Banco Popular emprestou mais de R$ 1,4 milhão para empreendedores durante pandemia

Isaura Ribeiro é comerciante e cliente do Banco Popular desde a sua criação. No começo da pandemia do novo coronavírus, ela teve queda nas vendas dos seus produtos e precisou de dinheiro para investir. Procurou a instituição bancária e conseguiu R$ 4 mil. Ela foi uma das 425 pessoas atendidas durante a pandemia pelo Banco, que liberou mais de R$ 1,4 milhão em empréstimos para empreendedores de Teresina.

O Banco Popular (BP) é um órgão vinculado à Secretaria Municipal de Economia Solidária (Semest) e proporciona aos pequenos empreendedores o acesso ao microcrédito. São empreendedores de várias áreas ligados à economia solidária e criativa, como artesãos que trabalham com arte santeira, bordados, bonecas e outros.

“Sempre que eu preciso, recorro ao Banco Popular para conseguir empréstimo e investir no meu comércio. O dinheiro que peguei no começo da pandemia me ajudou a manter as portas abertas e poder gerar renda para minha família. Vou trabalhando, recebendo o dinheiro dos produtos que investi e assim vou pagando o empréstimo. O Banco tem sido de grande ajuda, ainda mais nesse momento que estamos passando”, conta Isaura, de 75 anos, que tem um comércio de venda de alimentos no Dirceu II.

O Banco Popular adotou medidas de apoio aos pequenos empreendedores que tiveram seus negócios afetados pela pandemia do novo coronavírus. Uma delas foi o aumento do prazo de carência para pagamento da primeira parcela dos financiamentos de microcrédito, que passou de 45 para 120 dias. O número de parcelas em que se pode dividir o empréstimo também foi ampliado. Agora são 12 meses ao invés de 10.

Quem também foi beneficiado através do Banco Popular foi Leandro Augusto, que é proprietário de uma loja de produtos automotivos há nove meses. Pela segunda vez ele solicitou empréstimo à instituição. O comerciante conta sobre os benefícios e facilidades do serviço, principalmente durante o período de pandemia. “O Banco Popular foi a melhor coisa que fizeram pela gente. Está ajudando muito, desde o micro ao médio empreendedor. As taxas não são abusivas e eles ainda ofereceram 120 dias para o pagamento da primeira parcela. Foi o que nos ajudou a manter a loja e pagar as contas”, afirma.

O gerente do banco, Michel Sena, ressalta as medidas adotadas para facilitar a realização dos empréstimos para os empreendedores. “Durante a pandemia nós suspendemos a cobrança de juros e multas dos contratos que estavam em dias até o mês de fevereiro. Se a pessoa pagou até fevereiro, mas não conseguiu realizar o pagamento dos meses seguintes, agora ela pode ligar para o banco, solicitar o boleto atualizado sem a cobrança dos juros e multas. Também não inserimos os nomes das pessoas inadimplentes nos órgãos de proteção ao crédito, SPC e Serasa”, explica o gerente.

O Banco Popular disponibiliza duas linhas de crédito para empreendedores, uma para capital de giro e outra para aquisição de maquinário e equipamentos. Para a realização do empréstimo, nas duas categorias, é preciso ser empreendedor e ser residente da capital. O BP disponibiliza através do capital de giro até R$ 1,5 mil para o primeiro empréstimo que, após quitação, pode ser renovado para até R$ 4 mil.

Para a aquisição de maquinário e equipamentos, o empréstimo pode chegar até R$ 10 mil, do qual 70% são para compra de máquinas e 30% para capital de giro. Para conseguir a concessão é necessário de um aval, que pode ser solidário ou simples. Em ambos os casos é preciso que o avalista tenha renda comprovada de no mínimo um salário mínimo, não podendo residir na mesma casa do solicitante do empréstimo.

Durante o período de pandemia, o atendimento no Banco Popular está sendo realizado de forma online, através do site da Prefeitura de Teresina. Para aqueles empreendedores que não possuem acesso a internet, o Banco está atendendo presencialmente de segunda a quinta-feira, das 8 às 12h, na Avenida Campos Sales, Nº 1292, Centro/Norte.

Para fazer um empréstimo no Banco Popular é preciso portar cópias e originais do RG, CPF, dados bancários, comprovante de endereço e comprovação da atividade que desenvolve.

FMS registra mais 252 casos e duas mortes por Covid-19

O Boletim do Centro de Operações em Emergência (COE) da Fundação Municipal de Saúde (FMS) de Teresina registrou na última terça-feira (22) mais 252 casos de Covid-19, além de duas mortes em decorrência da doença.

Atualmente, a capital contabiliza 30.438 casos, 989 óbitos e 13.089 pessoas recuperadas desde o início da pandemia, em março deste ano. Os dois óbitos ocorreram no dia 21 de setembro e foram de uma mulher de 73 anos com diabetes e um homem de 87 anos que tinha hipertensão arterial e doença neurológica.

O Centro de Operações em Emergência (COE) continua o monitoramento para avaliar o impacto da reabertura econômica na evolução da Covid-19 na cidade. “É importante manter as medidas de prevenção. Uso de máscara, lavagem constante das mãos, evitar aglomeração e manter distanciamento entre as pessoas”, afirma Amparo Salmito, médica infectologista da FMS e membro do Centro de Operações em Emergência (COE).

Prefeitura disponibiliza mais de 400 serviços online para os teresinenses

Com a pandemia da Covid-19, a Prefeitura de Teresina ampliou os serviços disponibilizados de forma virtual para atender as demandas dos cidadãos, sem a necessidade de deslocamento aos órgãos públicos, através do Projeto Teresinense Digital. Atualmente, segundo levantamento da Empresa Teresinense de Processamento de Dados (Prodater), existem 404 serviços na versão web disponíveis para a população.

Os dados da Prodater apontam ainda que 5.081 usuários possuem cadastro liberado e ativo através do sistema web, além de outros 4.856 cadastros ativos no aplicativo. De forma digital, estão disponíveis, no site da Prefeitura de Teresina, serviços como recurso de multas, licenças, repasse de verba, ofícios diversos e solicitações de cópias de processos, dentre outros. “Devido à pandemia, a prioridade foi dada aos serviços do sistema web, pois são mais fáceis de implementar e disponibilizar para os cidadãos. Já o aplicativo conta com serviços relacionados a recursos de infrações, serviços de limpeza, consulta a coleta domiciliar e pesquisa as UBS”, explica Reginaldo Rodrigues, Analista de Negócios da Prodater.

De acordo com Reginaldo Rodrigues, houve uma ação de simplificação e digitalização de 196 peticionamentos de serviços públicos municipais em março deste ano, além de uma aceleração no cadastramento de novos peticionamentos. O foco foi dado aos serviços que demandam a presença do cidadão no órgão como, por exemplo, os que envolvem a concessão de licenças e alvarás, bem como o atendimento tributário. “A ideia foi evitar ao máximo a ida do cidadão aos guichês da Prefeitura durante o isolamento social”, acrescentou.

Os serviços da Prefeitura de Teresina podem ser acessados de forma online por dois canais do Teresinense Digital, pelo sistema web ou pelo aplicativo. Neles, o cidadão consegue acompanhar todo o trâmite da sua demanda. “Ele tem acesso a todo o histórico de movimentações e consegue visualizar e baixar os documentos que são incluídos no processo. Com isso, se ganha em agilidade e transparência na execução dos serviços pela Prefeitura”, concluiu Reginaldo Rodrigues.

O aplicativo “Teresinense Digital” pode ser baixado gratuitamente nas plataformas Android e iOS. Com o aplicativo instalado, o cidadão precisa realizar seu cadastro e depois pode escolher o serviço desejado. Na versão web, para conseguir logar no sistema é necessário se cadastrar como Usuário Externo através do link https://pmt.pi.gov.br/teresinensedigital/.

Mulheres do Amor de Tia Sudeste debatem sobre os desafios enfrentados durante o isolamento

Ascom SMPM

“Os desafios da mulher durante o isolamento social”. Essa foi a temática da roda de conversa realizada na manhã desta segunda-feira (14) com as mulheres assistidas pelo Amor de Tia Sudeste. O objetivo do encontro era discutir os impactos do isolamento social, devido à pandemia do Coronavírus, na vida das mulheres, tendo em vista que os períodos de crise tendem a intensificar as desigualdades existentes dentro da sociedade, sejam de renda, etnia ou gênero.

“Percebemos que essas desigualdades se tornam mais latentes e fortes em período de crise. No caso das mulheres, a sobrecarga de trabalho se intensifica ainda mais, elas precisam assumir o controle da casa e das crianças, é uma dupla jornada. Sabemos que esses papéis não devem recair somente na mulher, por isso é importante entender o reconhecimento dessas desigualdades, esse é o primeiro passo para transformá-las”, explicou Caroline Leal, assistente social da Secretaria Municipal de Políticas Públicas para as Mulheres.

Para a comerciante Íris de Abreu, mãe da pequena Iara de apenas dois anos, que é acompanhada pelo serviço desde março de 2020, a atividade funcionou como uma excelente forma de desabafo. “É sempre bom a gente conversar com outras pessoas, principalmente nesse período de pandemia, para sair também um pouco dessa rotina de isolamento e da sobrecarga de afazeres, o que não tem sido fácil”, relatou.

Já para a Ana Maria da Silva, que participa do serviço desde novembro de 2019, as rodas de conversa abrem muito a mente e funcionam como um espaço de acolhimento.  “Muitas vezes a gente não confia em conversar certos assuntos com algumas pessoas, mas aqui me sinto muito à vontade pra falar qualquer coisa, tenho total liberdade, e eu gosto muito. São momentos bastante esclarecedores e produtivos, que sempre faço questão de participar e aprender cada vez mais”, afirmou.

Amanhã (15), às 9h30, será realizada mais uma roda de conversa, com a mesma temática, na unidade do Amor de Tia da região Norte, localizado na Rua Antônio Pedro, bairro Matadouro. O Amor de Tia é um serviço vinculado à Secretaria Municipal de Políticas Públicas para as Mulheres, que atende mulheres em situação de vulnerabilidade ou violência em Teresina. Também são desenvolvidas atividades integrativas com crianças de 1 ano a 2 anos e nove meses.

Decreto amplia horários do comércio varejista com queda nos índices da Covid-19

Com a queda nos índices da COVID-19, a Prefeitura ampliou os horários do funcionamento das empresas e estabelecimentos do comércio varejista, inclusive os localizados nos Shopping Centers, além dos comércios atacadistas e varejistas de materiais de construção que não estejam localizados no Centro de Teresina. O decreto foi assinado nesta sexta-feira. A mudança faz parte da continuidade do processo gradual de flexibilização das atividades econômicas de Teresina.

De acordo com o Decreto Nº 2.052, as empresas e estabelecimentos dos comércios varejistas, inclusive os existentes no Shopping da Cidade, poderão funcionar de 9h às 18h. No caso dos localizados na zona Leste da cidade, estes estão autorizados a funcionar de 10h às 20h. Já os comércios varejistas localizados nos Shopping Centers, o horário de funcionamento será de 12h às 20h.

A flexibilização dos horários de funcionamento de alguns setores se tornou possível graças a estabilização e queda nos casos de infecção do Coronavírus na capital. “A última pesquisa sorológica realizada na cidade mostrou uma queda no número de positivados na nossa cidade, uma queda do número de atendimentos por síndromes gripais e também da taxa de ocupação dos leitos de Unidades de Terapia Intensivas (UTIs) para a Covid-19, o que nos deu segurança para abrir um pouco mais no que diz respeito às normas e horário de funcionamentos de alguns estabelecimentos”, informou o prefeito.

O documento autoriza também que as empresas e estabelecimentos dos comércios varejistas e atacadistas de materiais de construção, que não estão localizados no Centro de Teresina, funcionem das 8h30 às 17h30.

O prefeito destaca ainda a necessidade da população continuar com os cuidados, para não ter uma falsa sensação de segurança. “A pandemia ainda existe, os riscos são reais. Diminuíram os índices relacionados à doença, o que permitiu essa flexibilização no funcionamento de alguns setores, mas isso não exclui a necessidade de respeitarmos todos os protocolos de segurança para que não tenhamos um rebote da doença e nem um retrocesso no nosso processo de retomada das atividades econômicas”, lembrou o prefeito.

Em caso de descumprimento do Decreto, os estabelecimentos ficarão sujeitos à interdição total das atividades e cassação do alvará de localização e funcionamento.

Bares e restaurantes permanecem fechados neste final de semana

Os bares e restaurantes de Teresina permanecerão fechados durante este final de semana. Estes estabelecimentos não estão incluídos no Decreto Nº 20.040, que flexibiliza o funcionamento de algumas atividades econômicas durante os dois próximos sábados, 29 de agosto e 05 de setembro, na capital.

Os bares e restaurantes da cidade reabriram para o público no último dia 17 e devem funcionar apenas 8 horas por dia, com limitação de horário até a meia noite, e apenas de segunda a sexta-feira. Além disso, os estabelecimentos e clientes devem seguir os protocolos gerais e específicos, para diminuir as chances de disseminação do coronavírs nestes ambientes.

De acordo com o Decreto, nos sábados (29 de agosto e 05 de setembro de 2020), estão autorizados a funcionar farmácias e drogarias; mercados, supermercados, hipermercados e congêneres; panificadoras e padarias; postos revendedores de combustíveis e o funcionamento e operação das atividades da base de combustível (terminal) e das atividades de distribuição de combustíveis; serviços de saúde; serviços de segurança e vigilância; serviços de delivery exclusivamente para alimentação pronta, gás de cozinha e água; órgãos e profissionais de comunicação; serviços e rituais religiosos; situações comprovadas de urgência e emergência.

O Decreto também discorre sobre o funcionamento das atividades na cidade nos domingos, dias 30 de agosto e 06 de setembro de 2020. Nestes dias, podem funcionar farmácias e drogarias; serviços de saúde; serviços de segurança e vigilância; serviços de delivery exclusivamente para alimentação pronta, gás de cozinha e água; órgãos e profissionais de comunicação; serviços e rituais religiosos; e situações comprovadas de urgência e emergência.

Casa Reencontro registra 50 atendimentos durante a pandemia

A Casa de Acolhimento Reencontro, instituição que abriga crianças de 0 a 12 anos que foram vítimas de violações de direitos, registrou, desde o mês de março até julho deste ano, 50 atendimentos. O espaço oferece acolhimento temporário para crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade, que foram afastadas do convívio familiar por medida protetiva judicial e é administrado pela Prefeitura de Teresina, através da Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi).

Para evitar o contágio da Covid-19, a direção do espaço adotou o sistema de acolhimento provisório nas residências de funcionários, visto que eles são cadastrados como padrinhos afetivos.

“Achamos mais prudente realizar o acolhimento familiar dessas crianças junto aos funcionários da casa, que estão com a carga horária reduzida e em home office. Foi uma medida para evitar a aglomeração na casa tanto deles, quanto das crianças. Isso fez com que a gente evitasse o risco de surto no abrigo, e não tivemos nenhum caso infantil positivado para Covid-19”, explicou a coordenadora.

No momento que as crianças estão com os funcionários, ambos são acompanhados semanalmente por uma psicóloga, que também entra em contato com a família de origem e atua como intermediário. Além disso, os colaboradores recebem toda a assistência material para manter a criança através de alimentos, fraldas, materiais de higiene pessoal e medicação. Esse acolhimento foi viabilizado por portaria da 1ª Vara da Infância, tendo como base as resoluções do Conselho Nacional de Justiça.

Os relatórios de atendimento da casa detalham que, durante o período de quatro meses, foram feitas 12 inserções no programa de acolhimento temporário do Família Acolhedora. Os números apontam ainda que foram executadas 04 adoções, 19 reintegrações e 06 destituições familiares.

Para diminuir o impacto do isolamento social, os funcionários que permaneceram trabalhando de forma presencial foram orientados a desenvolver atividades lúdicas e educativas com as crianças que estão no espaço.

“Estamos fazendo oficinas de pintura e de desenho, dança e brincadeiras. Como as crianças não estão indo à escola, é importante que eles tenham essa compreensão da importância do lúdico, de estar em contato com os amigos e desenvolvendo atividades de interação, não apenas estar na casa, mas também interagindo”, reforça a coordenadora.

A Casa de Acolhimento Reencontro está localizada na Rua Professor Odilo Ramos, 1501, bairro Morada do Sol.  Os encaminhamentos para a Casa são realizados por meio do Conselho Tutelar, Polícia Militar e 1ª Vara da Infância e Adolescência. O telefone para contato é 3232-7929.

Teresina registra mais dois óbitos e 45 novos casos de Covid-19

O Centro de Operações em Emergências (COE) da Fundação Municipal de Saúde (FMS) registrou dois óbitos decorrentes de complicações da Covid-19 em Teresina, neste domingo (23). Houve ainda 45 novos casos confirmados da doença. No total, a capital registra 877 mortes e 23.425 pessoas infectadas pelo novo coronavírus.

Os novos óbitos notificados ocorreram nos dias 22 e 23 de agosto. Entre os óbitos confirmados, um era do sexo masculino e o outro do sexo feminino. Os pacientes tinham 76 e 87 anos e apresentavam comorbidades como doença neurológica e doença cardiovascular.

O número de óbitos de pessoas residentes de Teresina caiu 34,04% em 7 dias, segundo notificações consolidadas pelo COE/FMS. Mas as autoridades de saúde destacam a importância de se adotar as medidas de prevenção, como uso de máscara ao sair de casa, distanciamento de 2 metros entre as pessoas e evitar aglomerações.

Guarda Municipal fecha 41 bares e restaurantes somente na sexta-feira (21)

No primeiro final de semana de funcionamento de bares e restaurantes durante a pandemia, a Guarda Municipal manteve fiscalização intensa. Somente na sexta-feira (21), a corporação registrou 41 estabelecimentos funcionando após o horário permitido. Também foram registradas aglomerações nas proximidades de bares.
“Estamos mantendo o ritmo de fiscalizações, seguindo também as denúncias da população que chegam até nós. Então, flagramos bares e restaurantes com aglomeração de pessoas, outros funcionando em horário não permitido. Nós buscamos conversar com os donos dos estabelecimentos, orientamos para a observação dos horários e dispersamos a população que estava aglomerada em alguns pontos”, explica o coronel John Feitosa, comandante da Guarda Municipal.
A grande maioria das pessoas flagradas em situação de aglomeração durante a fiscalização estava sem máscara, que é indispensável na contenção da COVID-19, segundo as autoridades de saúde. Os bares e restaurantes autorizados a abrir devem seguir um protocolo específico de atendimento e serviço.
O trabalho de fiscalização da Guarda continuou no sábado (22). Nesse dia, foram registrados  68 estabelecimentos de todas as áreas funcionando de forma irregular, entre comércios de alimentos, postos de combustíveis e lojas.

Para denunciar aglomerações ou funcionamento irregular de estabelecimentos comerciais, a população pode entrar em contato com a Guarda Municipal através dos números 193, em ligação gratuita, ou pelo Whatsapp (86) 99438-0254 e ainda pelo (86) 3215-9317.

Secretária participa de audiência pública sobre rumos da educação na pandemia

Ascom/Semec

Representantes de diversos setores ligados à educação participaram hoje (13) de uma audiência pública virtual promovida pela Assembleia Legislativa do Piauí. O objetivo era discutir o cenário da educação em meio à pandemia do Coronavírus e os impactos da suspensão das aulas presenciais.

A secretária municipal de Educação, Kátia Dantas, falou sobre as ações realizadas pela Prefeitura de Teresina para minimizar os prejuízos educacionais aos alunos da Rede Municipal neste período. Também informou como está o processo de planejamento para a adoção de medidas de biossegurança nas escolas, mas mantém o posicionamento de que as aulas presenciais em Teresina só retornam com segurança à equipe escolar e aos alunos.

“Teremos que voltar em algum momento, e nosso papel é garantir que esse retorno seja responsável, por isso, estamos debruçados sobre um planejamento. Por enquanto, os alunos seguem acompanhando as atividades de forma remota. A vida dos alunos e da equipe escolar sempre será prioridade”, afirmou a secretária.

A audiência foi transmitida ao vivo e participaram deputados, representantes da Secretaria do Estado da Educação (Seduc), Ministério Público do Piauí (MPPI), União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime-PI), Associação Piauiense de Municípios (APPM) e sindicatos da categoria, entre eles o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Teresina (Sindserm).