FMS faz atendimento específico para homens em UBS

Nesta quarta-feira (24) tem atendimento específico para homens com idade entre 29 e 59 anos em diversas Unidades Básicas de Saúde (UBS). Neste mês de novembro, denominado de novembro azul, é dedicado às ações de combate ao câncer de próstata. Em Teresina os cuidados com a saúde masculina estão sendo intensificados com prestação de serviços nos ambulatórios do homem que funcionam em diversas UBS das zonas urbana e rural de Teresina, toda quarta-feira, pela manhã e tarde.

Hoje, 24, as ações específicas para a saúde do homem na UBS Cecy Fortes, bairro Porenquanto, aconteceram com palestras sobre a prevenção do câncer de próstata e cuidados com a saúde, informações sobre a implantação do consultório do homem que irá funcionar toda primeira quarta feira de cada mês nessa UBS.

“Pela manhã foram realizados 20 atendimentos e a tarde a partir de 13h30 terá continuação das atividades. A divulgação desses atendimentos tem a participação dos agentes de saúde e dos representantes das associações de moradores dos bairros atendidos”, diz o coordenador da UBS Cecy Fortes, Elder Araújo.

Na UBS Cidade Verde, Centro/Sul, os homens tiveram atendimento por diversos profissionais. “Pela manhã foram realizadas aferições de pressão arterial, consultas, encaminhamentos para especialistas e palestra sobre a conscientização da importância da saúde do homem”, informa Moisés Honorato, coordenador da UBS.

Essas ações tiveram início na UBS da Santa Maria da Codipi dia 4 deste mês com atendimento no ambulatório masculino quando foram realizadas consultas, solicitação de exames de rotina, verificação de pressão arterial e glicemia, orientação em saúde, autocuidado e encaminhamentos para especialidades.

Fotos: Ascom FMS

UBS Santa Maria da Codipi cria Ambulatório de saúde do homem

Todas as primeiras quartas-feiras de cada mês terá atendimento para os homens no Ambulatório Masculino, na Unidade Básica de Saúde (UBS) da Santa Maria da Codipi, zona Norte. Essa ação foi iniciada nessa quarta-feira (03) e atendeu homens com idade entre 20 e 59 anos e fez parte da temática do mês “Novembro Azul” que tem o objetivo de alertar para os cuidados da saúde do homem.

Fotos: Ascom FMS

A coordenadora da Regional Norte, Gardene Lacerda, informa que a ideia é expandir essa ação para as demais 22 UBS dessa zona de Teresina. “Avaliamos como positiva e já estamos planejando para que as demais UBS também criem o dia de atendimento para o homem com o ambulatório masculino para facilitar o acesso a esse público”, diz.

A enfermeira da equipe 06 da Estratégia Saúde da Família (ESF), Lívia Viana, informa que muitos homens buscaram atendimento e tiveram consultas, receberam a primeira dose das vacinas difteria, tétano e hepatite B e serviços de enfermagem. “Os atendimentos aconteceram com consultas, exames de rotina, avaliação das queixas, atualização vacinal, antropometria (medidas do corpo do homem), verificação de pressão arterial, orientações em saúde e autocuidado e, que tiveram necessidade, foram encaminhamento para especialidades”, diz.

Para ter acesso a esse serviço não necessita fazer agendamento e os pacientes no dia do atendimento devem levar CPF ou cartão do SUS, cartão de vacina e se tiverem resultados de exames recentes (com menos de 4 meses) podem levar para mostrar também. “Com esse serviço espera-se ampliar o acesso e a resolutividade dos problemas de saúde, garantir a acessibilidade, o acolhimento e promover melhoria das condições gerais de saúde da população masculina adulta de 20 a 59 anos. Essa ação é da equipe 006 da Estratégia Saúde da Família que atua na área da Santa Maria da Codipi”, diz.

Esses atendimentos fazem parte da Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem (PNAISH) e tem como principal objetivo promover ações de saúde que contribuam significativamente para a compreensão da realidade singular masculina nos seus diversos contextos socioculturais e político-econômicos; com o aumento da expectativa de vida e a redução dos índices de morbimortalidade por causas preveníveis e evitáveis.

UBS promove dia de saúde para a população masculina da Vila da Paz

O Novembro Azul é o mês de conscientização sobre a saúde do homem, não apenas na temática do câncer de próstata como também de sua saúde como um todo. Em alusão à campanha, a Unidade Básica de Saúde (UBS) Nossa Senhora da Paz, gerida pela Fundação Municipal de Saúde (FMS), promove nesta sexta-feira (22), a partir das 8h, uma manhã educativa e de cuidados voltados à população masculina.

Os homens da Vila da Paz, bairro atendido pela UBS, terão à sua disposição consultas nas áreas de clínica médica, endocrinologia e estomas (feridas complexas). A UBS estará organizada em estações, com oferta de exames como aferição de pressão arterial, glicemia capilar, antropometria (verificação de peso, medidas e circunferência abdominal), testes rápidos, solicitação de exames de rotina e avaliação dos pés das pessoas com risco de feridas complexas, como diabéticos e fumantes. Além disso, os homens entre 20 e 29 novos serão imunizados contra o sarampo, de acordo com a campanha iniciada esta semana em todo o país.

Segundo a enfermeira Beth Guerra, os participantes poderão participar ainda de um momento de lazer, com lanche, distribuição de senhas para corte de cabelo e barba e receberão uma gravata azul e um bigode pra tirar fotos. “É um momento que o homem converge para a UBS através da surpresa. Ele vai muito mais pelo evento do que pela procura de recursos médicos profiláticos. Mas estando lá ele termina se envolvendo, solicitando exames, fazendo teste rápido, vendo as informações e retornando com os resultados depois”.

Ela explica que é parte da cultura masculina não ter o hábito de frequentar serviços preventivos de saúde, o que leva à descoberta tardia de males que poderiam ser minimizados com um acompanhamento precoce. “Graças ao Novembro Azul, nós já descobrimos muitos hipertensos, diabéticos, obesos entre os nossos usuários, por isso a importância de realizar este evento”, diz a enfermeira.

Dados do Ministério da Saúde indicam que 31% dos homens não possuem o hábito de ir ao médico e, desses, 55% afirmaram que não precisavam. A obesidade (57%), o alcoolismo (57%) e o tabagismo (13%) são os problemas de saúde mais comuns entre eles. As principais causas de morte são as externas, como acidentes de trânsito, trabalho e violência; seguidas por doenças do aparelho circulatório, como infarto, e tumores.

Segundo o Ministério, os homens têm também mais diabetes, colesterol elevado e pressão alta do que as mulheres; têm mais medo de descobrir doenças; praticam menos atividades físicas; estão mais expostos a acidentes de trânsito e de trabalho e abusam mais de álcool e outras drogas.

A ação é uma parceria entre as equipes Estratégia Saúde da Família que atendem na UBS Nossa Senhora da Paz, além do Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF) Sul, a Liga de Endocrinologia e a equipe de estomaterapia, responsável por tratamento de feridas complexas.

 

Sema alerta servidores sobre a importância dos cuidados com a saúde do homem

Ascom/Sema

Em alusão à Campanha Novembro Azul, o Núcleo de Desenvolvimento de Recursos Humanos (Nuderh) da Secretaria Municipal de Administração e Recursos Humanos (Sema) preparou uma recepção especial para os servidores nesta quinta-feira (14). Novembro Azul é um movimento mundial para reforçar a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de próstata.

Com brindes e folders informativos, a equipe do Nuderh chamou a atenção de quem chegava à Secretaria. “Estamos promovendo essa conscientização que a cada ano se amplia. Antigamente, o Novembro Azul falava apenas da prevenção do câncer de próstata. Hoje já ampliou para a saúde integral do homem, inclusive este ano o foco também está no diabetes”, explica João Henrique, psicólogo do Nuderh.

O câncer de próstata é o segundo tipo de câncer mais comum entre os homens brasileiros e as maiores vítimas são homens a partir dos 50 anos, além de pessoas com presença da doença em parentes de primeiro grau, como pai, irmão ou filho. O preconceito e a resistência masculina em procurar ajuda médica retardam o diagnóstico e agravam os sintomas da doença.