FMS amplia para 25 a quantidade de UBSs que atendem síndromes gripais

Teresina conta agora com mais duas Unidades Básicas de Saúde (UBS) para atender, de forma exclusiva, pacientes com sintomas gripais leves. Elas estão localizadas nos bairros Mafrense e Parque Brasil. Agora são 25 unidades com esse tipo de assistência e que tem funcionamento diário das 7h às 19h, sendo sete UBSs situadas na zona norte, oito na zona sul, seis na zona leste e quatro na zona sudeste.

A ampliação das UBSs é mais uma estratégia do município para enfrentamento da Covid-19. “A iniciativa contribui para diminuir aglomerações nesses estabelecimentos e facilita o acesso dos usuários aos serviços de saúde”, afirma o diretor de Atenção Básica da Fundação Municipal de Saúde (FMS), Kledson Batisa.

Quem apresentar sintomas leves da Covid-19 pode se direcionar a uma das 25 UBSs, a exemplo de febre, tosse, dor de cabeça, dor muscular, perda do olfato e do paladar, corrimento nasal, diarreia e dor de garganta. “Se o usuário apresentar, pelo menos, duas dessas manifestações clínicas, o quadro é considerado leve”, afirma o médico infectologista Walfrido Salmito.

Nessas 25 UBSs os médicos, utilizando equipamentos de proteção, avaliam cada caso e tem autonomia para tomar a conduta necessária, baseado no seu conhecimento técnico. Ele pode fazer orientações médicas, prescrever medicamentos, indicar isolamento domiciliar ou mesmo encaminhar o paciente para hospitais.

Em Teresina há ainda 65 UBSs que estão atendendo pessoas com problemas básicos de saúde que não sejam gripais. Ali, são ofertadas consultas médicas e de enfermagem, sem necessidade de agendamento. Os serviços de coleta de exame, vacinas, curativos, trocas de sonda e entrega de medicamentos também permanecem funcionando.

 

Mais de 200 novos casos de COVID-19 são contabilizados em um dia em Teresina

Teresina registrou mais 201 casos e 14 óbitos por Covid-19 neste domingo (28). Os dados são do Painel Epidemiológico de Teresina, atualizados diariamente pelo Comitê de Operações Emergenciais em Saúde Pública (COE) da Fundação Municipal de Saúde (FMS). Atualmente, a cidade contabiliza 7.466 casos e 360 mortes pelo novo coronavírus.

Teresina também registrou ontem (28) 93 atendimentos de síndrome respiratória aguda grave, ou seja, pacientes precisando de internação devido a quadro gripal. Atualmente, a taxa de ocupação de leitos de UTI Covid está em 81,36%. Do total de 338 UTI Covid da cidade, 275 estão ocupadas. De março até agora já foram prestados 90.352 atendimentos a pessoas com sintomas gripais, dos quais 57.615 foram na rede pública de saúde e 32.737 na rede privada.

Para o diretor de Atenção Básica da Fundação Municipal de Saúde (FMS), Kledson Batista, o aumento dos casos de síndromes gripais é uma evidência de que os casos de Covid-19 também estão crescendo e é um reflexo da diminuição nas taxas de isolamento social na capital.  “No início da pandemia, em meados de março, Teresina ainda estava com um número reduzido de pessoas com síndrome gripal, pois a quarentena estava sendo respeitada mais fortemente. Mas, mesmo com as imposições, decretos e as ações da Prefeitura, é notório que muitas pessoas desrespeitam o isolamento e se aglomeram em filas de banco, em feiras livres, pequenas lojas ou até mesmo em serviços essenciais. Nesse sentido, os casos tendem realmente a aumentar”, comenta.