Mais de 40 moradores de rua apresentaram sintomas gripais em Teresina

Cerca de 48 pessoas em situação de rua apresentaram sintomas gripais em Teresina no período de março a maio desse ano, mas nenhuma foi diagnosticada com a Covid-19. O dado é do Consultório na Rua, da Fundação Municipal de Saúde (FMS) de Teresina, que leva ações de saúde a esse público e, nesse período de pandemia, tem reforçado os cuidados e o monitoramento dos casos.

Desde o início da pandemia, o Consultório na Rua já atendeu a 455 moradores de rua e passou a realizar busca ativa dos sintomáticos em todas as zonas da cidade. “Também realizamos ações educativas para esclarecer sobre o coronavírus, espalhamos recipientes com sabão líquido em praças e distribuímos kits de higiene para esse público”, explica a assistente social Melissa Lima.

Durante a abordagem feita pela equipe de saúde, os moradores em situação de rua são orientados sobre a importância do autocuidado. “Eles são orientados, por exemplo, a se higienizarem, a não compartilharem garrafas de bebida, a manterem distância dos seus colegas e a procurarem serviço de saúde, caso sintam sintomas similares à gripe”, ressalta a assistente social.

Melissa Lima alerta que essa população está crescendo a cada dia e pessoas que tinham vida organizada, agora estão se tornando os chamados moradores de rua. “É preciso que a gente veja as suas histórias de vida e acabe com o preconceito. Nessa pandemia, propomos à sociedade um novo olhar aos moradores em situação de vulnerabilidade e de rua”, afirma.

O presidente da FMS, Manoel de Moura Neto, relembra que, antes, as pessoas em situação de rua eram excluídas dos serviços públicos. “Hoje, é possível contar com o atendimento humanizado do Consultório na Rua e, durante a pandemia, a Prefeitura de Teresina também está garantindo abrigo para esse público no estádio Lindolfo Monteiro”.

O Consultório na Rua possui equipe de médico, enfermeiro, assistente social, psicólogo e redutor de danos. Diariamente, eles circulam em uma van levando serviços de saúde para pessoas em situação de rua.

Já no abrigo montado no Estádio Lindolfo Monteiro, a FMS está mantendo equipes exclusivas para os moradores de rua que aceitaram acolhimento no local. O espaço possui capacidade para atender a 70 pessoas. Atualmente, cerca de 35 se encontram abrigadas no local.

Moradores em situação de rua recebem doação de máscaras caseiras

Ascom/Semcaspi

Os moradores em situação de rua que estão alojados desde o dia 10 de abril no Estádio Municipal Lindolfo Monteiro receberam na manhã desta quinta-feira (07) a doação de 35 máscaras personalizadas caseiras para prevenir contra a Covid-19.

Os profissionais da microempresa de artesanato conhecida como “Cruzartes” fizeram as doações, explicaram sobre a importância das máscaras, que precisam cobrir a boca e nariz e que estejam bem ajustadas ao rosto, sem deixar espaços nas laterais para evitar a possibilidade de contaminação.

O secretário municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas, Samuel Silveira, informou que diversos grupos independentes estão se colocando à disposição para realizar alguma atividade lúdica e de conscientização com a população em situação de rua durante esse período de necessidade de isolamento social.

“Hoje nós estamos acolhendo 35 moradores em situação de rua, mas a nossa meta é chegar ao número de 70 pessoas. Eles estão recebendo por parte dos assistentes sociais todas as refeições necessárias do dia e o atendimento constante de uma equipe da área da saúde do município. A doação das máscaras faz parte do trabalho preventivo que as nossas equipes e colaboradores estão promovendo em favor da higienização pessoal e de prevenção contra a propagação do vírus. Os produtos doados atendem as especificações do Ministério da Saúde”, explicou o secretário.

Além das doações para as medidas protetivas contra o coronavírus, os moradores em situação de rua estão participando de diversas atividades religiosas, esportivas e de entretenimento que possuem o caráter de informar sobre as mudanças ocorridas na sociedade devido à pandemia.

“Várias dinâmicas, gincanas e palestras estão sendo realizadas para que eles tenham a capacidade de enxergar o seu potencial e mude a realidade em que estão inseridos. Nosso objetivo é que cada um encontre uma nova forma de viver durante e após esse momento de isolamento social”, disse Edson Araújo, coordenador da Casa do Caminho.

A estrutura montada pela Semcaspi no Estádio Lindolfo Monteiro conta com alojamentos, refeitório, estande para atendimento em saúde, banheiros e estande administrativo. Os alojamentos estão separados em alas feminino, masculino e para pessoas idosas. Ao todo, 70 vagas foram disponibilizadas no abrigo.

A Prefeitura atende a população em situação de rua através de vários projetos da Assistência Social e Saúde, por meio do Albergue Casa do Caminho, Centro Pop e o Consultório na Rua, que percorre a cidade levando profissionais de saúde até eles. Com a disseminação da Covid-19, a intenção da Prefeitura é que essa população permaneça em um espaço amplo, com o distanciamento adequado, atendimento, estrutura e segurança para conviver de forma saudável.

Moradores em situação de rua participam de atividades informativas dentro de abrigo

Ascom/Semcaspi

Os assistentes sociais que estão trabalhando com os moradores em situação de rua acolhidos no abrigo montado no Estádio Municipal Lindolfo Monteiro estão desenvolvendo, desde o dia 10 de abril, uma série de atividades lúdicas e informativas com os usuários do espaço. O objetivo da equipe é informar sobre as mudanças ocorridas na sociedade devido a pandemia do novo coronavírus e entreter durante o tempo em que eles estiverem no abrigo.

O Secretário Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi), Samuel Silveira, disse que o momento é de cooperação e que todas as atividades estão sendo desenvolvidas e acompanhadas pelas equipes do abrigo para que não tenha risco de transmissão do vírus.

“Nossos profissionais estão aproveitando o espaço para desenvolver atividades voltadas para o enfrentamento de novos desafios e que mostram a capacidade de cada um diante das adversidades. Além disso, os moradores em situação de rua participam de palestras que buscam esclarecer dúvidas sobre o auxílio emergencial, os perigos da Covid-19 e do uso de entorpecentes. Ficamos felizes com a solidariedade do teresinense diante do apoio que recebemos de outros movimentos independentes e religiosos, que se colocaram a disposição para desenvolver atividades recreativas com eles”, disse o secretário.

O espaço conta ainda com uma equipe formada por médica, enfermeiras, assistente social e técnica de enfermagem do Consultório na Rua, da Fundação Municipal de Saúde (FMS), que busca garantir os cuidados necessários na área da saúde e reforçar ações de higiene dentro do espaço.

“Fizemos a distribuição de kits de higiene, medicamentos, consultas, vacinas da gripe, testes rápidos de Sífilis e HIV e os demais tratamentos que já realizavam nas ruas. Nas palestras, explicamos sobre a Covid-19, as suas formas de transmissão e os cuidados necessários para evitar o contágio. Por reconhecer que os moradores em situação de rua não tem hábitos de higiene adequados e uma parte faz o uso de substâncias psicoativas, foi dada maior ênfase à necessidade do autocuidado. Aos pacientes que não aceitaram acolhimento no abrigo, a equipe do Consultório de Rua orientou que eles buscassem acolhida na casa de familiares”, explicou a assistente social do Consultória na Rua, Melissa Lima.

A estrutura montada pela Semcaspi no Estádio Lindolfo Monteiro conta com alojamentos, refeitório, estande para atendimento em saúde, banheiros e estande administrativo. Os alojamentos estão separados em alas feminino, masculino e para pessoas idosas. Ao todo, 70 vagas foram disponibilizadas no abrigo. A Prefeitura atende a população em situação de rua através de vários projetos da Assistência Social e Saúde, por meio do Albergue Casa do Caminho, Centro Pop e o Consultório na Rua, que percorre a cidade levando profissionais de saúde até eles. Com a disseminação da Covid-19, a intenção da Prefeitura é que essa população permaneça em um espaço amplo, com o distanciamento adequado, atendimento, estrutura e segurança para conviver de forma saudável.

Prefeitura prepara Lindolfo Monteiro para receber pessoas em situação de rua

A Prefeitura de Teresina está preparando o estádio Lindolfo Monteiro para receber pessoas em situação de rua enquanto durar a quarentena contra o novo coronavírus. O espaço está sendo montado para ter capacidade de receber cerca de 70 pessoas.

A estrutura está sendo montada na manhã desta sexta-feira (03) pela Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi). São alojamentos com espaçamento adequado para evitar aglomeração. Também haverá uma área livre destinada a circulação das pessoas e banheiros.

Além dos cuidados para evitar a aglomeração, também serão tomadas medidas para manter a higiene do local e continuar garantindo a alimentação diária dos moradores de rua. A perspectiva da Semcaspi é que a montagem do espaço seja finalizada na próxima semana e, logo após a finalização, já comece a receber as pessoas.

“Toda essa crise em torno do coronavírus nos fez, enquanto Prefeitura, articular uma série de ações para que possamos enfrentar a doença. Essa é mais uma delas a favor de Teresina. As pessoas em situação de rua vão continuar sendo assistidas pela Prefeitura”, explica Samuel Silveira, secretário da Semcaspi.

 

Pesquisa aponta que bairros do Lagoas do Norte estão mais seguros

Uma pesquisa realizada, entre agosto e setembro de 2019, pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP) mostrou que a população dos bairros contemplados pelo projeto Lagoas do Norte tem uma melhor percepção quanto à sensação de segurança quando comparado com os dados de 2016. Para a Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi), a melhoria da segurança da região é motivada pela implantação do programa Vila Bairro Segurança (VBS), que desde 2018 desenvolve ações preventivas e de proteção em 13 bairros da zona norte da capital.

“Os dados mostraram que os jovens dessas áreas se sentem mais seguros em casa, no bairro, na escola, no trabalho e em espaços públicos. Isso quando comparado com a pesquisa realizada em 2016 pela mesma equipe. Isso só mostra que a implementação da Guarda Municipal e as políticas públicas de prevenção, sobretudo de proteção dos jovens contra drogas e álcool, estão funcionando”, afirmou Samuel Silveira, secretário da Semcaspi.

A pesquisa do FBSP realizada com jovens dos bairros que compreendem o Lagoas do Norte abordou diversas temáticas como: percepções sobre violência, sensação de segurança, comportamentos e atitudes relação à violência, assim como exposição direta e indireta à violência e ainda o nível de confiança na polícia. A base comparativa é uma pesquisa da mesma natureza realizada em 2016, antes da implantação do Vila Bairro Segurança.

“Aqui no Lagoas do Norte melhorou muito desde que a Guarda Municipal passou a andar pelo bairro. Antes a violência aqui era muito grande, tínhamos medo até de ficar fora de casa. Era cheio de gente fazendo o que não presta na praça, hoje quando eles veem a Guarda já recuam. Estamos mais seguros”, revela o lanterneiro Davi Vieira de Alencar, de 59 anos.

Segundo Débora Ferraz, analista de políticas integradas da Semcaspi e coordenadora do VBS, os resultados da pesquisa do Fórum Brasileiro de Segurança Pública se confirmam com a percepção dos moradores. “Em 2016, apenas 44% das pessoas entrevistadas se sentiam seguros em casa. Em 2019, essa percepção aumentou para 77,8%. Outro dado relevante diz que quatro anos atrás menos de 9% dos moradores, dos 13 bairros, se sentiam seguros andando nas ruas ou com o comércio aberto. O resultado atual mostrou que esse percentual aumentou para 27,8%, as pessoas se sentem seguras nesta mesma circunstância. Isso representa um aumento de 212%”, afirma Débora.

O VBS tem como objetivo reforçar a segurança nos bairros da capital, por meio dos projetos como o Blitz Sufoco e Teresina Protege, que formam a frente de proteção do programa. Além disso, a Prefeitura de Teresina investiu em asfaltamento e calçamento de ruas, melhoria da iluminação pública, revitalização de praças, arborização, programas de inserção à educação e capacitação de jovens para o mercado de trabalho, campanhas de combate ao uso de drogas e retirada de crianças e adolescentes de bares.

A autônoma Raimunda Nonata dos Santos, que vende frango na porta de casa, em frente à Praça do Lagoas do Norte, afirma que atualmente ela pode trabalhar com tranquilidade. “Eu vejo sempre eles [Guardas Municipais] passando aqui na praça. Eu acho muito bom porque é uma questão de segurança”, considera.

O Vila Bairro Segurança passa por um momento de avaliação e planejamento para uma nova etapa nos próximos anos, após a aprovação do crédito do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e a discussão em torno dos dados da pesquisa do Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP), parte fundamental do trabalho. O VBS atende os bairros Acarape, Aeroporto, Alto Alegre, Itaperu, Mafrense, Matadouro, Mocambinho, Nova Brasília, Olarias, Parque Alvorada, Poti Velho, São Francisco e São Joaquim.

 

Teresina em Ação terá banheiro móvel para moradores em situação de rua

A primeira edição do Teresina em Ação de 2020 vai acontecer neste sábado (01), na Praça Rita de Cássia, no Bairro Vale do Gavião, das 8h às 13h. Serão ofertados à população mais de 170 serviços gratuitos e um dos destaques dessa edição será o “Banho móvel” para moradores em situação de rua.

Pela primeira vez o projeto vai oferecer o serviço “Banho Móvel”, componente do Projeto Atenda na Rua, da Fundação Municipal de Saúde. O carro adaptado com dois chuveiros, que permite cerca de 20 banhos, estará disponível para que pessoas em situação de rua possam contar com serviços de higiene. A FMS terá ainda a equipe de saúde “Consultório na Rua” com profissionais como médicos, enfermeiros e assistentes sociais esclarecendo dúvidas e realizando teste rápido de sífilis, hepatite e HIV, além da escuta, orientações sociais e atendimento psicológico.

Outra novidade dessa edição será a realização de cadastro para o Teresina Transforma, projeto criado para promover ações de solidariedade e voluntariado. Através da plataforma online, a população pode conhecer instituições e iniciativas que precisam de ajuda. Lançado pela PMT, em dezembro de 2019, contempla ações de combate à pobreza, igualdade de gênero, proteção animal e saúde. Durante o Teresina em Ação será possível contar com equipes e instrumentos para cadastro na plataforma digital. As entidades e pessoas interessadas em participar do movimento também podem entrar em contato através do e-mail teresinatransforma@gmail.com.

Essa edição contará ainda com a Equatorial Energia Piauí, como novo parceiro, com serviços de ligação nova, transferência de titularidade, mudança de medidor de local, cadastro de tarifa social e com balcão de informações para esclarecer dúvidas.

Entre os serviços ofertados será possível realizar também a emissão do RG, agendamento para emissão da Carteira de Trabalho, solicitação da 2º via da certidão de óbito, agendamento e orientações do passe livre do idoso e da pessoa com deficiência, além de serviços nas áreas de cidadania, saúde, assistência social, cultura e lazer. Terá serviços da Justiça Itinerante, Defensoria Pública, Junta Militar, Secretaria de Segurança Pública, Divulgação e orientação dos serviços do CREAS, informações acerca do Serviço Família Acolhedora Partilhando Cuidado e orientações sobre os serviços de residências inclusivas e Centro de Microcefalia.

O Teresina em Ação é uma parceria da Prefeitura de Teresina, através da Semcaspi, com a TV Clube. A população pode entrar em contato com a Gerência de Políticas Integradas da Semcaspi por meio do telefone (86) 3131-4714 para realizar um Teresina em Ação no seu bairro.

 

SDU Leste solicita empenho de moradores para manter a cidade limpa

Com uma equipe formada por 224 pessoas, a Gerência de Limpeza da Superintendência de Desenvolvimento Urbano Leste (SDU Leste) destina frentes de trabalho que realizam a manutenção de viveiros, serviços de poda de árvores, capina e também o processo de transplantio em alguns pontos considerados áreas verdes.

Nesta quinta-feira (12) as equipes estão atuando nos bairros Fátima, Planalto Ininga, Pedra Mole, Vale Quem Tem, São João, Parque Universitário, Ininga e Uruguai, com a execução dos serviços de capina, limpeza, varrição, aguação de plantas, podas de árvores, pintura do meio fio e o transbordo do material recolhido em praças e grandes áreas verdes públicas.

Em contrapartida, o auxílio da população é fator importante para evitar o acúmulo ou descarte irregular de lixo em áreas de proteção ambiental.

João Pádua, superintendente de SDU Leste, afirma que os serviços de limpeza têm sido um ponto importante da gestão municipal. “Atualmente, a cidade de Teresina tem uma cobertura dos serviços de coleta domiciliar de forma eficiente. Ainda assim, solicitamos também o apoio da população no sentindo de fazer o acondicionamento do lixo da maneira correta e também em evitar despejar materiais em praças e no meio de ruas e avenidas”, frisou o gestor.

“O compromisso da Prefeitura é manter a cidade limpa. No entanto, a Superintendência necessita sempre da colaboração da população no trabalho de conservação desses espaços. É extremamente importante contarmos com a ajuda dos moradores, evitando jogar lixo em áreas públicas. Nesse sentindo, a comunidade pode nos ajudar com informações ou denúncias sobre descarte incorreto de lixo domiciliar ou material sólido pelos números (86) 3215-7875 / 7874 ou pelo aplicativo Colab”, informou Renato Lopes, gerente de Serviços Urbanos da SDU Leste.

 

Projeto conclui a capacitação profissional de 200 moradores do Portal da Alegria

Ascom/FWF

Lançado em abril deste ano, o Projeto de Capacitação Profissional para Produtividade e Renda, ofereceu a 200 moradores do Residencial Portal da Alegria VI-A, na zona Sul da capital, nove cursos profissionalizantes em diversas áreas. Todos os cursos foram realizados no Centro Esportivo Unificado Ana Maria Rêgo – CEU SUL e, nesta etapa final, 30 pessoas se qualificaram através do curso de vendas.

O presidente da Fundação Wall Ferraz, Scheyvan Lima, conta que a relação entre o poder público e comunidade é essencial, e que além da capacitação, que é importante para a renda familiar, esse tipo atividade também serve para aumentar a autoestima das pessoas.

“Os teresinenses são conhecidos por serem pessoas que não desistem de seus sonhos, por isso temos determinação do prefeito Firmino Filho para ampliar os atendimentos da Fundação Wall Ferraz e garantir a todos uma oportunidade igualitária na hora de lutar por uma vaga de emprego, que neste tempo de crise está cada vez mais difícil”, comenta Scheyvan Lima.

Tâmara Coimbra, coordenadora do projeto, disse que agora a cidade irá colher bons frutos com a chegada de novos profissionais no mercado de trabalho, e que apesar de muitos optarem por montarem seus próprios negócios, parte dos alunos já se inseriram ou estão se inserindo no mercado de trabalho. “Antes mesmo dos cursos encerrarem já tivemos alunos contratados, e isso mostra que ações como está colaboram e muito com o crescimento da cidade, pois sem emprego o povo não movimenta a economia”, afirma Tâmara Coimbra.

O curso de vendas teve uma duração de 80 horas, com aulas ministradas pelo professor Alexandre Nogueira, que há quase uma década vem se dedicando na qualificação profissional dos teresinenses.

A autônoma Katriny Morais afirma que, antes de participar do curso de vendas, ela até trabalhava, mas seu público se resumia a familiares e amigos próximos, isso por conta do despreparo profissional e da timidez na hora da venda. Ela também enfatiza que durante o curso, pegando os ensinamentos das primeiras aulas resolveu participar de uma seleção de emprego. “Tenho a honra de dizer que por conta dos ensinamentos que obtive no curso, hoje estou praticamente na fase final desta seleção, que tem mais de 200 pessoas concorrendo. Se for à vontade de Deus, uma das vagas será minha”, diz Katriny Morais, afirmando ainda que até mesmo sua família já notou as mudanças comportamentais em sua vida.

O Projeto de Capacitação Profissional para Produtividade e Renda faz parte de uma ação que envolve o Governo Federal, por meio da Caixa Econômica Federal (CAIXA), do Programa Minha Casa Minha Vida (PMCMV), e da Prefeitura de Teresina (PMT), através da Fundação Wall Ferraz (FWF), e da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano e Habitação (SEMDUH), e com apoio da Fundação Padre Antônio Dante Civiero (FUNACI). Além dos cursos, os alunos também participaram de um Workshop de Qualificação Profissional, e ainda de uma seleção de emprego realizada através de uma parceria com empresas da capital.