FMS orienta sobre afastamento de pacientes com Covid conforme nota do Ministério da Saúde

A Fundação Municipal de Saúde (FMS) orienta sobre afastamentos em casos de pessoas com Covid, conforme a Nota Técnica Nº 14/2022, do Ministério da Saúde. O afastamento pode ser de 5, 7 ou 10 dias de acordo com as condições clínicas do paciente.

Considera-se dia zero (0) o dia do início dos sintomas da doença, e o dia 1 é o primeiro dia completo após o início dos sintomas (24 horas). De acordo com a nota técnica, o isolamento se faz necessário quando a pessoa apresentar, pelo menos, dois dos seguintes sintomas: febre, calafrios, dor de garganta, dor de cabeça, tosse, coriza, distúrbios olfativos ou distúrbios gustativos.

O isolamento do doente é por 7 dias para as pessoas com quadro de síndrome gripal (SG) leve com confirmação para covid-19 por exames, ou que ainda não coletaram amostra biológica para investigação. O isolamento domiciliar é imediato e poderá ser suspenso no 7º dia completo do início dos sintomas se estiver sem febre e sem o uso de medicamentos antitérmicos há pelo menos 24 horas e sem sintomas respiratórios. A pessoa deve usar máscara por 10 dias.

A duração do isolamento cai para 5 dias para as pessoas que realizaram testagem em serviço de saúde e que no 5º dia completo do início dos sintomas apresentarem resultado de teste de biologia molecular não detectável ou não reagente para TR-Ag e que permaneça sem febre, sem o uso de medicamentos antitérmicos há pelo menos 24 horas e com diminuição dos sintomas respiratórios.

O afastamento deve ser prorrogado para 10 dias se a pessoa permanecer sem melhora dos sintomas respiratórios ou tiver febre até o 7º dia após o início dos sintomas ou se apresentar novo exame positivo para SARS-CoV-2, realizado a partir do 5º dia do início dos sintomas.

Os casos assintomáticos confirmados em laboratório para covid-19 devem iniciar o isolamento respiratório domiciliar imediatamente e poderá ser suspenso no 7º dia completo, após a data da coleta da amostra, sem a necessidade de realizar novo teste, desde que permaneçam assintomáticos durante todo o período.

O presidente da FMS, Gilberto Albuquerque, explica que a necessidade de afastamento é uma medida de saúde pública. “Visa proteger a população e evitar a disseminação de doenças contagiosas, como a Covid. Também é essencial o uso de máscara facial e a lavagem das mãos”, orienta.

Ministério da Saúde faz visita técnica a Equipe Melhor em Casa do HUT

Visita técnica do Ministério da Saúde a Equipe Melhor em Casa do HUT. Foto (Ascom/HUT}

O Hospital de Urgência de Teresina (HUT) recebeu, no final da última semana, a visita dos técnicos do Departamento de Atenção Domiciliar e Urgência (DAHU) do Ministério da Saúde. O objetivo é monitorar e avaliar as ações do serviço de atenção à saúde, oferecida na moradia do paciente após a alta hospitalar.

Durante a visita, as representantes da DAHU, Raissa Calado e Lilyane Paula Lima conheceram a Equipe Multiprofissional de Atenção Domiciliar (EMAD) do HUT, apresentada pela enfermeira coordenadora, Erilene Pontes que apresentou indicadores e produção da equipe no decorrer de 2022.

“Trocas de experiências sempre são produtivas. Para nós, é honra receber essa comitiva e passar a nossa experiência de atuação”, completou a coordenadora.

Ao final da visita, as monitoras do Ministério da Saúde validaram o trabalho da Equipe Melhor em Casa do Hospital enaltecendo a dedicação, compromisso, zelo e foco no paciente.

O HUT, através da sua Equipe Atenção Domiciliar realizou 3.798 visitas a pacientes em suas residências somente esse ano, 194 pacientes foram desospitalizados por meio da EMAD entre janeiro e novembro de 2022. O programa leva atendimento em casa aos usuários SUS que possuem necessidades de reabilitação, situações pós-cirúrgicas, com respirador artificial, lesões por pressão complexas recebendo os cuidados complementares pela equipe de saúde do hospital de acordo com as necessidades de cada um.

A EMAD do HUT é composta por médicos, enfermeiros, fisioterapeutas, fonoaudiólogo, nutricionista e técnicos de enfermagem.

HUT tem 17 leitos de UTI credenciados pelo Ministério da Saúde

HUT tem 17 leitos de UTI credenciados pelo Ministério da Saúde. Foto (Ascom/HUT)

O Hospital de Urgência de Teresina (HUT), vinculado a Fundação Municipal de Saúde (FMS) recebeu a homologação do Ministério da Saúde para o funcionamento da Unidade de Terapia Intensiva (UTI 04).

O credenciamento de 17 leitos foi autorizado pelo Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga e oficializado, no Diário Oficial da União, por meio da portaria nº 3.209, publicada no último dia 04 de agosto.

“Fizemos adequações na estrutura física, agregamos equipamentos adquiridos durante a pandemia aos que a unidade já dispunha e tudo que a Secretaria e a Vigilância do Estado exigem para que se tenha os leitos”. Destacou a enfermeira Silvia Alcântara, gerente do antigo posto 10, agora UTI 04.

A homologação fortalece a sequência de amplo atendimento a pacientes adultos potencialmente graves, a UTI 04 do HUT é habilitada como tipo II, onde constam os critérios e estrutura aceitáveis para atendimento de gravidade e entre os principais motivos de internação, estão usuários com condições clínicas (AVC isquêmicos, insuficiência renal), traumas, neurológicas e cardiológicas.

“Esses leitos já estavam sendo utilizados. Contudo, faltava um registro por parte do SUS como sendo de terapias intensivas, de forma que o custo de cada leito fosse readequado e o subsídio financeiro proporcionará melhora na administração, no que diz respeito à compra de insumos, medicamentos e outras aquisições”, explica, Fabio Marcos, diretor geral do HUT.

O recurso mensal que será acrescido pela habilitação desses leitos é de R$ 306.000,00, o credenciamento melhora a manutenção do fluxo de recursos do hospital, garantindo atendimento a tantos pacientes que nos buscam diariamente. Enfatiza Dora Soares, gerente de faturamento do Hospital.

Atualmente o HUT possui 368 leitos, divididos em: 270 enfermarias adulto, 38 enfermarias pediátrica, 17 leitos semi intensivos, 33 leitos de UTI adulto e 10 infantil.

Teresinenses podem emitir passaporte da vacina Covid através de site local

A Prefeitura Municipal de Teresina (PMT), através da Fundação Municipal de Saúde (FMS), disponibiliza para a população teresinense o Certificado de Vacinação da Covid-19 através do site Vacina Teresina (http://vacinateresina.fms.pmt.pi.gov.br/).

A prefeitura está atendendo uma demanda da população, que só podia ter acesso ao passaporte da vacina através de aplicativo do Ministério da Saúde. A meta da FMS é ampliar o Vacina Teresina para emissão de certificado dos demais imunizantes do Calendário do Programa Nacional de Imunização.

“A apresentação do comprovante de vacinação contra a Covid já é exigido em vários locais, cidades e até fora do país. A iniciativa da FMS tem como objetivo facilitar para população o acesso à informação da imunização para Covid-19”, explica Gilberto Albuquerque, presidente da FMS.

 

FMS vacina hoje (3) adolescentes com 12 anos

A Fundação Municipal de Saúde (FMS) iniciou em Teresina nesta quinta-feira (4) a vacinação de adolescentes com 12 anos. O imunizante é Pfizer e os adolescentes devem comparecer acompanhados dos pais ou responsável.

Quem recebeu a primeira dose da vacina contra a Covid foi Guilherme dos Santos, 12 anos. Ele destaca que estar imunizado é ter proteção. “Eu queria me vacinar e já esperava que chegasse a minha vez”, fala. A mãe do garoto Milena Araújo, comenta que todos da família já estavam vacinados. “ Hoje chegou a vez da primeira dose do meu filho e estou satisfeita em acompanhar ele nesse momento da vacina. Proibi ele de fazer muitas coisas para proteger contra a doença. Agora vou aguardar a segunda dose para ter mais tranquilidade”, diz.

O adolescente Adriano Ursulino de Lucena Segundo, 12 anos, esteve em um dos postos de vacinação acompanhado da mãe Kedma Campos. O garoto que ainda não retornou às aulas presenciais diz estar cansado da rotina dentro de casa. A mãe do menino ressalta a importância de vacinar os adolescentes. “A vacina já foi aplicada nos adultos e jovens e agora chega a vez dos adolescentes. É a chance dele continuar a viver, a fazer as atividades, mas mantendo os cuidados”, ressalta.

O presidente da FMS, Gilberto Albuquerque, explica que a vacinação prossegue contemplando os prazos conforme a estratégia do Ministério da Saúde. A coordenadora da vacinação na FMS, Emanuelle Dias, solicita que as pessoas devem comparecer somente no horário agendado. “Temos a logística de atendimento e cada local funciona conforme o planejamento. Reforçamos que compareçam com a documentação pessoal”, informa.

Foto: Divulgação (FMS)

Dia D da campanha de multivacinação conta com a presença de representantes do Ministério da Saúde

Acontece hoje (16) em 19 Unidades Básicas de Saúde de Teresina o dia D da Campanha Nacional de Multivacinação para atualização da caderneta de crianças e adolescentes. Em Teresina, a abertura aconteceu na UBS do bairro Saci e contou com a participação de representantes do Ministério da Saúde, além de grande adesão da população.

Fotos: Rômulo Piauilino / Semcom

A multivacinação é uma estratégia onde em um único momento são oferecidas as vacinas do Calendário Nacional de Vacinação, facilitando assim a ida dos pais ou responsáveis ao serviço de saúde para atualização das vacinas das crianças e dos adolescentes. Foi o caso de Socorro Nascimento, que levou seu filho Jeferson, de 14 anos, e os sobrinhos Pietro e Isis, de 10 e 5 anos. “Eu vejo esse momento como muito importante, pois todos devem vacinar seus filhos”, disse a mãe, que sempre vai à UBS para vacinar e consultar as crianças da família.

Rosana Leite de Melo, Secretaria Extraordinária de Enfrentamento ao COVID – SECOVID do Ministério da Saúde e representante do Ministro Marcelo Queiroga, ressaltou que mesmo os adolescentes que tenham tomado a vacina contra a covid podem participar da campanha, pois a orientação mais recente do órgão é que não é necessário fazer um intervalo entre as vacinas. “Este é o momento sim de aproveitar atualizar o calendário vacinal, pois tem um grande número de doenças que a gente consegue prevenir com a vacinação, haja vista o sarampo que tem aparecido em nosso país e nós podemos eliminar com a vacinação”, disse.

O Prefeito de Teresina, Doutor Pessoa, também ressaltou a importância da imunização nesta faixa etária. “Nessa avaliação da infância e adolescência, o Brasil é considerado o país com maior preocupação preventiva através da vacinação. No dia de hoje, essa preocupação não é apenas com a vacina do coronavírus, e sim de modo geral, da prevenção de várias doenças que tem aí no mundo”, declarou o prefeito.

Segundo o presidente da FMS, Gilberto Albuquerque, Teresina foi considerada exemplo de regularidade por seguir todas as metas das campanhas de vacinação e seguir à risca todas as orientações do Plano Nacional de Imunização – PNI. “Isso nos credenciou a ser modelo para o brasil, o que é um reconhecimento pelo trabalho que a gente tem feito”, disse.

A campanha segue até as 17h e está disponibilizando as 18 vacinas do calendário da infância e adolescência. “Compareçam, façam sua parte e vamos imunizar nossas crianças e adolescentes”, convida o presidente.

Campanha Nacional de Multivacinação para Atualização da Caderneta de Vacinação da Criança e do Adolescente

Dia D: 16/10/2021
Horário: 8h às 17h

Postos de Vacinação
Zona Sul
1. UBS Leônidas Antônio Deolindo (Saci) – ABERTURA
2. UBS Maria De Jesus Carvalho (Porto Alegre)
3. UBS Cristo Rei
4. UBS Dr. Francílio Ribeiro De Almeida (Angelim)

Zona Norte
1. UBS Cecy Fortes
2. UBS Santa Maria Da Codipi
3. UBS Buenos Aires
4. UBS Dr. Marcos Guedes (Nova Teresina)
5. UBS Dr. Antônio Noronha (Parque Brasil)

Zona Leste
1. UBS Vila Bandeirante
2. UBS Dr. Américo De Melo Castelo Branco (Santa Isabel)
3. UBS Piçarreira
4. UBS Maria Dulce Da Cunha Sena (São João)
5. UBS Mama Mia

Zona Sudeste
1. UBS N. Senhora Da Guia
2. UBS Pe. Mário Roche (P. Esperança)
3. UBS Alto Da Ressurreição
4. UBS Dr. Reginaldo M. Castro (Renascença)
5. UBS Dr. Helvídio Ferraz

FMS anuncia cronograma de agendamento para trabalhadores da saúde acima dos 18 anos

A Fundação Municipal de Saúde lançou um novo cronograma para agendamento da dose de reforço de trabalhadores da saúde. Além dos profissionais de 50 anos e mais, que poderão agendar hoje (13) às 18h, serão abertos novos horários para contemplar todos que se encaixam nos requisitos do Ministério da Saúde.

Para evitar congestionamento do sistema, foi montado um cronograma com dias diferentes para cada faixa etária dos trabalhadores. Amanhã (14) às 18h, serão contemplados aqueles que estão na faixa etária de 40 a 49 anos. Na sexta-feira (15) às 16h, o sistema abre para os profissionais na faixa dos 30 a 39 anos. E na segunda-feira (18), às 18h, será a vez daqueles de 18 a 29 anos.

Para ter acesso à vacina, o trabalhador da saúde deve ter obrigatoriamente seis meses da aplicação da segunda dose ou dose única de qualquer imunizante. Ele deve agendar no site http://vacinaja.fms.pmt.pi.gov.br/, no campo Agendamento dose de Reforço (Em azul), independentemente do setor de trabalho, categoria profissional ou vínculo público, privado ou autônomo.

A coordenadora da campanha de vacinação contra a COVID, Emanuelle Dias, alerta que o site de agendamento não vai utilizar os cadastros dos trabalhadores utilizados previamente realizados pelos Estabelecimentos de saúde feitos no início da campanha de vacina COVID-19, portanto, caso o trabalhador não tenha sido cadastrado previamente, ele conseguirá se agendar normalmente. “No momento da vacinação ele deve levar um comprovante de trabalho (que está na ativa como trabalhador em Estabelecimento de Saúde) e cartão de vacina com registro de doses para comprovar os 6 meses da D2”, diz.

O fabricante do imunizante da vacina contra COVID-19 a ser aplicado na Dose de reforço será exclusivamente a Pfizer, independentemente do fabricante do imunizante aplicado na D1 e D2.

 

Teresina participa de pesquisa nacional sobre a Covid-19

Em Teresina 3.567 pessoas de 1.049 domicílios estão fazendo parte da Pesquisa de Prevalência de Infecção por Covid-19 no Brasil (PrevCov) realizada pelo Ministério da Saúde. Em Teresina teve reunião sobre a pesquisa com técnicos do Ministério da Saúde e a participação de Fábio Gonçalves, ouvidor da FMS, Amariles Borba, Diretora de Vigilância em Saúde da FMS.

A pesquisa terá informações que apoiem a tomada de decisão baseada em evidências, embasando as respostas em saúde pública e mostrando a distribuição da Covid-19 e sua dinâmica de transmissão no Brasil. O estudo vai estimar quantas pessoas tiveram a Covid-19 no Brasil, para compreender a doença e seus fatores de risco a fim de combatê-la e preveni-la.

A diretora de Vigilância em Saúde da Fundação Municipal de Saúde (FMS), Amariles Borba, informa que os dados da pesquisa também permitirão cálculos mais precisos de indicadores de morbidade e da letalidade pela doença. “São informações para apoiarem a tomada de decisão baseada em evidências, embasando as respostas em saúde pública”, diz.

O ouvidor da FMS, Fábio Gonçalves, explica que a pesquisa é realizada por mensagem de SMS/WhatsApp e as pessoas foram escolhidas de forma aleatória. “As pessoas contactadas terão os dados mantidos em sigilo e em caso de dúvidas poderão se certificar por meio da Ouvidoria Nacional do Sus pelo fone 136 que vai confirmar que o nome consta na lista das pessoas que compõem a pesquisa”, diz

Foto: Divulgação (FMS)

Teresina é a capital com maior média de vacinação de idosos do Brasil

Teresina é a capital com a maior taxa de vacinação entre idosos contra a covid-19 do Brasil. Segundo dados do SIPNI, sistema do Ministério da Saúde que registra os números de vacinação no país, Teresina já vacinou uma média de 111% das pessoas acima dos 60 anos de idade, ou seja, superou a estimativa populacional para esta faixa etária na cidade.

Os números correspondem às pessoas com o esquema vacinal completo, ou seja, que foram vacinadas com as duas doses do imunizante. Ao estratificar por faixas etárias, a capital do Piauí lidera ainda os rankings de vacinação de pessoas acima dos 80 anos (com 128%), 75 a 79 anos (com 111%) e 65 a 69 anos (com 108%).

O presidente da Fundação Municipal de Saúde, Gilberto Albuquerque, atribui os números ao trabalho das equipes de vacinação, que realizaram diversas mobilizações por meio de drive thru, agendamento e também visitas às casas de acamados para a administração da vacina, além de buscas ativas de idosos que eventualmente estivessem com a segunda dose atrasada. “Nada disso seria possível sem os profissionais de saúde e entidades parceiras que estão colaborando com a execução da vacinação em Teresina”, comentou o gestor. “Nossa população está ficando protegida e muito em breve teremos toda a nossa população com pelo menos a primeira dose”, declarou o presidente.

Teresina reitera pedido de doses extras da vacina contra a Covid-19 para o Ministério da Saúde

A Fundação Municipal de Saúde (FMS) enviou hoje (09) um novo ofício ao Ministério da Saúde reiterando o pedido de doses extras da vacina contra a Covid-19 para Teresina. A justificativa mais uma vez é que o quantitativo de doses destinados atualmente para a capital é insuficiente para a demanda, o que impede o avanço da campanha de vacinação em Teresina.

A solicitação leva em consideração o status de Teresina como referência para o atendimento de média e alta complexidade para os demais municípios do Piauí e dos estados vizinhos, Maranhão, Pará e Tocantins. “A presença da nova variante delta no Maranhão e Ceará causa grande preocupação a todo sistema de saúde do Piauí, especialmente à capital”, justifica o presidente da FMS, Gilberto Albuquerque. “Existe a necessidade da realização de uma imunização em massa nesta capital, em decorrência da elevada circulação de pessoas oriundas do Maranhão, especialmente munícipes de São Luís e cidades vizinhas e que fazem fronteira com o estado”, diz o presidente.

De acordo com análises da FMS, para avançar a vacinação de acordo com a estimativa populacional, seria necessário receber por semana 40 mil doses – número muito aquém do que é recebido hoje. A estimativa do órgão é que Teresina tenha atualmente uma média de 15 mil pessoas por faixa etária entre 30 e 40 anos. Dados do IBGE revelam que um total de 448.982 pessoas têm acima de 18 anos na capital (idade com direito à vacina atualmente). De acordo com dados da FMS, 417.614 pessoas já foram vacinadas até o momento com a primeira dose do imunizante.