Mulheres atendidas pelo Serviço Florescer participam de oficina de Bolsas

Com um mundo globalizado e o mercado de trabalho cada vez mais exigente, aliado à pouca oferta de emprego formal, muitas mulheres encontram-se em situação de desemprego. Pensando nisso, a Secretaria de Políticas Públicas para Mulheres (SMPM) realizou nessa terça-feira (9), uma oficina profissionalizante de bolsas com as mulheres atendidas pelo serviço Florescer Sudeste.

A realização da oficina  profissionalizante no Florescer visa empoderar mulheres através da busca pela autonomia financeira. A  Secretária da SMPM, Karla Berger, pontua que o incentivo à independência financeira é a principal ferramenta para o cumprimento da missão Serviço: empoderar as mulheres.

(Foto: Ascom SMPM)

“A mulher moderna tende a buscar cada vez mais sua independência. A Secretaria da Mulher tem com um dos seus objetivos oferecer mecanismos para proporcionar essa independência de forma equânime a todas as mulheres”, analisa a secretária. “Dessa forma, oficinas como essas são de suma importância para incentivar a autonomia financeira”, conclui Karla Berger.

(Foto: Ascom SMPM)

É o caso de Antônia Lúcia, uma das mulheres atendidas pelo Serviço. Ela explica que conheceu o serviço através do convite de uma amiga e participou da oficina para poder empreender e ter um aumento de renda.

“Hoje foi um dia fundamental, um dia de muito aprendizado, fico muito feliz por não ter deixado a oportunidade passar”, comemora Antônia. “Tenho certeza que depois dessa oficina será muito  útil para minha carreira profissional”, finalizou a mulher.

(Foto: Ascom SMPM)

 

 

Mulheres atendidas pelo Serviço Florescer participam de projeto nacional de cinema

O debate sobre as condições de desigualdades de gênero ainda acontecem na nossa sociedade de forma pouco didática. Essa situação, por muitas vezes, é o que provoca o pouco acesso e conhecimento dos serviços e direitos destinados para mulheres em todo o Brasil. Pensando nisso, a Secretaria de Políticas Públicas para Mulheres (SMPM) de Teresina, através do Instituto Cultura em Movimento (ICEM), realizou nesta terça-feira (9) uma sessão de cinema com as mulheres atendidas pelo Serviço Florescer, localizado no Povoado Salobro, zona rural da capital.

Fotos: Ascom SMPM

O documentário escolhido para as mulheres chama-se “Carne”. Apresentado em uma animação, ele apresenta diferentes fases da vida das mulheres narradas através de vozes femininas, representando suas experiências distintas.  Após a exibição, foi realizado uma roda de conversas com as mulheres que participaram da sessão sobre o documentário e o papel da mulher na sociedade

Para a Secretária a SMPM, Karla Berger, a escolha do projeto em contemplar o Serviço Florescer proporciona que as mulheres atendidas estejam cada vez mais incluídas nas discussões sobre o gênero feminino. Isso porque, o público atendido pelo serviço é compreendido por mulheres que vivenciam duplas e triplas jornadas – maternidade, profissão, atividades domésticas, estudo.

“Com isso, muitas mulheres quase não têm tempo para estar dentro das discussões que permeiam as suas próprias existências”, analisa. “São atividades e parcerias como essas que podem trazer elas para dentro, aguçar o conhecimento sobre seus direitos, provocar o verdadeiro empoderamento feminino”, conclui a secretária.

Geisiele Pereira, uma das mulheres atendidas, relata que ficou bastante emocionada durante a sessão. Ela conta que se identificou com os relatos descritos no documentário e frisou a necessidade de se emponderar enquanto mulher para poder ser respeitada. Além disso, pontuou a existência de serviços como o Florescer, que fortalecem o compromisso de garantir o acesso à informação dos seus direitos, saúde, lazer e acolhimento.

“É impossível não se emocionar quando a gente percebe que todas as mulheres tem histórias parecidas por conta do machismo”, conta Geisiele. “Desde que entrei no serviço tenho reconhecido cada vez mais a importância do empoderamento feminino, de ser dona da minha própria voz”, destaca a mulher.

Realizado há vinte anos em todas as capitais brasileiras, em 2021, foi executado em modelo híbrido – virtual, através do instagram da agente mobilizadora do Piauí, Vitória Pilar, e presenciais. Nesta edição, o projeto se chamou “Cinema nas Redes” e trouxe o debate da violência de gênero, empoderamento feminino e direitos da mulher.

Sobre o Cinema em Movimento

A Mostra de Cinema é realizada no período de agosto a novembro com a temática Mulher. O projeto é executado pela MPC Filmes, com produção de estudantes universitários dos 26 estados brasileiros e do Distrito Federal. Cada estudante realizará 8 live-debates em seus perfis no Instagram, e terá como convidadas/os/es realizadoras/es dos filmes e especialistas na temática proposta. Algumas sessões também estão previstas para acontecer de forma presencial.

Entre os títulos selecionados estão “Mexeu com uma, mexeu com todas”, que reúne depoimentos de mulheres que sofreram abuso sexual, além dos curtas “Seremos Ouvidas”, com mulheres do Movimento Feminista Surdo, e da animação “Carne”. Entre os agentes mobilizadores, estão estudantes dos cursos de Direito, Antropologia, Jornalismo, Letras, História, Música e Ciências Sociais.

No Piauí, o projeto é coordenado pela estudante de jornalismo da Universidade Estadual do Piauí (UESPI), Vitória Pilar. Frente à execução das atividades no estado desde 2019, a jovem destaca que as ações promovidas pelo ICEM colocam o Piauí em uma importante rota de debates sobre temas sociais e democratiza o acesso de mais pessoas às obras em audiovisual produzidas no Brasil.

Mulheres atendidas pelo Serviço Florescer participam de Workshop sobre mercado de trabalho

A pandemia da covid-19 e as mudanças no mercado de trabalho trouxeram novos desafios para quem deseja conseguir um emprego. Pensando nisso, na manhã desta quarta-feira (13), as mulheres atendidas pelo Serviço Florescer, na zona Norte de Teresina, participaram do Workshop do Balcão do Trabalhador. O evento foi realizado em parceria com a Secretaria de Políticas Públicas para Mulheres (SMPM) e a Fundação Wall Ferraz (FWF).

Fotos: Ascom SMPM

Durante a capacitação, foram abordados temas como marketing pessoal, autocuidado e identificação profissional. A secretária da SMPM, Karla Berger, reforça que essa atividade tem como principal objetivo fazer com que as mulheres passem por um treinamento sobre como se comportar durante uma entrevista de emprego e como se inserir no mercado de trabalho.

“É ciente pela nossa pasta que a dependência financeira ainda é o que mais dificuldade que uma mulher se empondere. Portanto, atividades como essa garantem que elas possam sair de um ciclo de violência e se reestruturar financeiramente, com filhos ou outros membros familiares que dependam dela”,  analisa Karla Berger.

É o caso de Fernanda Alves, que participa há dois anos do Serviço Florescer na zona Norte. Com dois filhos, ela está à procura de um emprego e após a capacitação, já se sente mais preparada para entrevistas e seleções. “Achei a palestra muito produtiva. Consegui identificar meus pontos negativos e positivos, agora é só aplicar quando a oportunidade certa aparecer”, destaca a mulher.

O palestrante da capacitação, Átila Araújo, destaca que hoje em dia o mercado exige qualificações cada vez maiores. Por isso, a capacitação pontua não apenas o conhecimento técnico, mas outras habilidades importantes para quem deseja conseguir um emprego formal. “Precisamos ser diferentes, mas para isso temos que nos perceber, saber do que gostamos, com que queremos trabalhar, para ter um olhar direcionado”, complementa.

Sancionada lei que altera o nome e os atendimentos fornecidos pelo Serviço Florescer

O Prefeito de Teresina, Dr. Pessoa, sancionou a lei que altera o nome e os atendimentos fornecidos pelo serviço Florescer, o pedido foi feito pela Secretaria Municipal de Políticas Públicas para Mulheres (SMPM).

O nome passou por mudanças, pois a expressão “Amor de Tia”, não contemplava mais a essência do programa, que é de fortalecer aquela mulher e sua criança, não apenas delegar a ela o papel de cuidado, reforçando os estereótipos da mulher como sinônimo de cuidado, ocupando papéis secundários e não de empoderamento.

A secretária da SMPM, Karla Berger, fala sobre o processo de mudança do nome. “Somos cientes da importância do serviço para mulheres e mães da capital, e por isso percebemos a necessidade de ampliar o público e fazer reformulações no nome, anteriormente chamado de Amor de Tia”, explicou.

Para a assistente social do programa Carline Leal, a nova nomenclatura engloba o empoderamento feminino. “Tínhamos a ideia de um nome que tivesse como pilar, o empoderamento feminino e o combate ao machismo, então a equipe técnica e a comunicar da SMPM, chegou ao nome Florescer, que por sua vez, traz um símbolo de renovação e mudança de vida”, disse a assistente social.

Inicialmente, o serviço atendia apenas mulheres que tinham crianças de 1 ano até 2 anos e 11 meses, com disponibilidade de 100 vagas em cada unidade. A nova metodologia do Florescer, amplia o atendimento para toda mulher em situação de vulnerabilidade social, residentes em Teresina, com o objetivo de empoderá-las, através da oferta de atendimento psicossocial e cursos profissionalizantes. Além disso, o serviço continua a ofertar atividades socioeducativas para crianças das mulheres atendidas que estejam na faixa etária de 1 ano até 2 anos e 11 meses.

“O nosso objetivo era aumentar a oferta de serviços para mulher, que era restrita, e com o aval do prefeito, atingimos a nossa meta”, disse a secretária da SMPM.

Foto: Ascom SMPM

Sobre o Florescer

Com três sedes, espalhadas na zona Sudeste, Norte e zona Rural de Teresina, há previsão de mais uma Florescer ser inaugurado até o final de 2021 na região Sul da capital.

O acesso ao serviço ocorre por demanda espontânea ou encaminhamento da rede socioassistencial. As mulheres atendidas devem estar inscritas no CRAS de referência de seu território.

Unidades

As sedes possuem horário de funcionamento de segunda a sexta-feira, das 07h30 às 17h00.

– Florescer Norte: Rua Antonio Pedro, 629 – Matadouro
– Florescer Sudeste: Rua Santa Luzia, S/N – Alto da Ressurreição
– Florescer Zona Rural: Povoado Salobro
– Florescer Sul: Rua Mucuripe, S/N, Vila Santa Rita – Promorar (a inaugurar)