PMT vai distribuir mais kits de alimentação escolar e atender a todas as famílias de alunos

Ascom/FMS

Após distribuir cerca de 50 mil kits de alimentos para mães de alunos de escolas da Prefeitura, o prefeito Firmino Filho anunciou que vai ampliar a ação e entregar mais 40 mil kits na Rede Municipal de Ensino.

No primeiro momento, os kits de alimentos foram entregues às mães, priorizando aquelas que estão cadastradas no Programa Bolsa Família. Agora, receberão os kits aquelas que não possuem Bolsa Família. A distribuição começa na próxima terça-feira (07) e vai seguir o mesmo sistema de organização.

“Para que se evite aglomeração e todos sejam atendidos com segurança, a escola liga para a mãe para agendar o horário de entrega. Os kits serão entregues na mesma escola, mediante apresentação de documento de identificação com foto”, explica Kátia Dantas, secretária executiva de Gestão da Secretaria Municipal de Educação.

De acordo com secretário Kleber Montezuma, ao final serão beneficiados mais de 90 mil alunos. “Com essa medida, a Prefeitura de Teresina atende a todas as famílias com filhos matriculados em escolas e Centros Municipais de Educação Infantil”. “Essa medida chega como um alívio para as famílias em um momento difícil de suas vidas”, conclui.

Pais de alunos têm cursos gratuitos oferecidos pela FWF

Ascom/Semec

Enquanto os alunos do Programa Cidade Olímpica Educacional e do Reforço Unificado assistiam as aulas neste sábado (14), as mães e os pais participaram de uma oficina de chocolates para a Páscoa. A ação faz parte dos cursos profissionalizantes oferecidos pela Secretaria Municipal de Educação (SEMEC) e a Fundação Wall Ferraz (FWF). As atividades acontecem todos os sábados na Escola Municipal Murilo Braga.

A oferta de cursos oportuniza a capacitação profissional de pais e mães enquanto os filhos assistem aulas de aprofundamento das disciplinas e se preparam para competições de conhecimento.

José Ribamar Pereira, pai de uma das alunas do Programa Cidade Olímpica, conta como vem transformando em renda os aprendizados dos cursos. “Através da produção e venda de doces, chocolates, trufas, ou materiais artesanais estou tendo um lucro extra, já que posso conciliar essa atividade com a minha profissão”, disse.

A superintendente executiva da FWF, Samara Pereira, e a coordenadora do Programa Cidade Olímpica, Valdete Silva, destacam que a aceitação das famílias desde o início da proposta, ainda em 2017, tem sido muito positiva e vem gerando excelentes resultados.

“As áreas de alimentação e artesanato, que têm sido o foco da oferta, estão apresentando bons resultados, exatamente por possibilitar a geração de renda através do trabalho por conta própria”, destacou Valdete.

Ascom/Semec

Psicóloga do CMAM lança livro que orienta sobre a relação entre pais e filhos

Ascom/Semec

Para muitos, uma questão de autoridade. Para outros, uma questão de amizade. Os conflitos na relação entre pais e filhos ultrapassam gerações e são, desde sempre, motivo de debates e reflexões entre pessoas de todas as idades. A convivência entre o adulto e a criança traz à tona uma série de questionamentos que buscam solucionar os problemas enfrentados na hora de educar, impor limites e, ao mesmo tempo, transformar tudo isso em uma relação de confiança e cumplicidade.

Para refletir sobre esses aspectos, a equipe de profissionais do Centro Municipal de Atendimento Multidisciplinar Professora Ceiça Carvalho (CMAM) realiza, desde o inicio de 2019, reuniões com pais de alunos da Rede Municipal de Ensino. A intenção é orientá-los a lidar melhor com a criação dos filhos em casa. As reuniões ocorrem nas unidades de ensino, onde acontecem rodas de conversas com o objetivo de fortalecer a parceria escola e família.

As reuniões foram tão positivas que a psicóloga e psicanalista, Andréia de Sousa Leite Marques, publicou seu primeiro livro: ‘Relações pais e filhos e desenvolvimento mental de crianças’. O livro é uma coletânea de 17 artigos escritos a partir dos relatos de pais atendidos pelo CMAM.

“O livro é, de certa forma, um desabafo. Trago aqui 17 artigos, todos eles na perspectiva da saúde e desenvolvimento mental infantil, abordando sempre a relação pais e filhos, a dinâmica familiar e o que é ou não saudável para que essa criança de hoje se torne um adulto saudável de amanhã. O livro é uma leitura de fácil compreensão que trás orientações sobre a relação entre os pais e filhos e como lidar com os desafios de educar”, explica a psicóloga.

Ela destaca em seus artigos que a maioria dos conflitos têm origem na dificuldade de comunicação dentro de casa. Filhos acham que pais só querem proibir. Já os pais acham que os filhos só querem permissão. Para ela, esse ruído na comunicação “se traduz tanto pela dificuldade dos pais em afirmar autoridade em certas ocasiões, quanto dos filhos em manifestar aquilo que sentem falta e esperam receber”. O resultado é um processo de cobranças e acusações que esconde o verdadeiro desejo de ambos: sentir-se amado pelo outro.

Dessa forma, o livro é tem a proposta de orientar os pais como lidar com determinados assuntos. “Cada etapa tem suas dificuldades e conquistas, pois ocorrem em momentos diferentes. Isto dentro de uma relação entre pais e filhos é complicado, pois há sempre um novo desafio para ambos enfrentarem. Assim escrevi os textos de fácil entendimento para que possam lidar com os conflitos e ajudar a superar as dificuldades familiares”, conclui.

Pais de alunos do Cidade Olímpica terão cursos gratuitos da FWF

Ascom/FWF

Salgadeiro e Biscuit serão os primeiros cursos profissionalizantes ministrados para as famílias do Programa Cidade Olímpica este ano. A definição aconteceu em reunião que avaliou os resultados da parceria estabelecida entre a Fundação Wall Ferraz (FWF) e a Secretaria Municipal de Educação (Semec), e discutiu as áreas de interesse das famílias para o ano de 2020.

A Superintendente Executiva da FWF, Samara Pereira, e a Coordenadora do Programa Cidade Olímpica, Valdete Silva, destacaram que a aceitação das famílias desde o início da proposta, ainda em 2017, tem sido muito positiva e vem gerando excelentes resultados.

“As áreas de alimentação e artesanato, que têm sido o foco da oferta, estão apresentando bons resultados, exatamente por possibilitar a geração de renda através do trabalho por conta própria”, destacou Samara Pereira ao frisar que as atividades de qualificação terão início no final de março.

A oferta de cursos oportuniza a capacitação profissional de pais e mães enquanto os filhos assistem aulas de aprofundamento das disciplinas e se preparam para competições de conhecimento. Valmir, pai de um dos alunos do Programa, conta como vem transformando em renda os aprendizados do curso. “Através da produção e venda de doces e trufas, estou tendo um lucro extra, já que posso conciliar essa atividade com a minha profissão de motorista”, disse.

O Programa Cidade Olímpica Educacional, da Prefeitura de Teresina, oferece aulas extras para estudantes da Rede Municipal que possuem alto rendimento, formando um time de campeões em física, matemática, astronomia, língua portuguesa, química e ciências.

Piauienses no Bolshoi: encontro reforça a importância do acompanhamento

Ascom/Semec

Pais e responsáveis dos alunos piauienses que estão em Joinville (SC) por meio do Projeto Bolshoi, participaram de mais um encontro com a equipe da Secretaria Municipal de Educação (Semec) e da Secretaria de Estado da Educação do Piauí (Seduc). A reunião faz parte da rotina dos pais e responsáveis pelos bolsistas e tem o objetivo de alinhar as estratégias para o bimestre seguinte.

Os bolsistas foram selecionados enquanto eram alunos de escolas das redes públicas municipais e estaduais de Teresina, agora estudam na famosa Escola do Teatro Bolshoi, a única sede fora da Rússia. Os jovens moram em uma casa social mantida pela Prefeitura de Teresina e pelo Governo do Estado, enquanto se dedicam à formação em balé clássico.

Uma equipe de assistentes sociais da Semec e da Seduc acompanha cada passo dos bolsistas, mantendo as famílias participando, mesmo a distância, da rotina dos jovens. Uma mãe social faz o papel dos pais em Joinville, cuidando da educação, saúde e tudo que envolve o dia a dia do grupo.

Durante o encontro foram repassadas as informações gerais sobre o projeto, seguindo com as informações sobre os bolsistas. Falaram também sobre as visitas domiciliares considerando a perspectiva do final da formação 2020/2021, questionários de matrículas, viagem do período de férias em Teresina e retorno para Joinville para o início do ano letivo de 2020.

A equipe também realizou neste semestre reunião individual com cada responsável, onde foi relatado com detalhes como está o desempenho dos alunos, além de orientar sobre renovação de documentos e o retorno com o fim do período de férias. “O projeto funciona com disciplina e total participação dos pais, por isso estamos sempre nesse contato próximo”, afirma Amparo Veloso, coordenadora do Projeto Bolshoi em Teresina.

Amparo explica que as atividades fazem parte da proposta de monitoramento e acompanhamento às famílias. “Dentre as ações desenvolvidas no Projeto Bolshoi, além dos documentos formalizadores referentes às atribuições das instituições parceiras, existem aquelas que envolvem o acompanhamento às famílias dos alunos bolsistas. Estas ações perpassam pela realização de visitas domiciliares, de reuniões bimestrais com os pais e responsáveis, pelo acompanhamento da frequência escolar junto à coordenação do Programa Bolsa Família na Semec, e, ainda, pelas ações envolvendo as questões junto a Defensoria Pública do Estado do Piauí e a 1ª Vara da Infância e Juventude”, conclui.

Gincana promove interação dos pais no CMEI Tia Myriam III

Ascom/Semec

Uma brincadeira promovida pelo Centro Municipal de Educação Infantil Tia Myriam III, na zona Norte de Teresina, está aproximando as famílias da escola. A escola organizou uma gincana pedagógica com os pais dos alunos envolvendo diversas temáticas. A atividade também contou com a animação do grupo Recrear.

A animada disputa reuniu dezenas de mães, pais e responsáveis na realização de provas que envolviam conhecimentos sobre assuntos estudados pelas crianças durante as aulas.

A ação foi pensada para integrar pais e filhos e lembrar que a escola pública é parte da comunidade, sendo construída coletivamente. O momento também serviu para realizar a comemoração da vida e de estar presente.

“Neste mês de outubro, mês das crianças, organizamos atividades que aproximassem professores, alunos e familiares. A ideia foi realizar uma semana diferente em comemoração à vida, no qual o tema era menos presente e mais presença. Então organizamos atividades contando com a presença dos pais em todos os dias. Essa nossa parceria é muito forte, e a gincana foi um momento de descontração e reforço dos laços. Eles se empenharam, participaram e se divertiram muito”, contou a diretora Amanda Santiago Ribeiro.

Pais participam de atividade sobre prevenção ao suicídio

O Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI) Professor Júlio Cesar Araújo de Oliveira, em parceria com estudantes do curso de psicologia da Faculdade Uninassau, realizou uma palestra para falar sobre conscientização e prevenção contra o suicídio.

“Durante o Setembro Amarelo organizamos um encontro com os pais e a comunidade escolar para conversarmos sobre o assunto, esclarecer dúvidas, trazer informações sobre causas, sinais de alerta, órgãos de acolhimento àqueles que necessitam de ajuda”, explica Rosinete Carioca Costa, diretora do CMEI.

A gestora conta que os pais e responsáveis se envolveram bastante e se abriram para discutir o assunto. “Ouvimos diversos relatos, esclarecemos dúvidas, enfim, foi um encontro muito significativo, já que precisamos falar sobre esse tema delicado, conhecer os sinais e apontar caminhos para quem precisa de ajuda”, diz Rosinete.

O Setembro Amarelo foi criado em 2014 para incentivar instituições e pessoas a promover a prevenção do suicídio. Além de palestras dos acadêmicos, os pais também participaram de abordagens sobre assuntos como bullying e mutilação, destacando a importância de procurar ajuda.

Durante o encontro foi ressaltada a importância de buscar assistência quando necessário e explicado sobre o serviço prestado pelo Centro de Valorização da Vida (CVV), que atende através do disque 188. O serviço é voltado a pessoas que sofrem de ansiedade, depressão ou aquelas que estão correndo risco de tirar a própria vida. O CVV existe há 55 anos e tem mais de 2.000 voluntários atuando.

Palácio da Música apresenta Tributo a Nelson Cavaquinho com Bertone Martins neste domingo (11)

Neste domingo (11), em comemoração ao Dia dos Pais, o projeto Concertos Matinais apresenta um show especial em tributo ao sambista Nelson Cavaquinho. Será a partir das 11h, com entrada gratuita, no Palácio da Música de Teresina, com Bertone Martins.

O artista se apresenta em bares e restaurantes da capital piauiense desde 2006, com repertório voltado para a MPB. Participou de festivais como Chapadão e Espaço Nordeste, vinculado ao Banco do Nordeste em Pedro II, em 2010. Em 2012 ingressou no curso de Licenciatura em Música da UPFI. Atualmente, compõe e coordena o Grupo de Forró de Rabeca Baião de Três e participa como violonista freelancer de alguns grupos de samba em Teresina e Timon.

O samba sempre teve um espaço importante no seu repertório, passando por Benito Di Paula, Paulinho da Viola, Beth Carvalho e Djavan. Nesta apresentação do dia 11 de agosto, seu show será voltado para a obra do sambista, compositor e cavaquinhista carioca Nelson Cavaquinho, que deixou mais de 400 composições, feitas com simplicidade e letras que remetiam a questões como o violão, mulheres, botequins e, principalmente, a morte.

O Concertos Matinais é uma realização da Prefeitura de Teresina, por meio da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves (FMCMC) e da Associação dos Amigos da Orquestra Sinfônica de Teresina e tem como objetivo oferecer nas manhãs de domingo atrações culturais gratuitas e de qualidade ao público.

Todas as semanas, dezenas de pessoas comparecem ao evento para desfrutar apresentações de grandes músicos. O Palácio da Música fica localizado no cruzamento das ruas Treze de Maio e Santa Luzia, nº 1241, centro da cidade.

 

Encontro individualizado com pais de alunos do Bolshoi reforça importância do acompanhamento

Ascom/Semec

Pais e responsáveis pelos alunos piauienses que estão em Joinville (SC), por meio do Projeto Bolshoi, participaram nesta quarta-feira (31) de um encontro individualizado com a equipe da Secretaria Municipal de Educação (Semec) e da Secretaria de Estado da Educação do Piauí (Seduc). O objetivo foi alinhar as estratégias para o segundo semestre.

Os cinco bolsistas foram selecionados enquanto eram alunos de escolas das redes públicas municipal e estadual de Teresina, agora estudam na famosa Escola do Teatro Bolshoi, a única sede fora da Rússia. Os jovens moram em uma casa social mantida pela Prefeitura de Teresina e pelo Governo do Estado, enquanto se dedicam à formação em balé clássico.

Uma equipe de assistentes sociais da Semec e da Seduc acompanha cada passo dos bolsistas, mantendo as famílias participando, mesmo à distância, da rotina dos jovens. Uma mãe social faz o papel dos pais em Joinville, cuidando da educação, saúde e tudo que envolve o dia a dia do grupo.

Durante a reunião individual com cada responsável, a equipe relatou com detalhes como está o desempenho dos alunos, além de orientar sobre renovação de documentos e o retorno com o fim do período de férias. “O projeto funciona com disciplina e total participação dos pais, por isso estamos sempre nesse contato próximo”, afirma Amparo Veloso, coordenadora do Projeto Bolshoi em Teresina.

Maria de Fátima, mãe do José Marcelo, ex-aluno da Escola Municipal Velho Monte, ouviu atentamente o relatório da equipe e reafirmou o compromisso de acompanhar o desenvolvimento do filho no projeto. “Sempre converso com ele, pergunto sobre sua evolução e dificuldades, até sobre as relações que vem construindo esses anos. Ele é realmente dedicado a essa oportunidade”, disse.