Projeto “Querido Remetente” realiza I Encontro Integrador

Com o objetivo de trabalhar de forma didática o gênero correspondência, a Escola Municipal Professor Antilhon Ribeiro Soares, localizada no bairro Lourival Parentes, zona Sul de Teresina, realizou na manhã desta quinta-feira (26) o projeto “Querido Remetente”, com os alunos do 6º ao 9º ano.

Fotos: Ascom Semec

O projeto tem como intuito incentivar, de modo lúdico, a leitura, a escrita e trabalhar as habilidades socioemocionais e afetivas dos estudantes. O 1º encontro integrador do projeto aconteceu hoje e teve a temática “família”, em virtude ao Dia das Mães e Dia da Família, ambos no mês de maio.

Com intuito de aproveitar para fazer uma reflexão sobre a temática e trazer a família de encontro com a escola, a equipe pedagógica organizou no pátio a leitura de cartas, como a apresentação de poemas, painel lambe-lambe e cordéis com a temática mensal do projeto.

A pedagoga Glaucya Leandro, explicou à Secretaria Municipal de Educação (SEMEC), que o diálogo sobre a temática “família” foi construído ao longo desse mês com os alunos, trabalhando também as múltiplas configurações de famílias que têm na escola.

“ Aproveitamos o momento para fazer essa reflexão com os alunos e também aproximar a família da escola. Assim podemos estar obtendo melhorias no resultado, tanto no aspecto cognitivo quanto socioemocional”, finaliza a pedagoga.

CMEI Padre Pedro Balzi lança projeto de leitura “Ouvindo e Contando, estamos só começando…”.

Estimular a leitura e a escrita das crianças na idade certa tem sido o objetivo do Programa Alfabetiza Teresina, uma parceria da Semec com as unidades de ensino da Rede Municipal para o desenvolvimento da leitura das crianças no ciclo de alfabetização.

Na manhã de hoje (25), o CMEI Padre Pedro Balzi lançou o seu projeto de leitura, criado pela pedagoga Lilia Cristina, denominado de “Ouvindo e Contando, estamos só começando…”.

Com o objetivo de cumprir a proposta do Programa Alfabetiza Teresina, o projeto tem o intuito de despertar na criança o prazer da leitura e consequentemente da escrita através de recursos pedagógicos.

Fotos: Ascom Semec

O projeto de leitura tem como temática cantigas e contos infantis e teve sua abertura com a presença da comunidade escolar e com a dramatização da temática com os professores. Na oportunidade, as crianças vivenciaram todos os espaços que serão efetuados o projeto, tendo a disposição todos os recursos pedagógicos que serão utilizados durante o ano.

A diretora do CMEI Padre Pedro Balzi, Neide Silva, explica a forma de atuação do projeto para a Secretaria Municipal de Educação (SEMEC), “Por meio do projeto, o aluno vai vivenciar ambientes literários, através de muitos livros e dos recursos pedagógicos, fazendo a criança aprender brincando”.

Neide Silva ainda contou à SEMEC que o projeto inicia agora e finaliza em dezembro com a preparação de um musical todo realizado com as crianças do projeto.

E.M. Mascarenhas de Moraes desenvolve projeto de aperfeiçoamento da leitura

A Escola Municipal Mascarenhas de Moraes, localizada no bairro Ilhotas, zona Sul, está trabalhando formas de melhorar o desempenho dos alunos através do Projeto Lê Mascarenhas. A ação faz parte do Alfabetiza Teresina, projeto da Secretaria Municipal de Educação (Semec) que vem sendo desenvolvido nas unidades de ensino desde 2018.

Fotos: Ascom Semec

“Iniciamos o projeto há um mês, com o retorno das aulas presenciais em nossa escola. Ele atende cerca de 150 alunos do 1° ao 3° anos do Ensino Fundamental com dificuldades de leitura e estamos analisando a possibilidade de estendê-lo ao 4ª e 5° anos também”, explica o diretor da escola, Luciano Ferreira.

O projeto Lê Mascarenhas envolve o incentivo da leitura diária e ampliação do vocabulário dos alunos, por meio da ludicidade, com brincadeiras, teatro e contação de histórias, formas divertidas de aprender e melhorar o nível de leitura.

O secretário municipal de Educação, Nouga Cardoso, afirma: “O Alfabetiza Teresina alcançou, em 2021, em torno de 25.400 alunos da Rede Municipal. Envolve monitoramento, formação, avaliação, um plano de ensino bem estruturado e expectativas de aprendizagem. Por meio dele as crianças melhoram o nível de leitura e o seu desempenho acadêmico”.

CMEI Nossa Senhora da Paz lança projeto de leitura com diversão

Dia de festa no Centro Municipal de Educação Infantil Nossa Senhora da Paz, localizado na zona Sul de Teresina. Foi nesta quinta-feira (19) o lançamento do projeto de leitura “Conta pra Mim”, no Complexo Cultural Pe. Pedro Balzi. O evento contou com a participação do Coral da Secretaria Municipal de Educação (Semec), cantando o Hino de Teresina e algumas canções infantis.

O projeto é parte do Alfabetiza Teresina, uma parceria da Semec com as unidades de ensino da Rede Municipal para potencializar a leitura das crianças no ciclo de alfabetização. No CMEI Nossa Senhora da Paz, as leituras serão mescladas com brincadeiras, teatro e muita diversão, estimulando com a turminha o hábito de ler todos os dias.

Fotos: Ascom Semec

O secretário municipal de Educação, professor Nouga Cardoso, esteve no lançamento do projeto do CMEI e incentivou a participação das crianças. “Tenho certeza que essa sementinha que está sendo plantada hoje, em um lugar abençoado, vai frutificar. Quero ver todos lendo com desenvoltura e construindo um futuro brilhante”, disse Nouga.

Para a diretora Antônia Rodrigues, a palavra do dia é gratidão. “Só tenho a agradecer pela oportunidade de começar mais um trabalho que vai nos empolgar, beneficiar nossos alunos com a habilidade da leitura, pois quem sabe ler sabe quase tudo na vida”, pontuou.

Agenda da Educação municipal

Cumprindo uma longa agenda ainda na manhã da quinta-feira, o secretário de Educação visitou o bairro Vale do Gavião, onde conversou com representantes da Associação de Moradores e sinalizou de forma positiva para atender as demandas ligadas à educação. Nouga aproveitou para ir ao CMEI Antônio de Noronha Pessoa Filho e já organizou um cronograma de visitas em diversas unidades de ensino da região.

Na zona Sudeste, o secretário e uma equipe técnica da Semec passaram por Centros Municipais de Educação Infantil que precisam de pequenos reparos como pintura, reforço na segurança e substituição de equipamentos. No CMEI Maria José Arcoverde, Nouga conversou com a diretora Jane Medeiros e alguns pais que estavam em reunião, reafirmando o compromisso do retorno das aulas 100% presenciais.

Cmei realiza projeto de incentivo à leitura

O aprimoramento de habilidades de escuta, de modo a concentrar-se naquilo que está sendo lido e prestar atenção em textos falados, motivou o Centro Municipal de Educação Infantil João Batista Brito de Melo, localizado na zona norte de Teresina a realizar o projeto “Todo dia é dia de leitura”. A ação tem despertado a curiosidade das crianças que se encantam com as histórias. As professoras que atuam no projeto participaram de uma formação e receberam as orientações didáticas. Na escola, definiram as ações a serem desenvolvidas.

Cerca de 70 crianças entre 4 e 5 anos, do maternal II e 1ª período de tempo integral participaram da execução da ação educativa, através de rodas de conversas (ciranda literária), debates, análise de desenhos, ideias e valorização dos diferentes pontos de vista das crianças nortearam a sistematização do projeto.

“Procuramos trabalhar a leitura e a escrita todos os dias, mas o projeto acontece para incentivá-los cada dia mais. Aprimoramos e fizemos de acordo com a nossa realidade, sem fugir da proposta dada pela Semec”, destaca a diretora do Cmei, professora Déborah Facchinetti.

Fotos: Ascom Semec

CMEI Lindalma Soares cria projeto “Pote da leitura: tudo pode virar biblioteca”

O incentivo à leitura infantil é um ensinamento que deve ser amplamente praticado, por isso a equipe do Centro Municipal de Educação Infantil Lindalma Carvalho Soares, localizado no bairro Teresina Sul, lançou o projeto “Pote da leitura: tudo pode virar biblioteca” como estratégia pedagógica para estimular a habilidade de ler dos alunos. O projeto faz parte do Alfabetiza Teresina, iniciativa da Secretaria Municipal de Educação (Semec) para promover ações de fortalecimento das práticas de leitura com alunos do ciclo de alfabetização.

Fotos: Ascom Semec

A diretora do CMEI, Thaise Maria, detalha que o projeto foi incluso na rotina da escola a fim de potencializar a leitura dos alunos do II Período ao 1º ano do Ensino Fundamental, e que o objetivo maior é convidá-los ao hábito de ler e ouvir histórias infantis. “Preparamos no pátio do CMEI o Jardim da Leitura, uma espécie de cabana colorida recheada de livros, fantoches, almofadas e placas que ensinam a valorizar o cuidado e zelo pelos recursos. Também trouxemos confortáveis tatames para permitir que a criança se deite ou sente bem à vontade para realizar suas leituras”, conta a gestora.

A prática de contação de história será de forma coletiva na acolhida dos alunos, uma vez por semana, envolvendo a equipe escolar na caracterização dos personagens e cenário. O projeto promete reforçar a ideia de que “tudo pode virar biblioteca”, usando um pote de leitura para que o aluno transporte a prática para sua casa e possa voltar com o reconto.

A professora Francisca Bacelar tem boas perspectivas e relata seu desejo com o projeto. “Almejamos incentivar tudo que envolve a alfabetização das crianças, aperfeiçoar a leitura dos que já leem e instigar a vontade de aprender das crianças que ainda estão caminhando nesse processo. Para isso, pretendemos contar com o apoio, sensibilização e mobilização das famílias, em busca do melhor para nossas crianças”, pontua a professora.

Já a professora Marina Moura destaca a emoção com todo capricho das famílias na preparação dos potes de leitura e confirma a relevância da ação como prática fortalecedora do hábito de ler. “É um estímulo à prática no espaço escolar e também em casa, ampliando o vocabulário do aluno e melhorando cada vez mais sua fluência e habilidade de interpretação”, declara Marina.

Semec apresenta Projeto Ler Brincando e consolida parcerias

A Secretaria Municipal de Educação (Semec) vem construindo o Projeto Ler Brincando, que promete fortalecer as habilidades de leitura dos alunos da Rede Municipal por meio de atividades divertidas. A partir de uma parceria com a Secretaria Municipal de Planejamento (Semplan) e a Secretaria Municipal de Políticas Públicas para Mulheres (SMPM), alcançará também crianças de 2 e 3 anos de idade atendidas pelo serviço Florescer.

Nesta segunda-feira (2), representantes das três secretarias tiveram mais um encontro para a apresentação do projeto, que está pronto. A partir da parceria, será possível atender integralmente filhos de mães em situação de vulnerabilidade, oferecendo, em três Centros Municipais de Educação Infantil, atividades educativas no contraturno de atendimento ao Florescer. O diálogo da parceria é no sentido de alinhar as estratégias para que uma seja complementar à outra.

“Temos conversado para a construção desse projeto, que tem como foco o desenvolvimento integral das crianças, estimulando a atenção, o pensamento, a fala e a interpretação, tudo por meio da leitura e da brincadeira. Agora estamos nos encaminhamentos necessários para que comece a funcionar em 2023”, explica Gilsânia Noleto, gerente de Educação Infantil da Semec.

A equipe do Florescer destacou como será positivo para toda a família participar de novas atividades, gerando frutos de sociabilização, desenvolvimento criativo e mais suporte para os pequenos. A secretária executiva da Semplan, Kárita Allen, acredita que esse será um projeto de destaque nacional. “Está no plano de governo do prefeito Dr. Pessoa e certamente será exemplo para outras cidades, já que pensamos em todo uma intencionalidade das ações”, disse Kárita.

O Projeto Ler Brincando também atende a outro planejamento da Capital. Está na Meta 1 do Plano Municipal de Educação, que trata sobre o atendimento de crianças de 0 a 3 anos na Rede Municipal. Durante as atividades, a turminha deve usar os materiais Contação de Histórias e Coleção Palavra Cantada, além dos clássicos infantis.

Escola Municipal Santa Fé lança projeto de alfabetização com leitura e ludicidade

Com as atividades presenciais nas unidades de ensino da Rede Municipal, também estão sendo retomadas as ações que dão asas à imaginação das crianças e tornam o aprendizado ainda mais significativo. É o caso do Projeto Alfabetiza Teresina, criado pela Prefeitura e desenvolvido pela Secretaria Municipal de Educação (Semec) em parceria com as escolas.

Fotos: Ascom Semec

A Escola Municipal Santa Fé, localizada na zona Sul de Teresina, foi uma das primeiras unidades de ensino a dar início ao projeto em 2022. Nesta semana, a equipe lançou o Projeto Alfabetiza Santa Fé: Uma Viagem pela Leitura. O objetivo é proporcionar vivências dinâmicas relacionadas a leitura e escrita com alunos em ciclo de alfabetização. Segundo a diretora Urderiana Moraes, essa é uma oportunidade para promover momentos inesquecíveis de formação do alunado.

“O projeto é a consolidação do compromisso da equipe escolar com a formação integral dos alunos a partir de experiências lúdicas, da interação das crianças com seus pares e com a comunidade. A escola é o principal ambiente de aproximação dos pequenos com o mundo da leitura, e onde eles adoram estar, o que oportuniza a promoção de momentos únicos”, disse a gestora.

A professora Juliana Lopes acredita que as crianças ficaram empolgadas e curiosas logo na abertura do projeto. “O Alfabetiza Santa Fé é de extrema importância para o desenvolvimento e aprendizagem dos alunos da nossa escola, principalmente nesse momento de readaptação ao ambiente escolar, após dois anos de pandemia/ isolamento. Pretendemos estimular a imaginação de nossas crianças, o enriquecimento do vocabulário, o gosto e os prazeres da leitura, destacando os gêneros textuais, a interpretação, a interdisciplinaridade e a escrita”, explica.

A coordenadora de Alfabetização da Semec, Aurismar Sousa, está acompanhando de perto o lançamento dos projetos nas unidades de ensino, reforçando a importância de alinhar as estratégias para apoiar os alunos em seu processo de alfabetização. “As ações são voltadas para as turmas do II Período da Educação Infantil ao 2º ano do Ensino Fundamental, mas toda a escola deve estar envolvida nesse sentimento de ludicidade, fortalecendo leitura e escrita em todos os níveis”, pontuou Aurismar.

Escola municipal na zona Rural faz sucesso com projetos de leitura inovadores

Livros por toda parte, muito verde e crianças animadas para aprender. Esse é o retrato de uma unidade de ensino da Rede Municipal de Teresina que, apesar de pequena, tem muito a ensinar. Localizada no Povoado Cebola, zona Rural, já próximo ao município de Nazária, a Escola Municipal Serafim é exemplo de organização e bons resultados.

Para 2022, a diretora Fátima Fonteles conta que já planejou com sua equipe pedagógica pelo menos cinco projetos que vão além dos orientados pela Secretaria Municipal de Educação (Semec). Segundo a gestora, o objetivo é envolver as 52 crianças em atividades de leitura todos os dias, utilizando a imaginação e transformando a escola em um espaço mágico.

Fotos: Ascom Semec

“Nossa escola não deixa a desejar em nada com relação as de zona urbana, pois tenho uma boa equipe como base e foco na qualidade de vida dos alunos. Vamos colocar em prática todos os projetos este ano”, disse a diretora Fátima.

O secretário municipal de Educação, professor Nouga Cardoso, esteve na escola e ficou encantado com as ações. Ele fez questão de participar de uma atividade relacionada ao combate à dengue. Também parabenizou a comunidade escolar e anunciou melhorias no espaço.

“Temos firmado algumas parcerias que podem contribuir com a ampliação da horta, algo bem significativo para as unidades de ensino situadas na zona rural. Outro ponto é o piso antigo, que deve ser trocado em breve para que as crianças usufruam dos momentos de leitura de forma descontraída. Fiquei encantado com a escola, pois é aconchegante, exatamente como uma escola deve ser para que a criança se sinta abraçada de verdade”, disse Nouga.

O secretário executivo de Ensino, Kleytton dos Santos, levou mais uma sugestão importante para dar ainda mais destaque à unidade de ensino. Teresina tem hoje 20 escolas com o Selo UNICEF, que se enquadram em iniciativas como as da Escola Municipal Serafim. Para ele, a escola é uma forte candidata nesse sentido. “O Selo estimula e reconhece avanços na promoção, realização e garantia dos direitos de crianças e adolescentes, exatamente o que nossas unidades de ensino fazem. E a E.M. Serafim pode provar isso com facilidade”, concluiu Kleytton.

Escola Municipal Santa Teresa leva Piquenique Literário para a praça

O projeto Piquenique da Leitura, da Escola Municipal Santa Teresa, foi um sucesso. Professoras e alunos encerraram o ciclo de aprendizados desta ação em uma atividade na praça localizada em frente à unidade de ensino, integrando conhecimento e natureza.

Durante todo o ano, os alunos do 1º ao 9º ano trabalharam gêneros textuais variados, sempre com práticas dinâmicas e um pouco de diversão. Para compartilhar essas experiências, cerca de 75 alunos estiveram na praça exibindo algumas produções e participando da programação que incluiu contação de histórias e apresentação de fantoche.

O dia foi de fábulas, poemas, textos informativos, entre outros gêneros estudados. Para a diretora Jane Mendes, a leitura possui um papel muito importante na formação social da criança. “O ato de ler contribui na compreensão de mundo, colocando-os em contato com novas ideias e conhecimentos. Fizemos um belo trabalho este ano”, conclui, satisfeita, a gestora.

Foto: Divulgação (Semec)