FWF convoca 12 instrutores para ministrar cursos e oficinas

A Fundação Wall Ferraz divulgou a lista com os 12 convocados para a sétima chamada de instrutores. Eles irão atuar em cursos profissionalizantes, workshops/palestras e oficinas de formação inicial e continuada ofertadas pela instituição de forma remota.

Os instrutores devem manifestar o aceite da convocação entre os dias 15 e 16 de setembro, através do e-mail institucional da FWF: fwf.pmt@hotmail.com. No e-mail, deve constar em anexo cópia da documentação exigida para contratação temporária.

A secretária executiva da FWF, Heline Santos, afirmou que a Fundação tem investido em atividades remotas para que os trabalhos desenvolvidos pela instituição não fiquem parados durante este período de pandemia. “Temos feito lives e adotado outras formas para dá continuidade às nossas ações. Os instrutores convocados irão atuar em oficinas que serão ofertadas de forma remota através do Google Meet”, afirmou.

Clique aqui para ter acesso à lista de convocados.

Teresina tem isolamento social de 36,8% na segunda-feira

Teresina registrou, na segunda-feira (14), isolamento social de 36,8%, segundo dados da startup InLoco, que faz um levantamento diário na capital. Com isso, a cidade ocupou a 13ª posição entre as capitais do país.

Os índices vêm sofrendo queda nas últimas semanas devido à retomada das atividades comerciais e sociais em toda a cidade. Com isso, as pessoas estão saindo de casa com mais frequência. No entanto, é importante lembrar que o vírus ainda circula pela capital e todos os cuidados devem ser mantidos, como o distanciamento social, o uso de máscaras, higienização das mãos, evitar aglomerações e só sair de casa em caso de necessidade.

O levantamento da InLoco também mostra como anda o isolamento social por regiões de Teresina. Na segunda-feira, quem ais respeitou as determinações para ficar em casa foi a população da zona Centro-Norte, com 37,73%; seguida da zona Sudeste, com 36,72%; da zona Leste, com 36,55%, e da zona Sul, com 36,48%.

Quando analisados por bairros, os dados mostram que quem mais respeitou o isolamento social foram Porto do Centro (45,50% ), Água Mineral (44,40%), Memorare (44,30%), Promorar (43,60%) e Parque Brasil (43,10%). Na outra ponta da tabela, com os menores índices, estão os bairros Nova Brasília (25,20% ), Sebastião (27,40%), Novo Horizonte (30,53%), Cristo Rei (31,00%) e Recanto das Palmeiras (31,07%).

Teresina contabiliza 28.635 casos e 967 óbitos desde o início da pandemia, em março deste ano. Além disso, 12.940 pessoas estão recuperadas da doença, segundo o Boletim do Centro de Operações em Emergência (COE) da Fundação Municipal de Saúde (FMS).

Avenida Maranhão tem nova sinalização horizontal

Visualização da imagem

A Avenida Maranhão está recebendo nova sinalização horizontal com serviços de pintura nas linhas divisórias de fluxo, faixa exclusiva de ônibus, setas e rotatórias. Os trabalhos foram iniciados na noite de segunda-feira (14) e estão sendo executados pelas equipes da Diretoria de Trânsito e Sistema Viário da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans).

Uma das prioridades da revitalização é a pintura asfáltica próxima aos abrigos de passageiros, em que serão delimitados os locais específicos onde os ônibus devem parar no momento de embarque e desembarque.

O engenheiro da Strans, Cássio Adler, explica que, após vistorias, foi constatada a necessidade de renovação da sinalização horizontal da via. “A Avenida Maranhão foi escolhida neste momento por ser uma importante ligação da cidade que passa pela zona Norte, Centro e zona Sul. Diariamente, muitos condutores passam pela área e é importante que a sinalização esteja visível e garanta a segurança de quem transita pelo local”, completa o engenheiro.

Os serviços estão sendo realizados no turno da noite e devem durar até a próxima quarta-feira (16), para evitar transtornos aos condutores que transitam pela avenida durante o dia.

Instituições de ensino superior recebem certificado do programa Laboratório Maria da Penha

Ascom/SMPM

A Secretaria Municipal de Políticas para as Mulheres (SMPM) e o Núcleo das Promotorias de Justiça e Defesa da Mulher Vítima de Violência Doméstica e Familiar (NUPEVID ), órgão do Ministério Público do Piauí (MP-PI), realizaram a entrega dos certificados às instituições de ensino superior que participaram do programa Laboratório Maria da Penha no ano de 2019.

O programa, que é executado desde o ano de 2014 como um projeto de extensão universitária, tem como objetivo abordar com os estudantes a temática de enfrentamento à violência contra a mulher sob a perspectiva de gênero. Para isso, são trabalhados com os acadêmicos análise da Lei Maria da Penha, identificação dos avanços e desafios da rede de atendimento à mulher, entre outras temáticas.

A secretária executiva da SMPM, Maria Helena Santos, destacou que o Laboratório só tem a agregar ao conhecimento dos estudantes e professores, contribuindo bastante para o avanço do enfrentamento à violência contra as mulheres.

“O programa evoluiu bastante desde que foi implantado, hoje podemos considerá-lo um exemplo para a cidade de Teresina e para outros estados. Que possamos expandir ainda mais o Laboratório, com muita pesquisa, estudo, para continuarmos levando esse conhecimento sobre esse tema tão importante”, pontua a secretária executiva.

Segundo a coordenadora laboratorial da instituição de ensino CESVALE, Layza Maciel, a experiência de participar do programa possibilitou um esclarecimento maior sobre a realidade das mulheres.

“Tive a oportunidade de estar do outro lado, porque eu tinha muito pouco contato com as pessoas que tinham sido vítimas, então conhecer de perto essa outra realidade abre muito a nossa mente. Eu posso dizer que cresci muito como profissional e como pessoa durante o programa. Ministrei a disciplina englobando a Lei Maria da Penha e isso despertou muito a curiosidade dos alunos, pois é uma causa muito importante”, finalizou a coordenadora.

Durante a solenidade de entrega dos documentos, receberam certificação as seguintes instituições de ensino superior: CESVALE, CEUPI, FACID, FAEPI, FAETE, ICEV, UFPI, UNINASSAU e UNINOVAFAPI.

SDU Leste recolhe mais de 30 mil toneladas de lixo de janeiro a agosto

Ascom/SDU Leste

Levantamento feito pela Gerência de Serviços Urbanos da SDU Leste, de janeiro a agosto deste ano, mostra que o órgão municipal recolheu 30.478,97 toneladas de lixo apenas na zona Leste da capital. Deste total, mais de 9 toneladas correspondem ao lixo recolhido manualmente e mais de 20 toneladas coletadas de forma mecanizada, o que gerou um gasto para a Prefeitura de R$ 1.790.294,98.

Sobre os dados, o superintendente João Pádua chama a atenção da população para os lixos que são descartados incorretamente. “O lixo gerado pela população, que é descartado de forma irregular em ruas e avenidas da cidade, é considerado um dos fatores responsáveis pela obstrução da passagem de águas naturais e entupimento de galerias e bueiros, o que causa transtornos, principalmente em período chuvoso. Além disso, a Prefeitura gasta um valor exorbitante para recolher todo o lixo ao longo do ano, o que poderia ser investido em algum empreendimento”, ressaltou.

A Gerência de Serviços Urbanos organiza, ainda, uma programação de limpeza para ser executada diariamente e garantir a manutenção de áreas verdes e públicas da região. “Temos 194 profissionais de limpeza que atuam todos os dias em vários pontos da região. Só aqui na zona Leste, há, aproximadamente, 28 áreas de descarte irregular de lixo, em 18 bairros, e semanalmente estamos destinando equipes para esses pontos para promover a retirada dos lixos”, pontuou.

A Prefeitura também reforça que a limpeza não é função apenas do órgão. “A população também precisa fazer sua parte para mantermos a cidade limpa e em ordem. Todos podem ajudar a apontar os locais de descarte irregular de lixo, por meio do aplicativo Colab, mandando fotos e informações sobre o problema. Ao serem avaliadas, essas demandas são encaminhadas para os órgãos responsáveis. O aplicativo está disponível para celulares Android e Iphone e o download é gratuito”, completou o gerente Renato Lopes.

Prefeitura de Teresina lança consulta pública para PPP de energia solar

A Prefeitura de Teresina lança, na próxima segunda-feira (14), consulta pública para formar Parceria Público-Privada de energia solar. A iniciativa privada deverá investir, já no primeiro ano, o valor total de R$ 75 milhões, numa parceria que deve durar 10 anos.

A consulta pública terá duração de 30 dias e consiste na apresentação dos estudos econômico/financeiro, de engenharia, jurídico e ambiental, feitos pela Prefeitura de Teresina para comprovar a viabilidade da iniciativa. Após esse período, será lançado o processo licitatório para a escolha da empresa. É possível ter acesso à consulta pública,através do link https://semcop.pmt.pi.gov.br/consulta-publica-usinas-fotovoltaicas/

A secretária municipal de Concessões e Parcerias, Monique Menezes, explica que a energia solar produzida em Teresina será usada para diminuir o valor gasto atualmente com energia elétrica nos prédios públicos da capital, como escolas, hospitais, Unidades Básicas de Saúde, prédios administrativos, dentre outros. Atualmente, são destinados R$ 29 milhões para este tipo de gastos em Teresina anualmente.

“Com a produção própria, a Prefeitura Municipal vai conseguir economizar cerca de R$ 10 milhões por ano e esse é um valor significativo que pode ser investido em outras áreas como saúde e educação, por exemplo. Além disso, tem a questão ambiental, vamos passar a produzir e usar energia sustentável”, disse Monique.

De acordo com o projeto, Teresina vai contar com três miniusinas, que ficarão localizadas uma na zona Norte, no Polo Empresarial Norte, e duas na zona Sul, na região do Salobro.

Teresina registra seis mortes e 321 novos casos de Covid-19

Teresina registrou, nesta quinta-feira (10), 321 novos casos de Covid-19. Além disso, foram contabilizados seis novos óbitos em decorrência do novo coronavírus. Os dados são do painel epidemiológico da Fundação Municipal de Saúde (FMS), que registra até o momento 27.925 casos e 955 mortes.

Os óbitos aconteceram dias 6, 9 e 10 de setembro. Dos seis pacientes que morreram, cinco eram portadores de comorbidades como hipertensão, diabetes, doença pulmonar e neoplasia. Foram quatro mulheres e dois homens, com idades entre 33 e 80 anos.

A FMS contabilizou ainda que, desde o início da pandemia, 12.552 pessoas ficaram recuperadas da doença. Integram o grupo dos recuperados aquelas pessoas com Covid-19 que tiveram alta após atendimento na rede hospitalar e também as que estavam com quadro leve da doença e fizeram o tratamento em casa.

Teresina Transforma divulga vagas de voluntariado

O Teresina Transforma, plataforma online de voluntariado, divulgou, nesta quinta-feira (10), uma lista detalhando as vagas de voluntariado disponibilizadas por 16 projetos sociais atuantes na capital. O objetivo é incentivar o engajamento e a solidariedade da população de forma mais direta, tendo em vista as novas vulnerabilidades sociais causadas pela pandemia da Covid-19.

“O objetivo do Teresina Transforma é promover um encontro entre quem precisa de ajuda e quem pode e deseja ajudar. Essas vagas estão disponíveis dentro da plataforma para que qualquer cidadão possa acessá-las! Após acessar a vaga, o voluntário terá um contato com o projeto social escolhido por ele, e a partir daí se inicia uma grande ação: a da solidariedade”, destaca a coordenadora do Transforma, Débora Ferraz.

O Teresina Transforma trata-se da frente local do Transforma Brasil, mantida pela Prefeitura de Teresina através da Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi). Para acessar as vagas de voluntariado citadas ou até mesmo cadastrar seu projeto social basta acessar o link teresinatransforma.pmt.pi.gov.br/.

Teresina terá 100 novos abrigos para usuários de ônibus

Ascom/Strans

A Prefeitura de Teresina vai implantar 100 novos abrigos para passageiros do sistema coletivo de transportes públicos para atender todas as zonas da cidade. Com um investimento total de R$ 1,27 milhão, nesta quarta-feira (9) foi assinada a ordem de serviço que vai permitir a implantação da primeira etapa com 20 abrigos nos próximos 30 dias.

Os abrigos têm estrutura metálica e telha termo-acústica que reduz a transmissão de calor. Os modelos são de três tipos: o duplo e o simples, para calçadas de 2,5m; e o modelo para calçadas de 1,5m. Todos eles terão área para cadeirantes e espaço para sentar.

O gestor da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans), Weldon Bandeira, ressalta que este é um investimento da política de desenvolvimento urbano de Teresina. “Os abrigos estão conforme as necessidades da população, com o espaço da área de calçadas e devem proporcionar mais conforto para os usuários”, declara.

A escolha dos locais foi com base nas solicitações feitas pelo aplicativo Colab e pelos moradores que enviaram oficio para a Strans. A prioridade é os residenciais que foram construídos recentemente e outros que possuem mais demanda de usuários do transporte público.

Os locais que terão os novos abrigos são a avenida principal do Residencial Jacinta Andrade, no bairro Santa Maria da Codipi; a Avenida Jerumenha, no bairro Água Mineral; Avenidas Noé Mendes, José Francisco de Almeida Neto, Henry Wall de Carvalho, Pedro Freitas, Transversal III (Promorar) e a rua João Resende (Praça do Bela Vista).

CMAM retornará com atendimentos terapêuticos por agendamento

Ascom/Semec

Mesmo com a continuidade da suspensão das aulas presenciais nas escolas da Prefeitura de Teresina por tempo indeterminado, o Centro Municipal de Atendimento Multidisciplinar – CMAM retomará os atendimentos médicos e terapêuticos de forma presencial no próximo dia 21 de setembro. O número de sessões será reduzido e apenas com agendamento, seguindo as recomendações dos órgãos de saúde para evitar a disseminação do coronavírus.

O CMAM funciona por meio de uma parceria entre a Secretaria Municipal de Educação (Semec) e a Fundação Municipal de Saúde (FMS), recebendo alunos da Rede Municipal com transtornos de aprendizagem. A equipe é formada por múltiplos profissionais, o que leva a oferta de atendimento médico gratuito, além do terapêutico com psicologia, psicopedagogia, fonoaudiologia, terapia ocupacional e serviço social.

Desde 2017 foram mais de 32 mil sessões de atendimento terapêutico e 1.298 alunos beneficiados com atendimento médico. A parceria com clínicas e universidades também têm trazido benefícios, com 2.410 exames e consultas realizadas; 395 crianças que receberam medicação, e 57 óculos distribuídos.

“Cada atendimento é uma história de vida transformada”, destaca a diretora do CMAM, Daniela Escórcio. Segundo ela, a pausa nos serviços presenciais foi necessária por conta da pandemia, mas o atendimento médico e as terapias precisam ser retomados. “Mesmo com as atividades presenciais nas unidades de ensino suspensas, as crianças precisam retomar as sessões com os profissionais. O retorno será gradual, os atendimentos acontecerão apenas com hora agendada e de forma reduzida. Em três anos contribuímos muito para a evolução no aprendizado dessas crianças, assim como na qualidade de suas vidas. Estamos nos preparando para dar continuidade a esse importante trabalho”, conclui Daniela.

Para a retomada das sessões, o Centro realizou algumas adaptações físicas no prédio, adotando as medidas de biossegurança como tapetes sanitizantes e os dispensers de álcool 70%. Profissionais e pacientes deverão usar máscaras todo o tempo e está proibido qualquer tipo de aglomeração.