Jogos das Escolas Municipais de Teresina são cancelados este ano

Ascom/Semec

Assim como os grandes eventos esportivos mundiais, os XXVI Jogos das Escolas Municipais de Teresina foram oficialmente cancelados este ano. De acordo com a Secretaria Municipal de Educação (Semec), a situação de pandemia na cidade ainda traz riscos para a realização de práticas esportivas em grupo.

Os Jogos são tradição entre as unidades de ensino e incentivam o desporto escolar, ajudando a descobrir talentos. Também contam como etapa classificatória para os Jogos Escolares da Juventude. Com o cancelamento, as disputas em diversas modalidades ficam remarcadas para 2021.

Madalena Leal, gerente de Assistência ao Educando da Semec, lamenta que a atividade tão esperada pelos alunos não possa ser realizada, mas destaca que a segurança é prioridade agora. “O ano de 2020 tem sido um ano atípico para o mundo todo e não é diferente para o esporte. Considerando o cenário atual, preferimos proteger nossos alunos e evitar atividades que possam gerar aglomeração e contágio”, explica.

Com a suspensão das aulas e atividades esportivas nas escolas desde o mês de março, as aulas de educação física estão sendo transmitidas pela TV. Madalena reforça a importância de manter uma rotina de exercícios. “É fundamental que todos continuem praticando esportes e atividades físicas em casa, para ajudar na manutenção da saúde e na melhora do sistema imunológico”, conclui.

Programa AABB Comunidade distribui cestas básicas para os alunos participantes

Ascom/Semec

Os alunos que integram o Programa AABB Comunidade em Teresina começaram a receber, nesta quarta-feira (05), cestas com alimentos, material de limpeza, além de um kit de higiene bucal. A ação solidária é financiada pela Fundação Banco do Brasil e a Federação Nacional de AABBs.

O Programa é uma parceria da Prefeitura de Teresina, através da Secretaria Municipal de Educação (Semec), com os órgãos ligados ao Banco do Brasil. Ao todo, 100 alunos das escolas municipais José Ommati e O. G. Rêgo de Carvalho participam de atividades educativas, esportivas e culturais no contraturno escolar. Enquanto todas as atividades presenciais estão suspensas, os alunos continuam seguindo uma programação de aprendizados, mas dessa vez de forma online.

Nívia Coelho, coordenadora do Programa no município, explica que a entrega acontece em dois dias, com horário marcado e seguindo as recomendações de segurança contra a disseminação do Coronavírus. “Fizemos uma força tarefa para organizar a distribuição das cestas, obedecendo todo o protocolo sanitário e sem aglomerações. O resultado está sendo bastante positivo. Avaliamos que os produtos beneficiarão pelo menos 500 pessoas, já que contamos com cada membro da família dos alunos”, ressaltou Nívia Coelho, coordenadora do Programa no município.

Seu Antônio Alves, avô da aluna Daiane Cristina, foi receber a cesta da família. “Estou desempregado e crio três netos. Essa cesta veio em boa hora”, agradeceu.

Para o vice-presidente da Federação Nacional de AABBs, Antônio Valente, o Programa AABB Comunidade traz um impacto positivo na vida dos alunos que participam. “A distribuição dos kits contribui para amenizar o período de crise e continuar oferecendo assistência a esses alunos e suas famílias”, finalizou.

Escola faz parceria com Conselho Tutelar para realizar busca ativa dos alunos

Ascom/ Semec

Localizada no Povoado Boa Hora, zona rural de Teresina, a Escola Municipal Conselheiro Saraiva vem buscando formas de garantir que todos os seus 496 alunos tenham acesso às atividades pedagógicas não presenciais. Porém, mesmo com o esforço da equipe gestora em distribuir atividades impressas e até visitar famílias que moram mais distantes, 29 alunos ainda não estavam participando das aulas.

Para ajudar no diálogo com os pais, a escola passou a contar com o apoio do Conselho Tutelar da zona Norte e do posto de saúde da região. O objetivo é reforçar o acompanhamento dessas famílias, mostrando a importância de manter a rotina de estudo das crianças.

Segundo o diretor da unidade de ensino, José Israel, esses alunos possuem condições de acesso às aulas não presenciais, mas não frequentam. “Nosso papel é garantir que todos participem. Já entramos em contato com os pais diversas vezes e um carro de som faz a convocação nas comunidades. São alunos que não moram tão distante, podem pegar as atividades impressas na escola ou participar por outras plataformas. Então formamos o grupo para uma busca ativa e uma conversa de conscientização”, ressalta o gestor.

As primeiras visitas já surtiram efeito. Oito alunos voltaram a participar das aulas e entregar as tarefas esta semana, levando a escola a alcançar 96% de frequência em suas aulas remotas.

“A parceria com os profissionais do Conselho Tutelar e do posto de saúde está sendo fundamental. Não é uma cobrança, mas um diálogo sobre o trabalho sério que desenvolvemos pelo aprendizado dos alunos em um período que exige esforço de todos”, conclui Israel.

Alunos da rede municipal de ensino continuam aprendendo em casa

Ascom/ Semec

“Eu finjo que meu quarto é a sala de aula”, revela Pedro Henrique, de seis anos, aluno da Escola Municipal Murilo Braga. É assim que 90 mil alunos da Rede Municipal de Teresina têm se adaptado à rotina de estudos em casa. São 60 mil somente no Ensino Fundamental.

O regime de atividades não presenciais, implementado em Teresina no mês de junho, permite aos alunos acesso ao conteúdo estruturante de disciplinas como língua portuguesa e matemática, mas também oferece atividades diversificadas, como a prática de educação física.

Pedro Henrique acorda cedo todos os dias, veste a farda e começa a maratona de estudos pela TV. A programação só encerra no final da tarde, quando todos os exercícios estão respondidos e enviados para os professores via Whatsapp. “Eu sinto muita falta da escola, mas gosto das aulas na TV”, disse o menino.

Izabel de Freitas, mãe do Pedro Henrique, conta que organizou um espaço de estudos para o filho e tenta mantê-lo dentro de uma rotina estruturada. “Tem que parecer a escola mesmo, e vem dando certo, ele interage com a TV, levanta a mão e até responde a professora pela tela”, declara a mãe.

De acordo com a Secretaria Municipal de Educação (Semec), o ensino à distância vai continuar por todo o ano de 2020. “As atividades são contabilizadas para o calendário letivo. Pais e professores estão se dedicando diariamente, é um esforço conjunto para não parar o processo de ensino-aprendizagem, mesmo nesse novo cenário”, explica Irene Lustosa, secretária executiva de ensino.

Na casa do Vitor Gabriel, a organização com os horários também garante o acompanhamento de todas as atividades propostas. Ele é aluno do 1º ano na Escola Municipal Vinícius de Moraes e não perde uma aula pela TV. Ao todo, cinco canais locais transmitem o conteúdo em horários específicos para cada ano escolar.

“Eu acompanho de perto para ter certeza que ele está fazendo tudo certo. Estamos em casa, mas não podemos parar, sei que é importante que meu filho participe todos os dias, por isso seguimos as orientações da escola”, conclui Eudes, mãe do Vitor.

Elementos cotidianos de casa ajudam no aprendizado com as aulas à distância

Surpreender com aulas criativas é uma das principais estratégias utilizadas pelos professores das escolas da Prefeitura de Teresina para manterem os alunos focados na aprendizagem, especialmente quando não estão fisicamente em sala de aula. Após dois meses do regime de atividades não presenciais na Rede Municipal de Ensino, todas as tarefas passaram a ser o famoso “para casa” e os alunos encontram formas de utilizar esse ambiente como laboratório.

Um exemplo são os alunos do 7º ano da Escola Municipal Parque Itararé, que foram desafiados pela professora de história, Maria Eunice, a montarem uma espécie de feirinha em casa. A ideia era praticar o conteúdo aprendido sobre as feiras medievais, que marcaram a história econômica e cultural de diversos povos.

“Essa atividade oferece aos alunos a possibilidade de aprender história de forma instigante e dinâmica. Mesmo à distância, podemos criar aulas diferentes, que tornem o aprendizado significativo”, disse a professora.

Após estudar o conteúdo e realizar pesquisas, cada aluno buscou em casa produtos que poderiam ser utilizados na simulação da feira. Até os pais viraram clientes. Os vídeos compartilhados entre a turma rendeu muitos elogios da professora. “Brincaram com a imaginação, usando elementos cotidianos, como produtos de beleza, potes descartáveis, alimentos e plantas, entre outros. Foi diversão e aprendizado sem sair de casa”, destacou.

De acordo com a Secretaria Municipal de Educação (Semec), mais de 90 mil alunos estão acompanhando diariamente a programação de aulas não presenciais. Para alunos do Ensino Fundamental, as atividades são transmitidas pela TV e ficam disponíveis na plataforma online hospedada no site da Secretaria, além de grupos de WhatsApp e material impresso para os alunos que não possuem acesso à internet. Na Educação Infantil as tarefas são impressas e entregues aos pais. Todas as atividades estão sendo registradas pelas escolas para serem contabilizadas no calendário escolar deste ano.

 

Escola realiza ação de gratidão pelo trabalho dos professores nas aulas não presenciais

Com a suspensão das aulas presenciais e uma nova rotina de atividades à distância, a diretora do Centro Municipal de Educação Infantil Chico Xavier buscou uma forma de homenagear a comunidade escolar, agradecendo a dedicação de todos em um período difícil.

Cristiane Vieira montou kits com álcool 70% e máscaras de proteção personalizadas para a equipe de funcionários do CMEI. Pessoalmente, a gestora foi em cada residência entregar o mimo, que leva uma mensagem de cuidado, carinho e gratidão.

As crianças também foram agraciadas pelo esforço com o envio das atividades diárias e participação nas aulas online. Foram 368 sacolinhas montadas pela diretora com doces e salgadinhos, mas principalmente com uma mensagem de esperança.

“Estamos distantes fisicamente, com saudade, mas o sentimento de proximidade permanece. Essa foi a forma que encontrei de agradecer por continuarem tentando, participando das aulas. É muito importante manter uma rotina de estudos em casa. A mensagem é para lembrar que estamos aqui e que em breve tudo isso vai passar”, disse Cristiane.

 

PMT vai aplicar mais de 100 mil testes de Covid-19 em alunos e professores

A Prefeitura de Teresina está adquirindo 110 mil testes de diagnósticos de Covid-19 para aplicar em todos os alunos, professores e funcionários da rede municipal de ensino antes da retomada das aulas. A ação faz parte de uma série de medidas que estão sendo adotadas pelo município, que ainda não fixou data para a abertura das escolas. O objetivo é garantir segurança de todos os envolvidos nesse processo.

Na prática, os alunos deverão seguir medidas como distanciamento mínimo de 2 metros durante toda a rotina escolar, inclusive na sala de aula. Em sistema de rodízio, apenas 30% da turma vai assistir aula presencial, com máscaras de proteção e sem atividades em grupo. A Secretaria Municipal da Educação (Semec) também vai utilizar um aplicativo de celular para dar suporte ao acompanhamento diário sobre a condição de saúde dos profissionais e dos alunos.

As unidades de ensino passarão por sanitizações frequentes e serão equipadas com álcool 70% e lavatórios de mãos na entrada, além de termômetros para medição da temperatura. Quadras esportivas, playground e aulas passeio continuam proibidos, enquanto serão estimuladas práticas ao ar livre, e com menor quantidade de crianças.

Segundo Kátia Dantas, secretária municipal de Educação, os estudantes do Ensino Fundamental devem ser os primeiros a retornar. “Voltaremos apenas no momento certo, quando as autoridades de saúde autorizarem e quando for prudente para garantir mais proteção aos nossos alunos. Estamos em fase de conclusão do planejamento. A ideia é voltar aos poucos, mantendo também as aulas não presenciais. Sabemos a opinião dos pais, professores, diretores e pedagogos, alinhamos com as medidas restritivas e logo iniciaremos a preparação das escolas”, afirma.

O planejamento para a retomada das atividades escolares foi elaborado por um comitê com representantes de todos os setores da Secretaria Municipal de Educação, além do Conselho Municipal de Educação e da Fundação Municipal de Saúde.

Renovação do Fundeb vai impactar qualidade do ensino em Teresina

Principal mecanismo de financiamento da educação pública do país, o Fundo de Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb), após aprovação pelo Senado Federal, deve impactar diretamente na qualidade do ensino para cerca de 90 mil alunos da Rede Municipal de Teresina. No município, os recursos são aplicados basicamente no pagamento da folha de pessoal e em obras, entre construções, reformas e ampliações de unidades de ensino.

A renovação do Fundeb garante um reforço financeiro para os investimentos na educação, já que amplia gradualmente a participação da União. Serão destinados valores diferentes para cada município, mas a proposta é de estabelecer critérios como bom desempenho no Sistema Nacional de Avaliação de Educação Básica (SAEB). Também será definido que 5% do total da contribuição é exclusivo para a Educação Infantil, com foco nas crianças de 0 a 5 anos. Além do percentual destinado ao pagamento do magistério, que deixa de ser 60% e passa para 70%.

A Secretaria Municipal de Educação (Semec) recebeu com entusiasmo a notícia. Os recursos podem ajudar a operacionalizar as ações do Plano Municipal de Educação, que já tem a ampliação do acesso à Educação Infantil como uma das principais metas.

“São mudanças que valorizam aspectos importantes para a eficácia de todo o processo de aprendizagem, para que na ponta a criança realmente possa aprender”, afirma a secretária municipal de Educação Kátia Dantas. Para a gestora, foi marcado mais um passo pela valorização da educação pública do Brasil, com foco na Educação Infantil. “Etapa primordial da educação básica, na busca da igualdade de direitos e acesso à educação de qualidade no país”, completa.

 

 

Alunos que praticavam esportes na escola passam a treinar em casa

Enquanto estão suspensos os treinos de todas as modalidades esportivas praticadas nas escolas municipais de Teresina, os professores e treinadores encontram estratégias para não deixar os alunos parados. É o caso dos atletas que integram o Programa Badminton na Escola, que estão praticando os exercícios de casa.

De acordo com a presidente da Associação de Badminton do Grande Dirceu, Ana Cristina, os jovens deixaram de participar de grandes competições por conta da pandemia do Coronavírus, mas precisavam minimizar esses prejuízos, por isso os treinos virtuais. Durante os treinos, o técnico Fernando Vieira passa as orientações e, em casa, os atletas executam movimentos leves, apenas para manter saudáveis corpo e mente.

Ana Cristina ressalta que o grupo já começa a se preparar para um possível retorno aos encontros presenciais. Para isso, vem sendo elaborado um plano de ação que inclui protocolos de segurança. “Temos falado no retorno das atividades em quadra, mas ainda não tínhamos pensado como seria. Por enquanto nos mantemos nos treinos virtuais, estudando e planejando as medidas de segurança para o momento certo de voltar”, finaliza a presidente.

Ainda como parte do planejamento para uma possível retomada, os estudantes participaram de uma palestra online sobre biossegurança para atletas de Badminton, que traz os procedimentos sanitários que deverão ser adotados no momento do retorno da atividade presencial.

A Associação de Badminton do Grande Dirceu é parceira da Secretaria Municipal de Educação (Semec) no uso da modalidade esportiva como ferramenta pedagógica. Os atletas são alunos e ex-alunos da Escola Municipal Parque Itararé.