Projeto de construção das 40 creches em Teresina será modelo para o Brasil

A secretária de Educação Básica do Ministério da Educação (MEC), Izabel Lima, está em Teresina para fortalecer o projeto de construção de 40 creches de tempo integral na capital. Na tarde de hoje (18), participou da reunião que dá início aos trabalhos da Parceria Público-Privada com o BNDES, Ministério da Economia, Consórcio AEM e Prefeitura de Teresina, por meio das secretarias municipais de Educação (SEMEC) e de Concessão e Parcerias (SEMCOP).

A parceria deve ampliar o acesso de crianças de 0 a 3 anos à creche, ofertando mais vagas em diferentes pontos da cidade. A jornada de tempo integral permite que as mães deixem as crianças na escola durante todo o dia e possam trabalhar. As novas unidades de ensino somarão a outras 32 que funcionam nessa modalidade na Rede Municipal.

Segundo o chefe do Departamento de Relacionamento com Governo Norte e Nordeste do BNDES, Ricardo Antonio Torres, a PPP em Teresina será referência para o Brasil. “Estamos iniciando algo grandioso e bastante animados por esse projeto começar em Teresina, que vem sendo destaque nacional na área da educação. A equipe está empenhada no modelo perfeito a ser replicado por todo o país”, destacou.

De acordo com a secretária municipal de Educação, Kátia Dantas, a iniciativa privada será responsável pela construção e manutenção dos espaços físicos. “Temos expandido o número de matrículas para essa faixa etária, mas a demanda é crescente, por isso devemos investir na construção de um grande de número de creches com infraestrutura ideal, mantendo a qualidade do ensino que o teresinense já conhece. É mais um passo pela educação que estamos construindo, um sonho ganhando forma, onde poderemos dar respostas rápidas para essa demanda da nossa cidade”, informa Kátia.

Wesley Callegari, secretário do Programa de Parcerias de Investimento (PPI) do Ministério da Economia, acredita em um impacto na cidade. O órgão é responsável por intermediar a contratação. “Sabemos como parcerias como essa trazem benefícios, qualidade de vida para a população, e na educação é um projeto piloto que precisava realmente ser em Teresina. Queremos muito começar a trabalhar nisso”, pontuou.

A participação da representante do MEC nas discussões da PPP será decisiva para dar início ao plano de trabalho e cronograma das construções. Amanhã (19), ela visitará com a equipe uma creche na zona Sul. “Há um tempo estamos olhando para Teresina, para os bons resultados. Queremos apoiar esse projeto no que for preciso”, concluiu Izabel Lima.

Educação de Teresina é escolhida modelo de autogestão e professora vai participar de live

O Instituto Ayrton Senna realiza na próxima quinta-feira (13) uma live com o tema “Autogestão: foco e determinação para atingir objetivos na educação”, e convidou Teresina para falar do assunto. Quem vai dar uma aula é Juliana Malherme, professora de história e projeto de vida da Rede Municipal de Ensino.

A transmissão ao vivo acontece a partir das 16h no canal do Facebook do Instituto e também pela plataforma Zoom. Esse é o terceiro episódio da Live Volta ao Novo, organizada com o apoio do Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed). A ideia é promover uma troca de saberes entre educadores e especialistas sobre a importância das competências socioemocionais na vida de todos, especialmente no contexto da pandemia causada pelo novo coronavírus.

Segundo a vice-presidente de Educação do Instituto Ayrton Senna, Tatiana Filgueiras, Teresina é, atualmente, a Rede mais capacitada para falar sobre essa temática. “Quando pensamos em promover um diálogo sobre autogestão, a educação de Teresina é nossa referência, não tem quem desenvolva melhor essa relação de foco, responsabilidade e autonomia no gerenciamento de compromissos e execução das ações para atingir objetivos”, destaca Tatiana.

Também participam da live o vice-presidente de Desenvolvimento Global e Comunicação do Instituto, Emilio Munaro, bem como a gerente-executiva de Articulação, Inês Kisil. O trio deve pontuar questões sobre determinação, projetos de vida, liberdade e autonomia, revelando o poder da autogestão para vencer os desafios da nova rotina.

Clique no link para se inscrever:

https://iasbr.zoom.us/webinar/register/2015966502736/WN__uozgd4EQKyyAARxpFdVeg

 

Novo ministro da Educação já esteve em Teresina atraído pelo modelo de educação do município

Foto: Ascom Semec

Nomeado como novo ministro da Educação, Carlos Alberto Decotelli, esteve em Teresina no ano passado para conhecer de perto o modelo de educação que ganhou destaque ao alcançar os melhores resultados entre todas as capitais do país.

Na época, presidente do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), Decotelli conversou com técnicos da Secretaria Municipal de Educação (Semec) sobre as práticas de ensino, modelo de gestão, formação de professores e até sobre os desafios encontrados durante a trajetória da educação municipal. Seu objetivo era compartilhar as estratégias de sucesso com outras redes de ensino, replicando o modelo de Teresina pelo Brasil.

Em sua fala, destacou Teresina como exemplo para o país principalmente pelos resultados alcançados a partir da boa gestão dos recursos e muito trabalho. “Deve ser motivo de orgulho para toda a cidade. Queremos compartilhar essas estratégias com redes de ensino que estão abaixo do esperado, inspirando os gestores”, disse Carlos Alberto Decotelli na época.

Na passagem por Teresina, participou também da inauguração do Centro Municipal de Educação Infantil João Paulo dos Reis Veloso, que teve parte da sua construção financiada pelo FNDE, e conheceu o projeto da Escola de Tempo Integral “Palácio da Educação”, com provável sede no Parque Lagoas do Norte.

Teresina é pioneira no Brasil com a PPP de Iluminação Pública

A Prefeitura de Teresina deve assinar o contrato da Parceria Público-Privada (PPP) de Iluminação Pública ainda este ano, figurando como uma das cidades pioneiras a implantar esse tipo de parceria. O modelo adotado na capital chamou a atenção de várias empresas e o valor inicial teve desconto de 46%.

“O mercado viu que o projeto é muito bom e se sustenta”, destaca a secretária de Concessões e Parcerias, Monique Meneses. “Ser pioneira em uma área onde se tem um impacto positivo na vida das pessoas muito nos orgulha como Prefeitura de Teresina”, acrescenta. Outra cidade que implantou a PPP foi Porto Alegre, no Rio Grande do Sul.

Por conta do seu modelo da PPP de Iluminação Pública, a Prefeitura de Teresina já recebeu convites para falar sobre o tema em outras cidades que estão buscando implementar um projeto nos mesmos parâmetros. Inclusive, um evento nacional de PPPs municipais em Salvador, Teresina foi convidada para apresentar o modelo estruturado para o município. “Além disso, cidades do interior do Piauí também estão convidando a Prefeitura de Teresina para apresentar o projeto. O objetivo é replicar o sucesso alcançado por Teresina”, informa Monique.

O vencedor da licitação foi o Consórcio Teresina Luz. Agora, está aberto o período para recursos, e as empresas podem recorrer, como parte normal do processo. “Serão investidos R$ 130 milhões em dois anos, contando a partir da assinatura do contrato. Se a Prefeitura fosse fazer isso com recurso próprio, demoraria mais de 10 anos para poder investir esse valor”, afirma Monique.

No caso de Teresina, isso se concretizará na modernização e melhoria do serviço de iluminação pública, o que traz maior eficiência energética e menor consumo, resultando na economia de gastos. O parque de iluminação de Teresina terá 100% tecnologia LED, que são lâmpadas mais eficientes, e 22% terá telegestão, um poste especial que oferece formas de controlar as lâmpadas remotamente, fazer medições, além de abrir caminho para instalação de Wi-Fi e outras tecnologias digitais. Assim, a capital piauiense se coloca à frente na implantação de atributos fundamentais para as smart cities (cidades inteligentes).

“Essa nova estrutura da iluminação pública à noite terá impacto na segurança, em áreas próximas de hospitais, delegacias, pontos de ônibus, ou seja, lugares importantes com iluminação moderna e de qualidade”, aponta Monique.

Municípios de Pernambuco e do Rio de Janeiro montam planos de ação inspirados na educação de Teresina

Motivados pela trajetória de sucesso da educação pública de Teresina, representantes das secretarias de Educação dos municípios de Caruaru (PE), Petrolina (PE) e Paraty (RJ) estão montando seus planos de ação com ajuda de técnicos da Secretaria Municipal de Educação (Semec) da capital piauiense. O grupo está participando do Seminário Replica Teresina, que encerra nesta sexta-feira (26).

O evento foi programado para o compartilhamento de experiências e contou com o apoio da Comunitas, inclusive com a participação do hoje especialista em Gestão Pública da Organização, o piauiense Washington Bonfim. Também com o ex-secretário de Educação de São Paulo, Alexandre Schneider, que proferiu palestra sobre políticas educacionais e os desafios para as redes municipais.

Segundo o secretário municipal de Educação de Teresina, Kleber Montezuma, o momento é oportuno para dialogar sobre as boas práticas. “Temos desenvolvido um trabalho de excelência, o que nos levou ao posto de capital com o melhor IDEB do Brasil. As boas práticas e as estratégias desenvolvidas ao longo dos últimos anos podem ajudar outras redes a alcançarem os resultados que almejam também”, destaca Montezuma.

Para o prefeito Firmino Filho, é uma alegria receber os visitantes e falar mais sobre educação. “Teresina construiu um modelo que tem chamado atenção de todo o país, então é com orgulho que trouxemos esse seminário, falando um pouco mais sobre essa evolução e até contribuindo com as práticas dos gestores de outros municípios”, disse.

Além de debaterem sobre o assunto trazendo experiências das diferentes realidades, os gestores analisaram o caso de Teresina com o objetivo de reproduzirem práticas em suas cidades. O grupo visitou escolas, conversou com diretores e recebeu apoio para a construção dos planos de ação, com toda a estruturação para levar o modelo de processo transformador.

“É realmente inspiração para todos nós a gestão educacional de Teresina, como o monitoramento bem esquematizado traz grandes resultados”, afirma a secretária municipal de Educação de Petrolina, Margareth Zaponi. Ela conta que o Seminário será um divisor de águas para a educação do município. “Certamente essa vivência vai contribuir bastante para a melhoria dos nossos processos. Já sairemos de Teresina com novas ideias a serem implementadas”, conclui.

 

FNDE quer compartilhar modelo de educação de Teresina com todo o Brasil

Rômulo Piauilino

Em reunião com técnicos da Secretaria Municipal de Educação (Semec), hoje (10), o presidente do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), Carlos Alberto Decotelli, elogiou a trajetória de Teresina e anunciou que pretende compartilhar a fórmula com outros municípios do país.

Decotelli veio pessoalmente conhecer algumas das estratégias que levaram Teresina ao posto de capital com o melhor Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) do Brasil. Ele teve contato com os números alcançados nos últimos anos, conversando com o secretário municipal de Educação Kleber Montezuma sobre resultados, estratégias e desafios da política educacional municipal.

“O modelo de educação pública de Teresina é exemplo para o país, com excelentes resultados alcançados a partir da boa gestão dos recursos e muito trabalho. Deve ser motivo de orgulho para toda a cidade. Queremos compartilhar essas estratégias com redes de ensino que estão abaixo do esperado, inspirando os gestores”, destacou Carlos Alberto Decotelli.

O presidente também participou da inauguração do Centro Municipal de Educação Infantil João Paulo dos Reis Veloso, que teve parte da sua construção financiada pelo FNDE, e conheceu o projeto da Escola de Tempo Integral “Palácio da Educação”, com provável sede no Parque Lagoas do Norte.

Segundo o secretário Montezuma, Teresina tem seguido um ritmo de conquistas a partir de um caminho trilhado com planejamento, avaliação, qualificação dos professores e compromisso. “São mais de 90 mil alunos em um universo de 310 unidades de ensino. Não é fácil alcançar as melhores proficiências entre todas as capitais, mas sabemos como fazer bem feito mesmo com poucos recursos. É um orgulho para toda a equipe da educação ser referência, mas não nos envaidece, pelo contrário, nos desafia a chegar ainda mais longe”, finaliza.