Transporte público de Teresina volta a funcionar na terça com frota reduzida

O transporte público de Teresina voltará a funcionar a partir da próxima terça-feira, dia 7, com 70% da frota de ônibus circulando nos horários de pico, ou seja, de 6h às 9h e de 16h às 19h horas. Nos demais horários, a frota será reduzida em 30%. O serviço será retomado após intermediação do Ministério Público do Trabalho para garantir o fim da greve dos motoristas e cobradores, que durou mais de 50 dias.

Com o objetivo de evitar aglomerações, o serviço volta a funcionar com restrições na primeira fase da retomada das atividades econômicas. De acordo com a Strans (Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito) todos os terminais permanecerão fechados e o atendimento será feito com percursos diretos entre os bairros e o Centro da cidade.

Para evitar o aumento na circulação de pessoas nesta primeira etapa, Strans também vai manter suspensos o passe do estudantil e a gratuidade dos idosos. “O fluxo de passageiros será monitorado constantemente. Em caso de necessidade de ampliação da demanda para os serviços autorizados a funcionar, as ordens de serviços poderão ser revistas, aumentando a quantidade de ônibus em circulação”, explicou o superintendente da Strans, Weldon Alves, ressaltando que, desde o início da pandemia, o transporte público da capital vinha atendendo cerca de 10 mil pessoas diariamente.

A Strans vai garantir também a sanitização diária de todos os veículos, estações de embarque e desembarque de passageiros, além das paradas de ônibus abertas de todas as zonas da cidade. Outra medida será a disponibilização de álcool em gel para todos os operadores dos veículos. A todos os passageiros será exigido o uso de máscaras dentro dos veículos e dos equipamentos públicos destinados ao transporte coletivo.

HUT registra queda de atendimentos a vítimas de acidentes de trânsito e violência no final de semana

O Hospital de Urgência de Teresina (HUT) divulgou nesta segunda-feira (18), levantamento que aponta uma redução nos atendimentos a vítimas de acidentes de trânsito e violência na capital, neste final de semana. A queda de 22% e 20%, respectivamente, está diretamente relacionada às medidas restritivas de isolamento social no feriadão antecipado do Dia do Piauí.

De acordo com o Setor de Estatística do HUT, entre os dias 15 e 17 de maio, foram atendidas 59 vítimas de acidentes de trânsito, sendo 53 delas com motocicletas, uma redução de 22% em relação ao final de semana anterior, que registrou 76 colisões, a maioria delas com moto.

Já sobre os dados de agressões físicas, foram atendidas 16 vítimas neste feriadão, sendo a maioria delas feridas por faca.  Houve uma redução de 20% em comparação ao mesmo período da semana anterior, que registrou 20 pessoas alvo desse tipo de violência em Teresina.

Para o diretor geral do HUT, Rodrigo Martins, os números mostram que manter o isolamento na capital e antecipar feriados têm surtido efeito positivo na queda dos atendimentos no hospital.

“Há uma relação clara que mostra que, quanto mais a população fica em casa, menos teremos registros de acidentes e violência. Apesar disso, enfrentamos um grande desafio, já que além de receber essas vítimas, precisamos ter leitos disponíveis para receber pacientes com Covid-19. O cenário ainda é preocupante”, avalia Rodrigo.

Neste domingo (17), Teresina bateu um novo recorde com seis mortes em apenas 24 horas. Vale lembrar que cerca de 65% dos leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) sediados na capital e destinados para tratamento de pacientes diagnosticados com o novo Coronavírus estão ocupados.

Levantamento aponta redução no índice de isolamento social em Teresina

Renato Bezerra

Teresina teve uma redução de 7% no índice de isolamento social na última semana. A estimativa, levantada através de um aplicativo que monitora o GPS de 217 mil celulares de habitantes na cidade, aponta que na quarta-feira passada, dia 26, o isolamento registrado foi de 60% e, ontem (01) de 53%. 

Estes e outros dados foram apresentados pelo prefeito Firmino Filho em coletiva de imprensa feita por videoconferência na tarde desta quinta-feira (02). Em Teresina, segundo o monitoramento do aplicativo, o índice mais alto de isolamento aconteceu no domingo, dia 22, quando 69% da população ficou em casa. Em decorrência do aumento de convívio social na última semana, o prefeito publicou decreto determinando a suspensão do funcionamento de alguns estabelecimentos comerciais.

Durante a conversa com jornalistas, o prefeito explicou que o isolamento é considerado quando o GPS indica movimentação de mais de 400 metros de um ponto fixo, que supõe-se ser a residência de cada uma das pessoas monitoradas.

“Esse indicador é importante e pode ser utilizado no sentido de nos guiar em decisões, visto que mostra o crescimento do desengajamento das pessoas. Com o tempo, elas começam a diminuir a sensação de risco e passam a considerar a situação como algo normal e não como uma ameaça”, frisou.

Durante a conversa com jornalistas, o prefeito apresentou dois possíveis cenários da doença no Piauí. Um cenário mais otimista, considerando um isolamento social perfeito, indica que teríamos cerca de 700 óbitos e necessidade de 3500 internações hospitalares. Já sem o cumprimento das medidas de isolamento,18 mil piauienses irão a óbito e a necessidade de internação em leitos comuns ou UTIs sobe para 90 mil leitos.

“É difícil imaginar que chegaremos a tragédia que é este cenário. Temos pouco mais de mil leitos disponíveis no Estado. Por isso, temos que nos preparar diante dessa incerteza e lutar com a única arma que temos, que é o isolamento social. Muitos países não se anteciparam e estão sendo nocauteados pelo vírus”, lamentou o prefeito.

A previsão aponta que o pico da doença no Piauí deve acontecer no final de abril e início de maio, e a Prefeitura de Teresina está se preparando para enfrentar essa crise gravíssima. “A FMS e Sesapi estão juntas e vamos fazer o máximo que pudermos. Dar nosso testemunho de trabalho no meio dessa ameaça gigantesca. Mas, é preciso aumentar nossa taxa de isolamento e torcemos para que o isolamento funcione, pois temos pontos negativos como a subnotificação e a situação do sistema de saúde”, acrescentou o gestor.

Circulação de passageiros nos ônibus tem queda de 90%, aponta bilhetagem eletrônica

Ascom/Strans

Os teresinenses estão cumprindo com as orientações dos órgãos de saúde para evitar a disseminação do novo coronavírus (Covid-19). A bilhetagem eletrônica apontou nos últimos dias uma queda de 90% na circulação de passageiros nos ônibus. Nas semanas anteriores, de início do decreto municipal que estabelecia o funcionamento mínimo das atividades comerciais, a redução era de apenas 55%.

“Mesmo com a queda de 90% dos passageiros, a frota mínima constitucional está circulando e os terminais vêm sendo administrados em tempo real, com verificação de demanda para ajustes necessários no período de pico”, explica o gestor da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans), Weldon Bandeira.

A recomendação é que as pessoas que possam permanecer em casa, cumpram com as orientações. “Foi constatada uma grande evolução no comportamento dos teresinenses, que vêm cumprindo com as orientações. Solicitamos a quem pode, que permaneça em casa”, ressalta Bandeira.

Higienização dos ônibus tem sido intensificada

Desde o dia 17 de março, a Strans recomendou que a limpeza diária dos ônibus, estações e terminais de integração fosse intensificada. Os veículos que estão em circulação estão recebendo cuidados de higienização redobrados pelos consórcios do transporte público, com a limpeza de pisos, assentos, catracas, portas e suportes. As estações e terminais de integração também estão recebendo serviços de limpeza intensificados.

Strans registra redução de mais de 85% no número de acidentes nesta semana

 A Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans) registrou uma queda de 85,7% no número de acidentes, no período de 23 a 27 deste mês, com apenas cinco ocorrências e sem vítimas fatais. A redução é observada quando comparados esses dados aos dos dias 13 a 22 deste mês, em que ocorreram 35 acidentes.

Esse período de redução corresponde ao início do fechamento do comércio e de outros estabelecimentos e funcionamento apenas de serviços essenciais, conforme decreto municipal em relação à pandemia da Covid-19.

O supervisor geral dos agentes de trânsito, Torquato Neto, cita que as vias estão quase sem tráfego nesta última semana. “Houve muita redução no fluxo de veículos. A Strans registra os acidentes sem vítimas fatais porque quando existem vítimas, o registro deve ser feito pela Ciptran”, informa.

Com a determinação do prefeito Firmino filho de suspender vários tipos de serviços, houve a redução significativa de deslocamento das pessoas e também do fluxo de veículos. O prefeito e autoridades da saúde continuam com o mesmo pedido para as pessoas ficarem em casa e assim impedir a contaminação pelo novo coronavírus.

Para atender possíveis necessidades da população, a Strans pode ser acionada pelos fones 118 e 3122 7617, das 6h às 23h.

SDUs reduzem regime de trabalho, mas mantêm serviços essenciais

Desde a semana passada, os serviços nos diversos órgãos da Prefeitura de Teresina estão se adequando ao regime home office, como forma de conter o avanço do coronavírus na capital. A partir desta segunda-feira, alguns serviços essenciais, desenvolvidos pelas Superintendências de Desenvolvimento Urbano (SDUs), terão continuidade, mas em regime de trabalho reduzido.

No âmbito da Gerência de Habitação, famílias que estiverem em situação de emergência receberão atendimento assistencial por parte dos profissionais do setor. Os assistentes sociais já estão fazendo o pré-cadastro de famílias em situação risco por conta das chuvas. Após tal medida, os assistentes trabalharão de casa, ficando sobre aviso. No caso da SDU Leste, será possível o contato com estes profissionais no horário das 07h30 às 13h30, por meio do telefone (86) 99490-0864.

Quanto às ações de fiscalização, a Gerência de Controle e Fiscalização da SDU Leste dará continuidade ao atendimento das demandas, priorizando as situações de maior urgência. O munícipe que queira solicitar a formalização de uma denúncia, poderá fazê-la por meio do Aplicativo Colab, que deve ser instalado em qualquer smartphone.

Os serviços de capinas, varrições de ruas e avenidas, limpeza de áreas verdes, galerias e podas continuam acontecendo de acordo com o cronograma habitual, demandas emergenciais e por meio das rotas das chuvas. Os mercados públicos vão funcionar com alguns espaços abertos, como a parte de cereais e produtos alimentícios, já restaurantes e lanchonetes permanecerão fechados. Os cemitérios também funcionarão normalmente. Tudo isso respeitando os protocolos dos órgãos de saúde.

O superintendente da SDu Leste, João Pádua, ressalta que as medidas levam em consideração as recomendações do Prefeito Firmino Filho, que decretou estado de emergência na cidade de Teresina. “Estamos unidos e definindo medidas preventivas em virtude do novo coronavírus. Nossa intenção é dar continuidade aos trabalhos possíveis, de forma efetiva e célere, mas assegurando a saúde dos servidores e dos munícipes. Continuaremos com as medidas necessárias para garantir o atendimento ao público, por meio dos telefones institucionais”, destacou.

Para o superintendente da SDU Sudeste, Evandro Hidd, as medidas de precaução são necessárias no atual momento pelo qual passa o país. “Tudo isso está sendo feito com o objetivo de minimizar os impactos e tentar garantir a segurança e saúde de todos”, finaliza Evandro.

As SDUs estão disponibilizando um informativo com os emails das Gerências e o telefone institucional e de chefes de setores para comunicação e atendimento à população na porta de cada órgão.

Circulação de passageiros nos ônibus reduziu 55% nesta sexta-feira (20)

A população começa a atender as orientações dos órgãos de saúde para evitar a disseminação do coronavírus. Assim, a circulação de pessoas no transporte público começa a cair ainda mais. Nesta sexta-feira (20), a redução de passageiros foi de 55%.  A expectativa é que nos próximos dias, com o fechamento de alguns estabelecimentos comerciais, a queda no número de usuários seja ainda maior.

“Estamos administrando os terminais em tempo real, verificando a demanda e fazendo os ajustes necessários para o período de pico”, ressalta Weldon Bandeira, gestor da Strans (Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito). Ele informa que há uma maior oferta de ônibus nos horários de grande movimento para evitar aglomerações.

A orientação é para que todas as pessoas que puderem permaneçam em casa. “O isolamento social é uma atitude de extrema importância nesse momento. Devemos todos seguir as orientações de prevenção recomendadas pelos órgãos oficiais de saúde”, orienta Bandeira.

Ele esclarece que a higienização dos ônibus a cada saída e também dos terminais continua sendo feita como medida de prevenção ao novo coronavírus. Os consórcios do transporte público começaram o trabalho na noite da última terça-feira (17). Os veículos que estão em circulação estão recebendo cuidados de higienização redobrados, com a limpeza de pisos, assentos, catracas, portas e suportes. Todos os ônibus estão circulando com as janelas abertas, inclusive os que têm ar condicionado.

Quantidade de passageiros reduz em torno de 50%, aponta bilhetagem eletrônica

A Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans) verificou uma redução de 50% na quantidade de passageiros do transporte coletivo de Teresina nos últimos dias, de acordo com dados da bilhetagem eletrônica. A queda é em virtude da pandemia do novo Coronavírus, que ocasionou na suspensão de alguns serviços e instituições de ensino.

Para compatibilizar e suprir a demanda ofertada no momento, a Strans determinou a redução de 30% da frota de ônibus nos horários de entrepico e de 20% nos horários de pico até a próxima terça-feira (23). Nesta fase, serão 280 veículos circulando.

O superintendente da Strans, Weldon Bandeira, esclarece que foi verificada a pouca presença de usuários nos terminais e estações durante o entrepico, com queda de quase 50% dos usuários. “Durante os entrepicos, horários com menos circulação de pessoas, verificou-se a pouca presença de usuários nos terminais e estações. Os ônibus se mantêm pela oferta de usuários do sistema, portanto não faz sentido o veículo circular vazio nos horários de entrepico”, explica Weldon.

Denilson Guerra, gerente de planejamento da Strans, pontua que nos horários de pico a redução é praticamente inexistente. “Nos horários de pico a redução praticamente inexiste, pois há um reforço com adequação de linhas, sendo a redução de apenas 20%. Procurando sempre manter a frota circulando para evitar aglomerações”, assegura o gerente.

A redução ocorrerá durante sete dias e na próxima terça-feira (23) a Gerência de Planejamento da Strans vai avaliar se há necessidade de a redução permanecer ou não.

 

Frota de ônibus será reduzida em 30% a partir desta quarta-feira (18)

Ascom/Strans

Devido à pandemia do novo Coronavírus e suspensão das aulas das instituições de ensino, a Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans) vai reduzir a frota de ônibus em 30% a partir desta quarta-feira (18) durante sete dias, sendo a redução de apenas 20% nos horários de pico.

O gerente de Planejamento da Strans, Denilson Guerra, esclarece que o fluxo de passageiros diminuiu, pois, as autoridades e população têm tentado evitar a disseminação do vírus. “Estamos agindo em conformidade com as orientações das autoridades. Como o número de passageiros reduziu, a frota também reduzirá, mas terá reforços durante os horários de picos”, assegura Denilson.

Outra medida adotada pela Strans foi a recomendação aos consórcios de ônibus para que intensifiquem a limpeza diária nos veículos e aos fiscais dos terminais de integração para reforçarem a limpeza de todos os espaços dos terminais e estações de passageiros do Sistema Inthegra.

A redução ocorrerá durante sete dias e na próxima terça-feira (23) a Gerência de Planejamento da Strans vai avaliar se há necessidade de a redução permanecer ou não.