Semec promove oficina sobre projeto educacional Respeito às Diferenças

Professores de língua portuguesa do 1º ao 3º ano do Ensino Fundamental que atuam em 14 escolas da Rede Municipal de Ensino de Teresina participaram nesta sexta-feira (27) de uma oficina sobre o projeto Respeito às Diferenças. Iniciativa do Ministério do Turismo e Instituto Aegea, por meio da Águas de Teresina, o projeto educacional busca desenvolver as habilidades de leitura, escrita e ilustração dos alunos seguindo as competências definidas pela Base Nacional Comum Curricular (BNCC).

“Nesta oficina de formação aos professores sobre ‘Respeito às Diferenças’ e o gênero literário cartas, propomos uma reflexão sobre temas como bullying, racismo e questões de gênero, alinhando conhecimentos da Sociologia (comportamento) com a língua portuguesa. Busca-se ampliar nos alunos a conscientização sobre cidadania e convivência”, explica a formadora da oficina, Celinha Nascimento.

Os professores recebem um guia de orientação literária com sugestão de atividade para desenvolverem com os alunos as habilidades textuais e de ilustração. A culminância do projeto será a publicação de um livro com os melhores trabalhos dos estudantes, além de um podcast. Todas as escolas participantes terão pelo menos um trabalho publicado.

Além de Teresina, o projeto ocorre em outras 10 cidades brasileiras.

Lagoas do Norte promove oficina de capacitação aos moradores do residencial Parque Brasil

O Programa Lagoas do Norte segue desenvolvendo uma série de ações sociais junto aos moradores do residencial Parque Brasil, construído para receber a população atendida pelo programa e pela política habitacional da Prefeitura de Teresina. Neste fim de semana, os moradores participaram de uma oficina de capacitação de lideranças comunitárias.

A atividade foi elaborada para subsidiar os síndicos e moradores que desejam contribuir para a melhoria do convívio social.

A ministrante Gizelle Bueno, especialista em condomínio e síndica profissional, tratou de assuntos relacionados à gestão eficiente em momentos de crise; direitos e deveres da profissão; e alinhamento de ações a curto, médio e longo prazo.

Os participantes discutiram diversas questões acerca da correta formação de condomínio e tiraram suas dúvidas sobre o processo de formalização e gestão condominial.

Esta ação está inserida no Projeto de Trabalho Social, que vem sendo desenvolvido com os moradores desde o início da ocupação do conjunto habitacional pelo PLN. Além das orientações e auxílio na condução desse processo de formalização dos condomínios, estão sendo prestados atendimentos sociais, encaminhamentos de demandas, ações ambientais e de preservação do patrimônio, rodas de conversa e ações sociais junto às crianças.

“Estamos acompanhando de perto a formação da comunidade e auxiliando para que eles possam desenvolver uma vizinhança harmônica. Nosso trabalho vem sendo diário junto aos moradores e assim permanecerá”, afirma Apoena Amorim, diretor de Coordenação do Lagoas do Norte.

Lagoas do Norte promove oficina de orçamento familiar com moradores do residencial Parque Brasil

Em momentos de crise econômica, como a que passa o país, planejar o orçamento da casa é essencial. As famílias do residencial Parque Brasil, que são acompanhadas pelo Projeto de Trabalho Social do Programa Lagoas do Norte, participaram, neste final de semana, de uma oficina de planejamento e orçamento familiar com o economista Fernando Galvão.

O especialista abordou temas como a importância de controlar os gastos para que não se gaste mais do que ganha; atenção ao uso do cartão de crédito devido aos juros abusivos, principalmente nas compras com muitas parcelas; a importância de se ter uma reserva mensal de dinheiro para o caso de algum imprevisto acontecer, como uma doença ou acidente; analisar a situação da família antes de realizar uma grande compra e planejar esse gasto, de preferência juntar o dinheiro primeiro e depois ter o poder de negociar descontos com a compra a vista.

Além disso, Fernando Galvão abordou também a importância dos pais orientarem os filhos ainda na infância para que eles tenham uma vida financeira equilibrada na fase adulta.

Os moradores fizeram perguntas e tiraram dúvidas sobre gastos com transporte e relataram suas dificuldades.

Balé da Cidade de Teresina oferece oficina gratuita no Teatro João Paulo II

O Balé da Cidade de Teresina está com inscrições abertas para a oficina presencial “Cascas”. A oficina gratuita faz parte do projeto Fora da Caixa e será ministrada nos dias 14 a 17 de dezembro, das 14h às 15h30, no Teatro João Paulo II, zona sudeste de Teresina. De acordo com o bailarino Alex Gomes, a oficina é direcionada para o público a partir de 16 anos de idade e que tenham interesse em dança.

“A oficina parte da perspectiva do espetáculo Casca, do repertório do Balé da Cidade de Teresina. A gente vem trazendo como objetivo as expressões, reverberações, memória de um corpo que é mais do que apenas dançante, é um corpo reativo e poroso às informações que o rodeia”, explica Alex Gomes.

Como conteúdo, a oficina irá trazer imagens em fotos e vídeos de uma referência estética específica de moda (poses, desfiles, expressões) e, ao mesmo, tempo mesclar com referenciais que oponham ao conceito de padrões de beleza. Refazer o espaço real e o interno em indicações que ativam a memória e características do espaço.

As inscrições podem ser feitas pelo número do WhatsApp 86 98149-8088. Além de Alex Gomes, a mesma será mediada pelos bailarinos Adriano Abreu e José Nascimento.

Projeto Fora da Caixa

O projeto Fora da Caixa tem como objetivo expandir a atuação do Balé da Cidade de Teresina, promovendo o acesso e democratizando a dança através de ações gratuitas voltadas para a comunidade.

 

Apresentação teatral. Foto: Jairo Moura

Mulheres atendidas pelo Serviço Florescer participam de oficina de Bolsas

Com um mundo globalizado e o mercado de trabalho cada vez mais exigente, aliado à pouca oferta de emprego formal, muitas mulheres encontram-se em situação de desemprego. Pensando nisso, a Secretaria de Políticas Públicas para Mulheres (SMPM) realizou nessa terça-feira (9), uma oficina profissionalizante de bolsas com as mulheres atendidas pelo serviço Florescer Sudeste.

A realização da oficina  profissionalizante no Florescer visa empoderar mulheres através da busca pela autonomia financeira. A  Secretária da SMPM, Karla Berger, pontua que o incentivo à independência financeira é a principal ferramenta para o cumprimento da missão Serviço: empoderar as mulheres.

(Foto: Ascom SMPM)

“A mulher moderna tende a buscar cada vez mais sua independência. A Secretaria da Mulher tem com um dos seus objetivos oferecer mecanismos para proporcionar essa independência de forma equânime a todas as mulheres”, analisa a secretária. “Dessa forma, oficinas como essas são de suma importância para incentivar a autonomia financeira”, conclui Karla Berger.

(Foto: Ascom SMPM)

É o caso de Antônia Lúcia, uma das mulheres atendidas pelo Serviço. Ela explica que conheceu o serviço através do convite de uma amiga e participou da oficina para poder empreender e ter um aumento de renda.

“Hoje foi um dia fundamental, um dia de muito aprendizado, fico muito feliz por não ter deixado a oportunidade passar”, comemora Antônia. “Tenho certeza que depois dessa oficina será muito  útil para minha carreira profissional”, finalizou a mulher.

(Foto: Ascom SMPM)

 

 

Assistentes de Alfabetização passam por oficina para auxiliar alunos a ler e escrever

Para qualificar o trabalho de alfabetização das crianças da Rede Municipal de Teresina, a Secretaria Municipal de Educação (Semec) realizou, nesta sexta-feira (29), a I Oficina Pedagógica com os Assistentes de Alfabetização do Programa Tempo de Aprender. O encontro reuniu, inicialmente, 100 assistentes no Centro de Formação Professor Odilon Nunes.

 

O Tempo de Aprender é um programa de alfabetização do Ministério da Educação, cujo propósito é melhorar a qualidade da alfabetização em todas as escolas públicas do país. Para isso, realiza ações de formação, apoio com material e acompanhamento da aprendizagem de cada aluno.

Em Teresina, a primeira oficina preparou os assistentes que atuarão em turmas do 1º e 2º ano do Ensino Fundamental. A atividade foi pensada para proporcionar vivências significativas na tarefa de levar o assistente a se apropriar das habilidades de leitura e escrita que contribuirão no processo de formação dos alunos da Rede Municipal.

Segundo a coordenadora de Alfabetização da Semec, Aurismar Sousa, esses profissionais serão essenciais na consolidação das habilidades das crianças que estão aprendendo a ler e escrever. “Estamos trabalhando para alcançar a expectativa de aprendizagem e isso se estenderá por 2022. Os assistentes estão sendo preparados para chegarmos às metas do 1º e 2º ano em todas as unidades de ensino”, pontuou.

Para Adriana Morais, uma das assistentes que participou da Oficina, o momento foi importante para compreender como melhor auxiliar os alunos nessa etapa. “A formação traz uma aprendizagem para trabalharmos de forma adequada com os alunos em sala de aula, trocando experiências para obter os melhores resultados, visando sempre o progresso do aluno”, concluiu.

Teatro João Paulo II inicia inscrições para oficinas de Capoeira

Oficina de capoeira para crianças / Foto: Ascom FMC

Nesta terça-feira (26/01), iniciam as inscrições para as oficinas de Capoeira realizadas pelo Teatro João Paulo II, por meio da Fundação Monsenhor Chaves e Prefeitura de Teresina. As inscrições e as aulas são gratuitas e atenderão pessoas com idade a partir dos cinco anos e que residam preferencialmente na região do grande Dirceu, na zona Sudeste da Capital, podendo ser aberta a todas as regiões em casos de desistências.

De acordo com Janara Ribeiro, diretora do Teatro João Paulo II, as aulas já começam na próxima segunda-feira (01/02) e terão duração de quatro meses. “Todas as oficinas irão ser realizadas durante as primeiras horas da noite para que os pais possam acompanhar os filhos”, comenta.

As inscrições seguem até o preenchimento das 50 vagas e deverão ser feitas apenas pelo WhatsApp no número (86) 99539-0192. Não tendo a necessidade do interessado ou responsável se dirigir até o teatro.

A direção do teatro esclarece ainda que, por conta da pandemia da Covid-19, todas as aulas e oficinas previstas para acontecer neste primeiro semestre serão realizadas de forma remota, a fim de evitar aglomerações de pessoas em um pequeno espaço.

Para ficar por dentro das novidades do Teatro João Paulo II, basta acessar o site fcmc.teresina.pi.gov.br ou seguir as redes sociais do teatro ou da Fundação Monsenhor Chaves.

Prefeitura disponibiliza oficina gratuita de docinhos para mulheres do Amor de Tia

Mulheres atendidas pelo Serviço de Atendimento Integral às Mulheres e suas crianças: Amor de Tia poderão participar de uma oficina virtual de docinhos nas unidades Norte e Sudeste. A oficina está sendo oferecida pela Prefeitura de Teresina, através da Secretaria Municipal de Políticas Públicas para as Mulheres. Ao todo serão 30 vagas ofertadas, sendo 15 para cada unidade. No Amor de Tia Norte, que fica localizada na Rua Antônio Pedro, bairro Matadouro, as inscrições iniciaram nesta segunda (30) e seguem até o dia 02 de dezembro. As interessadas devem levar RG, CPF e comprovante de endereço.

Na unidade Sudeste, que fica localizada na Rua Santa Luzia, bairro Alto da Ressurreição, as inscrições iniciaram no dia 26 e encerram hoje. A oficina deve iniciar no dia 03 de dezembro e será realizada por meio de tutoriais que serão enviados através de vídeos em grupos de Whatsapp. As participantes receberão todo o material necessário para a fabricação dos doces.

Segundo a Coordenadora do Amor de Tia Norte, Aline Heira, a instrutora que vai realizar o treinamento fez parte do grupo de mães atendidas. “A oficineira dessa vez é uma mulher que foi acompanhada pelo nosso serviço e que conquistou a sua autonomia financeira e autoestima. Agora além de contribuir, passa a ser exemplo para outras mulheres”, pontua. Ainda de acordo com a coordenadora, o objetivo principal dessas atividades é estimular a ideia do empreendedorismo para que essas mulheres consigam ganhar o próprio dinheiro.

O Amor de Tia é um serviço vinculado à Secretaria Municipal de Políticas Públicas para as Mulheres (SMPM), que atende mulheres em situação de vulnerabilidade em Teresina. São desenvolvidas atividades que promovem a qualificação profissional, empoderamento feminino, além de estimular o desenvolvimento psicossocial de crianças de 1 ano a 2 anos e nove meses.

Residência Inclusiva disponibiliza práticas de dança e meditação aos acolhidos

Abrigando 11 pessoas, com idades entre 18 e 59 anos, com deficiências dos tipos física, auditiva, visual ou intelectual, a Residência Inclusiva Boa Morada passou a oferecer oficinas de dança e meditação aos moradores da casa. O objetivo das atividades é minimizar os efeitos provocados pelo isolamento social e oferecer momentos de relaxamento aos acolhidos. A estratégia foi adotada para dar continuidade ao acompanhamento terapêutico e pedagógico dos assistidos, que precisam ser contínuos.

A terapeuta ocupacional Fernanda Xavier explica que o trabalho da terapia envolve o desenvolvimento da capacidade sensorial em relação ao ambiente e a sociabilidade dos acolhidos. “O objetivo é dar continuidade à terapia voltada para desenvolver os aspectos psicomotores, cognição e movimento deles. As atividades estão sendo feitas com todos os cuidados devidos, como distanciamento e uso de máscaras”, disse.

Com as atividades externas e visitas suspensas desde o início da pandemia, a coordenadora da instituição, Girlene Neco, afirma que foi um desafio lidar com os efeitos destas restrições, mas que a prática das atividades de dança, meditação e pintura têm ajudado bastante.

“O desafio que tivemos na Residência foi tentar passar toda essa situação que estamos vivendo de uma maneira mais leve. Antes, nossos assistidos recebiam visitas de familiares, podiam sair, e infelizmente isso não está podendo acontecer agora por conta da pandemia. Então, a nossa proposta é trabalhar de forma lúdica e reflexiva com o objetivo de estimulá-los, para que eles possam expressar os sentimentos e para que a gente consiga minimizar a ansiedade deles”, disse.

A coordenadora ressalta ainda a importância do trabalho dos cuidadores, que tem sido fundamental nesse momento em que os cuidados com os residentes foram intensificados. A equipe de funcionários está trabalhando em regime de escala e foram adotadas todas as recomendações das autoridades em saúde para a prevenção de contágio pelo novo coronavírus no local.

A Residência Inclusiva Boa Morada faz parte do Serviço de Acolhimento Institucional para Jovens e Adultos com Deficiência. O serviço de acolhimento provisório busca manter os vínculos e a possibilidade de reinserção dos usuários ao seio familiar e, nesse momento, tem estabelecido contato com familiares por meio telefônico ou virtual.

 

Representantes da SMPM participam de Oficina para construção de diagnóstico sobre perfil da mulher piauiense

Representantes da Secretaria Municipal de Políticas Públicas para as Mulheres (SMPM) participaram da Oficina Setorial Qualitativa, atividade que tem como objetivo elaborar o Diagnóstico do Perfil da Mulher Piauiense no contexto atual. A Oficina aconteceu em Teresina, mas deve cumprir agenda em vários municípios do estado.

O documento elaborado durante todas as oficinas também servirá de base para a construção do I Plano Estadual de Políticas Públicas para as mulheres no estado do Piauí. O diagnóstico possui uma dinâmica participativa, buscando dialogar com o poder público local e sociedade civil.

A Oficina tem a finalidade de fortalecer a participação social, expressar novas perspectivas de realidade das mulheres, evidenciando problemas, riscos e causas. Também propõe uma coleta de dados que possa proporcionar uma base para o sistema de avaliação e assim contribuir para a elaboração de novas políticas públicas para as mulheres no Piauí.

Segundo a assessora técnica da SMPM, Ana Patrícia Oliveira, esse é um momento histórico para o estado do Piauí. “O Piauí avança a passos largos na contribuição de políticas públicas para as mulheres e caminha para a elaboração do seu primeiro plano estadual. É com muita satisfação que afirmamos que a SMPM teve a oportunidade de contribuir para esse projeto com suas experiências e proposições de ideias”, declarou.

A consultora do Consórcio CON&SEA/CEALMA/IDESA, organização que está à frente da produção das oficinas juntamente com a Coordenadoria Estadual de Políticas para as mulheres, destacou a contribuição da SMPM durante as atividades e em como é importante somar forças para elaboração desse documento.

“Queremos um diálogo conjunto, onde todos contribuam para a elaboração desse perfil da mulher piauiense. A SMPM participou ativamente com uma contribuição bastante significativa. É uma secretaria especializada, que tem grandes projetos. A expectativa era realmente essa”, declarou a consultora.

O Diagnóstico será elaborado após o cumprimento de etapas como oficinas, técnicas quanti-qualitativas, entrevistas semiestruturadas e questionários, entre outras metodologias.