Teresina registra 23 mortes e 847 casos confirmados de Covid-19

Teresina teve mais uma confirmação de morte por Covid-19 nesta terça-feira (11): uma mulher de 48 anos, sem comorbidades, residente na zona Sul, que faleceu no Hospital do Promorar dia 07, mas com resultado do exame PCR confirmado apenas agora. Ela é a
23ª vítima da doença na capital.

No total, já são 847 casos confirmados do novo coronavírus em Teresina, foram 61 apenas nas últimas 24 horas. O aumento nos números preocupa os especialistas da FMS, pois revela a necessidade de um maior cuidado no que se refere ao isolamento social para evitar a contaminação.

“Os números de pessoas infectadas pelo novo coronavírus estão aumentando diariamente. O isolamento requer sacrifício, mas é necessário para salvar mais vidas. Precisamos da contribuição de todos”, ressaltou Francisca Rodrigues, do Centro de Operações de Emergências em Saúde Pública (COE) da Fundação Municipal de Saúde de Teresina.

Prefeitura decreta luto oficial de três dia por morte de Maria da Inglaterra

José Ailson

“Uma das mais notáveis representantes da cultura local, com forte expressão folclórica e que marcou a identidade da nossa música com canções que tratam da simplicidade da nossa gente”. Foi com essa definição sobre Maria da Inglaterra que o prefeito Firmino Filho lamentou hoje a partida da cantora e compositora piauiense e decretou luto oficial por três dias.

Para o prefeito, a cantora deixa um enorme legado para a cultura local e piauiense. “Mesmo sem saber escrever, Maria da Inglaterra compôs mais de duas mil canções. Com certeza sua genialidade, força, talento ficarão marcados para sempre em nossa memória. A cultura popular do Piauí não seria a mesma sem Maria da Inglaterra. O seu clássico “E o peru rodou” faz parte do patrimônio imaterial do nosso estado e com certeza continuará vivo”, disse Firmino Filho.

Maria Luiza dos Santos e Silva virou cantora aos 26 anos. Em 1973, na primeira vez que subiu em um palco, Maria da Inglaterra foi campeã do Festival Universitário, realizado no Teatro de Arena, em Teresina, com a música “O Peru Rodou”. Na década de 1980 participou do projeto Pixinguinha, no Rio de Janeiro. Em 2010, a cantora foi homenageada no Dia Internacional da Mulher pelo programa Domingão do Faustão.

Quando completou 77 anos, Maria da Inglaterra teve a carreira contada em um DVD. O projeto “Maria entre amigos” apresentou releituras de suas composições feitas por músicos do Piauí. Daniel Hulk, Roraima, Rosinha Amorim, Wanda Queiroz, Soraya Castello Branco, Iracema Teles, Luciana Nunes, Gonzaga Lu, Nadedja Leal, Chagas Moura e Duda Li participaram do projeto. Aos 79 anos, Maria da Inglaterra ganhou uma homenagem de amigos e virou história em quadrinhos.

A Prefeitura de Teresina e a Fundação Monsenhor Chaves emitiram nota de pesar se solidarizando com familiares e amigos, ratificando, principalmente, o agradecimento pela dedicação e exemplo de Maria da Inglaterra.

Teresina confirma oitava morte e recorde diário por COVID-19

Teresina registrou nesta sexta-feira (24) mais um óbito por COVID-19, totalizando agora 08 mortes. A vítima é uma senhora de 99 anos, hipertensa, residente na zona Sul da cidade, que estava internada no Hospital de Urgência de Teresina (HUT). Até agora, a capital contabiliza 205 casos confirmados da doença.

O boletim desta última sexta-feira mostra um novo recorde na quantidade de infectados. Foram notificados 26 casos a mais num único dia, mostrando uma curva crescente. “Na última quinta-feira (23), foram registrados 179 casos confirmados da doença em 62 bairros de Teresina e, na sexta-feira (24), o número subiu para 205”, ressalta a enfermeira do Comitê de Operações de Emergência (COE) da Fundação Municipal de Saúde (FMS), Francisca Rodrigues.

O prefeito Firmino Filho lamentou mais uma morte e reforçou o pedido para que a população só saia de casa se for estritamente necessário. “O momento requer cautela. O isolamento social precisa ser cumprido para evitar o aumento dos números. É preciso, mais uma vez, chamar atenção para o fato de estarmos caminhando no escuro. Infelizmente, o Brasil não consegue fazer um grande número de testes e, por isso, não sabemos como o vírus está se comportando por aqui. Para proteção de vidas, peço a vocês: fiquem em casa”.

A Prefeitura de Teresina vem adotando um conjunto de medidas para evitar a contaminação em massa pelo novo conoravírus. Um decreto, que permanece em vigor, determina o fechamento de estabelecimentos comerciais na capital, excluindo apenas aqueles que prestam serviços essenciais.

Teresina registra sexta morte por Covid e Prefeito alerta para necessidade de isolamento

Na noite deste último domingo (19), Teresina registrou a 6° morte decorrente de complicações da Covid-19. A informação foi confirmada pelo Comitê de Operações de Emergência (COE) da Fundação Municipal de Saúde (FMS). Trata-se de uma pessoa do sexo masculino, de 98 anos de idade, que não tinha doenças crônicas e estava internado em ambiente hospitalar.

Esse é o primeiro óbito em que a infecção ocorreu durante o período da quarentena em Teresina. “Considerando o período de incubação máximo da doença, que varia de 1 a 14 dias, e a data do início dos sintomas desse paciente que foi a óbito, certamente ele se infectou a partir do dia 26 de março, ou seja, durante o período da quarentena na cidade.”, afirma o médico infectologista da FMS, Kelsen Eulálio.

A Prefeitura de Teresina iniciou a quarentena na cidade no dia 21 de março, com decreto de medidas restritivas de circulação, baseada em orientações de autoridades de saúde.

O prefeito Firmino Filho lamentou a nova morte de residente de Teresina e afirmou que a curva epidemiológica da doença tende a subir na cidade. “Precisamos atingir o patamar de 73% de isolamento social, percentual recomendado para diminuir a disseminação do vírus. Se metade da população continuar desrespeitando essa medida e ficar circulando na cidade, esse número de casos confirmados e de óbitos vai aumentar nas próximas semanas.”

A diretora de Vigilância em Saúde da FMS, Amariles Borba, alerta que, segundo a literatura científica mundial, é grande a quantidade de pessoas com Coronavírus que não apresentam sintomas. “Mesmo assim, a pessoa está infectada e é transmissora do vírus. Por isso, nem todo infectado apresenta sinais. É preciso considerar que todos estão infectados e adotar rigorosamente as medidas de prevenção”.