Restaurantes reabrem na segunda (17) e são orientados sobre cuidados contra a Covid-19

Ascom/FMS

A partir da próxima segunda-feira, 17 de agosto, acontece a reabertura dos estabelecimentos de alimentação ao público em geral em Teresina, que estão incluídos na Etapa 2 da Fase 3 de retomada das atividades econômicas e sociais. As equipes de Vigilância Sanitária do município estiveram à frente da preparação destes locais, com orientações e fiscalizações sobre as boas práticas de preparação de alimentos, bem como as medidas para conter da transmissão de Covid-19 entre funcionários e o público em geral.

Como explica a gerente de Vigilância Sanitária da Fundação Municipal de Saúde (FMS), Jeanyne Seba, o trabalho tem sido desenvolvido desde o início da pandemia junto às empresas que mantiveram serviço de delivery. “Os técnicos fiscalizam diariamente estes locais para garantir a segurança nas medidas de contenção. Após a publicação do protocolo específico da área, passamos também a apresentar as regras para sua implantação antes da reabertura das atividades para o público”, diz.

De acordo com o protocolo específico, bares, restaurantes, churrascarias, cafés, praças de alimentação dos shoppings e afins devem disponibilizar em sua entrada uma pia com água, sabão e papel toalha ou álcool 70%, para higienização das mãos, além de tapete higienizante e termômetro para aferição de temperatura. O interior dos estabelecimentos também devem sofrer algumas modificações. “A principal delas é que as mesas devem ser posicionadas mantendo uma distância mínima de dois metros entre elas; em casos em que isso não é possível, devem ser instaladas barreiras de acrílico entre elas”, explica a gerente.

Os locais devem ainda manter dispensadores de álcool 70% e retirar pratos e talheres das mesas, entregando-os aos clientes somente na hora da refeição. Também está proibida a disponibilização de itens para degustação. Os cardápios feitos de materiais de difícil higienização devem ser substituídos por formas mais simples ou descartáveis, em banners ou mesmo cardápios virtuais. Eles devem ainda disponibilizar uma pessoa para orientar os clientes, além de manter cartazes educativos sobre a Covid-19.

A Vigilância Sanitária está realizando ainda treinamentos com os funcionários dos restaurantes sobre as medidas de segurança a serem tomadas no deslocamento de casa para trabalho e vice-versa, bem como seu comportamento durante o serviço. “Aqueles que lidam diretamente com os clientes devem usar a máscara e proteção facial, e o distanciamento deve ser mantido, mesmo na cozinha”, alerta Jeanyne Seba.

Os clientes também precisam cumprir as regras estabelecidas no protocolo. “A primeira delas é a de higienizar as mãos antes de entrar, se direcionar à sua mesa e só então retirar sua máscara, que deve ser guardada e nunca deixada sobre a mesa. Caso tenha que se deslocar dentro do estabelecimento, ele deve recolocar a máscara. Além disso, mesas separadas não devem ser unidas umas com as outras pelos clientes, porque isso configura descumprimento do protocolo”, ressalta a gerente. “Pedimos à população que obedeça as regras, pois elas foram elaboradas visando uma retomada segura dos serviços”, acrescenta.

Para mais informações ou tirar dúvidas, os proprietários podem entrar em contato com a Vigilância Sanitária de Teresina por meio dos telefones 3215 9102 ou 3215 9115.

Prefeitura reforça orientações sobre descarte de resíduos em período de pandemia

Com a pandemia de Covid-19, uma das dúvidas da população diz respeito ao descarte correto do lixo, em especial de pessoas infectadas pela doença que estão em isolamento domiciliar. Por isso, a Prefeitura de Teresina estabeleceu algumas regras que garantem a segurança da população e também dos trabalhadores envolvidos na coleta domiciliar.

A Vigilância Sanitária de Teresina estabeleceu em seu protocolo que o lixo de pessoas com Covid-19 deve ser descartado de preferência no banheiro, em lixeiro revestido de saco plástico, e com armazenamento reforçado. “Todos os resíduos devem ser colocados em dois sacos plásticos resistentes e bem fechados. Pedimos que eles só sejam preenchidos até atingir a capacidade máxima de 2/3, pois assim ele não fica muito pesado e não corre risco de rasgar”, esclarece a gerente Jeanyne Seba.

Ela orienta ainda que procedimento semelhante também seja tomado pelos outros moradores da casa, pois sempre há o risco de algum deles estar assintomático. “Por isso, também pedimos que as pessoas não descartem as máscaras em via pública. Caso precise trocar, elas podem levar um saquinho consigo, onde vão guardar a máscara usada para ser descartada em casa”, diz a gerente.

A coordenadora de limpeza pública da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano e Habitação (Semduh), Lílian Guimarães, explica que, no período de pandemia, o serviço de coleta domiciliar não parou, por ser considerado essencial para a cidade e reforça que cada morador é responsável por seu resíduo até o momento do recolhimento.

“É de extrema importância que coloquem as sacolas na porta de suas residências no dia e horário próximo à coleta. Assim, evitamos que animais ou terceiros rasguem esse lixo e espalhem pelas ruas. Em um momento delicado como o que estamos passando, todo lixo pode ser considerado como infectado e é importante que permaneça bem acondicionado até a coleta”, conclui.

 

Lagoas do Norte conscientiza moradores para evitarem aglomerações em parques

Após o aumento no número de pessoas se aglomerando no Parque Lagoas do Norte, especialmente registrado na última semana, o Programa Lagoas do Norte está adotando medidas de conscientização da população dos 13 bairros em que atua. As medidas buscam reforçar os decretos da Prefeitura de Teresina para estimular o isolamento social na tentativa de conter a disseminação do novo coronavírus na capital.

Na última semana, moradores utilizaram com frequência o campo de futebol, as quadras e os espaços de comercialização de alimentos. O maior fluxo se percebe no final da tarde. Por esse motivo, a direção do Programa Lagoas do Norte está adotando medidas para restringir o uso do parque, buscando conscientizar a população sobre o perigo de frequentar os espaços públicos, gerando aglomerações e se expondo ao risco de contrair e disseminar o vírus.

“São medidas necessárias para proteger a saúde da população. Estamos numa guerra. E nessa guerra, a medida mais eficaz é o distanciamento social. Mas estamos vendo ainda muitas pessoas frequentando as quadras, fazendo caminhadas, principalmente os jovens. Estamos pedindo que a população não vá aos parques. Estamos trabalhando junto com a Guarda Municipal, orientando as pessoas sobre o perigo a que elas mesmas se expõem. Vamos vencer essa guerra, mas é necessário que todos colaborem”, afirma Márcia Muniz, diretora geral do Programa Lagoas do Norte.

Entre as medidas estão isolar as quadras esportivas, ajustar o horário de funcionamento da iluminação do parque, fiscalizações da Guarda Municipal para orientar as pessoas. Além disso, um carro de som passará alertando a população e pedindo que as pessoas fiquem em casa durante a pandemia.

A Prefeitura de Teresina vem adotando inúmeras ações para evitar a contaminação e, assim, diminuir o número de pessoas infectadas pela covid-19. O sistema de saúde está sendo reforçado porque já se sabe que o número de casos tem tendência a aumentar progressivamente. As últimas medidas adotadas foi a suspensão do sistema de transporte público, funcionando apenas para o transporte de trabalhadores dos serviços essenciais, a prorrogação da quarentena e a prorrogação do retorno das aulas na rede municipal.

A população tem canais diretos de denúncias contra aglomerações e funcionamento irregular de serviços não essenciais. O cidadão pode ligar através dos números 153, (86) 3215-9317 ou falar diretamente com o WhatsApp da Guarda Municipal, por meio do número (86) 99438-0254. Ou pode ainda acessar o Colab para denunciar.

UBS do Poty Velho promove manhã de orientações no Dia do Combate ao Diabetes

Em alusão ao Dia Mundial de Combate ao Diabetes, celebrado nesta quinta (14), a Unidade Básica de Saúde (UBS) do Poty Velho promoveu uma manhã de cuidados e orientações acerca do tema. A doença é uma das que acomete mais pessoas no mundo.

Segundo a enfermeira Nancy Loiola, o diabetes e a hipertensão são os dois problemas que mais levam as pessoas às UBSs, que buscam atendimento para fazer o controle e evitar complicações. “Nossa equipe tem, no momento, 129 diabéticos sob nossa responsabilidade, porém nenhum deles em grau de amputação de membros”, afirma.

A amputação é uma das consequências mais graves e acontece devido a um estreitamento nos vasos sanguíneos, que pode piorar pelo fumo e consumo excessivo de gordura. Dentre as ações promovidas na unidade estavam o exame de pés diabéticos (para a identificação de casos de risco), exames de circulação, com uma enfermeira especialista, e encaminhamento ao cirurgião vascular, caso necessário.

Uma das pacientes deste dia foi Maria Inês Carvalho, de 77 anos. A idosa conta que descobriu há dois anos e, desde então, tem feito acompanhamento. Mas, recentemente sofreu uma queda e não sentiu o machucado do seu pé. Na Unidade, ela teve o membro examinado e cuidado para evitar agravos, além de receber orientações sobre o tipo de calçado que deve usar, corte de unhas, hidratação para evitar rachaduras e higiene adequada para evitar fungos e infecções. “Espero que, cuidando direitinho, eu possa melhorar”, disse a idosa, que estava acompanhada do filho.

Além do exame dos pés, foram feitas rodas de conversa na sala de espera, abordando os sintomas, complicações e a participação da família no acompanhamento. “É importante ressaltar que se trata de um trabalho em conjunto com a família, que deve identificar sinais, como tontura, urina em excesso, aumento do apetite ou sede, além de verificar os níveis de glicose e procurar atendimento. E, como um dos tipos de diabetes é hereditário, cuidar do familiar vai contribuir para que a própria pessoa adquira hábitos que podem evitar o desenvolvimento da doença”, alerta Nancy Loiola.

No local havia, ainda, um espaço com orientações sobre a alimentação ideal para os pacientes. “É aconselhado que seja fracionada durante o dia, o que faz com que em todas as refeições seja mantida uma regularidade na quantidade. Dar prioridade a carboidratos mais complexos e de preferência integrais, equilibrando com outros alimentos, e incluir frutas e legumes adequados na alimentação para controlar o açúcar são medidas que possibilitam um controle maior da glicemia”, explica Alexandrina Marinho, nutricionista do NASF Norte. Além da dieta, é essencial a prática de atividade física regularmente.

Se não tratada, a doença pode causar não apenas amputações, como também cegueira (retinopatia diabética), acidente vascular cerebral (AVC), insuficiência renal, redução da capacidade de dilatação do estômago e infarto do miocárdio. “Diabetes mexe com o corpo todo, por isso, é muito importante o tratamento correto e em conjunto com profissionais de saúde e familiares”, finaliza Nancy Loiola.

 

Workshop orienta sobre currículo e comportamento em entrevistas de emprego

Ascom/FWF

Orientações e experiências práticas para facilitar os processos de seleção de emprego são repassadas, quinzenalmente, no Workshop de Orientação Profissional. Realizado pela Prefeitura de Teresina, por meio da Fundação Wall Ferraz, um destes treinamentos aconteceu nesta segunda-feira (29), no auditório da Casa da Cultura, no Centro da cidade.

Durante o evento foram abordados vários aspectos do processo de admissão, incluindo elaboração de um currículo atrativo, como se comportar em uma entrevista de emprego e marketing pessoal. De acordo com Scheyvan Lima, presidente da Fundação Wall Ferraz, os participantes também recebem informações de como utilizar a internet e as mídias digitais na busca de oportunidades de inserção no mercado de trabalho.

“No final do workshop, os participantes têm o currículo cadastrado no banco de dados do Balcão do Trabalhador, onde eles terão uma oportunidade a mais para conseguir o emprego que se encaixa em seu perfil profissional”, explica Scheyvan Lima.

Interessados em participar do treinamento podem fazer a inscrição na sede do Balcão do Trabalhador, que fica na Rua Firmino Pires, número 379, Edifício Saraiva Center, no horário de 7h30 às 13h. O Balcão do Trabalhador foi criado em 2014 pela Fundação Wall Ferraz e tem como principal objetivo prestar orientação profissional e intermediar vagas de emprego para os teresinenses.

Professores são orientados para lidar com desatenção e dificuldades de aprendizagem

Ascom/Semec

Para garantir que os alunos que apresentam algum tipo de desatenção ou transtorno tenham bom desempenho no processo de alfabetização, a Secretaria Municipal de Educação (Semec) está preparando os professores para melhor lidar com cada especificidade. Hoje (8), docentes de língua portuguesa do 2º ano participaram, no Centro de Formação Odilon Nunes, de uma palestra sobre métodos de inclusão das crianças com TDAH e autismo.

Na sexta-feira (12) serão professores do 1º ano. O espaço foi promovido a partir de uma parceria da Divisão de Educação Inclusiva com o Centro Municipal de Atendimento Multidisciplinar Professora Ceiça Carvalho. As atividades realizadas em conjunto têm apoiado os professores nas estratégias pedagógicas que transformam a realidade da sala de aula para os alunos com deficiência.

Dessa vez, o diálogo foi com foco na alfabetização das crianças com Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH) e autismo. Segundo a coordenadora pedagógica da Semec, Hostiza Machado, o encontro surgiu da necessidade de atender as especificidades dos alunos com transtornos que estão no ciclo de alfabetização.

“Os professores tinham essa demanda de conhecer melhor estratégias pedagógicas na perspectiva inclusiva. Então, fizemos a interlocução para ampliar as políticas voltadas para a inclusão, considerando a complexidade do tema”, explicou.

Durante a palestra, as profissionais do CMAM deram dicas que vão desde a organização da sala de aula pensando nos alunos com TDAH e autismo, à aplicação de exercícios práticos específicos para esse público. “Primeiro é preciso entender que cada aluno tem sua forma de aprender, e alguns transtornos levam a criança a falta de atenção ou agitação extrema, a escola precisa considerar isso para ter êxito no processo de alfabetização da turma por completo”, afirmou Daniela Coutinho, diretora do Centro Multidisciplinar.

Na sala de aula da professora Rejane Leão, da Escola Municipal Dom Helder Câmara, os alunos estão indo bem em leitura e escrita. Ela conta que atende três alunos com transtornos de aprendizagem e acaba de pegar novas dicas para apoiá-los ainda mais nessa etapa.

“É de fundamental importância que o professor participe das formações, conheça e estude esse assunto para saber trabalhar com seus alunos. As crianças não aprendem ao mesmo tempo, mas se você conhece os obstáculos e procura formas de superar, vai ampliando o horizonte e conseguindo extrair o melhor da turma”, disse. Segundo Rejane, palestras como essa orientam os professores sobre como conseguir apoio. “É muito bom aprender formas alternativas e saber onde procurar ajuda, até para passar informações corretas para as famílias”, conclui.

SAMU realiza mais de 8 mil atendimentos no primeiro trimestre de 2019

Ascom FMS

No primeiro trimestre de 2019, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) de Teresina realizou um total de 8.094 atendimentos. O número engloba orientações médicas por meio do número gratuito 192 e deslocamento de ambulâncias para casos de urgência clínica, traumática, obstétrica, psiquiátrica e, ainda, transferência inter – hospitalar de pacientes em estado grave.

Segundo as estatísticas, os casos mais recorrentes são de urgências clínicas de adultos, com 2745 atendimentos. Em segundo lugar ficam os acidentes de trânsito, com registro de assistência a 1.456 pessoas acidentadas. Outras ocorrências comuns são traumas por quedas e outros acidentes (com 381 atendimentos), 365 urgências obstétricas, 235 urgências psiquiátricas e 204 vítimas de agressão física.

Neste período, foram registrados ainda 50 trotes, sendo todos na zona urbana de Teresina. Os trotes trazem muitos prejuízos ao trabalho de salvar vidas, pois uma ambulância é deslocada sem necessidade real e deixa de atender um caso de pessoas que efetivamente necessitam do serviço, como explica a diretora do SAMU Teresina, Francina Amorim. “Nós temos que nos deslocar até o local, o que requer gasto com combustível, além disso toda a equipe, que se prepara para o atendimento, é frustrada ao saber que aquele evento relatado não ocorreu”, relata a diretora.

Para ter acesso ao atendimento do SAMU, basta telefonar para o número gratuito 192 de qualquer telefone. O serviço deve ser acionado sempre que houver acidentes com vítimas, choque elétrico ou acidentes com produtos perigosos, nos casos de problemas cardiorrespiratórios de intoxicação, trauma ou queimadura, de quadros infecciosos, maus tratos, trabalhos de parto ou crises hipertensivas.

O seu primeiro contato é com os telefonistas, que colhem dados como endereço e natureza da ocorrência. Posteriormente, a ligação é repassada para o médico regulador, que avalia o caso informado e classifica se é necessário o envio de ambulância de suporte básico, avançado ou se faz apenas orientações médicas.

O SAMU Teresina possui oito viaturas de suporte básico, três viaturas de suporte avançado e quatro motolâncias para atender a população da capital. Para agilizar o deslocamento das ambulâncias, são mantidos cinco pontos de apoio para deslocamento de ambulâncias: na zona Norte, nos hospitais Mariano Castelo Branco e Buenos Aires, com duas viatura de suporte básico e uma motolância; na zona Sudeste, existe um ponto na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Renascença, com duas viaturas de suporte básico e uma motolância. Outro ponto de apoio do SAMU fica localizado no Hospital do Monte Castelo, com duas viaturas de suporte básico. O Hospital do Promorar também é ponto de apoio do SAMU, com duas viaturas de suporte básico.