Teresina apresentou isolamento social de 36,2% nesta quinta-feira (24)

O índice de isolamento social em Teresina ficou em 36,2% nesta quinta-feira (24), colocando a cidade na terceira posição no ranking entre as capitais do país, atrás apenas de Rio Branco (37,29%) e Fortaleza (36,16%). O índice de ontem segue os padrões observados nos demais dias úteis dessa semana, onde todas as taxas ficaram entre 36 e 37%. O número também não apresenta uma diferença significativa em comparação com a quinta-feira anterior, que marcou 37,5%.

Os dados são da startup InLoco, que realiza o georreferenciamento smartphones em cidades de todo o território nacional monitorando a localização dos usuários quando se conectam à internet pelo celular. A InLoco também disponibiliza dados por regiões da cidade e a zona Leste foi que a que apresentou o maior índice de isolamento social, com 37,15%. Em seguida ficou a região Centro-Norte, com 36,72%, e Sul, com 35,43%. Por último, ficou a zona Sudeste, com 34,57%.

Com relação aos bairros, os que mais respeitaram o isolamento social em Teresina foram o Cabral e São João (ambos com 50%), Olarias (46,5%), Embrapa (44,4%) e Ininga (43,98%). Já os bairros que apresentaram os menores percentuais foram Jacinta Andrade (25,9%), São Sebastião (26,6%), Mafuá (26,7%), Acarape (28,4%) e Extrema (30,2%).

Segundo a 20ª etapa da Pesquisa de Investigação Sorológica, realizada pela Prefeitura entre 18 e 20 de setembro, o número de positivados para a Covid-19 em Teresina é de 126.873. O resultado mostra uma queda de 18,09% em relação à sondagem anterior, que registrou 154.721 pessoas com o novo coronavírus. A cidade possui ainda 24.994 pessoas com infecção recente, o que significa que estão com o vírus ativo e na fase de transmissão, e 51.891 com infecção remota, que representa o número de imunes.

Pesquisa aponta queda de 18,09% no número de infectados com a Covid-19 em Teresina

Raíssa Morais

O número de positivados para a Covid-19 em Teresina caiu 18,09% esta semana em relação à etapa anterior da Pesquisa de Investigação Sorológica. No período entre 18 e 20 de setembro foram identificadas 126.873 pessoas com o vírus, enquanto na sondagem realizada na 19ª fase, esse número era de 154.721. Os dados foram apresentados durante videoconferência na manhã desta quinta-feira (24) pelo prefeito Firmino Filho, que mostrou também outros indicadores de que a capital continua em tendência de queda nos atendimentos e mortes por Coronavírus.

De acordo com a sondagem, a taxa de transmissão do vírus continua a flutuar próxima ao valor 1. “O R0, que indica o índice de contágio da Covid-19, é um dado estimativo, então ele oscila naturalmente. Fazendo o cálculo matemático dos resultados observados no inquérito sorológico, tivemos o R0 de aproximadamente 1,09. Já a partir do comportamento da curva de notificações das semanas epidemiológicas, o R0 ficou em 0,97”, explicou o prefeito.

A quantidade de pessoas com o vírus identificada na sondagem é quatro vezes maior que os 28.332 casos confirmados oficialmente pelo Centro de Operações de Emergência (COE) da Fundação Municipal de Saúde (FMS) no momento da coleta dos dados. A cidade possui 24.994 pessoas com infecção recente, o que significa que estão com o vírus ativo e na fase de transmissão. Já quanto à infecção remota, que representa o número de imunes, a quantidade foi de 51.891.

Nesta etapa da sondagem, a zona Norte lidera o ranking de casos de Covid-19 e aparece com 33% de pessoas infectadas com o Coronavírus. Em seguida aparece a zona Sul, registrando 30% dos casos. A zona Leste representa 19% dos casos, e a zona Sudeste confirmou 17% das pessoas da região com a doença.

A faixa etária entre 25 e 34 anos foi a mais infectada com o novo Coronavírus e apresentou 23% dos casos. Em seguida aparecem as idades entre 15 a 24 anos e 0 a 14 anos, com 20% e 17% dos casos, respectivamente. A faixa etária de 35 e 44 anos registrou 16% dos casos. Já as pessoas com idade entre 45 e 54 anos representam 11% dos casos positivos para a Covid-19. A faixa etária das pessoas entre 55 e 69 anos representaram 10% dos casos positivos. Nas pessoas com idade acima de 70 anos, a pesquisa registrou 2% de casos positivados.

Durante a videoconferência, o prefeito também apresentou dados relativos à assistência médica na rede de saúde da capital. Com relação aos atendimentos a Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), houve um crescimento de 23,5% se comparadas as médias móveis da etapa atual com a de 14 dias atrás. “Já vimos esse aumento antes. Observando o gráfico desse processo de queda nos atendimentos às síndromes gripais graves, podemos ver que tem altos e baixos. Mas é um dado que precisamos monitorar ao longo das próximas semanas, verificar com atenção se esse aumento é contínuo ou não,” destacou o gestor.

Segundo o levantamento, as taxas de ocupação dos leitos Covid seguem abaixo de 70%. “Mesmo com a desativação de muitos leitos Covid, ainda temos uma folga no sistema de saúde. As taxas de ocupação apresentaram um pequeno crescimento nesta etapa, mas isso se deve ao fato de estarmos desativando muitos desses leitos, convertendo-os para atendimentos de outra natureza, e não necessariamente que a demanda de pacientes com o Coronavírus tenha aumentado”, comentou Firmino.

O Painel Covid-19 também confirma uma redução no número de atendimentos por síndromes gripais e óbitos decorrentes da doença. “Quanto à evolução dos óbitos na cidade, estamos chegando no platô mínimo. A queda nos números de morte registradas continua de forma consistente. Já chegamos a ter uma média de 15 por dia, mas nossa média atual é de cerca de três óbitos diários. Continuaremos monitorando para verificar se esses dados se deterioram e, a partir daí, decidiremos nossos próximos passos, como temos feito desde o início. Mas esses resultados mostram que, até o momento, temos feito nossa retomada da melhor forma possível”, finalizou o prefeito.

Teresina registra isolamento social de 37,6% no sábado

Teresina registrou, no sábado (19), um índice de isolamento social de 37,6%, segundo levantamento da startup InLoco, ocupando a nona posição entre as capitais do país. Com a queda no número de casos da Covid-19 na capital, a Prefeitura de Teresina passou a flexibilixar as medidas restritivas aos sábados, o que ajuda a explicar a queda nos índices.

O levantamento diário da startup InLoco, feito por meio de georeferencimento, também mostra como ficou o isolamento social por regiões da cidade. E, no sábado, quem mais respeitou as determinações para ficar em casa foi a região Centro-Norte, com 37,69%; seguida da região Sul, com 37,47%; da região Leste, com 36,92%, e da região Sudeste, com 36,86%.

Quando analisados por bairros, os dados mostram que o isolamento social foi maior no Cabral, Ininga, Parque Poti, São João e Monte Verde. Na outra ponta da tabela, quem menos respeitou as determinações para ficar em casa foi a população dos bairros Parque Brasil, Árvores Verdes, Morros, Nova Brasília e Vila São Francisco.

Apesar da retomada gradual das atividades econômicas e sociais em Teresina, é importante que a população saia de casa apenas em casos de extrema necessidade e tomando todos os cuidados necessários para evitar a disseminação do novo coronavírus.

Apesar de apresentar queda, os dados mostram que o vírus ainda circula na cidade. O Boletim do Centro de Operações em Emergência (COE) da Fundação Municipal de Saúde (FMS) de Teresina registrou no sábado (19) mais 110 casos de Covid-19, além de seis mortes em decorrência da doença. Agora, a capital contabiliza 29.855 casos, 984 óbitos e 13.060 pessoas recuperadas desde o início da pandemia, em março deste ano.

Teresina tem isolamento social de 36,5% e ocupa segunda posição entre as capitais

Teresina registrou, na sexta-feira (19), isolamento social de 36,5%, segundo dados da startup InLoco, que faz um levantamento diário na capital, por meio de georeferenciamento. Com isso, a cidade ocupou a 2ª posição entre as capitais do país.

Os dados da InLoco também mostram como anda o isolamento social por regiões de Teresina. Na sexta-feira, quem mais respeitou as determinações para ficar em casa foi a população da zona Centro-Norte, com 38,19%; seguida da zona Sul, com 36,06%; da zona Sudeste, com 35,58%, e da zona Leste, com 35,16%.

Quando analisados por bairros, os dados mostram que quem mais respeitou o isolamento social foram São João (47,70%), Pedra Mole (44,20%), Olarias (43,70%), Distrito Industrial (43,55%) e Santo Antônio (42,95%). Na outra ponta da tabela, com os menores índices, estão os bairros Cristo Rei (23,90%), Nova Brasília (24,60%), Saão Sebastião (27,85%), Fátima (28,58%) e Saci (30,30%).

Apesar do segundo lugar entre as capitais, os dados mostram que os índices de isolamento social estão mais baixos nas últimas semanas. Isso tem acontecido devido à retomada das atividades comerciais e sociais em toda a cidade. Com isso, as pessoas estão saindo de casa com mais frequência. No entanto, é importante lembrar que o vírus ainda circula pela capital e todos os cuidados devem ser mantidos, como o distanciamento social, o uso de máscaras, higienização das mãos, evitar aglomerações e só sair de casa em caso de necessidade.

Teresina tem isolamento social de 37,5% na quinta-feira

Teresina registrou, na quinta-feira (17), isolamento social de 37,5%, segundo dados da startup InLoco, que faz um levantamento diário na capital, por meio de georeferenciamento. Com isso, a cidade ocupou a 3ª posição entre as capitais do país.

Os dados da InLoco também mostram como anda o isolamento social por regiões de Teresina. Na quinta-feira, quem mais respeitou as determinações para ficar em casa foi a população da zona Sudeste, com 38,99%; seguida da zona Centro-Norte, com 37,64%; da zona Sul, com 37,53% , e da zona Leste, com 37,17%.

Quando analisados por bairros, os dados mostram que quem mais respeitou o isolamento social foram Mafrense (48,80%), Bom Princípio (45,03%), São João (43,30%), Ininga (43,15%) e Santa Cruz (42,90%). Na outra ponta da tabela, com os menores índices, estão os bairros Jacinta Andrade (28,30%), Nova Brasília (29,70%), Cristo Rei (29,80%), Vila São Francisco (31,40%) e Água Mineral (31,45%).

Os índices vêm sofrendo queda nas últimas semanas devido à retomada das atividades comerciais e sociais em toda a cidade. Com isso, as pessoas estão saindo de casa com mais frequência. No entanto, é importante lembrar que o vírus ainda circula pela capital e todos os cuidados devem ser mantidos, como o distanciamento social, o uso de máscaras, higienização das mãos, evitar aglomerações e só sair de casa em caso de necessidade.

FWF convoca 12 instrutores para ministrar cursos e oficinas

A Fundação Wall Ferraz divulgou a lista com os 12 convocados para a sétima chamada de instrutores. Eles irão atuar em cursos profissionalizantes, workshops/palestras e oficinas de formação inicial e continuada ofertadas pela instituição de forma remota.

Os instrutores devem manifestar o aceite da convocação entre os dias 15 e 16 de setembro, através do e-mail institucional da FWF: fwf.pmt@hotmail.com. No e-mail, deve constar em anexo cópia da documentação exigida para contratação temporária.

A secretária executiva da FWF, Heline Santos, afirmou que a Fundação tem investido em atividades remotas para que os trabalhos desenvolvidos pela instituição não fiquem parados durante este período de pandemia. “Temos feito lives e adotado outras formas para dá continuidade às nossas ações. Os instrutores convocados irão atuar em oficinas que serão ofertadas de forma remota através do Google Meet”, afirmou.

Clique aqui para ter acesso à lista de convocados.

Teresina tem isolamento social de 36,8% na segunda-feira

Teresina registrou, na segunda-feira (14), isolamento social de 36,8%, segundo dados da startup InLoco, que faz um levantamento diário na capital. Com isso, a cidade ocupou a 13ª posição entre as capitais do país.

Os índices vêm sofrendo queda nas últimas semanas devido à retomada das atividades comerciais e sociais em toda a cidade. Com isso, as pessoas estão saindo de casa com mais frequência. No entanto, é importante lembrar que o vírus ainda circula pela capital e todos os cuidados devem ser mantidos, como o distanciamento social, o uso de máscaras, higienização das mãos, evitar aglomerações e só sair de casa em caso de necessidade.

O levantamento da InLoco também mostra como anda o isolamento social por regiões de Teresina. Na segunda-feira, quem ais respeitou as determinações para ficar em casa foi a população da zona Centro-Norte, com 37,73%; seguida da zona Sudeste, com 36,72%; da zona Leste, com 36,55%, e da zona Sul, com 36,48%.

Quando analisados por bairros, os dados mostram que quem mais respeitou o isolamento social foram Porto do Centro (45,50% ), Água Mineral (44,40%), Memorare (44,30%), Promorar (43,60%) e Parque Brasil (43,10%). Na outra ponta da tabela, com os menores índices, estão os bairros Nova Brasília (25,20% ), Sebastião (27,40%), Novo Horizonte (30,53%), Cristo Rei (31,00%) e Recanto das Palmeiras (31,07%).

Teresina contabiliza 28.635 casos e 967 óbitos desde o início da pandemia, em março deste ano. Além disso, 12.940 pessoas estão recuperadas da doença, segundo o Boletim do Centro de Operações em Emergência (COE) da Fundação Municipal de Saúde (FMS).

Prefeitura de Teresina lança consulta pública para PPP de energia solar

A Prefeitura de Teresina lança, na próxima segunda-feira (14), consulta pública para formar Parceria Público-Privada de energia solar. A iniciativa privada deverá investir, já no primeiro ano, o valor total de R$ 75 milhões, numa parceria que deve durar 10 anos.

A consulta pública terá duração de 30 dias e consiste na apresentação dos estudos econômico/financeiro, de engenharia, jurídico e ambiental, feitos pela Prefeitura de Teresina para comprovar a viabilidade da iniciativa. Após esse período, será lançado o processo licitatório para a escolha da empresa. É possível ter acesso à consulta pública,através do link https://semcop.pmt.pi.gov.br/consulta-publica-usinas-fotovoltaicas/

A secretária municipal de Concessões e Parcerias, Monique Menezes, explica que a energia solar produzida em Teresina será usada para diminuir o valor gasto atualmente com energia elétrica nos prédios públicos da capital, como escolas, hospitais, Unidades Básicas de Saúde, prédios administrativos, dentre outros. Atualmente, são destinados R$ 29 milhões para este tipo de gastos em Teresina anualmente.

“Com a produção própria, a Prefeitura Municipal vai conseguir economizar cerca de R$ 10 milhões por ano e esse é um valor significativo que pode ser investido em outras áreas como saúde e educação, por exemplo. Além disso, tem a questão ambiental, vamos passar a produzir e usar energia sustentável”, disse Monique.

De acordo com o projeto, Teresina vai contar com três miniusinas, que ficarão localizadas uma na zona Norte, no Polo Empresarial Norte, e duas na zona Sul, na região do Salobro.

Prefeitura amplia horário de funcionamento das atividades econômicas após queda de casos de Covid-19

A Prefeitura de Teresina anunciou um novo decreto ampliando o horário de funcionamento dos estabelecimentos comerciais na cidade. O comércio varejista e de serviços, por exemplo, poderá funcionar das 8h às 20h. O Decreto Nº 20.078 leva em consideração os números recentes que apontam uma estabilização e queda nos casos de Coronavírus na capital.

Pela nova determinação, os comércios de serviços e varejistas localizados no Centro e Shopping da Cidade estão autorizados a abrir às 9h, devendo fechar às 18h. Já os localizados na zona Leste e nos Shoppings Centers estão liberados para o funcionamento no horário de 10h às 22h.

Os restaurantes, lanchonetes, cafés, bares e similares estão autorizados a funcionar 8h por dia, devendo fechar às 00h. Já o setor da construção civil poderá iniciar as atividades às 8h e fechar às 17h. As empresas que atuam em serviços relativos à saúde animal, como clínicas veterinárias, Pet Shop e similares poderão funcionar de 9h às 18h.

“Estamos acompanhando atentamente a retomada das atividades econômicas nos mais diversos setores e reforçamos que a empresas devem seguir com os protocolos para evitar a disseminação do contágio. Estamos abrindo, mas os cuidados permanecem”, reforça o prefeito Firmino Filho.

As academias, clubes sociais e esportivos para atividades físicas de recreação em áreas abertas continuam funcionando conforme o que já foi estabelecido pelo Decreto 20018/2020. As empresas e estabelecimentos industriais, inclusive dos setores extrativistas, estão liberadas para funcionar de 7h as 18h.

Confira o Decreto. 

Teresina tem isolamento social de 36% na quarta-feira

Teresina registrou, na última quarta-feira (09), isolamento social de 36,6%, segundo levantamento da startup InLoco, ficando na quinta posição no ranking entre as capitais. O número é um pouco menor do que os 34,7% registrados na quarta-feira da semana passada, mas ainda acima dos percentuais registrados antes da pandemia do novo coronavírus.

O levantamento mostra também o desempenho de cada região da cidade e, na quarta-feira quem mais respeitou o isolamento social foi a população da zona Centro-Norte, com 37,64%; seguida pela zona Leste, com 36,08%; pela zona Sul, com 35,94%, e pela zona Sudeste, com 34,54%.

Quando analisados por bairros de Teresina, os dados mostram que quem mais respeitou as determinações para ficar em casa foi a população do Angélica (45,50%), da região da Frei Serafim (45,30%), do Santa Rosa (43,80%), do Centro (42,33%) e do Memorare (42,10%).

Na outra ponta da tabela, os bairros onde a população menos respeitou o isolamento social foram Pedra Miúda (28,80%), Embrapa (28,90%), Portal da Alegria (29,30%), Vale do Gavião (30,15%) e São Sebastião (30,50%).