Frequência de alunos da rede municipal chega a 85% em aulas transmitidas pela TV

 

Foto: Ascom Semec

Cerca de 85% dos alunos do Ensino Fundamental da Rede Municipal de Ensino de Teresina estão assistindo as aulas transmitidas pela televisão e cumprem as atividades pedagógicas. Os dados são da Secretaria Municipal da Educação (Semec), que contabiliza mais de 55 mil alunos, dos 65 mil matriculados, acessando os canais de TV todos os dias.

“Pelo nosso monitoramento, conseguimos alcançar um excelente resultado. Temos muitos desafios, muitas particularidades em cada família, mas fomos desenvolvendo estratégias que ampliaram esse acesso e vão minimizar os prejuízos educacionais causados pela pandemia”, avaliou a secretária executiva de Ensino, Irene Lustosa.

A transmissão do conteúdo acontece por diferentes ferramentas. Muitos alunos estão recebendo as tarefas impressas ou por canais virtuais como o WhatsApp e aplicativos de videochamada, além da plataforma virtual “Em casa eu aprendo”. O formato preferido do Heber Carlos, 13 anos, que faz o 8º ano na Escola Municipal Jornalista João Emílio Falcão, é a transmissão pela TV. São cinco canais locais exibindo diariamente as aulas estruturantes. Cada turma tem seu horário para assistir e anotar as explicações dos professores, depois a escola pede um retorno do que foi aprendido. Todo o conteúdo também fica disponível na plataforma online hospedada no site da Semec.

Heber sempre acorda cedo e cumpre as obrigações de casa a tempo de não atrasar para a aula, no período da tarde. Sua família continua respeitando as medidas de isolamento social e ele assiste as aulas no quarto, com o computador e a televisão. Essa é a nova rotina dos milhares de estudantes que tiveram que se adaptar ao regime de atividades não presenciais.

“Tenho horário certo para todas as atividades. Hora marcada com o professor pela internet, envio dos exercícios e, o meu momento preferido, aula na TV. É mais prático, fácil de acessar e dinâmico. Basta ter concentração e você aprende fácil”, disse o estudante.

Para a diretora da Escola Municipal Thereza Noronha, Simone Barbosa, a transmissão pela TV foi a melhor alternativa para seus alunos. “Tem maior alcance e oportuniza o aprendizado daqueles que não possuem nem computador e nem celular. Pelo que escuto dos pais, foi o melhor caminho. Vamos encontrando formas de dar certo, logo estaremos juntos de novo”, comentou a gestora.

Alunos da Rede Municipal de Teresina terão acesso a conteúdo educativo pela TV a partir de quarta (10)

 

Os estudantes da Rede Municipal de Teresina contarão, a partir da próxima quarta-feira (10), com uma programação educativa diária exibida por meio de quatro canais locais de televisão. O conteúdo também ficará disponível na plataforma online do site da Secretaria Municipal de Educação (Semec): www.semec.pmt.pi.gov.br. A implementação do Projeto “Em casa eu aprendo” é parte das iniciativas da secretaria para reduzir os impactos da pandemia na educação pública e oferecer aos estudantes alternativas de aprendizagem não presencial.

A ação é resultado de uma parceria da Prefeitura de Teresina com o projeto Vamos Aprender, desenvolvido pela União dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime) e o Conselho Nacional dos Secretários de Educação (Consed), com apoio da Fundação Lemann, Fundação Roberto Marinho, do CIEB (Centro de Inovação para a Educação Brasileira) e da Unesco. Os parceiros disponibilizam, gratuitamente, programas educativos para redes de ensino com conteúdo dirigido a estudantes do Ensino Fundamental. Também estão nessa parceria o Canal Futura, Khan Academy e MultiRio, além da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo.

No total, são 280 programas pedagógicos disponíveis, que envolvem desde vídeos interativos, como conteúdo didático, exercícios, textos e orientações de todas as áreas de conhecimento.

Como as aulas serão exibidas

Em Teresina, a programação terá início com aulas direcionadas para as turmas do 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental, exibidas na TV Antena 10 (canal 10.2), TV Assembleia (canal 16), TV Jornal Meio Norte (canal 20.2) e TV O Dia (canal 23.1). As aulas iniciam às 8h e seguem até 17h30, conforme programação de cada ano escolar.

De acordo com a secretária municipal de Educação, Kátia Dantas, as aulas transmitidas pela TV alcançam uma grande quantidade de alunos e trazem novas perspectivas para o aprendizado. “Estamos animados com esse novo formato. Contamos com os parceiros e também com o empenho das equipes escolares para levar conteúdo de qualidade, que garantam um ritmo de aprendizado para nossos alunos”, disse.

“Essa é uma estratégia que os municípios podem adotar neste momento que estamos vivendo, no qual as aulas estão suspensas em função da pandemia. A televisão tem um potencial muito grande: nos municípios maiores sabemos a força que tem e, nos municípios menores, muitas vezes é o veículo mais utilizado. Em meio ao isolamento social e suspensão das aulas presenciais, essa é uma maneira de criar momentos para que as crianças tenham uma rotina e continuem sendo estimuladas a aprender”, comenta Luiz Miguel Martins Garcia, Dirigente Municipal de Educação de Sud Mennucci/SP e Presidente da Undime.

O diretor executivo da Fundação Lemann, Denis Mizne, destaca a importância de oferecer alternativas de ensino não presencial na pandemia. “É um importante passo para que o ensino remoto alcance todos os estudantes, como aqueles que não têm acesso à internet. É importante que os alunos brasileiros continuem aprendendo e se desenvolvendo durante o isolamento social”, diz Mizne.

Professores são treinados para identificar casos de violência e automutilação

Ascom/Semec

Cresce entre os adolescentes em idade escolar casos de tentativa de suicídio e automutilação. Para ajudar na identificação de estudantes com tais comportamentos, a rede municipal de Teresina está montando estratégias de prevenção a partir da escola. Esta semana, os professores da Prefeitura passaram por uma nova etapa de formação para saber lidar com o problema.

A capacitação está sendo promovida pela Fundação Municipal de Saúde (FMS) desde o mês de setembro, quando professores e pedagogos foram sensibilizados para a causa. Desta vez, o grupo está se apropriando dos instrumentos disponíveis para realizar notificações de violência interpessoal ou autoprovocada.

A chefe do Núcleo de Vigilância de Violências e Acidentes da FMS, Elaine Monteiro, mostrou aos docentes como preencher a ficha do Sistema de Informação de Agravos de Notificação, que traz espaço para informes sobre suspeita de violência doméstica, trabalho escravo, automutilação, tortura, entre outros. “É preciso conhecer para intervir”, alertou.

Na rede municipal de ensino, as questões socioemocionais ganharam mais espaço e estão sendo discutidas como prioridade em sala de aula. Professores estão mais atentos aos sentimentos dos alunos e os jovens mais dispostos a conversar sobre suas emoções, ajudando na identificação de problemas que podem ser agravados ou ignorados.

A assistente social da Semec, Magali Sampaio, acompanha de perto a rotina dos alunos e a participação das famílias. Segundo ela, as escolas municipais já utilizam a ficha de notificação e contam com uma rede de apoio.

“As equipes escolares têm em mãos o instrumento que nos ajuda a reportar suspeitas de violência. Acompanhamos caso a caso para garantir o bem estar das crianças e adolescentes matriculados nas unidades de ensino da rede. Eles passam muito tempo na escola e os professores conhecem suas histórias, por isso estamos sempre em alerta, cuidando para intervir o quanto antes em situações de perigo”, afirma Magali.

CMAM realiza programação especial do Dia das Crianças

O Centro Municipal de Atendimento Multidisciplinar Professora Ceiça Carvalho (CMAM) realiza nesta quita (10), a partir das 10h, entrega de presentes às crianças atendidas no local. Durante toda a semana, várias atividades diferenciadas estão sendo desenvolvidas  em comemoração ao 12 de outubro. O espaço atende jovens com idade entre 5 e 16 anos que são encaminhados pelas escolas da rede municipal de ensino com suspeita de algum transtorno, como dislexia, transtorno do déficit de atenção com hiperatividade (TDAH), transtornos emocionais e de fala.

“Nosso dia D dessa semana será nesta quinta, onde teremos a abertura das atividades às 9h com o coral do Projeto Música Para Todos. Depois teremos Teatro Emília e Suas Travessuras, lanche especial e, às 10h30, a entrega dos presentes”, explica a diretora do CMAM, Daniela Escórcio.

Os itens foram arrecadados devido ao Projeto Brincando de Doar. “É uma ação social que tem por objetivo arrecadar brinquedos novos e material escolar para doar aos alunos atendidos aqui, em comemoração ao Dia das Crianças. Nesse sentido, buscamos promover a solidariedade e potencializar a integração e criatividade dos nossos colaboradores, bem como favorecer a autoestima dos alunos, que em sua grande maioria encontram-se em situação de vulnerabilidade social”.

Desde de a última segunda-feira (7), o Centro realiza atividades diferenciadas para as crianças, com cineminha, oficina de pintura de rosto, Teatro Seduc, serviço de corte de cabelo masculino e outros. É uma parceria entre a Fundação Municipal de Saúde (FMS), que disponibiliza para as crianças os profissionais capacitados e marcação de consultas necessárias, com a Secretaria Municipal de Educação (SEMEC), que dá o apoio referente ao material terapêutico utilizado e o feedback das escolas sobre o desempenho dos pacientes.

Outra parceria importante no tratamento das crianças e adolescentes vem da família ou responsável legal. “O nosso trabalho é em tríade, o CMAM, a escola e a família. A escola fica acompanhando junto aos responsáveis para que a criança não falte aos atendimentos”, enfatiza Daniela Escórcio.

Diretores mostram evolução dos alunos nos resultados em língua portuguesa e matemática

Faltam apenas sete dias para a aplicação das provas do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb) 2019, uma das principais ferramentas de diagnóstico da educação no Brasil. Teresina, que tem os melhores resultados entre todas as capitais do país, trabalha em ritmo intenso para garantir um desempenho ainda melhor este ano. São 11.345 alunos do 5º e 9º ano do ensino fundamental da rede municipal participando da avaliação.

No Centro de Formação Professor Odilon Nunes, os diretores dessas turmas e técnicos da Secretaria Municipal de Educação se reúnem para socializar os resultados e avanços dos alunos em relação às disciplinas de língua portuguesa e matemática. Os encontros, que acontecem desde o início do ano, são para análise de resultados e planejamento das intervenções que farão as escolas alcançarem melhores resultados em relação ao aprendizado dos alunos.

Durante a reunião com os gestores, a secretária executiva da SEMEC, Irene Lustosa, destacou sobre os resultados positivos e enfatizou sobre os avanços, fazendo um comparativo entre os resultados atuais e os meses anteriores. O comparativo ajuda a perceber quais alunos precisam de uma força a mais para melhorar o rendimento. “Queremos todos os alunos preparados para seguir para o próximo ano sem dificuldade nos conteúdos que estão estudando agora. Para isso, estamos dando todo o suporte necessário, como aulas de reforço, formação dos professores, monitoramento e avaliação. As escolas têm sido parceiras nesse trabalho”, conta.

Comissão da Agricultura Familiar já planeja aquisição de alimentos para as escolas municipais em 2020

Atenta à alimentação escolar dos alunos da rede municipal de ensino de Teresina, a Comissão da Agricultura Familiar esteve reunida elaborando o cronograma de execução das ações de chamada pública para a aquisição de gêneros alimentícios já para o próximo ano. O principal objetivo é garantir que os alunos consumam diariamente alimentos diversificados e saudáveis.

A Comissão é formada por representantes da Secretaria Municipal de Educação (Semec), Conselho de Alimentação Escolar (CAE) e por instituições e entidades ligadas aos agricultores, como a Superintendência de Desenvolvimento Rural (SDR), o Instituto de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Piauí (EMATER), o Conselho Municipal de Segurança Alimentar (COMSEA) e o Sindicato dos Trabalhadores Rurais.

Atualmente, a rede municipal de ensino atende aproximadamente 90 mil alunos, fornecendo em torno de 144 mil refeições diárias nas escolas, com cardápios elaborados por uma equipe de nutrição e pensados de forma a atender as necessidades nutricionais exigidas.

De acordo com a Lei Federal 11.947/2009, dos recursos financeiros repassados pelo FNDE ao município, no mínimo 30% deverão ser utilizados na aquisição de gêneros alimentícios diretamente da agricultura familiar. “Neste ano, Teresina utilizou mais recursos nessa área do que determina a Lei, chegando a 51% e contribuindo com a dinamização da economia local, o que fortalece a produção familiar do município”, afirma Madalena Leal, gerente de Assistência ao Educando da Semec.

Estudantes da Rede Municipal participam da segunda fase da OBMEP neste sábado (28)

Ascom/Semec

Aproximadamente 1.392 alunos de 67 Escolas Municipais de Teresina irão participar da segunda fase da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP), que será realizada neste sábado (28). A competição nacional é destinada a estudantes a partir do 6º ano do ensino fundamental e também da Educação de Jovens e Adultos.  Este ano, a OBMEP contabilizou o número de mais de 18 milhões de alunos em todo o Brasil inscritos para participarem da olimpíada.

Segundo Nívia Coelho, coordenadora da OBMEP na SEMEC, a competição tem como proposta avançar na qualidade do ensino e aprendizagem de matemática dos alunos da Rede Municipal, por meio de um acompanhamento e apoio pedagógico às escolas.

Rede Municipal de Ensino é destaque na competição

Em 2018 os estudantes das escolas da Prefeitura de Teresina foram destaque com 28 medalhas, sendo um ouro, cinco de prata e vinte e duas de bronze, com destaques a nível nacional. Professores da Rede Municipal de Ensino de Teresina e Escolas Municipais também foram destaques na última edição.

Objetivando repetir os bons resultados, os alunos participaram de atividades preparatórias para a competição.

De acordo com Nívia Coelho, as ações foram realizadas nas escolas através de atividades que reforcem o aprendizado. “A Secretaria destina uma atenção especial para garantir o bom desempenho dos alunos na OBMEP, foram utilizadas diferentes atividades para que os alunos reforcem o estudo da matemática”, conta a coordenadora.

Palestrante surdo destaca a importância da Libras em data especial

Nesta quinta, 26 de setembro, comemora-se o Dia Nacional dos Surdos. Para celebrar a data e promover uma reflexão sobre inclusão, a Secretaria Municipal de Educação (Semec) vai realizar uma palestra no Centro de Formação Odilon Nunes, a partir das 8h. O evento é direcionado para os cursistas de Libras da rede municipal de ensino de Teresina.

O tema trabalhado será “O surdo e o mercado de trabalho: a importância da Libras” e vai ser ministrada por Misael Wesley, que é surdo e instrutor da língua. A intérprete Crislane Castelo Branco também participará da oratória. O diálogo será feito no sentido de fortalecer os direitos dessa comunidade e mostrar como a Língua Brasileira de Sinais é essencial para a interação dessas pessoas na sociedade.

A organização é da Divisão de Educação Inclusiva da Semec, feita pelo professor Rafael Alves. Ele é responsável pelo curso, ofertado gratuitamente pela rede municipal. Equipes escolares e um público ligado à área da saúde têm aprendido noções básicas, intermediárias e até avançadas de comunicação com essa comunidade. A iniciativa é parte do processo de inclusão promovido pela Prefeitura de Teresina.

Volta às aulas na Rede Municipal de Teresina será segunda-feira (05)

Ascom/Semec

As unidades de ensino da Rede Municipal de Teresina retomam as atividades na próxima semana. A volta às aulas está marcada para o dia 05 de agosto nos Centros Municipais de Educação Infantil e nas escolas de Ensino Fundamental de zona urbana e rural. Antes do início do novo semestre letivo, as equipes escolares estarão reunidas em encontro pedagógico.

Além de analisarem os resultados alcançados na escola, diretores, pedagogos e professores têm a missão de elaborarem, juntos, o planejamento de cada aula, de acordo com as necessidades das turmas, com foco na revisão de conteúdos e habilidades estruturantes de cada ano escolar.

Ascom/Semec

Essas e outras orientações foram repassadas pela Secretaria Municipal de Educação (SEMEC), durante as reuniões com gestores de todas as unidades de ensino. O objetivo é garantir ações planejadas e bem executadas no segundo semestre. Entre as iniciativas que deverão ser realizadas pelas escolas, logo no início do período, estão acolhidas com os alunos e reuniões com as famílias.