Guarda Maria da Penha inicia monitoramento de medidas protetivas de mulheres vítimas de violência

Tiveram início nesta segunda-feira (01) as visitas realizadas pela Guarda Maria da Penha para o acompanhamento e monitoramento de medidas protetivas de mulheres em situação de violência doméstica de Teresina e que são acompanhadas pelo Centro de Referência Esperança Garcia (CREG).

As ações de monitoramento beneficiam 57 mulheres com medidas protetivas, e que tiveram a determinação judicial homologada antes do período de isolamento. De acordo com Macilane Gomes, secretária Municipal de Políticas Públicas para as Mulheres (SMPM), o serviço é mais um mecanismo importante para a proteção de mulheres em toda a capital.

“Agora, com o acompanhamento da Guarda, teremos esse trabalho de proteção especial às mulheres com medidas protetivas. Existe toda uma articulação da rede de atendimento, e esse serviço vem fortalecer essa rede de proteção às mulheres. O acompanhamento vai acontecer de forma assistemática. Por dia, foi programada a visita da equipe a oito mulheres, mas em situação de urgência elas também podem acionar o plantão da Guarda Maria da Penha através do número 153”, explica a secretária.

O projeto Guarda Maria da Penha é coordenado pela SMPM e Secretaria de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi). A equipe é composta por dois guardas, um homem e uma mulher, que foram capacitados para a realização do trabalho. Além do monitoramento às mulheres vítimas de violência, outra novidade é a extensão do teleatendimento realizado pelo Centro de Referência Esperança Garcia (CREG).

“Diante dessa situação de isolamento social, tivemos um aumento na procura dos serviços. Então já tínhamos essa proposta de atender nos dois turnos, por conta da alta demanda. A partir de agora, nossas profissionais estão realizando atendimentos e orientando as mulheres no período da manhã, tarde e também aos finais de semana”, relata a coordenadora do CREG, Roberta Mara.

O Centro de Referência Esperança Garcia atende mulheres em situação de violência em Teresina, oferecendo assistência social, psicológica e jurídica. Durante o período de isolamento, a unidade realiza atendimentos por ligações ou via Whatsapp pelo telefone (86) 9 9416-9451, de segunda à sexta e aos finais de semana nos turnos manhã e tarde.

Isolamento social em Teresina fica em 44,4% na quinta-feira

O índice de isolamento social em Teresina ficou em 44,4%, na última quinta-feira (21), segundo levantamento realizado pela startup recifense InLoco. O percentual mínimo necessário para diminuir a disseminação do novo coronavírus é 73%, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS).

Na capital, que já alcançou percentuais acima dos 60%, esse índice vem apresentando queda nas últimas semanas. Quando analisado por regiões da cidade, os dados mostram que a zona leste apresenta o maior índice de pessoas que ficaram em casa, na quinta-feira, com 45,67%; seguida da zona centro-norte, com 44,44%. Logo depois vem a zona sudeste, com 43,25%; seguida da zona sul, com 42,72%.

Se analisarmos por bairros, os que apresentaram maior percentual de isolamento social foram Mocambinho (46,13%), Noivos (45,95%), Nova Brasília (45,90%), Alto Alegre (45,85%) e Promorar (45,80%). Já os bairros em que a população menos ficou em casa foram Angélica (34,60%), Portal da Alegria (35,25%), Monte Verde (35,40%), Aroeiras (36,14%) e Parque São João (37,15%).

A Prefeitura de Teresina também tem trabalhado com os dados oferecidos pelas operadoras de telefonia celular, com o monitoramento de mais de 1,4 milhões de linhas telefônicas. Com base nos índices, nesta quinta-feira, o isolamento social na capital ficou em 53,9%.

Os feriados e domingos costumam ser os dias de maior índice de isolamento social, por isso, alguns feriados municipais estãos sendo antecipados pela Prefeitura de Teresina, com a aprovação da Câmara Municipal, como o feriado de Nossa Senhora da Conceição, comemorado em 8 de dezembro, e antecipado para esta sexta-feira (22).

Teresina registra isolamento social de 44,7% na quarta-feira (20)

Teresina continua registrando um índice de isolamento social abaixo dos 50%, na última quarta-feira (20) esse percentual ficou em 44,7%. Esse dado é bem inferior ao que a capital registrou nas suas primeiras semanas de implantação de medidas restritivas e também está bem abaixo do índice mínimo considerado eficaz, pela Organização Mundial de Saúde (OMS), para diminuir a disseminação do novo coronavírus.

Quando observado por região da cidade, a zona leste ocupa o primeiro lugar do ranking, com um isolamento social de 45,89%; seguida da zona centro-norte, com 44,90%. Logo depois vem a zona sul, com 43,40% de sua população respeitando a determinação de ficar em casa. Em último lugar está a região sudeste de Teresina, uma das mais populosas da capital, com um percentual de 41,90%.

Os bairros que mais respeitam o isolamento social em Teresina são Ininga (55,65%), Jóquei (52,95%), Mafuá (52,90%), Cabral (51,20%) e Lourival Parente (50,73%). Na outra ponta da tabela, os bairros que mais desrespeitam as determinação de ficar em casa são Vila São Francisco (43,20%), Santa Rosa (43,20%), Colorado (43,30%), Porenquanto (43,35%) e Itararé (43,48%).

O monitoramento é realizado diariamente pela startup recifense InLoco, que colhe as informações por meio de georeferenciamento, usando dados de deslocamento colhidos a partir dos smartphones de pessoas residentes em Teresina.

A Prefeitura de Teresina também está acompanhando os índices de isolamento social através de informações geradas pelas operadoras de telefonia celular. Segundo essa base de dados, que reúne informações de mais de 1,4 milhão de linhas telefônicas, 53,8% dos teresinenses permaneceram em casa na quarta-feira (20).

Para estimular as pessoas a ficarem em casa e obedecerem as recomendações de isolamento social, a Prefeitura de Teresina encaminhou para a Câmara Municipal projeto de lei solicitando antecipação do feriado municipal do dia 08 de dezembro, quando se comemora o Dia de Nossa Senhora da Conceição. A solicitação foi aprovada e o feriado será antecipado para esta sexta-feira (22).

Isolamento social cai para 44,6% nesta segunda (18) em Teresina

A taxa de isolamento social em Teresina voltou a cair nessa segunda-feira. Segundo os dados da startup InLOco, que monitora cerca de 217 mil aparelhos celulares da capital, apenas 44,6% das pessoas seguiram as recomendações de permanecerem em casa, nessa segunda-feira. O número é bem abaixo dos 59,6% registrados no último domingo, quando o Governo do Estado determinou medidas mais duras em relação ao isolamento social.

O número também é inferior aos 46,6% registrados na segunda-feira da semana anterior e bem abaixo dos 73% recomendados pelas organizações de saúde para evitar uma proliferação em massa do novo coronavírus. Ainda de acordo com os dados, as zonas de Teresina que apresentam as maiores taxas de isolamento são Leste (45,21%) e Centro-Norte (44,81%). Já com os níveis mais baixos estão as zonas Sul (43,81%) e Sudeste (42,88%).

As melhores taxas de isolamento social foram registradas nos bairros Ininga (55,73%), Matinha (53,30%), Vila São Francisco (51,20%), Alto Alegre (50,05%) e Memorare (50%). No entanto, os bairros Angélica (20%), Pedra Mole (39%), Parque Juliana (39,3%), Socopo (39,85%) e Flor do Campo (39,9%) apresentaram as menores taxas.

No intuito de ampliar os índices de isolamento e evitar a propagação em massa do novo coronavírus, o prefeito Firmino Filho encaminhou um projeto de lei com pedido para que os vereadores aprovem a antecipação do feriado municipal do dia 08 de dezembro, quando se comemora o Dia de Nossa Senhora da Conceição, para a próxima sexta-feira, dia 22 de maio.

“Temos uma situação cada vez mais dura. Nosso isolamento deu certo nas primeiras semanas, mas da quarta em diante foi diminuindo. Com base nos dois indicadores de taxa de isolamento, o índice está variando em torno de 50%, ou seja, está existindo um afrouxamento do distanciamento social. A repercussão disso em Teresina já pode ser vista no aumento da quantidade de casos confirmados, leitos hospitalares ocupados e fatalidades com 40 óbitos já registrados. O isolamento é nossa melhor arma contra o coronavírus”, ressalta o prefeito Firmino Filho.

Segundo os dados do último boletim epidemiológico da Fundação Municipal de Saúde (FMS) e Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi), Teresina soma 1.327 casos confirmados e 40 óbitos pelo novo Coronavírus.

Equipes de saúde monitoram pessoas que pretendem entrar em Teresina

Equipes da Fundação Municipal de Saúde (FMS) de Teresina estão atuando nas barreiras sanitárias montadas nas pontes que ligam Teresina ao município de Timon (MA). Elas fazem o monitoramento das pessoas com sintomas relativos à Covid-19 e orientam os pacientes a procurarem atendimento no sistema de saúde do seu Estado de origem, a fim de serem inseridos na Regulação do Sistema Único de Saúde (SUS).

“Os enfermeiros e técnicos de enfermagem que estão atuando nas barreiras avaliam as pessoas que estão vindo do Estado do Maranhão e de outros locais. A temperatura é aferida e são verificados outros possíveis sintomas que essas pessoas estejam apresentando. A orientam para que retornem ao seu município de origem e procurem atendimento no SUS, a fim de entrarem no sistema, por regulação, que é a forma adequada. Aproveitamos também o momento da abordagem da população para orientar sobre como prevenir a Covid-19, utilização correta da máscara, higienização das mãos e sair de casa somente quando for necessário”, explica Emanuele Dias, da Gerência de Atenção Básica da FMS.

A abordagem obedece ao Decreto nº 19.760, assinado nesta segunda-feira (18) pelo prefeito Firmino Filho, que endurece a fiscalização nas barreiras entre Teresina e Timon. Essa é mais uma medida para tentar diminuir a disseminação do novo Coronavírus na capital.

De acordo com o decreto, está permitido o tráfego para servidores e empregados públicos, trabalhadores de empresas privadas, funcionários que atuem em serviços essenciais que morem no Maranhão e trabalhem em Teresina. Alguns casos de atendimentos de saúde também serão permitidos, além de outros casos especificados no decreto.

“Nós orientamos as pessoas que precisam se deslocar de Timon para que se cadastrem no site público, a fim de obter documento digital comprobatório a ser apresentado sempre que passar pelo controle das barreiras. Orientamos também que as pessoas que irão fazer tratamento de saúde em Teresina precisam estar reguladas via Sistema SUS para poderem passar pela barreira. Aqueles que não estiverem regulados precisam procurar uma unidade de saúde na cidade onde moram para atendimento”, enfatiza o comandante da Guarda Municipal de Teresina, coronel John Feitosa.

As pessoas que se enquadrem nos critérios do decreto e que necessitem de acesso frequente ao município de Teresina, poderão se cadastrar em site público (http://barreiracovid19.fms.pmt.pi.gov.br) para obter documento digital comprobatório a ser apresentado sempre que passarem pelo controle nas barreiras.

Monitoramento em barreiras sanitárias entre Teresina e Timon será intensificado

Por determinação do prefeito Firmino Filho, as barreiras sanitárias entre Teresina (PI) e Timon (MA) serão intensificadas nos próximos dias e o monitoramento será fortalecido. A medida leva em consideração o aumento no número de óbitos e de pessoas infectadas no estado do Maranhão.

Segundo o prefeito, o número de óbitos em São Luís é nove vezes maior do que o de Teresina. “Temos mais de 85 atendimentos de pacientes do Maranhão somente com Covid-19 e no Estado do Maranhão tem explodido o número de casos da doença, inclusive já foi determinado até lockdow. Então é importante que a gente possa fazer, junto com o Rio Parnaíba, uma barreira para que o vírus não venha com a mesma intensidade para o Piauí, especificamente, para Teresina”, disse.

O prefeito informou ainda que existe uma pactuação na área da saúde com 17 municípios maranhenses. “Temos a pactuação com 17 municípios e através do SUS existe uma solidariedade entre os municípios. Nós vamos respeitar a pactuação e os pacientes poderão vir devidamente regulados, mas não de forma espontânea como esses 85 casos já testemunhados e recebidos em Teresina. O secretário de saúde do Maranhão informou que o Estado tem autossuficiência em relação ao Covid-19, portanto, vamos intensificar as barreiras sanitárias para evitar a vinda do vírus e para que não tenhamos que atender sem necessidade as pessoas que vêm do Maranhão”, acrescentou.

Teresina registrou 85 atendimentos de pacientes oriundos de cidades do interior do Maranhão com sintomas de Covid-19, de 22 de fevereiro, quando se iniciou a vigilância epidemiológica do novo Coronavírus na capital, até a última sexta-feira (08). Desses, 45 tiveram o diagnóstico confirmado e 26 ainda estão em análise. Segundo registros do Centro de Operações de Emergências em Saúde Pública (COE Covid-19 Teresina) da Fundação Municipal de Saúde de Teresina, 13 casos foram descartados, entre eles, um óbito, e foi registrado um caso de H1N1.

BARREIRAS

As barreiras sanitárias entre Teresina e Timon acontecem desde o dia 27 de abril nas três pontes que ligam a capital ao município de Timon, no Maranhão (Ponte Metálica, Ponte da Amizade e Ponte Nova). Durante a ação é realizada a medição de temperatura de quem trafega entre as duas cidades, com o objetivo de fazer um controle do estado de saúde das pessoas que entram em Teresina. A barreira envolve vários órgãos municipais, como a Fundação Municipal de Saúde (FMS), Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (Strans) e Guarda Municipal.

Isolamento social aumenta no sábado (02) e fica em 60%

Segundo os dados da startup InLoco, 60% da população de Teresina cumpriu as recomendações de distanciamento social e permaneceu em casa no último sábado (02). O número mostra um avanço, sobretudo quando se compara com o dado da última quinta-feira, quando apenas 43% da população havia mantido o isolamento social. No sábado anterior 52,3% tinham ficado em casa.

O monitoramento apontou também que as maiores taxas de isolamento foram observadas nos bairros Pedra Miúda (77,7%), Jacinta Andrade (77,7%), Pedra Mole (76%), Portal da Alegria (74%) e Vale Quem Tem (73%). Nessas regiões, o percentual de pessoas que permaneceram em casa ficou superior aos 73% recomendados pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e demais autoridades sanitárias.

Por outro lado, os bairros Embrapa (42,2%), Noivos (47,1%), Ininga (47,1%), Catarina (48,5%) e Aeroporto (49,4%) foram os que registraram as menores taxas, não chegando nem mesmo ao percentual de 50%. “É preciso que possamos manter os bons índices e ampliar nessas regiões onde as taxas ainda estão baixas. Estamos passando por um momento importante, é preciso cautela, é preciso que a gente possa cumprir as orientações e assim evitarmos uma propagação acelerada do vírus para salvar vidas”, reforçou o prefeito Firmino Filho.

Durante essa semana novas medidas estão sendo adotadas pela Prefeitura de Teresina para garantir que o menor número possível de pessoas possa circular pela cidade. Entre as medidas, está a suspensão do transporte público. A partir desta segunda-feira (04) somente os trabalhadores dos serviços essenciais poderão utilizar os veículos de transporte coletivo na capital, mediante apresentação do cartão eletrônico.

Índice de isolamento social fica abaixo de 50% na quarta-feira (22)

O índice de isolamento social de Teresina voltou a ficar abaixo dos 50%. Na última quarta-feira (22), segundo dados da startup pernambucana de georeferenciamento InLoco, a capital registrou 49% de pessoas que ficaram em casa. No feriado da última terça-feira esse percentual foi de 63%, o que mostra uma queda de 14%.

Os dados mostram que esse percentual costuma ter melhor desempenho no final de semana, sobretudo no domingo, e ainda nos feriados. Um dos melhores índices registrados foi no feriado da Sexta-Feira Santa, com 66% da população ficando em casa. No último domingo (19), esse percentual foi de 63%.

Os dados mostram ainda os índices de isolamento social por zonas da cidade. A região centro-norte apresentou o melhor desemprenho, com 49,3%; em seguida vem a região sudeste, com 47,84%. Em terceiro lugar ficou a região sul, com 47,68%; seguida da região leste da cidade, com 46,89%.

Teresina está bem abaixo do percentual mínimo de isolamento social, recomendado pela Organização Mundial da Saúde, que é de 73%. Esse é o índice necessário para controlar a disseminação do coronavírus entre a população.

Os índices de isolamento são observados diariamente através de um sistema de georreferenciamento da startup InLoco, que atua em parceria com a Prefeitura de Teresina, monitorando a localização de 217 mil celulares na cidade. A empresa também utiliza ferramentas de marketing para enviar alertas para aparelhos das pessoas que moram nas regiões que mais vêm descumprindo o isolamento social.

Prefeitura desenvolve painel para monitoramento do Coronavírus em Teresina

Para possibilitar que a população acompanhe o mapeamento de casos de Coronavírus em Teresina, a Fundação Municipal de Saúde (FMS) lançou o “Painel de Monitoramento da Covid-19”, nesta quinta-feira (16).  A plataforma permite que se obtenha dados como a quantidade atualizada de casos confirmados, de internações, de óbitos e, ainda, a lista de bairros onde há registro de pessoas que adoeceram após contato com o vírus

O acesso ao painel web pode ser feito por qualquer cidadão que esteja conectado à Internet, através do link www.painelcovid19teresina.pmt.pi.gov.br . “O Comitê de Operações de Emergência em Saúde Pública (COE) da FMS gera um banco de dados com o boletim consolidado, que é disponibilizado para a plataforma web e, então, os dados são atualizados diariamente”, explicou a enfermeira do COE, Francisca Rodrigues.

O Painel foi desenvolvido de forma gratuita pela empresa Tecgeo – Tecnologia em Geoprocessamento, em parceria com a equipe de tecnologia da Informação da FMS e a PRODATER. “O objetivo é garantir transparência a esse processo, de modo que a população fique bem informada e a gestão, munida de dados relevantes e detalhados, possa realizar estudos e desenvolver mais ações estratégicas no combate à doença”, ressaltou o presidente da FMS, Manoel de Moura Neto.

Todos os dias o número de casos é atualizado no Painel, que traz informações por faixa etária, sexo e também se a pessoa tem ou não comorbidades. Além disso, é possível visualizar a curva epidemiológica, a quantidade de pessoas em isolamento domiciliar ou que se encontram internadas, ocupando leitos de UTI. “Os dados são disponibilizadas por indicadores, gráficos e mapas que exibem a realidade da pandemia em Teresina”, explica o diretor técnico da Prodater, Câncio Júnior.