Isolamento social em Teresina continua abaixo do recomendado e varia entre 42,6% e 52,10%

Os índices de isolamento social em Teresina continuam abaixo do mínimo recomendado pelas Organizações de Saúde para diminuir a disseminação do novo Coronavírus, que é de 73%. Na última quarta-feira (10), a capital registrou percentuais de 42,6% e 52,10% nos índices aferidos   pela Startup Inloco e as operadoras de telefonia celular, responsáveis por fazer esse monitoramento para a Prefeitura de Teresina.

Os dados mostram que a zona Sudeste lidera o ranking do menor isolamento na cidade, 40,91%.  Em seguida, com 42,72%, aparece a zona Sul. O terceiro menor desempenho foi observado na zona Leste, onde o índice de isolamento social foi de 41,42%. Já a zona Norte figura com o maior percentual e 43,15% estão cumprindo com o isolamento e permaneceram nas suas residências.

Os percentuais do isolamento social demonstram relação com o número de casos de pessoas com o novo Coronavírus na cidade. Dados da oitava etapa da pesquisa de investigação sorológica realizada pela Prefeitura de Teresina em parceria com o Instituto Opinar revelaram que a quantidade de casos continua crescendo e já chega a 94.182 pessoas positivadas para a Covid-19. Desse total, 41.388 estão com o vírus ativo e podem transmitir a doença.

“Os números mostram que a quantidade de infectados continua crescendo. Daí o nosso apelo para que as pessoas continuem com os cuidados necessários para se protegerem e evitarem a contaminação. E a principal arma que temos para evitar a doença ainda é o isolamento social”, alertou o prefeito Firmino Filho.

Segundo o Painel Epidemiológico da Fundação Municipal de Saúde (FMS), na última quarta-feira Teresina bateu o recorde de mortes registradas em um único dia: 12 óbitos, o que eleva para 162 o total na capital. Ainda de acordo com o painel, o município registrou 143 novos casos, e agora contabiliza 3.773 desde o início da pandemia.

Isolamento social continua baixo e fica em 47,4% na terça (12)

A taxa de isolamento social em Teresina nesta terça-feira (12) foi de 47,4%, segundo levantamento feito pela startup recifense InLoco através do monitoramento de 217 mil smarthphones. O dado representa um aumento de apenas 0,8% no índice do dia anterior. Em comparação com a terça-feira passada, que registrou 45,2%, a diferença entre os índices é de 2,2%.

Mesmo com um leve crescimento, os percentuais seguem muito abaixo do mínimo estimado pelas autoridades de saúde para diminuir o contágio, que é de 73%. Em decorrência da diminuição distanciamento social, o número de casos do novo Coronavírus na capital teve um aumento de 104,49% em dez dias. Os dados da Fundação Municipal de Saúde (FMS) e da Secretaria de Estado da Saúde do Piauí (Sesapi) apontam que o total passou de 458, dia 02 de maio, para 937, no dia 12 de maio.

Segundo informações do monitoramento, alguns bairros de Teresina apresentaram maiores taxas de isolamento na terça-feira (12). O bairro Pedra Miúda lidera este ranking com percentual de 56,43%. Em seguida, no bairro Ininga, 56,13% das pessoas ficaram em casa. Na contramão disso e descumprindo todas as recomendações de isolamento social, os bairros Flor do Campo e Santo Antônio tiveram os piores índices, com percentuais de 37,67% e 38,45%, respectivamente.

Ampliando as ações de monitoramento do índice de isolamento social, a Prefeitura de Teresina também está reunindo dados gerados pelas operadoras de telefonia celular, que disponibilizam informações de mais de 1 milhão de telefones. Segundo os números fornecidos pelas empresas, 51,1% não saíram de casa nesta terça-feira.

“Percebemos um leve aumento no índice de isolamento, mas é preciso que mais pessoas tomem a consciência da importância que é ficar em casa para evitar a proliferação do vírus. O afrouxamento do distanciamento social em toda a cidade reflete diretamente no aumento do número de casos, como aponta o resultado de nossas pesquisas”, destacou o prefeito Firmino Filho.