FMS registra primeiro óbito de criança por Covid-19

O Boletim do Centro de Operações em Emergência (COE) da Fundação Municipal de Saúde (FMS) de Teresina registrou na última segunda-feira (22) o primeiro óbito de criança ocasionado pela Covid-19. Trata-se de um bebê do sexo masculino de 1 ano de idade, que tinha doença pulmonar.

Além do óbito da criança, ainda foram notificadas duas mortes em decorrência da doença. Foram dois idosos, um do sexo masculino e um do sexo feminino, com 74 e 81 anos, respectivamente. Em 24h foram notificados 220 novos casos do novo Coronavírus na capital. Agora, contabilizam-se 30.186 casos, 987 óbitos e 13.079 pessoas recuperadas desde o início da pandemia, em março deste ano.

A distribuição dos óbitos em residentes por faixa etária mostra que mais de 70% ocorrem acima de 60 anos. Agora registra-se dois óbitos por Covid-19 em menores de 20 anos, um de criança e outro de adolescente. 80% desses óbitos estava relacionados à presença de doenças pré-existentes. “Observamos que as principais comorbidades relacionadas aos óbitos por Covid-19 foram cardiopatias, incluído hipertensão arterial sistêmica, diabetes mellitus e outras”, afirma a médica Amparo Salmito.

Segundo dados da FMS, a taxa de letalidade da Covid-19 indica em percentual a severidade da doença. No período de março a agosto de 2020 essa taxa foi de 3,4%, mais elevada que a do estado do Piauí que está em 2,3% e do Brasil que é de 3,1%, no mesmo período. Os dados indicam acumulado de óbitos de residentes em Teresina, com aumento entre os dias 24 e 26 de junho e, em seguida, decréscimo lento após a segunda semana de julho.

O Painel Epidemiológico da Fundação Municipal de Saúde apontou ainda uma queda de 33,3% no número de óbitos de residentes em Teresina nos últimos sete dias. Apesar disso, é importante que a população mantenha as orientações de evitar aglomerações, reforçar o uso de máscara e as demais medidas de higienização para evitar a contaminação pelo novo coronavírus.

Teresina registra isolamento social de 35% na última terça-feira (08)

O índice de isolamento social de Teresina na última terça-feira (08) foi de 35%. É o que revelam os dados colhidos pela startup Inloco, que realiza diariamente o georreferenciamento de smartphones em cidades de todo o território nacional, monitorando a localização dos usuários quando se conectam à internet pelo celular.

Em comparação com a terça-feira da semana anterior (01), que registrou índice de 37%, houve queda de 2% no isolamento social. No ranking das capitais do Brasil, Teresina ocupou o 17º lugar. O Piauí, com 36,29%, ocupou o 5º lugar entre os estados.

As melhores taxas de isolamento foram registradas nos bairros Angélica (55,00%), Frei Serafim (46,40%), Cabral (44,70%), Brasilar (43,35%) e Matinha (40,90%). Em contrapartida, os bairros Jacinta Andrade (27,00%), Jóquei (28,50%), São Sebastião (29,25%), Portal da Alegria (29,40%) e Morada do Sol (29,80%) apresentaram os piores índices.

Covid-19 em Teresina

O Centro de Operações em Emergências (COE) da Fundação Municipal de Saúde (FMS) registrou um óbito decorrente de complicações da Covid-19 em Teresina nesta terça-feira (08). Houve ainda 291 novos casos confirmados da doença. No total, a capital registra atualmente 943 mortes, 27.199 pessoas infectadas pelo novo coronavírus e 12.524 curadas.

Teresina registra mais sete óbitos e 408 novos casos de Covid-19

Teresina registrou mais 408 novos casos e sete óbitos por Covid-19. Segundo dados divulgados na última terça-feira (18) pelo Comitê de Operações Emergenciais em Saúde Pública (COE) da Fundação Municipal de Saúde (FMS), a capital contabiliza atualmente 22.511 casos confirmados e 850 óbitos pelo novo coronavírus.

Os novos óbitos notificados ocorreram nos dias 15, 17 e 18 de agosto, sendo de cinco pessoas do sexo masculino e dois do sexo feminino. Apenas um deles não tinha comorbidade, mas tinha idade avançada. Os demais pacientes tinham comorbidades como diabetes, hipertensão arterial e tabagismo e idade entre 48 e 70 anos.

Teresina apresentou, por sete semanas consecutivas, uma queda no número de atendimentos por Síndromes Gripais (SG) e infecções respiratórias causadas por diversos agentes, entre eles o novo coronavírus. No período de 21 a 27 de junho foram registrados 20.016 atendimentos. Já entre os dias 9 e 15 de agosto o número caiu para 11.875, sinalizando diminuição de 41% desses casos em Teresina.

Os dados foram extraídos do Painel de Dados Covid-19 da FMS de Teresina, que contabiliza dados da rede pública e privada da capital piauiense. “Houve redução nos atendimentos por Síndromes Gripais, de forma gradual, desde a 26º semana até a 33° semana. No caso da 34º semana, que só irá se encerrar no dia 22 de agosto, iremos observar se continua essa tendência de queda”, explica o médico infectologista do Comitê de Operações em Emergências (COE) da FMS, Kelsen Eulálio.

Teresina registra 23 mortes e 847 casos confirmados de Covid-19

Teresina teve mais uma confirmação de morte por Covid-19 nesta terça-feira (11): uma mulher de 48 anos, sem comorbidades, residente na zona Sul, que faleceu no Hospital do Promorar dia 07, mas com resultado do exame PCR confirmado apenas agora. Ela é a
23ª vítima da doença na capital.

No total, já são 847 casos confirmados do novo coronavírus em Teresina, foram 61 apenas nas últimas 24 horas. O aumento nos números preocupa os especialistas da FMS, pois revela a necessidade de um maior cuidado no que se refere ao isolamento social para evitar a contaminação.

“Os números de pessoas infectadas pelo novo coronavírus estão aumentando diariamente. O isolamento requer sacrifício, mas é necessário para salvar mais vidas. Precisamos da contribuição de todos”, ressaltou Francisca Rodrigues, do Centro de Operações de Emergências em Saúde Pública (COE) da Fundação Municipal de Saúde de Teresina.