenso na UPS (Unidade de Projeto Socioambiental), no Parque Lagoas do Norte, e também na UGP (Unidade de Gerenciamento do Programa), escritório localizado no bairro Vila Operária.

Porém, o programa reitera que os canais virtuais – Colab, Facebook, Instagram – e o atendimento por telefone estão mantidos. O Colab é o aplicativo disponibilizado pela Prefeitura de Teresina para que o cidadão possa fazer reclamações e dar informações sobre problemas com os serviços prestados pelo município. Ele pode ser encontrado nas lojas de apps tanto de IOS como Android. O contato por telefone pode ser feito através dos números (86) 3213-8640, da UPS, e (86) 3215-7525, da UGP.

Rio Poti pode ultrapassar cota de inundação e Lagoas do Norte adota medidas de controle

Ascom/PLN

Dados da CPRM – Serviço Geológico do Brasil – indicam que o rio Poti deve atingir a cota de inundação no final da tarde desta terça-feira (17) em Teresina. O Programa Lagoas do Norte acompanha a elevação das águas e vem adotando medidas para minimizar as inundações em áreas povoadas.

Segundo a CPRM, o rio Poti em Teresina teve elevação de 3,65m nas últimas 24 horas. A cota atual é de 9,86m, portanto 86cm acima da cota de alerta (9m), sendo prevista nas próximas 10 horas valores próximos a 10,48m por volta das 17h15 de hoje, portanto 48cm acima da cota de inundação (10m) definida para a estação.

O rio hoje amanheceu em cota 9,55, às 5h15. Influenciam também na elevação do nível do rio a chegada das águas da barragem de Boa Esperança e de outras águas vindas de barragens rompidas no Ceará. Na cidade de Prata, a régua estabilizou na noite de ontem em torno da cota 10, que é o nível considerado de inundação.

Ascom/PLN

A determinação do programa é para o fechamento das comportas na extensão dos rios Poti e Parnaíba e acionamento das bombas da Estação Elevatória da avenida Boa Esperança nos momentos de chuva.

“Acompanhamos diariamente junto a CPRM, que é o órgão que mede os níveis dos rios e organizamos o trabalho das equipes para o acionamento das bombas da Estação Elevatória, que bombeia as águas da Lagoa dos Oleiros para o rio Parnaíba, e também o fechamento das comportas nas margens do rio. Esse mecanismo impede a entrada da água do rio para a cidade”, explica Márcia Muniz, diretora geral do Programa Lagoas do Norte.

A tendência é que o período chuvoso se intensifique até abril. Por isso, o Programa Lagoas do Norte também faz o acompanhamento da situação estrutural dos imóveis situados em áreas de maior risco, especialmente nas margens de lagoas, e encaminha os dados para a SDU Centro/Norte e Defesa Civil.