Parque Lagoas do Norte será palco do espetáculo Paixão de Cristo

O Parque Lagoas do Norte promove no próximo dia 16 de abril, às 17h, o espetáculo Paixão de Cristo. O evento será realizado na administração do Parque e contará com a atuação do grupo Ato de Teatro, do bairro Lourival Parente, com a expectativa de mais um grande público presente nesta edição do evento.

Paixão de Cristo é um espetáculo consagrado em todo Brasil. A encenação conta a história de Jesus Cristo em sua passagem na terra, com destaque para sua morte e ressurreição. A peça conta com 80 atores e tem duração de 1h30, com nove cenas em um cenário que será montado no Parque.

“Já é o quarto ano que vamos nos apresentar no Parque Lagoas do Norte e sempre atuamos para um grande público. São cenas fortes, que emocionam os cristãos. Nós sempre temos a expectativa de levar mais pessoas a cada ano de apresentação, para que eles assistam e reflitam diante de uma história que interpretamos com todo o carinho”, destaca Elzo Ribeiro, produtor da peça no grupo Ato de teatro.

“Em mais um ano estamos trazendo um grande evento para o Parque Lagoas do Norte. A Paixão de Cristo é um espetáculo que todos gostariam de assistir e estará aberto a comunidade mais uma vez. Convidamos todos a estarem presentes em mais um momento de emoção e reflexão, onde queremos resgatar e manter a união e a fé da comunidade”, concluiu Jorgenei Moraes, diretor do Parque Lagoas do Norte.

 

Cartilha contra a dengue será distribuída em escolas da região do Lagoas do Norte

Uma força-tarefa da saúde com a educação vai ajudar no combate à dengue na região do Lagoas do Norte, em Teresina. A Fundação Municipal de Saúde (FMS) está contando com o apoio da Secretaria Municipal de Educação (Semec) na elaboração de uma cartilha com orientação sobre o mosquito transmissor da doença.

O material será distribuído em seis Centros Municipais de Educação Infantil e nove escolas municipais do 1º ao 5º ano do Ensino Fundamental. A cartilha tem o formato de história em quadrinhos, criando os “heróis do Lagoas do Norte”, uma alusão ao poder das crianças de serem agentes transformadores.

De maneira divertida, os estudantes aprenderão mais sobre as formas de combater a dengue, passando a serem multiplicadores da ideia. O objetivo é fornecer um material rico e atualizado para que os professores utilizem em sala de aula.

A gerente de vigilância em saúde ambiental e saúde do trabalhador da FMS, Lina Vera, explica que professores e coordenadores pedagógicos das unidades de ensino participarão de oficinas para contribuírem com a sensibilização. “Queremos movimentar toda a comunidade, sendo a escola uma grande aliada nesse processo”, afirma.

Segundo Lina, as cartilhas fazem parte de um projeto da Fundação Nacional de Saúde (Funasa) e devem estar prontas no segundo semestre do ano. “Junto com o material, planejamos oficinas, mutirões e diversas ações nos 13 bairros que compõem o Lagoas do Norte”, disse.

Para Audea Lima, coordenadora de Educação Ambiental da Semec, a iniciativa soma forças nas ações do município. “Estamos sempre trabalhando com as crianças essa temática, usando jogos, brincadeiras e todo tipo de material lúdico que despertem interesse. A ideia é promover a conscientização para que a população faça seu papel junto com os agentes públicos”, conclui.

PLN investe R$ 33 milhões em obras de reurbanização de lagoas da zona Norte

Durante o ano de 2019 o Programa Lagoas do Norte está concentrando os trabalhos nos projetos de requalificação urbana e ambiental das lagoas do São Joaquim e Oleiros e parte das lagoas do Mazerine e Piçarreira. Ao todo, serão investidos R$ 33 milhões em duas obras, financiadas pelo Banco Mundial.

36s projetos contemplam a revitalização das lagoas e suas margens, retirada do lixo, drenagem, limpeza da lâmina d’água e a implantação de parques lineares dotados de espaços para lazer e prática esportiva, possibilitando a preservação da fauna e da flora locais. “Vamos construir parques lineares urbanos na região da Nova Brasília e do São Joaquim, em parte do bairro Mafrense, que compreende as lagoas da Piçarreira e Oleiros. A Lagoa da Piçarreira é uma das mais belas da região e a população de Teresina desconhece. Ela tem uma lâmina d’água que permanece o ano inteiro e a nossa proposta é descobrir e apresentar essa lagoa para a cidade”, afirma Leonardo Madeira, diretor executivo do PLN.

A Lagoa dos Oleiros é a maior da região. Ela está situada nas proximidades do Parque Encontro dos Rios e, atualmente, não é possível ver o espelho d’água por conta da grande quantidade de vegetação que existe dentro dela. Ela está assoreada. O projeto prevê sua total revitalização.

Na Lagoa do Mazerine, até é possível ver a água. Porém, suas margens são depósito permanente de lixo, o que propicia o aparecimento de criadouro de mosquitos e outros insetos, contribuindo para o adoecimento da população que vive no entorno e o impedimento do uso total da rua que passa ao lado.

“Essas lagoas têm um papel e uma importância ambiental enorme para a região. Elas são abrigo de fauna e flora, contribuem para a condição microclimática e para a drenagem. É um sistema que precisa ser preservado por nós. Então, o que o Lagoas do Norte busca é colaborar para que o sistema de drenagem funcione, para que essas lagoas tenham uma qualidade melhor e para a preservação de todo esse ecossistema que existe na região, permitindo um uso sustentável por parte da população”, explica Leonardo Madeira.

Prefeitura vai urbanizar mais quatro lagoas da zona Norte

O Programa Lagoas do Norte está analisando as propostas apresentadas pelas construtoras interessadas em executar as obras de requalificação urbana e ambiental da Lagoa do São Joaquim e parte das lagoas do Mazerine, Oleiros e Piçarreira. O projeto está orçado em torno de R$ 20 milhões.

Essas lagoas fazem parte de um complexo hídrico, que se comunicam devido à proximidade. Por conta disso, o projeto prevê intervenções de drenagem, interligações entre as lagoas, retirada do lixo e limpeza total da Lagoa do São Joaquim.

“Temos nessa região um sistema de vasos comunicantes. Isso significa que quando uma lagoa enche no período chuvoso, as águas transbordam para outra lagoa e, quando todas enchem, as águas seguem para a Lagoa dos Oleiros, que é a maior desse sistema. E lá já temos um robusto sistema que faz o bombeamento das águas excedentes para o rio. Agora, o programa entra numa fase de execução dos projetos elaborados após vários meses de estudos e planejamento, não só com a construção de obras que vão melhorar sobremaneira a condição ambiental e urbanística dessa área, mas também que vão garantir a segurança para as famílias”, afirma Leonardo Madeira, diretor executivo do Programa Lagoas do Norte.

Além disso, será feita a urbanização da área para que as pessoas possam frequentá-la e usufruir dos equipamentos públicos, com a criação de passeios, reforma do campo de futebol próximo ao Canal do São Joaquim, quiosques, playgrounds, academia popular, cobertura da quadra de esporte ao lado da UBS da Lagoa do Mazerine, construção de um prédio administrativo, plantio de mudas nativas e instalação de iluminação pública. As residências que vão permanecer também receberão melhorias, como a construção de muro nos fundos dos lotes.

Cerca de 200 edificações no entorno das lagoas estão situadas em uma quota de segurança abaixo do recomendado e, por isso, não oferecem condições de habitabilidade. A equipe do PLN já realizou visitas a essas unidades, reuniões coletivas e individuais com as famílias e a maioria dos processos de negociação já está em andamento.

Neste momento, o processo de licitação está em fase de análise das propostas. Ao final do prazo para análise, a empresa vencedora no processo será chamada para assinatura do contrato e início das obras.

 

Mais projetos

Essa obra está inserida na segunda fase do programa, assim como o projeto que prevê ainda a requalificação urbana e ambiental do trecho da Rua Manoel Aguiar, localizado entre as ruas Raimundo Pereira Carvalho e Roland Jacob, e parte da Lagoa dos Oleiros.

Um outro projeto também fará a requalificação total das margens da Lagoa dos Oleiros, com intervenções de drenagem, limpeza, instalação de pista de caminhada, academia popular, espaços para prática esportiva, quiosques e ciclofaixa. Além disso, outra obra está sendo estudada para a região da Avenida Boa Esperança, com reforço na estrutura do dique do Parnaíba para garantir a segurança da população de toda a zona Norte da cidade.