Prefeito participa de live com representante do comércio de Maceió (AL)

O prefeito Firmino Filho participou na noite desta quarta-feira (28) de uma live com o presidente da Associação Comercial de Maceió (AL), Kennedy Calheiros, mediada pelo jornalista alagoano Carlos Melo. O encontro virtual tinha como tema o impacto da pandemia na economia das cidades nordestinas, fazendo parte de um projeto do portal de notícias alagoano Cada Minuto.

De acordo com o mediador, o prefeito foi convidado a participar da live porque Teresina vem apresentando bons resultados no combate à pandemia do novo coronavírus. “Queremos ouvir a experiência do prefeito da cidade, que também é economista, sobre a gestão nesse momento de crise”, disse o jornalista Carlos Melo.

O prefeito afirmou que Teresina adotou o isolamento social logo no início da pandemia, o que fez com que a cidade demorasse a apresentar elevado número de casos. “Resolvemos agir com antecedência, sem esperar o cenário se agravar, o que se mostrou uma decisão muito acertada. Conseguimos, por exemplo, evitar que nosso sistema de saúde entrasse em colapso como observamos em outras capitais do Nordeste, como São Luís, Recife e Fortaleza”, disse Firmino.

Kennedy Calheiros, presidente da Associação Comercial de Maceió, perguntou ao prefeito como a Prefeitura de Teresina pretende programar a retomada das atividades comerciais, ao que o gestor respondeu que ela deve acontecer de forma gradual e segura. “Nossa cidade ainda não atingiu o pico da doença, ainda estamos na curva crescente, o que indica que as medidas de proteção e isolamento devem permanecer. Nosso foco sempre foi e sempre será preservar vidas e vamos continuar trabalhando para isso. Estamos obedecendo aos protocolos dos órgãos de saúde, ouvindo estudiosos, analisando dados, conversando com empresários e trabalhadores, tudo isso para tomar as decisões certas nas horas certas”, disse o prefeito

Sobre perspectivas para o futuro, Firmino disse acreditar que toda crise também traz novas oportunidades. “É claro que essa crise sanitária provocou um caos na economia do mundo, mas acredito que ela também vai trazer boas oportunidades para o futuro. Esse é o momento em que precisamos nos reinventar, usar nossa criatividade e inteligência e, sobretudo, aproveitar as novas tecnologias em nosso benefício”, pontuou

Firmino também citou a necessidade de maiores investimentos, por parte dos governos e dos setores privados, em desenvolvimento da ciência, das universidades e centros de pesquisa. “Está mais do que provado que só investindo em ciência, em pesquisa e tecnologia estaremos munidos para enfrentar crises como essa com menores impactos. Tudo começa com a educação, é nela que devemos investir mais se quisermos ter melhores resultados”, disse.

Encerrando sua participação na live, o gestor municipal afirmou que Prefeitura e Governo do Estado vêm mantendo um bom diálogo sobre a gestão da crise no Piauí e que para as próximas semanas é esperada a expansão de novos leitos de UTI em Teresina. “Estamos trabalhando juntos e focados na preservação de vidas, pois a economia pode ser recuperada, uma vida perdida, não”, encerrou o prefeito.

Semel oferece programação para a população fazer atividades físicas em casa através de lives

A Secretaria Municipal de Esporte e Lazer (SEMEL) realiza ações através de lives nas redes sociais com objetivo de oferecer para pessoas de todas as idades opções para a prática de exercícios físicos durante o período de isolamento social, que impossibilita as atividades ao ar livre.

“Temos uma programação diversificada, feita pelos nossos profissionais e atendendo as recomendações das autoridades competentes, para que as pessoas façam seus treinos em casa e para que as crianças possam se divertir. Essas ações colaboram para que os teresinenses fiquem em casa com saúde”, disse o secretário Miguel Rosal.

As atividades têm o objetivo de manter os projetos que contam com a participação massiva da população, como dança, treinos funcionais e brincadeiras infantis. Para as crianças, a secretaria realiza o “Semel Kids”, de segunda a sábado, das 10h às 11h. Para jovens, adultos e pessoas da terceira idade, as lives também acontecem de segunda à sábado, no horário das 18h às 19h. Todas transmitidas ao vivo, através do Instagram da Semel: @semelteresina.

Os professores da Semel focam em exercícios que ajudam no combate do estresse, diminuição da tensão e controle da ansiedade, além de trabalharem as atividades lúdicas para o público infantil.

“Neste momento, onde aglomeração de pessoas é um risco contra a vida, a Semel oferece à sociedade uma maneira de fazer atividades em suas residências e interagindo através das redes sociais”, relembrou Miguel Rosal sobre a importância do isolamento social.

A programação da Semel também pode ser conferida no Facebook, no perfil: @semelteresina.

“Finanças Para o Pequeno Negócio” é o tema da primeira live do Projeto Empreende Thech

Enxergando as dificuldades que o pequeno empreendedor está enfrentando neste período de mudanças, a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo (Semdec), por meio do Programa Thech, promoverá, nesta sexta-feira (22), uma live no Instagram para tratar sobre “Finanças Para o Pequeno Negócio”. A iniciativa faz parte de uma estratégia de engajamento montada pela equipe do Empreende Thech e visa ensinar a classe empreendedora a gerir melhor a vida financeira da sua empresa.

A live, expressão utilizada para denominar transmissões ao vivo na plataforma do Instagram, acontecerá às 16h30 na página do Programa Thech (@programathech) na rede social. Para participar, basta acessar o Instagram no horário indicado e procurar pela página do Programa.

Segundo a Coordenadora de Educação do Programa Thech, Mayra Moura, muitas dicas práticas de organização financeira serão dadas durante a transmissão ao vivo. “Elencamos alguns conteúdos básicos para quem é do pequeno negócio e em um período em que o dinheiro é a grande questão e a queda da lucratividade também, ensinaremos os empreendedores a separar finanças pessoais das empresariais, administração e equilíbrio de gastos e como realizar uma gestão estruturada do seu dinheiro. Será uma live sucinta, de 30 a 40 minutos, e darei dicas super práticas e necessárias nesse período”, falou.

Ainda segundo a coordenadora, outras lives acontecerão. “Finanças é só o primeiro tema. Com esta live conseguiremos engajar os empreendedores cadastrados no Programa a acessarem nossa conta no Youtube, conta essa que só os inscritos têm acesso, e fazer com que mais empreendedores se cadastrem. Nesta plataforma a equipe disponibiliza vários vídeos com diferentes assuntos, como vendas online, plataformas de pagamento, marketing, logística e outros. É tudo gratuito e com uma linguagem muito acessível”, explica.

De acordo com o secretário da Semdec, Raul Ferraz, a live faz parte de uma tentativa da pasta de ajudar os pequenos e médios empreendedores de Teresina nesse período de mudanças. “O Empreende Thech foi um projeto pensado para dar apoio a esta categoria. Para além de uma vitrine virtual, temos a intenção de aumentar o conhecimento deles sobre gestão dos seus negócios e sobre alternativas para contornar os problemas que vierem a aparecer, como, por exemplo, ferramentas e meios de distribuição dos seus produtos. Então, cadastrem-se no site e usufruam das possibilidades”, completa.

O Empreende Thech é uma iniciativa da Prefeitura de Teresina, por meio da Semdec e do Programa Thech, e funciona como uma grande vitrine virtual, criando um canal direto entre fornecedores e consumidores. O procedimento de inscrição é gratuito e todo e qualquer empreendedor, com CNPJ ou não, pode participar, basta acessar o site www.empreendeteresina.com.br e preencher o cadastro.

Em live, prefeito diz que tecnologia pode ser grande aliada no enfrentamento da pandemia

O prefeito Firmino Filho participou, na noite desta terça-feira (19), de uma live promovida pela empresa Comax Contabilidade. Com o tema “Novos rumos, ações e desafios para Teresina em razão da pandemia”, pautas como combate à Covid-19, planejamento para retorno das atividades e impactos gerais da pandemia foram discutidas. A live foi mediada pelo professor e contador José Corsino.

De acordo com o prefeito, a pandemia trouxe uma crise de grandes repercussões em vários setores que marcará a história do planeta. “Temos que ter consciência que deveremos criar um novo conceito de ‘normalidade’. Após o fim disso tudo, teremos que buscar novos rumos para voltar à vida normal. E, para isso, precisaremos usar muito a tecnologia”, disse Firmino.

O prefeito disse acreditar em novas possibilidades que podem surgir através do uso de tecnologias e que empresas e os setores público e privado podem se beneficiar disso. “Eu acredito que o século XXI está começando, de fato, agora. Então precisaremos nos reinventar, usar nossa criatividade e inteligência, nossa capacidade de empreendedorismo para aproveitar as novas tecnologias que estão surgindo em nosso benefício”, avaliou.

Ele citou o exemplo da telemedicina, que nunca esteve tão em evidência como agora. “Esse é apenas um dentre vários exemplos que estão surgindo, trazendo novas oportunidades para que todos se reinventem, busquem novos caminhos, pois tudo deverá ser repensado para a segurança e preservação de vidas. A educação também deverá ser repensada. Vamos precisar como nunca da capacidade criativa do nosso povo”, disse.

Firmino também citou o lado negativo da tecnologia, como a explosão de fake news. “Além da crise sanitária e econômica que estamos vivendo, temos ainda a crise de comunicação por conta das fake news, que provocam desinformação e precisam ser combatidas. É preciso ter discernimento e muito cuidado com as notícias que consumimos, filtrar essas informações, pois elas geram equívocos perigosos”, disse.

Perguntado se Teresina já está em condições de voltar às atividades econômicas, Firmino foi cauteloso e disse que a Prefeitura está seguindo protocolos para que essa reabertura seja gradual e segura para os cidadãos. “Nossa prioridade sempre será preservar vidas, nem que para isso precisemos adotar medidas extremas. Vamos fazer tudo de forma planejada, com organização, para reduzir ao máximo o impacto dessa crise para o nosso povo”, assegurou.

Encerrando a live, o prefeito deixou uma mensagem para os teresinenses. “Estamos passando por noites escuras, mas não temos dúvida que vamos vencer. Sairemos dessa mais fortalecidos, mais unidos, mais humildes. Estamos todos no mesmo barco e juntos venceremos mais essa batalha”, finalizou.

Secretaria da Mulher promove live sobre atuação de organização com meninas em Teresina nesta terça (19)

Nesta terça-feira (19), às 17h, será realizada mais uma live do projeto #TeresinaParaElas no Instagram da Secretaria Municipal de Políticas Públicas para as Mulheres (@smpmteresina). A live de hoje é uma parceria com a Plan International Brasil e vai abordar a atuação da organização com meninas em Teresina. O debate virtual terá a participação da técnica da SMPM, Lannusy Almeida, e da gerente técnica da Plan International Brasil, Nicole Campos.

Segundo Lannusy Almeida, a Plan atua em parceria com a SMPM desde 2014, quando o órgão ainda era Coordenadoria. O objetivo é trazer metodologias ativas e interventivas para as meninas da zona rural de Teresina.

“Esse parceria vem sendo desenvolvida com muita maestria. É muito importante pensar o empoderamento de meninas e a defesa de seus direitos. E nesse momento precisamos discutir essas ações dentro desse contexto de pandemia”, explica Lannusy.

Para a gerente técnica da Plan International, Nicole Campos, a live será uma oportunidade de debater sobre a atuação da Plan em relação à proteção infantil durante a crise causada pela pandemia, pensando nas necessidades específicas das meninas.

“Temos que ter um olhar mais aguçado e pensar nas necessidades específicas dessas meninas. Refletindo sobre isso, queremos trazer também temáticas importantes para contribuir com o debate, como o tema da menstruação, que diz respeito à saúde e higiene delas. Esse é um tema carregado de tabus e preconceitos, mas é importante e se faz necessário debater sobre isso também”, conclui a gerente.

A Plan International é uma Organização Não Governamental que defende os direitos das crianças, adolescentes e jovens com foco na promoção da igualdade de gênero.

 

Prefeito e médico pneumologista do Hospital Albert Eistein debatem sobre coronavírus

O prefeito de Teresina, Firmino Filho, participou na noite da última terça-feira de uma live com o médico pneumologista Ricardo Henrique Teixeira, paulista que atua no Hospital Albert Eistein e InCor. O tema do encontrou foi “O que precisamos aprender com o coronavírus?”. Eles reforçaram a necessidade do isolamento social para que vidas possam ser preservadas.

Durante a conversa na rede social, que foi promovida pela Faculdade Adelmar Rosado (FAR) e mediada pela professora Luciana Abreu, o prefeito informou que a gestão municipal tem se baseado em dados de pesquisas de investigação sorológica para acompanhar a evolução da COVID-19 na capital, e que o cenário é um pouco assustador.

“A pesquisa tem nos permitido acompanhar a evolução do vírus e mostra a luz que deveremos ter como guia para que possamos construir nossa curva epidemiológica. Precisamos de boas informações para que possamos tomar boas decisões. A pesquisa, que já vai para sua quarta etapa, nos mostrou que poderemos ter até o final do mês 10% da população de Teresina infectada, se continuarmos nessa projeção de aumento de 60% dos casos por semana. Por isso o nosso apelo para que as pessoas fiquem efetivamente em casa. Precisamos nos proteger e proteger o próximo”, disse o prefeito.

O médico Ricardo Henrique Teixeira, que é doutor em Pneumologia, denominou como insano o trabalho neste momento de pandemia. “O nosso cotidiano foi bastante afetado por esta crise causada pelo coronavírus. Estamos com atendimentos presenciais e também por telemedicina, mas o cenário é bastante complicado. Todo mundo está suscetível à COVID-19, e é uma doença nova, na qual o grande problema é que 85% dos pacientes terão sintomas leves e 15% terão sintomas mais fortes, mais graves, e estes poderão precisar de uma UTI que o sistema de saúde de algumas cidades não poderá suportar. Daí a necessidade de seguir as orientações das entidades médicas e dos gestores das cidades”, disse.

O prefeito Firmino enfatizou ainda que apesar de tudo ser muito novo, espera tirar grandes aprendizados desta crise. “Não sairemos os mesmos depois de tudo isso. Existirá um novo normal que a gente não sabe bem como é. E o nosso trabalho tem sido feito no sentido de preservar vidas. E para isso precisamos contar com o apoio da população para que possamos vencer essa guerra difícil contra o coronavírus”, concluiu.

Psiquiatra orienta como manter a saúde mental durante a pandemia

A crise gerada pela Covid-19 tem um forte impacto na vida das pessoas, com mudanças bruscas no dia a dia que afetam também a saúde mental. Para discutir este assunto, o prefeito Firmino Filho conversou com o psiquiatra Luciano Luz em live no Instagram nesta segunda-feira (04).

Durante a conversa, o prefeito questionou o motivo de muitas pessoas não cumprirem o isolamento social, apesar de ser uma medida essencial para conter a contaminação pelo novo coronavírus. O especialista explicou que a negação, um dos mecanismos de defesa do indivíduo, blinda o organismo no primeiro momento. “Só após a negação, é que o indivíduo segue para a contemplação, fase em que ele passa a acreditar que aquilo realmente existe. Mas, infelizmente, algumas pessoas só reagem mediante a concretude da coisa”, acrescentou o especialista.

No final do mês de abril, Teresina apresentou um dos piores índices de isolamento social, quando 43% da população ficou em casa. A estatística pode ter relação com uma reação comum entre as pessoas, que estão sempre buscando alguma recompensa. “Nosso cérebro é movido à novidade, socialização e busca por entretenimento, e para driblar a sensação de estar privado de liberdade, o indivíduo começar a burlar o confinamento. Isso não é linear, porque trabalhamos com recompensas. Assim que conquistamos o que queremos, ficamos satisfeitos”, disse.

Segundo o psiquiatra, neste período de quarentena, as pessoas transitam por momentos em que ficam mais deprimidas, ansiosas e mais irritadas. Para enfrentar essa situação, é importante que elas não se prendam apenas à pandemia, para que não desenvolvam um pensamento obsessivo. “É preciso lidar com outras coisas, se distrair, extrair o que a pessoa tem de criatividade e fazer uma reflexão sobre o que pretende executar depois da pandemia. E, o mais importante, acreditar que com o isolamento, isso logo vai acabar. Vamos instigar a esperança, mas todos precisam contribuir”, ressalta o médico.

O psiquiatra disse ainda que é necessário estar preparado para o período pós pandemia, onde haverá mais pessoas doentes e ainda o agravamento daquelas que já estavam em tratamento. “Teremos um grande aumento nos casos de depressão, nos níveis de ansiedade e teremos que enfrentar alguns desafios no tocante a pensamentos suicidas”, lamentou o médico.

O prefeito Firmino Filho frisou a importância de cuidar da saúde mental das pessoas neste período de quarentena. “Com uma nova rotina e novos hábitos, mais pessoas podem adoecer e doenças psíquicas podem se agravar, por isso é fundamental cuidar não só do corpo, mas também da mente”.

As pessoas que precisam de ajuda nesse período podem contar com três alternativas da Prefeitura de Teresina: psicólogos pelo telefone 0800 291 0084,  assistência nos sete Centros de Atenção Psicossocial (CAPS) para pessoas com transtornos mentais graves e, ainda, o Provida, específico para atender quem tenta suicídio.

Em live, prefeito traça perfil dos infectados pela Covid-19 em Teresina

A maioria dos infectados com o novo coronavírus em Teresina são jovens, com idade entre 15 e 34 anos. A constatação foi feita a partir da pesquisa de sondagem sorológica feita pelo Instituto Opinar, a pedido da Prefeitura de Teresina. O perfil foi traçado pelo estatístico Rodrigo Melo e pelo virologista Marcelo Adriano durante live nas redes sociais com o prefeito Firmino Filho na tarde deste sábado (02).

Durante a live, foram apresentados todos os pontos do levantamento que apontou que Teresina deve ter cerca de 7.600 pessoas infectadas com o novo coronavírus. Ao analisar os dados, os especialistas constataram ainda que, na faixa etária de 0 a 14 anos, apesar de representar 22% da população da capital, o percentual de infectados era zero. “O que podemos observar é que essa faixa etária é mais controlada pelos pais e, como teve a suspensão das aulas, eles ficaram mais protegidos de serem infectados. Apesar disso, eles são importantes vetores de transmissão. Por outro lado, os jovens na faixa de 15 a 34 anos, que representam 39% da população, concentram 54% dos casos positivos”, pontuou o virologista Marcelo Adriano.

A maioria dos casos positivados na pesquisa foi de pessoas que residem na zona Leste da capital. Apesar deles representarem apenas 19% da população, 38% atestaram positivo para a doença. A zona Norte concentra 29% da população da capital, mas registrou apenas 15% dos casos. “Encomendamos essa pesquisa para traçar esse perfil e sabermos o comportamento do vírus em Teresina. Ela foi feita em duas etapas (16 a 19 abril e 24 a 26 de abril), testando 900 pessoas em cada etapa. Os números, além de traçar o perfil, revela que temos ainda muita subnotificação e isso também vai nortear as ações que deveremos adotar para garantir o isolamento social e, assim, reduzirmos a velocidade de propagação do vírus, podendo salvar vidas”, pontuou o prefeito.

Marcelo Adriano explicou ainda que uma pessoa pode transmitir o vírus para outras 2,5 pessoas, em um intervalo de 14 dias. “Tivemos as pesquisas feitas em um intervalo de sete dias, de uma para outra. Isso aumentaria em 125% o número de casos e o aumento que tivemos foi de cerca de 60%. Ou seja, as medidas de isolamento adotadas foram eficazes para que não tivéssemos alcançado um número grande de infectados”, explicou.

Segundo o estatístico Rodrigo Melo, o levantamento apontou ainda que 31% dos casos positivos foram detectados entre profissionais com carteira assinada e funcionários públicos. “Entre os empresários, autônomos e profissionais liberais, o percentual ficou em 38%, já os estudantes, aposentados e trabalhadores do lar confirmaram 15% dos positivos, enquanto desempregados contabilizaram também 15% dos positivados”, pontuou.

Outro dado importante da pesquisa é sobre o índice dos pesquisados que possuíam alguma doença pré-existente. O levantamento apontou que 15% deles eram hipertensos, 15% obesos e 8% eram pacientes asmáticos.

Entre os positivos, 77% deles afirmaram sentir dores de cabeça, 62% relataram dores de garganta, 54% dor no corpo, 46% febre, coriza e dor nas juntas e outros 23% sentiram falta de ar. O percentual é superior a 100% porque algumas pessoas relataram sentir mais de um sintoma da doença.

O prefeito Firmino Filho finalizou destacando que as pesquisas por amostragem já estão sendo adotadas em outras cidades do Brasil e do mundo, como um norteador para as ações a serem executadas e afirmou que outras etapas da pesquisa já começaram a ser feitas em Teresina e os resultados serão apresentados tão logo sejam finalizadas.

SMPM promove live para debater desigualdade de gênero e masculinidade nesta quinta (30)

A Secretaria Municipal de Políticas para as Mulheres (SMPM) promove nesta quinta-feira (30), a partir das 11h, uma live no instagram @smpmteresina para debater as desigualdades de gênero e masculinidades em tempo de pandemia. O diálogo virtual contará com a participação da gerente de Enfrentamento à Violência da SMPM, Lidiane Oliveira, e do Mestre em sociologia, Weriquis Sales.

A atividade faz parte do projeto #TeresinaParaElas, iniciativa que busca executar ações estratégicas direcionadas ao público feminino durante o período de pandemia, tais como promoção de debates, divulgações de conteúdos informativos, preventivos, de entretenimento, dentre outros.

Segundo o sociólogo, Weriquis Sales, o diálogo virtual serve para desconstruir conceitos sobre a masculinidade e desigualdades de gênero, que legitimam práticas de violência contra as mulheres, e também discutir os agravantes desse problema social em tempos de pandemia.

“A masculinidade, que historicamente tem espaço externo ao lar, o seu espaço de domínio, agora é levado a vivenciar incisivamente o espaço doméstico. Existem várias nuances desse problema que podem ser analisadas, como por exemplo, como isso impacta o mercado de trabalho, acentua a violência sofrida pelas mulheres, nesse último quesito, pensar que tipo de masculinidade legitima essas práticas de violências é essencial para combatê-la”, afirma o sociólogo.

Para a gerente de Enfrentamento à Violência da SMPM, Lidiane Oliveira, é importante entender porque existe essa violência e onde ela inicia, compreendendo assim suas razões e motivações.

“Sabemos que essa masculinidade tóxica, essa formação masculina que se exige do homem, com agressividade e virilidade, acaba trazendo problemas graves à sociedade. Então vamos debater esses assuntos, tentando entender como a gente pode desnaturalizar esses processos dentro da sociedade, precisamos dialogar para que se forme uma nova cultura a partir disso”, finaliza a gerente.