SDU Sudeste realiza serviços de recuperação de canaletas e asfalto na Avenida São Francisco

Ascom/SDU Sudeste

A Prefeitura de Teresina segue investindo na manutenção de ruas e avenidas da capital. Na zona Sudeste, a Superintendência de Desenvolvimento Urbano realiza, nesta semana, obras de recuperação de canaletas e asfalto na Avenida São Francisco, no bairro Tancredo Neves.

Os serviços serão executados em dois trechos da via. Em frente à Praça do Tancredo Neves, no cruzamento da avenida com a Rua Francisca Laérte, onde as obras já estão em fase de conclusão. Já no trecho próximo à rotatória que dá acesso à BR-343, o serviço será iniciado na próxima segunda-feira (21), com interdição de meia pista.

Para evitar transtornos no tráfego da região durante o período, o trânsito no sentido da BR-343 para a Avenida São Francisco deve ser feito por desvio à direita, na Rua das Vacarias, e posterior acesso à esquerda nas vias adiante.

“As canaletas são instrumentos importantes de drenagem e escoamento de águas das chuvas. Na Avenida São Francisco, estamos executando esses serviços para evitar a formação de novos buracos, que atualmente são causados por falha no sistema de esgotamento sanitário da região, no qual a Águas de Teresina também já está realizando reparos”, explica o superintendente da SDU Sudeste, Isaac Meneses.

“O transporte coletivo no Brasil necessita de novas fontes de financiamento”, diz Firmino em videoconferência

O prefeito Firmino Filho participou, na tarde desta quarta-feira (20), de videoconferência na qual foram debatidas soluções para o transporte público e mobilidade urbana durante o enfrentamento da crise causada pela pandemia do coronavírus. A reunião virtual contou com a participação de prefeitos, secretários, deputados, senadores e do secretário especial de Produtividade, Emprego e Competitividade do Ministério da Economia, Carlos Alexandre Jorge da Costa.

Umas das questões abordadas durante a reunião foi a MP 936/2020, enviada à Câmara dos Deputados, que institui o Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda, com aplicação durante o estado de calamidade pública, bem como a Emenda 26, que propõe a criação do Programa Emergencial Transporte Social, o qual consiste na aquisição de créditos eletrônicos de transporte (passagens) pelo Governo Federal que poderão ser destinados aos programas sociais do Governo para utilização futura dos seus beneficiários.

Segundo o prefeito Firmino Filho, se faz necessária uma discussão profunda para reinventar o transporte coletivo no Brasil, com novas fontes de financiamento.  “O transporte coletivo vive uma crise secular. Os municípios não têm fonte de subsídios para manter o transporte coletivo e as cidades estão ficando cada vez mais estranguladas pelo transporte individual. Este é um setor que está definhando e que chegamos ao fundo do poço”, disse Firmino.

Para o gestor teresinense, essa é a oportunidade para fazer uma reengenharia do setor. “O transporte coletivo vai continuar sendo deficiente por um tempo até se reposicionar e se reinventar. Precisamos de uma discussão profunda para reinventar o transporte coletivo no Brasil, com novas tecnologias, novas fontes de financiamento, para construir um novo transporte coletivo a partir dessa crise. Precisamos dar um salto qualitativo também no transporte coletivo para que possamos ter mais qualidade de vida nas cidades”, destacou o prefeito.

De acordo com Carlos da Costa, secretário especial de Produtividade, Emprego e Competitividade do Ministério da Economia, a questão do transporte público é um problema emergencial, mas ao mesmo tempo também um problema de longo prazo. “As soluções de mobilidade urbana são fundamentais para organizar as cidades. Entendemos, portanto, que o transporte público é um problema sério e urgente. Mas, precisamos transformar isso em uma oportunidade. E isso passa por melhorar o marco regulatório e como as concessões são feitas no setor, financiamento, entre outras coisas. Temos que trabalhar nessas soluções e buscar alternativas criativas, afirmou.

Estavam presentes também na reunião virtual Diogo Mac Cord, secretário de Desenvolvimento da Infraestrutura do Ministério da Economia; Pedro Maciel Capeluppi, secretário-adjunto de Desenvolvimento da Infraestrutura do Ministério da Economia, Jeronimo Goergem (PP – RS), deputado federal, autor da Emenda 26 da MP 936/2020; Nelsinho Trad (PSD – MS), senador, ex-prefeito de Campo Grande; Rodrigo Tortoriello, presidente do Fórum de Secretários Municipais de Mobilidade Urbana (Secretário de Porto Alegre/RS); Fábio Ney Damasceno, secretário de Estado de Mobilidade e Infraestrutura – Governo do Estado do Espírito Santo; e membros da Diretoria Executiva da NTU (Otávio Cunha, Marcos Bicalho e André Dantas).

SDU Leste pavimenta ruas na Vila Madre Teresa com recursos do Orçamento Popular

Em mais uma ação em prol do aprimoramento do plano estrutural da região, a Gerência de Obras e Serviços (GOS) da SDU Leste está providenciando a pavimentação em paralelepípedo das ruas México e Gabriel Felipe, na Vila Madre Teresa. As obras têm o intuito de melhorar a mobilidade urbana do local, levando mais qualidade de vida aos moradores.

A Gerência de Obras explica que as duas ruas têm recursos provenientes do Orçamento Popular, um dos instrumentos mais importantes que a Prefeitura utiliza para a execução de obras, onde a comunidade decide o que deve ser feito em sua região.

Somente na Rua México, a Prefeitura está investindo o valor de R$ 72.829,33. Já na Rua Gabriel Felipe o investimento é de R$ 49.015,56.

Para o Superintendente João Pádua, os trabalhos desenvolvidos pela Prefeitura, por meio das SDUs, são reflexos da preocupação do órgão Municipal com a comunidade. “As obras de pavimentação têm funcionalidades primordiais na vida dos moradores. Elas promovem um impacto positivo na população, um que vez aprimora a mobilidade urbana, permitindo o fluxo de pessoas e de veículos mais facilmente”, destacou.

Também avaliando de forma positiva, o Superintendente executivo, Engº Ângelo Cavalcante, frisou que a SDU Leste estará sempre à disposição para ouvir os anseios dos moradores e atender as demandas dentro das possibilidades. “Estamos felizes com a quantidade de obras de pavimentação que estão sendo executadas em toda a zona leste, além de áreas de lazer como praças e campos de futebol. Esperamos, com isso, promover uma melhor qualidade de vida na região”, disse.

 

Avenida dos Expedicionários tem recapeamento iniciado nesta quinta-feira (19)

A fase final de obras da Avenida dos Expedicionários contemplará o recapeamento de toda a via, que será iniciado nesta quinta-feira (19), a partir das 13h. Os serviços fazem parte da implantação do corredor leste-sudeste da capital, sendo uma importante obra de mobilidade urbana na região.

O trabalho, que está sendo coordenado pela Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans), se iniciará no cruzamento das avenidas João XXIII e Expedicionários, e se estenderá até a altura do Mercado do Peixe.

A engenheira da Strans, Graciane Tavares, explica que o recapeamento e asfaltamento se dará em duas etapas. “A partir de hoje, nos trechos onde o asfalto ainda está preservado, será feito o recapeamento, que é a inserção de um asfalto sobre outro já existente. Já na segunda-feira (23) será realizada uma fresagem para retirar o asfalto antigo nos trechos mais desgastados e inserido um novo asfalto”, explica a engenheira.

Graciane ressalta que essa obra trará importantes contribuições para a mobilidade urbana da região. “A conclusão do corredor leste e sudeste será um facilitador pra quem se desloca entre as duas regiões. Em breve, trabalhadores e estudantes realizarão esse percurso com mais agilidade”, enfatiza.

Anteriormente, em toda extensão da via, foram executadas duas paradas de ônibus, calçadas, canteiro central, e alargamento da via, com duas faixas exclusivas para ônibus nos dois sentidos. Os agentes de trânsito da Strans estarão no local orientando os condutores e pedestres que transitarem pela avenida. A previsão de conclusão dos serviços é na segunda-feira (23).

 

Novo trecho da Via Sul começa a ganhar a pavimentação asfáltica

Ascom/SDU Sul

A Prefeitura Municipal de Teresina deu início essa semana à implantação da pavimentação asfáltica de um novo trecho da Via Sul, entre as pontes Wall Ferraz e Anselmo Dias. Isso foi possível graças à conclusão do trabalho de terraplenagem do local. Atualmente, além da pavimentação, a construtora responsável pelos serviços está trabalhando na conclusão das obras de drenagem da área.

A Via Sul é atualmente uma das mais importantes obras de mobilidade urbana de Teresina. Trata-se de investimento de cerca de R$ 65 milhões para construção de ampla avenida que tem início na rotatória do Cefapi, na ligação com a Avenida Marechal Castelo Branco, e segue até a Avenida Manoel Ayres Neto, no Parque Sul, região do Vamos Ver o Sol, sempre margeando o Rio Poti.

“A primeira fase, entre o balão do Cefapi e a Ponte Wall Ferraz, já está praticamente concluída, e agora estamos iniciando a pavimentação do trecho que vai até a Ponte Anselmo Dias. Ou seja, tudo está transcorrendo como planejado e a obra andando em um bom ritmo”, lembrou o superintendente da SDU Sul, Paulo Lopes.

A próxima etapa, entre a Ponte Anselmo Dias e a Avenida Manoel Ayres Neto, no Parque Sul, já está licitada. Essa fase da obra inicia na Ponte Anselmo Dias, segue pela Avenida Celso Pinheiro, Vila da Paz, Parque Rodoviário, Estrada da Alegria, indo até a entrada do Parque Sul.

A Via Sul terá cerca de 20 quilômetros de extensão, com três pistas de rolamento de cada lado, um canteiro central de seis metros de largura, calçada do lado da floresta fóssil, também de seis metros, e outra de três metros do lado das residências, toda iluminada e com ciclovia.

Quando for inaugura, a Via Sul passará a se chamar Avenida Padre Florêncio Lecchi, um respeitado professor de Química de Teresina que nasceu em Bérgamo (Itália). É considerado o mentor espiritual de várias gerações de alunos. Padre Florêncio faleceu em 30 de agosto de 2014, aos 86 anos.

População de Teresina será ouvida para Plano Diretor de Mobilidade Urbana Sustentável

Renato Bezerra/Semcom

A partir da próxima segunda-feira, 9, a Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans) vai ouvir a população de Teresina em consultas públicas, que serão realizadas no auditório do Sebrae, centro de Teresina. Essas consultas fazem parte do Plano Diretor de Mobilidade Urbana Sustentável de Teresina (PDMUS).

A abertura acontece às 9h, com a presença do prefeito Firmino Filho, e terá apresentação de dados sobre o trânsito. No turno da tarde, das 14h às 17h, haverá um debate sobre transporte público urbano. Na terça-feira, 10, o tema em discussão é trânsito e sistema viário; à tarde a programação é com transporte ativo (pedestre e ciclistas). Na quarta-feira, 11, às 9h, o tema é sobre transporte rural, intermunicipal e interestadual e, das 14h às 17h, as discussões são sobre sustentabilidade (econômica, ambiental e social).

As consultas públicas fazem parte das fases de elaboração do Plano Diretor de Mobilidade Sustentável de Teresina (PDMUS), que é o principal instrumento de planejamento dos sistemas de circulação e transporte de Teresina pelos próximos 20 anos.

O assessor técnico da Strans, Ricardo Freitas, adianta que a consulta pública é uma das etapas mais importantes nessa fase de diagnóstico. “A população vai ser ouvida para poder expressar as suas necessidades e a separação de temas é para que tenha mais participação”, diz.

O PDMUS irá abranger todo o município de Teresina, zona urbana e rural, considerando a inserção da cidade na Região Integrada de Desenvolvimento (RIDE) da Grande Teresina.

SDU gasta 792 mil com serviços de terraplanagem na zona Leste

A Prefeitura de Teresina tem buscado maneiras de proporcionar qualidade de vida e melhor mobilidade urbana a comunidades que mais precisam das ações municipais. Por isso, a Superintendência de Desenvolvimento Urbano Leste (SDU Leste) vem executando, de forma programada, os serviços de terraplanagem em várias ruas da zona Leste da capital.

No ano de 2019, a Gerência de Obras e Serviços já investiu 792.052,73, com recursos próprios do município para possibilitar a ação que busca, sobremaneira, aprimorar as vias da região.

Segundo o superintendente João Pádua, os serviços podem ser solicitados pela própria comunidade. “Por já conhecermos a realidade local, inserimos na programação as ruas que mais necessitam dos serviços. Também recebemos demandas das lideranças comunitárias e, consequentemente, colocamos na nossa programação. Vale ressaltar que tais ações são uma forma paliativa para futuramente irmos atrás de outros recursos para contemplarmos o local com o calçamento. Ainda assim, este é considerado um serviço de grande satisfação, pois gera uma mudança significativa para a comunidade”, explicou João Pádua.

De acordo com o superintendente executivo da SDU Leste, Engº Ângelo Cavalcante, os trabalhos são importantes, uma vez que tira famílias de uma situação temporariamente difícil. “O contrato anual da máquina serve exatamente para minimizar os transtornos com o auxílio das máquinas e o material composto por piçarra que é espalhado, deixando a rua trafegável”, explicou.

Para solicitar os serviços da SDU Leste, além de colaborar com o trabalho da Prefeitura, a população pode usar o número (086) 3215 7875 e (086) 3215 7874 ou pelo aplicativo Colab.

Avenida Ulisses Marques segue com avanços consideráveis

A Avenida Ulisses Marques, que ligará as avenidas Presidente Kennedy e Raul Lopes, está recebendo pavimentação asfáltica no seu segundo trecho. A obra integra o plano estrutural que está sendo executado na zona Leste de Teresina e pretende aprimorar o acesso dos moradores a vários bairros da região.

Além da pavimentação asfáltica no seu segundo trecho, a SDU Leste já concluiu a pavimentação asfáltica no primeiro e agora está executando os serviços de meio-feio.

A via terá 4,6 km de extensão com investimento de R$ 20,64 milhões, contemplando também calçadas, sinalização viária e intervenções de drenagem. Além do asfalto do primeiro trecho, a Gerência de Obras está finalizando a terraplanagem do segundo para receber a pavimentação necessária para concluir o serviço.

“A Avenida Ulisses Marques é de grande porte e contribuirá para o plano de mobilidade urbana da cidade ao fazer a ligação de avenidas de grande circulação. Esperamos entregá-la a população o mais breve possível”, destacou o superintendente João Pádua.

De acordo com o superintendente executivo, Engº Ângelo Cavalcante, a avenida será um dos maiores reflexos do plano estrutural da cidade. “Estamos felizes com o andamento da Ulisses Marques. Estamos executando os serviços dentro do previsto para proporcionar mais uma via de grande extensão para a zona Leste”, disse.

 

Teresina avança com obras relevantes no plano de mobilidade urbana e de drenagem

Fotos: Rômulo Piauilino

“Contribuir para o plano estrutural da nossa cidade e melhorar, consideravelmente, a vida dos moradores é uma das nossas maiores missões”, afirmou o Prefeito Firmino Filho, na manhã desta sexta-feira (22), durante visita às obras da zona Leste e Sul da capital. Firmino Filho estava acompanhado por uma comitiva de vereadores de Teresina e dos superintendentes das SDUs.

A primeira obra visitada foi a Avenida Ulisses Marques, que ligará as avenidas Presidente Kennedy e Raul Lopes, e já está recebendo pavimentação asfáltica no seu segundo trecho. No local, Firmino Filho ressaltou a importância da obra para a região, sobretudo para o plano de mobilidade de Teresina, já que promoverá a ligação das regiões Leste, Centro/Norte e Sul. “Essa é uma obra de grande relevância para a nossa cidade. Estamos empenhados em entregá-la o mais breve possível para possibilitar a ligação de várias zonas”, destacou.

Além da pavimentação asfáltica no seu segundo trecho, a SDU Leste já concluiu a pavimentação asfáltica no primeiro e agora está providenciando a execução dos serviços de meio fio. A via terá 4,6 km de extensão e o investimento é de R$ 20,64 milhões, contemplando também calçadas, sinalização viária e intervenções de drenagem. Além do asfalto do primeiro trecho, a Gerência de Obras está finalizando a terraplanagem do segundo para receber a pavimentação necessária para concluir o serviço.

Outra obra visitada foi a Galeria da Zona Leste. O período das chuvas se aproxima e a SDU Leste tem destinado frentes de trabalho para promover o hábil andamento da obra que minimizará os transtornos causados pelos alagamentos na região.  Com investimento superior a R$ 49,4 milhões, a galeria é uma obra complexa e que terá 7 km de extensão. Os recursos são oriundos da Caixa Econômica Federal, com contrapartida da Prefeitura de Teresina.

“Atualmente, a obra está passando por intervenções na avenida marginal da João XXIII, sentido Centro-Leste, trecho que já se encontra em fase de finalização. Além disso, a SDU Leste está destinação outra frente de trabalho na Rua Helvídio Ferraz e, posteriormente, seguirá pela Eustáquio Portela”, explicou o superintende João Pádua.

Da obra da galeria, a comitiva seguiu para a zona Sul da cidade, onde visitou três das principais obras que estão sendo realizadas pela Prefeitura de Teresina na região. A primeira delas foi o Parque Ambiental da Floresta Fóssil. O parque contará com um Museu de Paleontologia, Centro de Apoio ao Visitante e um Bloco de Administração. A obra está orçada em aproximadamente R$ 15 milhões via CAF – Banco de Desenvolvimento da América Latina.

No local, o prefeito Firmino Filho lembrou que a ideia é construir um ponto de atração turística qualificada da cidade. “Essa semana tivemos a visita do Marcelo Dantas, um designer de museus que produziu, por exemplo, o museu da Língua Portuguesa em São Paulo, algo bem diferenciado. Vamos fazer algo realmente muito qualificado. Estamos muito empolgados com esse projeto”, destacou.

O Museu fica justamente ao lado de uma das maiores obras de mobilidade urbana da cidade, a chamada Via Sul, que liga a Avenida Marechal Castelo Branco a Avenida Manoel Ayres Neto, no Parque Sul. Segundo explicou o superintendente da SDU Sul, Paulo Lopes, o primeiro trecho, que vai do balão do Cefapi a Ponte Wall Ferraz, está quase pronto, faltando apenas a iluminação e a conclusão de uma alça de acesso a ponte. “Também estamos em ritmo acelerado no segundo trecho, que vai até a ponte Anselmo Dias. E já estamos licitando mais R$ 35 milhões para a construção da via iniciando na Ponte Anselmo Dias e seguindo até a Avenida Manoel Ayres Neto”, explicou.

São três pistas de rolamento de cada lado, um canteiro central de seis metros de largura, uma calçada do lado da floresta fóssil também de seis metros e outra de três metros do lado das residências. Ao todo, será investido nesta obra aproximadamente R$ 65 milhões.

A última obra visitada foi o Viaduto da Tabuleta, que liga as avenidas Barão de Gurguéia e Henry Wall de Carvalho, também na zona Sul. O investimento na construção neste viaduto é superior aos R$ 25 milhões, recursos do Governo Federal, através do Pacto pela Mobilidade, com a contrapartida da Prefeitura de Teresina. “Esse viaduto representa uma peça fundamental ao sistema Inthegra com o corredor de ônibus que se inicia no centro da cidade e segue ao terminal de integração do Parque Piauí. Além de trazer uma melhoria muito significativa ao trânsito na região”, destacou o prefeito.