Tecnologia facilita atendimento de pacientes com Covid-19 no Hospital do Monte Castelo

A tecnologia na área da comunicação tem sido uma aliada para melhorar o atendimento aos pacientes com Covid-19 no Hospital do Monte Castelo. Na unidade, foi implantado sistema que permite o contato, por vídeo, entre equipes da ala Covid e de outras da unidade de saúde, evitando possível contaminação. O recurso também é disponibilizado para que pacientes tenham contato com seus familiares. Nesta sexta-feira (24), o prefeito Firmino Filho esteve no hospital para acompanhar de perto a utilização desse sistema e também a rotina dos profissionais de saúde.

Postos da unidade de saúde foram aparelhados com o sistema de comunicação, permitindo que os profissionais se sintam mais seguros na prática diária com os pacientes infectados. “Essas adequações que foram feitas para melhorar a comunicação, com o uso da tecnologia, têm sido bastante positivas, segundo me relataram os profissionais”, ressaltou o prefeito.

Ele destacou também o papel importante que o Hospital do Monte Castelo tem dentro da rede de assistência à Covid-19. “Aqui os pacientes de média gravidade são acolhidos. Tem uma equipe de trabalho completamente comprometida, são guerreiros da saúde, que tratam os pacientes com respeito e carinho. E o comprometimento da equipe, sem dúvidas, tem feito todo o diferencial nessa batalha contra o Coronavírus. Nada é mais importante que a vida e somos eternamente gratos pelo serviço prestado pelos profissionais de saúde da capital”, destacou Firmino.

O Hospital Dr. Miguel Couto, no bairro Monte Castelo, zona sul de Teresina, atende somente os casos de internação clínica de pacientes com suspeita da Covid-19. A Unidade dispõe de 50 leitos, sendo 43 clínicos e sete de UTI. De acordo com a diretora clínica, Ana Tecla, o hospital oferta um apoio multiprofissional aos seus pacientes.

“Aqui nós oferecemos todo o apoio necessário às pessoas que sofrem com essa doença. Por meio do nosso sistema de comunicação nós fazemos o acolhimento social, com visitas virtuais do paciente com os seus familiares, informando diariamente à família o boletim com o estado de saúde do paciente. Também estamos sempre interligados com todos os setores, o que nos permite nos atualizar sobre as informações de cada pessoa que está internada, tanto quando estamos no hospital, como em casa. É uma dedicação diária para que todos possamos superar esse momento de uma forma não muito traumática”, afirmou a diretora.

No momento da visita do prefeito Firmino, o jovem Pedro Ricardo de Oliveira, de 32 anos, recebeu alta. Ele informou que teve febre, dor de garganta e que foi muito bem acolhido ao receber o resultado positivo e ser encaminhado para internação na rede pública de saúde. “Apesar do sofrimento da doença, por ficar isolado, longe da família, desconectado do mundo, o atendimento e a atenção recebidos pela equipe médica nos fazem mais forte para superar a doença. É uma bênção agora voltar para casa. Só posso agradecer o cuidado recebido aqui no Hospital Monte Castelo”, comemorou.

 

 

Promorar, Angelim e Monte Castelo recebem equipes de limpeza

Cerca de 10 bairros da zona Sul recebem equipes de limpeza da Prefeitura de Teresina nesta quinta-feira (09), entre eles o Promorar, Monte Castelo e Angelim. Cada local terá pelo menos duas equipes de capina executando os serviços.

Ruas de bairros como Cidade Nova e Vila da Paz também terão serviço de capina. Já a equipe de galeria estará atuando na Rua 13 de Maio, na Tabuleta. Cada uma dessas equipes é composta por cerca de 15 pessoas.

A gerência de Serviços Urbanos da Superintendência de Desenvolvimento Urbano (SDU) Sul é responsável pelo serviço e realiza também manutenção de praças e áreas verdes, limpeza de áreas de transbordo, manutenção de estações de ônibus, entre outras.

“A limpeza dos bairros acontece através de uma programação montada pela gerência, mas também atendemos solicitações das comunidades, priorizando as situações mais urgentes”, lembrou Marcelo Mourão, gerente de Serviços Urbanos da SDU Sul.

As áreas verdes que estão na programação desta semana estão localizadas na Vermelha (praça), Teresina Sul, próximo a UBS do bairro, Bela Vista 1 e o campo de futebol do Parque Piauí. “Estamos trabalhando ainda com uma roçadeira mecanizada. O resultado é muito bom. Com equipamento dá para fazer capina em grandes áreas em um espaço de tempo bem mais curto”, explica Marcelo. Esta semana, a roçadeira estará na área da Estrada da Alegria.

Polo de academia recebe visita de pesquisadoras de Santa Catarina

Ascom/FMS

Teresina está recebendo hoje (11) a visita das pesquisadoras Paula Fabricio Sandreschi e Sofia Wolker Manta, da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Elas estão conhecendo o Polo Academia de Saúde do bairro Monte Castelo e conferindo as práticas exitosas desenvolvidas no local. A academia foi selecionada entre mais de 1700 inscrições para participar da pesquisa “Saúde a Partir de Atividades Físicas Exitosas” (SAFE), desenvolvida pela UFSC em parceria com o Ministério da Saúde.

“A nossa pesquisa tem o intuito de criar recomendações para a prática de educação física na Atenção Básica em Saúde. Estamos buscando na prática o que está acontecendo atualmente e os elementos positivos locais para criar as recomendações e espalhar pelo resto do Brasil”, explica a pesquisadora Paula Sandreschi. Inicialmente, foi criado um questionário online, que permitiu a seleção de 88 municípios com as práticas consideradas mais exitosas. “Alguns exemplos de indicadores que utilizamos foram: melhor planejamento, um alcance grande da população, atendimento de um número grande de pessoas, continuidade ao longo das mudanças de gestão, entre outros”, esclarece a pesquisadora.

O passo seguinte foi a seleção de 10 municípios que receberiam a visita in loco da equipe, entre eles Teresina. As pesquisadoras fizeram entrevistas com os atores envolvidos no trabalho do Polo de Academia do Monte Castelo, incluindo a facilitadora da prática – a educadora física Francisca Islândia -, a equipe de profissionais de saúde que participam de seu planejamento e execução, a gestão e usuários da prática.

“No caso do Monte Castelo, a gente entendeu que a equipe multiprofissional é muito articulada e isso seria um grande ponto forte dessa prática, porque um ajuda o outro e estão todos engajados em promover atividade física pra população. O apoio da gestão também é muito importante, e a profissional que está a frente é muito engajada e competente, e isso também é muito importante para que a prática tenha sucesso”, avalia a Paula Sandreschi.

“Para nós, essa visita representa o reconhecimento das atividades desenvolvidas no polo, que incluem a prática de atividades físicas orientadas, práticas integrativas e complementares, como a auriculoterapia, e atividades de educação em saúde”, afirma a educadora física Franscisca Islândia, facilitadora e responsável pelo trabalho no Polo de Academia do Monte Castelo.

Ainda segundo as pesquisadoras, o próximo passo é reunir os pontos positivos observados e criar recomendações das práticas de atividade física para implantação em outros lugares do país. “Vamos aplicar em outros locais para ver se são factíveis e possíveis, alterar o que for necessário e realizar a publicação, que vai ser difundida em nível nacional”, diz Paula Sandreschi.

Polos de Academia

Atualmente Teresina possui oito polos de academia da saúde, nas UBS dos bairros Monte Castelo, Angelim, Vamos Ver o Sol, Santa Izabel, Planalto Uruguai, Monte Verde, Parque Wall Ferraz e Alto da Ressurreição. Entre os meses de janeiro e junho de 2019, foram realizados 13.343 atendimentos nos polos, que mantêm 32 grupos fixos de usuários adultos e idosos.

Os polos de academia funcionam de segunda à sexta, sendo seis pela manhã e dois nos turnos manhã e tarde. São ofertadas diversas práticas corporais nestes locais, como ginástica localizada, aeróbica, acrobática, dança, treino de força, capoeira, judô, exercícios funcionais, alongamento, caminhada orientada e recreação, além de práticas integrativas complementares como ioga, auriculoterapia, terapia comunitária, reiki e práticas de cuidado com o uso de plantas medicinais.

Além disso, são desenvolvidas nos polos várias ações de educação em saúde, envolvendo promoção de segurança alimentar e nutricional e de educação alimentar; orientação para a prática de atividade física e fatores de riscos para doenças crônicas, além de articulações com diversos segmentos da saúde, educação, lazer e assistência social para realização de atividades pontuais ou eventos de datas comemorativas.